Home Marinha do Brasil NPaOc ‘Apa’ recebe prêmios e comemora 500 dias de mar

NPaOc ‘Apa’ recebe prêmios e comemora 500 dias de mar

2858
48
Navio Patrulha Oceânico (NPaOc) “Apa”

No dia 11 de julho de 2017, foi realizada a bordo do Navio Patrulha Oceânico (NPaOc) “Apa” a cerimônia alusiva ao recebimento dos Prêmios Navio de Socorro Distrital (NSD) 2016 e Contato 2016/2017, bem como a celebração dos 500 dias de mar do Navio.

O Prêmio de NSD é ofertado ao Navio que mais se destacou no cumprimento das tarefas de Socorro e Salvamento no âmbito de cada Distrito Naval. Na ocasião, o Comandante do 1º Distrito Naval, Vice-Almirante Cláudio Portugal de Viveiros, entregou o troféu ao Comandante do NPaOc “Apa”, Capitão de Corveta Jonathas Moscoso de Campos.

Já o Prêmio de Controle Naval do Tráfego Marítimo, que foi entregue pelo Comandante do Grupamento de Patrulha Naval do Sudeste, Capitão de Mar e Guerra José Achilles Abreu Jorge Teixeira, é destinado a agraciar os Navios e Esquadrões de Helicópteros que se distinguiram no encaminhamento de dados ao Sistema de Informações sobre o Tráfego Marítimo (SISTRAM). No período de 1° de maio de 2016 a 30 abril de 2017, o “Apa” reportou 1.062 contatos.

Por último, foi descerrada a placa em comemoração aos 500 dias de mar do Navio, alcançados na travessia entre Accra (Gana) e Dacar (Senegal) durante a Comissão “Obangame Express 2017”, realizada em 18 de abril de 2017. Nesse momento, o “Gavião Real” encontra-se com 530 dias de mar.

FONTE:  Marinha do Brasil

48 COMMENTS

  1. Na verdade são duas metralhadoras (MSI DS-25M/Mk-242 Bushmaster de 25 mm em dois reparos singelos) a meia nau, uma a boreste e outra a bombordo.

    Características de Armamentos do “Napão”: 1 canhão MSI DS-30M/Mk-44 de 30 mm e 2 metralhadoras MSI DS-25M/Mk-242 Bushmaster de 25 mm em dois reparos singelos e duas metralhadoras de Browing 12,7 mm (.50). dois pontos para montagem de fuzis de 7,62mm e dois lançadores de foguetes iluminativos de 57 mm. Numeral 73!

  2. Guizmo parece ser a metralhadora de 25mm, orgânica do navio (uma de cada lado). Mas não conheço metralhadoras e canhões para ter certeza se ela ou se colocaram outra(o) no lugar.

  3. Rafael e Guizmo:

    Segue:
    1 canhão MSI DS-30M/Mk-44 de 30 mm e 2 metralhadoras MSI DS-25M/Mk-242 Bushmaster de 25 mm em dois reparos singelos e duas metralhadoras de Browing 12,7 mm (.50). dois pontos para montagem de fuzis de 7,62mm e dois lançadores de foguetes iluminativos de 57 mm.

    Fonte: Navios de Guerra Brasileiros – NGB

    Estes navios são lindos!! Acho que eles são somente sub-armados, mesmo para as tarefas de fiscalização naval. Poderia passar por um upgrade e instalarem um canhão de 57 mm, o resto se mexer estraga!!!

    Poderíamos construir mais uns 10, liberando as escoltas da tarefa de patrulha naval.

  4. Parabéns ao Apa e aos comentários anteriores. Concordo com o Marcelo, um 57 mm Mk110 seria perfeito, e não precisariam nem ser mais 10 unidades, mais 7 e ficariam 2 unidades para cada DN, estaria de bom tamanho para aliviar a carga das escolta. A aquisição dos NPaOc classe Amazonas foi a decisão mais acertada da MB nos últimos anos.

  5. O armamento principal de 30mm está adequado para a função o único “defeito” é não estar padronizado com o de 40mm dos demais navios-patrulha da MB, que também é suficiente.
    .
    Na matéria abaixo sobre o NPa Macaé, que fiz em companhia do MO, o então comandante do navio afirmou que na grande maioria das missões as metralhadoras de 20mm (25mm no caso do Apa) já são suficientemente intimidadoras. Para as exceções, o canhão de 40mm é mais do que suficiente, assim como também é o de 30mm (que equipa o Apa por ser uma compra de oportunidade, de uma classe especificada por outra Marinha.
    .
    http://www.naval.com.br/blog/2015/08/18/conheca-o-npa-macae-junto-com-o-poder-naval-e-o-santos-shipphotos/

  6. Obrigado Marcelo e Nunão.
    E também acho que deveriam ter encomendado mais unidades da Amazonas, para serem feitas aqui, preferencialmente, assim como poderiam fazer corvetas usando o mesmo casco.
    Mas o pessoal do CPN e da Emgepron preferem ficar fazendo suas maquetes e a MB teve e tem outras prioridades.

  7. Rafael,
    A compra de oportunidade dos três navios classe “Amazonas” foi uma decisão que permitiu, justamente, atender de imediato a uma necessidade operacional e assim ganhar tempo para se dedicar a outras prioridades, alguma delas inclusive na área de meios distritais, de navios-patrulha.
    .
    Mas a situação no geral é tão desesperadora que até nessa área ficou tudo quase parado, com a construção paralisada de navios de 500t encomendados ao EISA. Quem sabe consigam enfim terminar alguns no AMRJ.
    .
    Quanto a outros NPaOc além desses três, como estes já estão preenchendo a lacuna mais urgente que havia, acredito que o investimento em mais unidades (seja dessa classe ou de outra) teriam que esperar a aquisição de maior quantidade de NPa de 500t, pois até mesmo a atual espinha-dorsal dos meios de patrulha, a classe “Grajaú” de 200t, não é eterna, e algumas unidades já se aproximam de 25 anos de uso (o que é bastante para navios desse porte com emprego em mar aberto) e precisarão dar baixa em algum momento, é os de 500t são os substitutos naturais.

  8. Obrigado Marcelo. De fato, é possível ver a 25 mm a meia nau, logo atras da metralhadora.

    Uma vez eu comentei que achava-as mal armadas, mas tomei uma bronca tao grande do MO, que até revi meu conceito…kkkk, ele perguntou se eu queria instalar ICBM’s nas Amazonas, hahahaha..Figura MO!!

  9. Esqueci de mencionar a necessidade de, mais dia menos dia, substituir nos distritos navais do litoral os navios da classe “Bracuí” (com 30 anos de uso, quase 20 deles na MB) e da última corveta da classe “Imperial Marinheiro”, a Caboclo, com seus mais de 60 anos – cascos robustos e de tonelagem bem maior que os “Grajaú”, mas que não são eternos frente ao desgaste em mar aberto, além de terem velocidade máxima relativamente baixa para algumas situações. Fora os rebocadores de alto-mar.
    .
    Parte desses navios também poderia ser substituída por mais NPa novos de 500t e outra parte por navios derivados das classes que apoiam plataformas de petróleo (como defende o MO e eu concordo), cuja construção vem sendo feita em vários estaleiros por aqui, e que reuniriam funções de patrulha oceânica, salvamento, reboque. Acho que só depois disso seria a hora de adquirir novos navios-patrulha oceânicos pra ampliar os três da classe “Amazonas” – classe cuja aquisição felizmente permitiu um tempo para atender a essas outras necessidades.

  10. Nunão, o MO também me convenceu que navios AHTS podem ser mais úteis que NaPaOcs.
    .
    Claro que o dinheiro hoje é mais escasso que outrora, mas a MB gastou um bom dinheiro com outros meios que, a meu ver, não deveriam ser prioritários.
    .
    O dinheiro gasto com a compra e modernização do C-1 quase daria para comprar dois navios da Classe Amazonas (ou se pensarmos que o desconto da BAe foi generoso demais, uma e sobraria uns milhões).
    .
    Não duvido que o dinheiro gasto com o projeto da Tamandaré também fosse suficiente para comprar algo, nem que fosse um mero Napa 200 o ou 500.
    .
    O PMG do Ceará…
    .
    Os contratos de inspeção no NAe SP… etc.
    .
    As 3 Amazonas vieram em ótima hora, mas, aparentemente, vem sendo usadas intensamente e logo isso cobrará seu preço e sairá caro.

    É provável que a MB consiga terminar um dos NaPas do EISA. Mais do que isso já não sei.
    .
    Mas agora tudo que eu falei é passado. O dinheiro que foi gasto não voltará e a MB terá que se virar com esses 3 navios por uma década ou mais, já que a fila de prioridades andou.

  11. Pra que tanto, Adson?
    .
    Metade disso já substitui toda a classe “Grajaú”, a classe Bracuí, a Caboclo e ainda sobram 8 pra ampliar a frota de navios-patrulha.
    .
    Dá uns cinco navios de 500t por DN do litoral, o que somado aos três “Amazonas” mais rebocadores de alto-mar etc são suficientes para manter um bom rodízio de navios em patrulha, em prontidão e em manutenção. Ter menos do que o preciso é problema. Mas ter mais do que isso eu acho desperdício de recursos, que tem outras áreas para atender.

  12. Ops, fiz conta errada, por Salvamar (5) e não por Distrito Naval da Costa (6).
    .
    Então, na verdade, 25 NPa 500 daria cerca de 4 por DN, incluindo nesse caso o novo Grupamento em Santos, que mais dia, menos dia, deverá justificar navios subordinados de forma permanente.

  13. A MB precisa de um navio de Patrulha de grande porte, para cobrir missões que teria que ser obrigada a empregar uma Fragata, mesmo sendo um ambiente que não demanda todo o poder de fogo de uma Fragata…
    .
    Vão investir nessa tal Tamandaré meio termo, que vai passar praticamente toda sua vida sendo esse navio Patrulha. Vai sair caro essa brincadeira…
    .
    Só para citar uma opção interessante e mais em conta: http://www.wrightys-warships.com/uploads/7/4/0/4/7404321/4597670_orig.jpg

  14. Ow Gizmo, vc esqueceu ICBM VLS !!!!! e NOS Amazonas (não nas …) … kkkk

    ?agpra este ai navio socorro distrital é piada, um navio ded socorro sem capacidade de reboque, é forçar a barra eim … deixa acontecer uma treta forte que vai ser mais um bibelot de enfeite dsaindo na foto

  15. Ow Guizmo, vc esqueceu ICBM VLS !!!!! e NOS Amazonas (não nas …) … kkkk

    Agora este ai navio socorro distrital é piada, um navio ded socorro sem capacidade de reboque, é forçar a barra eim … deixa acontecer uma treta forte que vai ser mais um bibelot de enfeite saindo na foto

  16. ja falei este negocio de as Nimitz As arleigh burke e os A 12 Acre – F 567 Sala da Justila (Indicativo na frente do nome)
    é coisa de gente do aviaozinhum pagando de sapiencia Jeniau bem informado no naval …. kkkkkkkkkkkkkKK

  17. Nunao 24 de julho de 2017 at 19:24
    Nunão, corretíssimo, exagero meu.
    Bardini 24 de julho de 2017 at 19:36
    Bardini, veja, um casco Tamandaré sem sonar de casco, com um Pantsir M (30mm) na proa como armamento principal, desmuniciado dos mísseis mas com a capacidade e tê-los, dois reparos singelos de 20mm mais dois 12.7mm. Tá aí um patrulha oceânico. E ainda poderia ter previsão de ser equipado com um sonar rebocado, torpedos e misseis anti-navio, transformando em uma corveta.
    Mas mesmo eu sendo adepto de tal ideia, veja isto aí. Não da para entender:
    https://youtu.be/bdmFS0IsB2c

  18. Ádson, esse cara ai sabe tanto quanto qualquer comentarista daqui. É só um entusiasta que resolveu fazer uma graninha com o assunto, na onda dos youtubers. Aliás, a trilogia poderia tomar como base o “sucesso” do canal dele e testar a viabilidade de uma canal no youtube, pra fazer um por fora. Mas isso não vem ao caso…
    .
    Quanto ao Patrulha que eu imagino. Por mim, um canhão 76 mm, um reparo com Mistral sobre o hangar e um par do tal MAN SUP, já seria o suficiente para cumprir tabela em Patrulha longe de casa, no meu entender.
    .
    Algo parecido com a classe La Fayette ou Floréal, para se ter uma base… A chave é ser um navio barato para missão de Patrulha sem muita complexidade.

  19. Sobre a Corveta Russa, ela é boa, para os Russos…
    Nós precisamos é de uma boa Fragata para dar baixa nas Niterói, pelo menos. O resto é fazer volume com navio patrulha e prestar atenção as outras necessidades. NApLog, RbAM, NPaFlu, etc…

  20. Há 4 meses a MB abriu licitação para remoção do npa maracanã e parece que
    o mesmo ainda esta no Eisa.não sabia que era taõ difícil essa tarefa.

  21. Fabio, o processo de licitação ainda não acabou.
    .
    Você pode acompanhar o andamento nesse link, que já soma uma dúzia de documentos publicados do processo:
    https://www.marinha.mil.br/den/node/88
    .
    O último documento é ata da décima assembleia dessa licitação, ocorrida no último dia 14 de julho.
    .
    Entre todo dia pra ver e, quando aparecer novidade, pode comentar aqui pra gente saber.

  22. Obrigado Nunão enfim acabou o mistério o Npa, ainda esta no EISA,o processo de licitação
    tem prazo para acabar?

  23. Fabio, é só baixar o último documento do link que te passei para saber. Se não estiver lá, tem mais onze documentos pra baixar e ler. Boa leitura!
    .
    Guarde o link e, se puder, verifique periodicamente a atualização com novos documentos e, quando isso acontecer, peço que venha contar aqui pra gente as novidades

  24. Bom dia, Fabio, como está a licitação para o transporte do casco EI-515 (futuro NPa Maracanã) do EISA ao AMRJ?

  25. “Bardini 24 de julho de 2017 at 21:51
    Ádson, esse cara ai sabe tanto quanto qualquer comentarista daqui.”
    .
    Falou tudo !
    Ele tem talento para falar, organizar os assuntos e editar um belo vídeo… Mas é fato que de vez em quando, ele manda umas belas pérolas…

  26. NPaOc nas funções de Fragatas e Corvetas hoje, no futuro próximo e bem adiante.
    Essa é a nossa realidade.
    E estamos “construindo” Sub’s ….. Kkkk ….

  27. Bom dia, Fabio.
    Alguma novidade hoje na licitação pra transportar o casco EI-515 (futuro NPa Maracanã) do EISA ao AMRJ?

  28. Dia 31, ontem, foi feito o julgamento e declarada a TRANSHIPS vencedora da licitação, mas burocracia e burrocracia se confundem e ainda cabe recurso.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here