Home Guerra Eletrônica O sistema GPS dos navios dos EUA pode estar sofrendo ataque de...

O sistema GPS dos navios dos EUA pode estar sofrendo ataque de ‘spoofing’?

8816
113
O destróier USS John McCain avariado depois do choque com um navio mercante, o segundo incidente do tipo em três meses

Por David Hambling

Relatos de problemas de navegação por satélite no Mar Negro sugerem que a Rússia pode estar testando um novo sistema de spoofing (falsificação) de GPS. Esta poderia ser a primeira sugestão de uma nova forma de guerra eletrônica disponível para todos, desde estados-nação criminosos até pequenos bandidos.

Em 22 de junho, a Administração Marítima dos Estados Unidos apresentou um relatório de incidente aparentemente sem importância. O mestre de um navio do porto russo de Novorossiysk descobriu que seu GPS o colocava no lugar errado — mais de 32 quilômetros no interior, no aeroporto Gelendzhik.

Depois de verificar o funcionamento do equipamento de navegação, o capitão entrou em contato com outros navios próximos. Seus traços no AIS — sinais do sistema de identificação automática usado para rastrear navios — colocavam todos no mesmo aeroporto. Pelo menos 20 navios foram afetados.

Embora o incidente ainda não tenha sido confirmado, os especialistas acham que este é o primeiro uso documentado de erro de direção do GPS — um ataque de spoofing que há muito foi avisado, mas nunca foi visto na natureza.

Até agora, a maior preocupação pelo GPS foi que ele pode ser bloqueado ao encobrir o sinal de satélite GPS com ruído eletrônico. Embora isso possa causar caos, também é fácil de detectar. Os receptores GPS tocam um alarme quando perdem o sinal devido ao bloqueio (jamming). A falsificação é mais insidiosa: um sinal falso de uma estação terrestre simplesmente confunde um receptor de satélite. “O jamming faz com que o receptor morra, a falsificação faz com que o receptor minta”, diz o consultor David Last, ex-presidente do Real Instituto de Navegação do Reino Unido.

Todd Humphreys, da Universidade do Texas em Austin, alertou sobre o futuro perigo de spoofing de GPS por muitos anos. Em 2013, ele mostrou como um superyacht com navegação state-of-the-art poderia ser atraído fora do curso por spoofing de GPS. “O comportamento do receptor no incidente no Mar Negro foi muito parecido durante os ataques controlados que minha equipe realizou”, diz Humphreys.

Imagem mostrando o funcionamento do GPS

Humphreys acha que a Rússia está experimentando uma nova forma de guerra eletrônica. Durante o ano passado, a falsificação de GPS tem causado um caos para os receptores em aplicativos de celular no centro de Moscou para se comportar mal. A escala do problema não se tornou evidente até que as pessoas começaram a tentar jogar Pokemon Go. O sinal falso, que parece centrar-se no Kremlin, desloca qualquer pessoa próxima ao aeroporto de Vnukovo, a 32 km de distância. Isto é provavelmente por razões defensivas; Muitas bombas guiadas pela OTAN, mísseis e drones dependem da navegação GPS, e a falsificação tornaria impossível atingir esses alvos.

Mas agora a interferência de geolocalização está sendo usada longe do Kremlin. Alguns se preocupam que isso signifique que a falsificação é cada vez mais fácil. A falsificação de GPS anteriormente exigia conhecimentos técnicos consideráveis. Humphreys teve que construir seu primeiro spoofer do zero em 2008, mas observa que agora pode ser feito com hardware comercial e software baixado da Internet.

Também não requer muita energia. Os sinais de satélite são muito fracos — cerca de 20 watts a partir de 20.000 milhas de distância — então um transmissor de 1 watt em uma colina, avião ou drone é suficiente para fazer spoofing de tudo no horizonte.

Se o hardware e o software estiverem se tornando mais acessíveis, os estados-nação em breve não serão os únicos que usarão a tecnologia. Isso está dentro do escopo de qualquer hacker competente. Ainda não houve nenhum relatório autenticado de falsificação criminal, mas não deve ser difícil para os criminosos usá-lo para desviar um veículo sem motorista ou entrega de drones ou para seqüestrar um navio autônomo. O spoofing dará a todos afetados o mesmo local, então um seqüestrador precisaria de um sistema de curto alcance para afetar um veículo.

Mas Humphreys acredita que a falsificação de um operador estatal é a ameaça mais séria. “Isso afeta as operações de segurança de vida em uma área grande”, diz ele. “Em águas congestionadas com mau tempo, como o Canal da Mancha, provavelmente causaria grande confusão e provavelmente colisões”.

O último diz que o incidente do Mar Negro sugere um novo dispositivo capaz de causar uma interrupção generalizada, por exemplo, se usado na disputa em curso com a Ucrânia. “O meu intuito é que esta é uma prova de um sistema que será usado com raiva em algum outro momento”.

FONTE: www.newscientist.com

113 COMMENTS

  1. Depois acham que é perda de tempo ensinarem o Código Morse e a navegação com uso de Astrolábio e Sextante.

    Vi um documentário no Discovery há tempo sobre o USS Nimitz e, em plena noite, havia um oficial utilizando um Sextante para conferir a navegação.

    Ele falou que apesar de todo aparato tecnológico de comunicações e navegação daquele PA, alguém deve sempre saber navegar como se estivéssemos no Século 16, pois, um pulso eletromagnético poderia “cegar” o navio.

  2. spoofing que spoofa chico também spoofa francisco.
    pena não ser caso de guerra, mais coisa de espionagem: você spoofa um dos nossos, nós spoofamos um dos seus.

  3. O que eu acho esquisito desta história é que os dados do GPS não são confrontados/ fundidos com os de outros sistemas, como o do INS, via filtragem de Kalman ou outra estratégia de otimização/ redução do erro, a fim de não depender de somente uma fonte, principalmente externa, que pode estar sujeita a jamming?
    Aliás, foram os próprios norte-americanos que desenvolveram um INS para as missões Apollo, a fim de não depender de sinais externos que poderiam ser sabotados pelos russos, durante a corrida espacial.

  4. Um ataque ao GPS explicaria estes acidentes sob a ótica da tecnologia, mas não explica o vigia dormindo.

  5. Os russos interferem nas eleicoes americanas e no GPS agora? a NSA segundo o Edward Snowden pode grampear os celulares ate de chefes de estado, é incapaz de proteger seus navios de guerra de ataques eletronicos, dificil de acreditar.

  6. Alguém realmente acredita que uma simples interferência em um GPS íria causar colisões entre navios ? Aonde foi para o radar de navegação ? O transponder ? A tripulação ? Pelo amor de Deus …

  7. Não acredito nisso! O sistema de spoofing (seja lá o que for) pode existir e funcionar mas jamais seria responsável por paralisar ou neutralizar bombas, aviões, navios, etc. No máximo ele seria responsável por degradar a precisão. E muito menos seria responsável pelos abalroamentos que estão ocorrendo.
    Quanto às armas (bombas, etc), o GPS sempre foi um meio de navegação auxiliar. Não conheço nenhuma arma que dependa exclusivamente dele já que todas têm sistemas inerciais e muitas têm seeker terminal e duvido muito que havendo um conflito muito grande entre os dois sistemas (GPS e inercial) que o inercial seja preterido, sabendo-se que o GPS pode ser interferido.
    Um dia desses vi na TV que estão desenvolvendo sistemas inerciais até em capacetes de infantes para que possam ser utilizados dentro de edifícios ou túneis onde o sinal de GPS não penetra.
    Quanto ao ataque a Moscou ser mitigado via “spoofing” o que se imagina é que esse ataque seria nuclear e aí ou seria por meio de mísseis ICBMs/SLBMs que não dependem do sistema GPS (o Trident II pode utilizar o GPS na fase inicial, logo que é lançado, para refinar sua posição, mas depois segue só com o inercial) ou por meio de mísseis cruise AGM-86B lançados dos B-52, que além do GPS tem o sistema inercial e o TERCOM.

  8. A interferência no sinal do GPS não prejudica os três radares de navegação dos destróieres Arleigh Burke. Pode interferir no AIS mas não pode paralisá-lo a ponto de causar colisões já que o sistema depende de outros sensores, como bússulas e sistemas inerciais.
    E como dito acima, o spoofing não obscurece a visão do vigia, do capitão, do cara que saiu pra fumar, etc.

  9. Legal que um título com uma pergunta e a palavra “pode” já se transforma em uma profecia.
    Mesmo ficando claro que não justifica acidente nenhum até segunda ordem.

  10. Praefectus,
    Mas o Ocidente não me parece parado vendo a banda passar. Ele também está reservando algumas “surpresas” para seus inimigos potenciais. Não vejo chances do Oriente vencer o Ocidente na base da tecnologia. Pelo menos não nesses século.
    Pra mim o maior risco da Civilização Ocidental não vem de nenhuma parafernália eletrônica de um inimigo externo mas sim do inimigo interno que muito provavelmente irá vencer nas urnas, utilizando a própria democracia e a tolerância religiosa, tão caras ao Ocidente, para destruí-lo.
    Não que isso seja um desastre para a humanidade mas não há nada tão ruim que não possa piorar.

  11. Um sistema que falsei um sinal de GPS e que fosse utilizado naquela região, uma das mais congestionadas do planeta, seria reportada por milhares de outros usuários, e temo que não ocorreria somente o abalroamento de um destróier americano.

    Só de curiosidade, o Trident II tem um sistema de navegação de apoio baseado na posição das estrelas. Ele, apesar de ser lançado de submarino, consegue ser 2 x mais preciso que o Minuteman III que é lançado de silos subterrâneos.

  12. Roberto,
    Se se refere ao fato do Ocidente estar sendo dinamitado por dentro, sinceramente não vejo solução já que é o “povo” que quer. Como diz o ditado: cuidado com o que se deseja que você pode conseguir.
    O cidadão do Ocidente politicamente correto quer a derrocada do Ocidente capitalista cristão já que vê nele como uma máquina opressora das elites e para isso irão até o inferno se for preciso.
    A guerra já está perdida! É só questão de… quando.
    O que virá depois da vitória do “islamomarxismo” sobre o Ocidente “opressor” ninguém sabe mas creio que no final só um lado dessa parceria irá sobreviver e não creio que serão os politicamente corretos marxistas.

  13. Esta matéria serve para confrontar o acidente do Burke??
    Os Burkes certamente estão se envolvendo nesses acidentes por falha humana, pelo menos tudo indica isto!
    Mais de 300 marinheiros dentro de um navio com os mais modernos sistemas só pode ser em decorrência de falha humana! Até onde sei os sistemas são redundantes, ou seja, cobrem falhas de outros sistemas, especialmente neste caso primário…
    A matéria parece dar uma boa desculpa para tirar o peso das contas dos militares americanos e incentivar/canalizar recursos para outros setores senão o adestramento da tropa.
    Abraço!

  14. Alguém já investigou os navios cargueiros?
    Me parece mais fácil influenciar os cargueiros a manobrar em um ponto futuro para atingir o Navio militar do que o oposto.
    alguém já checou os tripulantes destes cargueiros as vezes tenham sido forçados a isto.
    Sim o sistema me parece fato, o navio militar pode ter mil aparatos, mas em tempo de “PAZ”, a guarda abaixa e funciona tudo no automático, pode ter sido as condições ideais.
    Se houve intenção foi bem planejada e em um horário que a rotina dos militares era previsível.
    E com certeza, o sistema afetou o GPS do Cargueiro, e algum outro sistema é o responsável pela cegueira do navio militar.
    Mas bem lucrativo 4 navios militares danificados.
    Opinião
    abraços

  15. Amigos,
    .
    menosprezar o inimigo nunca foi uma boa tática, batalhas, guerras são perdidas assim.
    .
    O refinamento tecnológico experimentado atualmente por Rússia e a China é sem precedentes. Tal afirmação se dá por conta do exiguo espaço temporal observado no desenvolvimento de altissima tecnologias bélicas e não bélicas nestes países.
    .
    Avançaram muito. A iniciativa lhes ombreia… Não se encontram no modo passivo. Não mais!
    .
    O modus operandi perpetrado nessas ações e o conjunto de meios tecnologicos envolvidos são dignos dos melhores filmes de espionagem e ficção cientifica de hollywood. A coisa é totalmente inversa do que se possa imaginar…
    .
    Talvez, veremos matérias no futuro destrinchando todos esses eventos ocorridos nestes dias…
    .
    Quem viver, verá…
    .
    Grato

  16. Um acidente desse porte nunca é devido a um unico fator…geralmente são vários os motivos que levam a uma catástrofe….as vêzes frutos de decisões erradas tomadas a tempo atrás, mas que somente agora mostra as consequências….

    – Treinamento insuficiente da tripulação? (economizar no lugar errado?)
    – Processo seletivo de oficiais deficitário?
    – Alto tempo operacional da USN…..cada vêz mais missões para um número insuficiente de meios.

    Antigamente quando um navio escolta da USN saia para uma comissão de 6 meses (padrão), o navio realizava várias visitas a portos de países amigos para descanso da tripulação…..hoje se um navio fizer 5 escalas nesse mesmo período, já é muito……e mesmo assim são visitas curtas que nem todos os tripulantes podem usufruir de um merecido descanso…

    Lendo em outra fonte, hoje em dia quando um navio atraca num porto estrangeiro, vários oficiais e sub-oficiais alugam um quarto num hotel para descansar e dormir!!!

    O alto tempo operacional além de causar desgaste físico e psicológico na tripulação, resulta num desgate do navio também….ou seja mais manutenção não programada.

    No momento, vários submarinos e escoltas estão parados esperando passar por manutenção.

    Por um lado vários estaleiros da USN e privados estão com muito trabalho e assim o nr. de navios desponíveis caem cada vêz mais…..vários SSN e DDG a espera de uma “vaga” num estaleiro….além da USN se queixar da falta de verbas para manutenção….:-(

    Por outro lado milhões de dólares são gastos para modificar submarinos a fim de acomodar mulheres…..como isso é “politicamente correto”, para isso existem verbas!!

    Ou seja para acomodar somente umas 10 mulheres ao lado de uns 120 homens que irão passar semanas ou meses num espaço confinado e pode gerar problemas…..ou já estão gerando….na minha opinião, falta de prioridades na USN.

    Quantos ao processo seletivo de oficiais, basta dar um exemplo….durante décadas SSBN eram comandados por um Capitão de Mar e Guerra…..sujeito altamente experiente que já foi comandante de um SSN…

    Hoje em dia para motivar os oficiais mais jovens, vários SSBN são comandados por um Capitão de Fragata….pela primeira vêz o sujeito está no comando de algo….

    Não que o Capitão de Fragata seja incapaz ou que isso possa causar um acidente no futuro….mas será que é uma decisão correta??

    Ambos os acidentes são bem parecidos….durante a noite, perto da costa em áreas com alto tráfico marítimo…..coincidência??

    Claro que tudo isso que escreví, podem não ter a ver com o acidente…..mas dá o que pensar!

  17. Pelo q entendi tem q ter uma “antena” por perto para enganar o sinal o que só serviria para atrapalhar o ataque a um alvo fixo ou embarcação, não para atrapalhar a navegação do inimigo, a não ser que a Rússia instale uma dessas “antenas” debaixo do bico dos europeus na Françaça ou RU para atrapalhar ou trânsito no canal da mancha. Os russos podem mandar uma embarcação disfarçada para lá para atrapalhar mas provavelmente o sinal seria facilmente localizado e neutralizado. Quanto a atrapalhar as armas guiadas as mesmas a maioria pode ter conexao via data-link direto com os satélites ou com os aviões que lançaram que poderiam transmitir os dados do GPS de uma posição segura. Aliás alvos conhecidos de países como Rússia e China sempre tiveram os dados nos computadores do comando estratégico norte americano, o uso desta tecnologia por terroristas e países menores que podem surgir como inimigos é que atrapalhariam pois teria que gastar recursos em inteligência.

  18. A matéria faz uma associação puramente alarmista com a recente colisão, por motivos que já foram explicados acima. Não se depende apenas do GPS para navegação. E ainda mais em áreas de tráfego intenso, a navegação pura e simplesmente visual auxiliada por radar (dependendo do horário e condições climáticas) é o mais comum. Você simplesmente não plota um curso de piloto automático num Garmin da vida e deixa ele levar a embarcação e tira o olho para tomar um café. Parece até aquela matéria do Su-24 que ‘desligou’ um AB com um novo pod de ECM. Não faz sentido.

  19. EdCarlos, eu li essa matéria que postou e fui procurar uma fonte que não fosse o G1 para isso e uma ‘pausa operacional’ de um dia ou dois foi ordenada às frotas, mas que os comandantes de cada frota tem a prerrogativa sobre os detalhes específicos, ou seja, cada frota escolhe mais ou menos a hora mais propícia de se fazer isso, no meu entendimento.
    .
    E basicamente continua dizendo que vai ser feita uma investigação profunda para se descobrir as raízes do problema, descrevendo que vão procurar saber quais os motivos levaram às recentes colisões, basicamente da forma como o CVN-76 postou acima.
    .
    O link que li foi:
    http://navaltoday.com/2017/08/22/us-navy-halts-operations-as-search-for-10-missing-sailors-continues/

  20. Mergulhadores acharam alguns cadáveres dos tripulantes que contavam como desaparecidos….como no acidente anterior, eles estavam no(s) compartimento(s) que foram inundados e tiveram que ser fechados….:-(

  21. O mundo cibernético sempre surpreende… mas é relevante dizer que, em águas restritas, a navegação é essencialmente por meios visual e radar… portanto, uma suposta interferência no GPS não deve ser a causa para a colisão… abraço…

  22. A perda de vidas é uma infelicidade sem tamanho. Espero que a investigação encontre as causas do acidente e que possam prevenir outros acidentes similares no futuro.

  23. CVN76, o que você escreveu tem TUDO haver com os acidentes! Foram erros da tripulação. Mesmo que causados por outros erros por parte dos mercantes (não afirmo que seja o caso). O último artigo do RIPEAM diz que “ninguém está isento de culpa em caso de colisão no mar”! Se não evitaram, erraram! Seja por fadiga ou por deficiência de treinamento.
    Quanto a uma interferência no GPS, bem… não vou entrar no mérito de se é factível ou não. O Bosco já falou bastante sobre isso. O que eu afirmo é que uma interferência dessas não iria causar os acidentes. Ninguém navega em estreitos ou em zona de grande tráfego só com o GPS. Aliás, como já foi dito, não se usa o GPS como fonte primária de navegação. Essa será sempre um dos recursos próprios do navio, que não dependam de sinais externos: visual, radar, astronômica, etc. A USN não faz isso, nem a MB ou a ARA e todos que se prezam. Alguém aqui liga seu Waze ou Google maps e coloca blackouts nos vidros do carro para dirigir? Pois é, não acham que a USN ou o comandante de um mercante faria o mesmo, né? Mesmo os equipamentos de “piloto automático” dos navios são acoplados aos radares de navegação. Por que? Por dois motivos: GPS não mostra a aproximação de outras embarcações (muita gente não tem AIS) e o radar irá confrontar a posição dada pelo GPS com o perfil da costa que ele está “vendo”. Não adiante dizer para o radar que ele está na baia de Guanabara enquanto ele delinea a costa do estreito de Málaca! Ele não vai “acreditar” e vai alarmar.
    Não, não foram os russos, nem os chineses, nem o Anonimous…

  24. Barbeiragem! só isso.As pessoas acreditam tanto na tecnologia quê tem gente quê dispensa procedimentos mais antigos por comodismo, igual o caso do Fokker 100 da TAM quê saiu de São Paulo destino Vitória-ES e pousou errado em Guarapari.Sendo quê o pouso em vitória tem um porto enorme a direita e a esquerda o monte mestre Alvaro o numero da pista 05-23 e mesmo assim os caras pagam mico.

  25. O único que deve estar confortado com essa situação é o CDR Bryce A. Benson. Foi destituído por marinharia fraca né? Quem sabe agora não investigam melhor as situações? Já vi vídeos com navios dessa classe em altas velocidades evadindo e não evitam colisões desse tipo? Os navios civis são mais eficientes já que transitam nas mesmas condições?

  26. Se eu fosse o Commander Bryce Benson, Executive officer Cmdr. Sean Babbitt and Master Chief Petty Officer Brice Baldwin, recorreria a justica para anular a punicao e retornar ao cargo, ja que a US NAVY determinou uma pausa operacional em toda frota a fim de detectar o problema.

  27. Vai ver que Colombo não descobriu América… Chocou-se contra ela e só.

    Esta é a justificativa mais ridícula que alguém poderia dar pra limpar a barra dos americanos.

  28. Fala sério. Isso parece ate filme de missão impossível ou 007 tem coisa de agente secreto ai por trás senhores kkkk

  29. O GPS nada mais é do que um sinal que vem dos satelites e um aparelhinho digital interpreta aquilo e dá a direção.

    Qualquer sinal é hackeavel em teoria…

    Agora eu não acho que o “Oriente” fique atrás dos USA por mais um século não. Na maioria dos campos acho que não demora mais uma década.

  30. Praefectus,
    .
    Provocar colisões significa necessariamente controlar ao menos um dos meios envolvidos, no mínimo enviando informações falsas a todos os seus dispositivos de orientação…
    .
    Até podemos falar em interferir em sinais de GPS e GLONASS, o que poderia teoricamente desestabilizar um piloto automático, por exemplo, gerando uma condição que poderia resultar em a uma colisão, mas somente se não houvesse INS ou formas manuais de controle.
    .
    E aí vem a pergunta ( assumindo a possibilidade de se poder efetivamente induzir a uma colisão ): como ‘hackear’ uma série de hardwares que não estão em uma rede aberta…? Resposta: não há…
    .
    Se estivermos falando em comandos elétricos e eletrônicos, até poderíamos pensar em um imenso pulso eletromagnético, que poderia desabilitar as formas de controle do veículo. Mas se fosse o caso de um ‘Burke’, estaríamos falando de algo cavalar. E desacredito que um destróier americano não possua comandos manuais ligados a sistemas hidráulicos para governabilidade.
    .
    O restante, os demais comentaristas já falaram…
    .

    .
    O estudo de técnicas de interferência não é nenhuma novidade. E certamente americanos, chineses, e quem mais tenha disposição, já pensam em métodos de faze-lo.
    .
    Eis um excelente artigo, bastante simples:
    http://www.ccomgex.eb.mil.br/cige/sent_colina/2_edicao_mar_06/art03_mpegps01.htm

  31. Spoofing de GPS não é nada novo, não exige altíssima tecnologia, a despeito do que dizem algumas pessoas.
    Aliás basta procurar o video “DEF CON 23 – Lin Huang and Qing Yang – Low cost GPS simulator: GPS spoofing by SDR” para ver como é possível montar, a partir de equipamentos e softwares comercias um spoofer de GPS.

  32. 1) A situação não afasta o erro da tripulação.
    2) Meios tecnológicos são auxiliares. A velha “carta x terreno” é prioridade. No mar deve ser o mesmo. Mas a comodidade leva qq um ao costume e ao erro, por isso a fiscalização dos mais antigos deve ser criteriosa.
    3) Se houve ou não atuação contra o GPS, não sei, mas a possibilidade nos remete a ter como importantíssima a capacidade de Guerra Eletrônica e Cibernética.
    Sds

  33. Vou fazer uma analogia com um filme ok? Indepence day. Um racker manda um virus de computador para a nave mãe, ai lasca tudo que ela controla no planeta. Pronto viraram o jogo contra os ETs. E mais ou menos por ai o que pode estar acontecendo? Ou eu fui muito longe nessa caso?

  34. A cada noticia assim “os raios que saíram dos olhos do operador, foram responsáveis por inutilizar o equipamento do inimigo”, me pergunto se do “lado de lá” também acontece esse tipo de notícia e se também alguém acaba sempre acreditando nela.

  35. Bosco, código morse e localização via coordenadas nos mapas não é mais um item obrigatório de aprendizado na marinha Americana?
    Eu me lembro que li muitos livros militares na década de 90 que ainda eram. Será que mudou radicalmente tanto assim?

  36. Nao sei o que motivou o acidente. Mas creio que as FFAA norte-americanas estao no limite de material humano. Para manter seu contingente, sua presença global, etc, o esforço é descomunal. Sao “apenas” 300 milhoes de americanos, 1 BILHAO a menos do que chineses. Ou seja, a dificuldade de encontrar pessoal qualificado no futuro sera enorme.
    Ja existe deficit de pilotos, de tripulantes tbm deve ser um problema. Não há como manter alto nivel de especializacao e ao mesmo tempo, ter quantidade suficiente de interessados. Vai ser um perrengue num futuro próximo

  37. Há dois comentários de Renan e CVN, o primeiro por volta de 0:13, que trazem luz sobre algo que pensei ontem.
    Lembro de em outra matéria alguém ter postado.
    Sem a Coreia do norte ou a China darem um único tiro, “conseguem” neutralizar dois navios top dos EUA.
    Coincidência? Teoria da conspiração?
    No mínimo é muito estranho.
    Ah, foi culpa da tripulação…
    Continua sendo estranho. Coincidência demais. É justamente dois AB com sistemas aegis.
    Estava imaginando essa possibilidade de um ataque usando esses navios mercantes.
    Seja remotamente, seja infiltrando tripulação ou até mesmo forçando a tripulação do navio mercante.
    Ah, mas os AB têm radares, GPS, etc. O fato é que não funcionaram.
    Ou não existe algum sistema de alarmes?
    Os dois acidentes quase iguais. Um buraco no casco, atinge alojamento de tripulantes, uns 10 morrem…
    Dois acidentes que inutilizam os navios para navegar.
    E se fosse um ataque intencional, os EUA iriam divulgar? Deixar sua população assustada?
    Até porque esse incidente seria café pequeno em relação a outros tipos de ataques.
    Na minha opinião, esses navios de guerra não deveriam navegar próximo a navios civis.
    Ou ficar sempre o mais afastados possível.
    Se olharmos o marinne traffic vemos que é um enxame de abelhas.
    Navio em cima do outro…
    Coincidentemente, nenhum acidente do tipo envolvendo navios civis ou de outras marinhas…
    E é e navios civis fossem identificados vindo em direção ao navios de guerra americanos, o que fazer?
    Disparar um míssil contra um graneleiro de 400 mil toneladas?

  38. Para mim é claro que estas colisões navais não tem nada a ver com degradações ou sinais falsos de GPS.
    Porem a Rússia continua a produzir seus Il-76, agora Il-476 com glass nose e navegador, alegaram que em um caso de guerra devem ser operar sem auxílios externos de navegação.
    Eu na época que li isso pensei na hipótese destes auxílios estarem destruidos em um cenário de guerra, mas agora vejo que podem além disto não serem confiáveis em tempo de guerra.
    Muitos falam que o glass nose seria para auxiliar as manobras no taxi, mas para isso o loadmaster serviria, não precisariam de um navegador além do loadmaster.

  39. RR
    Para sua endagação de um ataque a componentes que não esteva conectado a Internet segue a informação de um cientista que afirma que aquele som causado no computador pir interferência do celular. Nada mais é de uma forma de vírus.
    Pode ser uma luz. A sua dúvida de como entrar em uma rede fechada. Quantos pontos frágil tem em um navio?
    http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=virus-computador-se-comunicar-pelos-alto-falantes#.WZxX4xlv9Ag

  40. RR e demais colegas foristas,
    .
    isso tudo que vem ocorrendo não é óbra do acaso ou apenas um caso de incompetência das tripulações da Us Navy, Royal Navy ou Marine Nationale.
    .
    Todas essas forças navais passaram por situações identicas nos ultimos meses, seja com navios ou submerssiveis. Todos foram acometidos pelo virús da incompetencia então???
    .
    Obviamente que não!
    .
    Há maneiras sim, de se alcançar os sinistros aqui ocorridos, atravez de interferencia externa…
    .
    A coisa toda pra funcionar depende de um conjunto de meios tecnologicos e de pessoal. E, como tem sido demonstrado, funciona…
    .
    Na verdade, para dar certo o ”’sinistro,” também depende-se de um conjunto de fatores interno nos meios. E, a desatenção é uma delas.
    .
    Não se trata apenas de ”atacar GPS” a coisa é muito mais complexa e refinada…
    .
    Meios satelitais especificos são empregados na ação…o ataque é duplo!
    .
    Enfim, coisa demais para vâ filosofia de alguns…
    .
    Grato

  41. _RR_
    Para :
    -“E aí vem a pergunta ( assumindo a possibilidade de se poder efetivamente induzir a uma colisão ): como ‘hackear’ uma série de hardwares que não estão em uma rede aberta…?”.

    Este artigo jogara luz a sua pergunta de como “hackear” uma rede fechada.

    http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=virus-computador-se-comunicar-pelos-alto-falantes#.WZxdIFWGPIU

    Não achei o link mas li algum tempo atrás que segundo pentágono 96% dos chips usados em sua eletrônica tinha origem chinesa, e quando a china desviou uma parcela da rede mundial de computadores foi através de um “cavalo de troia” destes chips que começaram a funcionar de maneira inesperada.
    Assim sendo a explicação para estes fatos remontam a construção destes sistemas.
    Quando estes navios foram construídos?
    Qual é o índice de nacionalização dos componentes eletrônicos?
    Duvido que saberemos,
    Mas é a minha humilde opinião.
    Como causar estes acidentes, influenciando a tripulação e os sistemas do cargueiros, como os americanos não se desviaram, conhecendo a rotina da tripulação, e um belo sistema complexo arquitetado a anos, para ser usados atualmente.
    Abraços

  42. O sistema Navstar GPS oferece dois tipos de serviços de geolocalização: SPS (“Standard Positioning Service”) e PPS (“Precise ou Protected Positioning Service”).

    O serviço SPS é liberado.

    O PPS é de uso militar ou para uso civil quando devidamente autorizado. Esta restrição é feita através da ativação de um recurso denominado AS (“Anti-spoofing”), no qual os sinais destinados aos usuários autorizados são criptografados.

    No caso em questão, a criptografia do modo PPS teria que ter sido violada uma vez que certamente a frota americana utiliza GPS-PPS.

    Não à toa, Russia investe em seu GLONASS, UE no GALILEO e China no BEIDOU.

  43. GAZ
    Os satélites que formam o GPS transmitem tanto o sinal de uso militar quanto o sinal de uso militar nas mesmas frequências (1575.42MHz e 1227.60MHz). A diferença é que o sinal de uso militar contém dados de identificação criptografados que servem justamente para atestar a origem do sinal. Se o dado de identificação confere com a “chave” do sistema receptor, ele é autenticado e confiável (por isso, em tese, à prova de spoofing).
    Dada a utilização das mesmas frequências para o uso militar e o uso civil, se houver interferência no sinal do GPS ele não vai atingir apenas os navios militares norte-americanos. Ele vai atingir todos os usuários, civis e militares na região. Fazer um spoofing no sinal de GPS civil, como já afirmei, não é difícil: mas ele afetaria todas embarcações e aeronaves na região. E sendo o Estreito de Málaca o mais congestionado do mundo (80 mil trânsitos por ano), qualquer interferência no sinal de GPS seria imediatamente percebido e reportado.

  44. Não restam dúvidas que o nível dos comentários são de altíssimo nível. Flagrante o conhecimento das pessoas que postaram. Entretanto leigo como sou entendo que nada, mas absolutamente nada justifica colisões desse nível, não se trata de acreditar em demasia em piloto automático, GPS ou eletrônicos do tipo e sim de falha na condução inclusive em manual dessas máquinas incríveis. Algo precisa ser feito já sob pena de termos em breve uma catástrofe ambiental sem limites, bom lembrar do Exxon Valdez.

  45. Renan,
    .
    Interessante o artigo.
    .
    Contudo, uma proposta como essa, para um vírus instalado em sistemas automatizados que responde a vibrações sonoras, ainda esbarra em certos limites físicos, já que estamos falando de vibrações mecânicas. A propagação da onda sonora depende da vibração de moléculas no ar, que necessitam ser estressadas para o som se propagar. Quanto mais distante, menor a energia. Quanto mais obstáculos, pior a propagação ou maior a variação do som. Logo, o alcance sempre será bastante limitado pelo meio físico.
    .
    Mesmo nesse caso, ainda existe a necessidade de se estabelecer uma conexão utilizando um meio físico ( receptor de sinal ) com o efeito complicador de não haver nada que atrapalhe transmissão de onda… Imaginando haver mesmo um “pirata” instalado, a “ordem” tem que ser captada de forma perfeitamente “audível”. Essa é a parte difícil, pois as ondas não poderiam sofrer variação ( ou a mensagem não seria compreendida ).

  46. Praefectus,
    .
    Vamos com calma…
    .
    Esses fenômenos não são exclusividade das marinhas ocidentais:
    .
    http://edition.cnn.com/2015/12/13/europe/russia-turkey-ship-collision/index.html
    https://www.theguardian.com/world/2017/apr/27/russian-warship-collides-with-freighter-in-black-sea
    .
    Veja que não estou duvidando.
    .
    Na teoria, considerando sistemas totalmente automatizados e ligados a uma rede de transmissão de dados, formas de inserir falsa informação e induzir erros são sim viáveis.
    .
    Mas ocorre que embarcações militares sempre tem sistemas auxiliares totalmente manuais, justamente para servir de ‘back up’ se os sistemas automáticos falharem…
    .
    Observe que quase tudo é analógico no ‘Burke’…
    .
    http://archive.defense.gov/dodcmsshare/newsphoto/2004-08/040722-N-8796S-020.jpg
    .
    Mesmo os mais moderninhos não tem muita “frescurite”, com uma ou outra IHM ali e acolá…
    .
    http://3.bp.blogspot.com/-gkQwfWlZ3aw/UZPNZnpfA8I/AAAAAAAAQFk/J1S0zvp_iss/s1600/DSCN6021.JPG
    .
    Tirando isso, conceber e vender processadores “bugados”, com “back doors”, é sim algo pensável.
    .
    É principalmente um risco para a concepção de hardware de defesa se se pega componentes críticos como esses de mercado…

  47. Para se efetuar um ataque de spoofing teria que ter acesso a rede do GPS e assim trocar o sinal do GPS por um sinal falso mais forte, mais aí vem a questão a rede civil é fácil fazer isso até porque mas tentar enganar a pertencer militar do GPS é outra coisa, até porque os receptores de GPS militares hj são bem modernos além de haver conexao com o satélite via data-link. Bom, eu sou totalmente leigo em informática mas pelo q procurei acho q isso aí

  48. O que me chama atenção não é o acidente em si… Mas a capacidade de sobrevivência do navio com um rombo desses. Se fosse um “civil” pintado de cinza, a coisa poderia ter sido bem diferente.

  49. Bosco, CVN76, Lynx e GAZ (será que esqueci de alguém ?)
    Onde assino ?
    Acrescento: Nunca saberemos a real.
    _____________________

    Bosco
    o lado de cá da força já venceu, tendeu ? O lado negro já perdeu e é fato.
    Falta somente marcar data e a oranizar a festa se é que me entendes (?).
    Simples:
    O lado negro da força não combinou com o establishment mundial e nesta palavra mundial
    estão os países que deteem os meios, tendeu ? O establishment.
    Ai tem a grana em moedas fortes, as reservas não monetárias (metais-ouro-pedras etc), as reservas que serão monetizadas (esta lista é grande) …. o poderio militar (tenderam a China ?)
    e por ai vai ….
    O lado de cá da Força já ganhou, graças ao bom D’US.
    O Cristianismo, Judaísmo, Ateísmo, Agnósticos venceram Bosco.
    “….“islamomarxismo”” Perderam feio, ditaduras ? Sempre existira e existirão desde que o homem descobriu a pedra como ferramenta, então ….
    Essa parte é fácil Bosco,
    difícil é o Brazil, portanto nóis nóis nóis ….

  50. Ulteriormente, as deficiências de um comando recaem sobre seus comandantes. Era previsível que isso aconteceria.

  51. Bardini ( 23 de agosto de 2017 at 1:22 ),
    .
    Concordo… Fosse uma ‘Absalon’ ou coisa que o valha, e o negócio ia ter ficado feio…
    .
    É por essas e outras que venho mudando de opinião com relação a vasos de construção mais simples. Me convenço cada vez mais que o melhor mesmo é um vaso cujo o casco é o construído para a função.

  52. A USN sempre foi forte em relação à controle de avarias. Pelo visto esse treinamento não está sendo negligenciado. Durante a Segunda Guerra Mundial, a USN era prodigiosa nesse campo. Salvaram diversos navios, entre cruzadores e porta-aviões após serem duramente castigados. Alguns inclusive navegaram sem proas, seccionadas após serem atingidas pelos mortíferos torpedos long lance japoneses.

  53. Repito o que disse aqui outro dia:

    – Kim explode alguns nukes na estratosfera.
    – A eletronica dos USA fica inoperante.
    – Kim envia seus tanks da guerra fria, tudo analogico e manual + 5 milhões de pes de poeira com AKs e RPGs
    – A classe media sul coreana pega seu patrimonio conquistado à sangue e suor e foge pro Japao, taiwan, filipinas etc
    – Russia e China enviam uma missao de paz para estancar um possivel contra ataque dos EUA.
    – Kim se torna senhor da Peninsula.

  54. Como disse anteriormente, o nível das abordagens me deixa extasiado, gosto demais de temas desse porte. Aliás esperando que me desculpem por mudar totalmente do foco mas bom curioso como sou me senti a vontade para perguntar aos nobres acerca de logística, recentemente os USS Porter e Ross dispararam acho que 59 mísseis na Síria, como é o processo de rearme desses navios? Acabando os mísseis tem que sair logo do teatro de operações? Os navios de suprimentos tem equipamentos para repor em alto mar? Fico agradecido se me derem um retorno.

  55. Roosevelt,
    Atualmente, o “carregador de piano” da marinha americana são os destróieres da classe Arleigh Burke; e acima deles, há os cruzadores da classe Ticoderonga. Nessas duas classes, os misseis são lançados a partir de lançadores verticais Mark 41. Atualmente a marinha americana não tem condições de recarregar estes lançadores verticais em mar, o que significa que o seu rearme depende de uma visita a um porto amigo. Então, acabando os mísseis, os navios precisam sim sair do teatro de operações. O CNO (Chief of Naval Operations) John Richardson anunciou que a marinha americana está estudando meios de rearmar no mar…

  56. Sub-urbano, quantos países você conhece que tem uma comissão governamental para pulsos eletromagnéticos? EUA tem uma desde 2001 e sei que a União Europeia tem uma também. E isso apenas sobre a infra-estrutura civil. Imagine então os militares…

  57. Não acredito que um sistema de falsificação de sinal vá influenciar de forma a inutilizar uma navio de guerra ou equipamento de combate avançado…..O maior risco e ameaça na verdade são seu contra navios e meios civis. Imaginem um sistema desses usado de forma a causar caos e colisões de navios em pontos estratégicos (como estreitos e canais). Um possivel sistema como esse poderia ser usado para interditar totalmente o fluxo de meios em pontos chaves e com isso estrangular e virar a balança em determinadas regiões. Esse é o maior risco dessa tecnologia.

    Mas um outro ponto muito interessante que foi passado e que considero muito critico hoje, é o excessivo uso e dependência da Tecnologia para tudo. Esse excesso de confiança nas tecnologias torna as equipes mais relaxadas e sucessiveis a erro, além de reduzir drasticamente a iniciativa e o cuidado em fazer as atividades. Esse é o maior risco aos miliatres hoje do ocidente ao meu ver…

  58. Sub-urbano,
    O sistema de dissuasão nuclear americano é a prova de PEM e sobreviveria a um ataque. Antes das explosões ocorrerem a origem do ataque seria detectado por radares na superfície e pelos satélites de alerta de lançamento de mísseis e portanto haveria um contra ataque e a CN iria ser desintegrada. Iria sumir do mapa. E ainda sobraria muito dos EUA para continuar “mandando” no mundo.
    A ameaça “presumida” de um ataque PEM nuclear já é sabida desde a década de 60 e hoje a blindagem em larga escala contra esse tipo de ameaça, principalmente no âmbito militar.
    Sinto te informar mas não é por aí que a CN ou a China irão tirar os EUA do jogo.
    Aliás, a abrangência de uma detonação nuclear na alta atmosfera é só uma “suposição”. Tais detonações já ocorreram e seus efeitos foram imensamente menores do que os teóricos do apocalipse gostam de alardear. E a CN não é capaz de realizar testes abrangentes na alta atmosfera como os EUA e a URSS/Rússia já fizeram e portanto não tem como apostar todas as suas fichas (mesmo que isso fosse de alguma forma eficiente mas como disse antes, não o seria) em algo que eles não testaram e não têm a mínima noção de qual a extensão dos efeitos de uma detonação na alta atmosfera.
    Um abraço.

  59. Roosevelt,
    Só complementando o que disse o Jacinto, a capacidade de recarregar os lançadores verticais Mk-41 em alto mar sempre foi possível na teoria mas na prática se mostrou um desastre e nunca foi levada adiante e considerada uma faina rotineira.
    Há inclusive um guindaste nos lançadores Mk-41 que ocupa uma área reservada a 3 células de lançamento. Tal guindaste reduzia a quantidade de mísseis capazes de serem levados pelos Burkes e pelos Ticonderogas.
    Os mais novos Burkes vêm sem o guindaste (um em cada conjunto de células) e tem 96 células disponíveis para mísseis em vez dos 90 dos mais antigos.
    Este é o guindaste: http://3.bp.blogspot.com/-r6SPmkSESnQ/UlWzVX99wWI/AAAAAAAACgc/FzlRUtHwAMk/s1600/14.jpg

  60. Roosevelt,
    No caso dos 2 Burkes que lançaram mísseis Tomahawk na Síria o que se deduz é que ambos acabaram com seus mísseis (ou chegaram próximo de) mas conservaram os mísseis sup-ar, antinavio e antissubmarino, e portanto podem ter continuado operando mesmo com sua dotação de Tomahawks exaurida.
    Um abraço.

  61. Bosco, de verdade, uma pergunta: como pode um cara inteligente feito você, que manja muito de sistemas eletrônicos militares, e afins, como seus parâmetros de engajamento, pode acreditar que há uma parceria “islamomarxista”?

  62. Fred,
    Que há essa parceria só não vê quem não quer. Seguindo o velho ditado de que o inimigo do meu inimigo é meu amigo. Ambos têm a Civilização Ocidental como inimigo comum e se uniram. Se de forma consciência e premeditada eu não sei, mas fato é que têm uma agenda comum, que é a destruição do Ocidente, representado pelo cristianismo, pela democracia e pelo capitalismo.
    Só como exemplo uma das líderes da caminhada das mulheres logo no dia posterior à posse do Trump era uma “feminista” que defende a… Sharia.
    Na Suécia, as feministas se calam frente ao aumento de estupros e de violências contra as mulheres, perpetrado pelos muçulmanos, inclusive contra as suecas, já que poderia parecer xenofobia e lá o politicamente correto prega a tolerância e a multiculturalidade.
    No Brasil, o deputado federal Jean Willys, militante da causa LGBTI (e mais alguns notáveis esquerdistas radicais do PSOL) assinou uma lei que obrigava que o islamismo fosse ensinado nas escolas públicas para crianças e adolescentes. A lei não foi aprovada.
    http://www.camara.gov.br/sileg/integras/905839.pdf
    A Alemanha deverá ter maioria muçulmana antes de 2050.
    O feminismo em voga no Ocidente prega que as mulheres não sejam oprimidas pelos homens e que se tornem independentes, cuidem da carreira e não tenham filhos. Pregam o aborto. Os homens são estimulados a serem bichinhas (que é diferente de ser homossexual) efeminados. Um dia desses vendo um programa tipo Master Cheff tinha 7 homens, 6 eram efeminados.
    Uma civilização não consegue desenvolver e prosperar sem o vigor de ambos os sexos claramente definidos e a esquerda marxista com sua cultura marxista está impondo uma completa destruição da base da Civilização Ocidental, enquanto levas de homens muçulmanos em idade militar, com boa saúde, que não relativizam sua cultura e sua religião, são despejados no Ocidente cristão.
    São sinais, e há inúmeros deles por aí. Não que eu, com 56 primaveras, ateu e hétero tenha que me preocupar.

  63. Fred, infelizmente muita gente inteligente está caindo no conto da carochinha da extrema-direita seguidora de Olavo de Carvalho. Até parece que a Roma moderna (EUA) e a Europa estão ameaçadas pelos muçulmanos pé de chinelo e pelos marxistas de universidade.

  64. Galante,
    Olavo de Carvalho? Eu não! Sou ateu e jamais teria como guru um cara que acredita que a Terra é plana e quer a volta da monarquia (nunca li nada dele a não ser pensamentos soltos postados no “face”, quando andava por lá, coisa que já não faço há muito tempo).
    Não me subestime. rsrss
    Ou melhor, não subestime os muçulmanos pé de chinelo e os marxistas de Universidades.

  65. Galante, o Bosco tem razão em tudo que comentou as 13:25.
    Moro na Europa ha mais de 15 anos e a situação, como diria Adoniram Barbosa, está ficando cínica!
    A bomba demografica é a pior realidade contra a Europa.
    A segunda pior vem de dentro: o boiolismo pseudo intelectual tomou conta mesmo, vai acabar com tudo.
    Quem tiver vontade de conhecer a Velha Europa que o faça às pressas.

  66. Galante

    O Bosco e o Zampol estâo corretos…..tem tanta coisa acontecendo, mas a grande parte da midia é totalmente de esquerda e muita coisa nâo é mostrada….

    Se eu for contar certas coisas que eu vejo diariamente com meus olhos, muitos irâo me chamar de mentiroso ou maluco…..:-(

  67. Outra coisa que chama a atenção,2 drones americanos despencaram na Turquia em poucos dias de um acidente para o outro.

  68. Quanto a ligações entre terrorismo muçulmano e marxista, fiquei surpreso da proximidade com o Brasil quando li “O Infiltrado” do jornalista espanhol que usa o pseudônimo de Antonio Salas: Chaves (Maduro) e portanto Fórum de São Paulo com Hezbollah et caterva. Leiam, é interessante.
    Não tenho dúvidas que a esquerda brasileira também esteja ligada, senão em outro modo, sentimentalmente: lembrem-se do período petista e dos arroubos de estadista pró Irã do Molusco?

  69. Zampol,
    Nem precisamos ir tão longe. Mais recentemente a Dilma lamentou a ofensiva militar contra o EI e defendeu o diálogo com eles. Ou seja, pra ela arrancar cabeças de inocentes é plenamente justificável desde que seja contra ocidentais cristãos, já atacar o EI é uma violência desmedida perpetrada pelos imperialistas opressores.
    Igual a professora militante da esquerda, espancada por um aluno, que estimula a violência contra o Bolsonaro mas quando a coisa é com ela se sente “agredida”. Ora! Paulo Freiriana que é devia se sentir lisonjeada de ter levado uma surra do aluno, que está exercendo sua “consciência crítica” e liberando sua agressividade contra uma professora branca símbolo da sociedade opressora.
    Relativização moral é uma das ferramentos que estão levando à decadência do Ocidente.
    É o famoso “duplipensar”, descrito por George Orwell em “1984”. O Trump nos EUA não está sendo tolerado porque é tido como intolerante e os cidadãos americanos obamizados não toleram os intolerantes.
    Como disse uma jovem gravada numa Universidade brasileira: “quando o oprimido fala o opressor deve se manter calado”.

  70. Zampol, o Hezbollah que é financiado pelo Irã- já praticou atentados terroristas na América do Sul – mais precisamente na Argentina. Atacaram tanto a embaixada de Israel quanto uma associação israelense (AMIA). Advinha o que os Kirchners fizeram? Botaram um tapete enorme sobre o caso e o promotor que os denunciou morreu misteriosamente.

  71. Zampol e Jacinto, boa noite
    É só fazer o Diagrama de Relações.
    – Venezuela leva drogas das FARC para grupos terroristas na África (e estes passam recursos além de atuarem junto aos grupos da Ásia e OM) e trás armas. Passa armas, treinamento e protege as FARC. Além do apoio ideológico.
    – FARC passa drogas e armas para as ORCRIM no Brasil.
    – Venezuela e FARC recebem apoio político e ideológico dos partidos de esquerda no Brasil.
    – Os bandidos das ORCRIM são protegidos pelos grupos de Direitos Humanos ligados (ou com integrantes ligados) aos Partidos de esquerda do Brasil.
    – partidos de esquerda do Brasil são contrários a Israel.
    Tô esquecendo mais do que?
    = Ligações ideológicas, financeiras, logísticas, e treinamento entre todos.
    Sds

  72. Cabe aqui um agradecimento também para o Bosco, sempre preciso nas suas informações inclusive com evidências fotográficas, valeu cara, um abraço.

  73. Poxa Bosco, admiro e aprendo muito contigo, peço licença para tentar te explicar meu ponto sobre isso.
    Como cidadão que goza de direitos e liberdades, politicamente, sou marxista, inclusive filiado ao PSOL. Como professor de História, Filosofia e Sociologia da rede pública, adoto referencial teórico de acordo com o currículo escolar, e isso varia muito durante o ano. Há casos em que o mesmo objeto em estudo pode ser abordado por teóricos liberais, marxistas, etc… Faço questão de mostrar o máximo de visões historiográficas sobre os mesmos temas. Não há privilégio a nenhuma corrente teórica, cobro todas da mesma forma. E exijo respeito a todas da mesma forma. Meu dou muito bem com meus alunos conservadores e liberais, e eles sempre entendem que é preciso conhecer marx, nem que seja para criticá-lo com propriedade.
    Diante disso, posso afirmar com toda a certeza que ninguém no PSOL, defende o ISIS. Existiria uma contradição imensa em defender a Dec. Universal dos Direitos Humanos e o ISIS ao mesmo tempo. Aliás, não vejo instituição nenhuma, de direita ou esquerda, defendendo o ISIS. Há um consenso de que ele representa uma ameaça a civilização humana e a todos os avanços nas questões dos direitos e liberdades civis que o ocidente construiu desde o iluminismo até hoje.
    Também preciso afirmar que o marxismo é produto da ciência ocidental tanto quanto o liberalismo. Ambos nasceram na Europa, a partir de perspectivas europeias do pensamento. São antagônicos e disputaram a mesma população, sendo ambas as duas perspectivas historicamente responsáveis pela construção e atual dinâmica das democracias ocidentais.
    O projeto do Jean (que inclusive acho uma pessoa extremamente arrogante, muito diferente do restante dos deputados do partido), pedia o ensino de cultura árabe e tradição islâmica. Não há polêmica nenhuma nisso. Segue o que foi feito com cultura africana, e do extremo oriente, que hoje fazem parte do currículo normalmente. Hoje, se estudam os reinos africanos de todos os períodos históricos, literatura africana, filosofia africana, chinesa e hindu. Se estuda o extremo oriente, a China, Mongólia, Japão e Índia, comumente. Essa é uma tentativa de libertar a educação brasileira de uma perspectiva unicamente eurocêntrica. Mas a perspectiva eurocêntrica ainda é central, largamente central. Posso afirmar isso com certeza.
    A única relação marxismo x ISIS que eu posso notar que acontece é: nas sociedades árabes mais desiguais, mais polarizadas socialmente, o ISIS pode usar discurso análogo ao do marxismo, atacando a desigualdade para insuflar revolta nas pessoas. A partir da revolta, doutrinação fundamentalista e radical religiosa. Mas qualquer similaridade pára por aí. E a culpa não é da academia ou de Marx.

  74. Galante, as pessoas estão sucumbindo a um tipo de conhecimento que está beirando o misticismo ou ocultismo. Tiram-se conclusões a partir de nada. Não estou falando de pessoa A ou B, mas generalizando.

  75. Agnelo, boa noite!
    Também admiro muito sua objetividade, sua solicitude em tirar dúvidas e dar notícias sobre o EB. Instituição que eu estudo, como pesquisador, e muito admiro e respeito. Tratei com máxima seriedade e cuidado na minha dissertação sobre a FEB. Inclusive, fiz elogios ao pessoal do Arquivo do Exército, AHEx, tanto nos agradecimentos quanto no corpo do texto. Dois anos indo ao arquivo, e presenciando as dificuldades, limitações e a imensa dedicação dos militares de lá. Sempre tive acesso a documentação sem dificuldades, tive muitas dúvidas sobre o mundo militar esclarecidas pelo pessoal de lá, inclusive sobre documentos comuns na rotina militar como o almanaque, folhas de alterações, manuais, regulamentos, que foram fontes do meu trabalho. Só tenho elogios. Gostaria muito que surgissem verbas e parcerias do AHEx com instituições universitárias para ampliar o acesso ao acervo, digitalizá-lo, preferencialmente sem custo ao EB. O acervo completo do AHEx, é um dos mais importantes do Brasil ao meu ver. Ali, tem fontes para os mais variados estudos, das mais diferentes áreas, cultura em volume monumental. E é um trabalho hercúleo, manter o acervo em condições de consulta. É um serviço muito bom, que o EB e os militares do AHEx prestam. Agradeço infinitamente.

    Sobre sua fala, gostaria de também pontuar:
    O diagrama de relações é importante, mas não seriam vínculos implícitos e em alguns casos não confirmados? Apenas especulativos?
    Venezuela x FARC = Concordo. Inclusive chegam armas das forças venezuelanas para o crime do RJ, assim como armas da Argentina, do próprio EB e armas legalmente adquiridas nos EUA.
    Venezuela / FARC x partidos de esquerda brasileiros= concordo em parte. A esquerda brasileira não apoiava a guerrilha abertamente, no sentido de apoiar a violência. Ao contrário, apoiava-se o processo de paz e a instalação de um partido, como está sendo feito. Largue-se as armas, fiquemos com a política. E, é preciso prestar atenção no seguinte: Não existe esquerda, como um bloco unido que defende as mesmas coisas, exitem as esquerdas brasileiras. Por exemplo, PT e PSOL não concordam muito entre si, na verdade, o PSOL bateu muito no PT durante todo seu governo. Inclusive é só olhar as votações na câmara, poucas são as vezes que PT e PSOL votam igual. A exceção tem sido o “golpe”, e as reformas. Tirando isso, discordam muito. Inclusive discordam sobre a Venezuela. Basta uma pesquisada nos sites dos dois partidos pra ver que há discordância séria.
    Direitos humanos x bandidos x esquerda = A esquerda defende a DUDH. Portanto, defende justiça contra o excesso de violência de Estado. Mas, em contrapartida, defende também os PMs, PCs corriqueiramente. No caso do RJ, a comissão de direitos humanos da ALERJ, notoriamente o Marcelo Freixo, atende muitos policiais e familiares. Isso é pouco noticiado. E o PSOL defende uma política de segurança pública desmilitarizada, o que na ótica do partido, traria direitos aos policiais que eles não tem agora, por estarem sujeitos ao estatuto dos militares. É uma abordagem diferente. Mas não há acordo entre crime e PSOL. Tanto que o Freixo tem que ser escoltado 24h pela polícia, de tantas ameaças que recebe do crime organizado, incluindo a milícia.
    Partidos de esquerda x Israel = Não se defende o fim do Estado de Israel, ao contrário, defende-se a sua manutenção e a obediência do mesmo à ONU. E à DUDH.

    Nem tudo que parece, só porque parece, é.

  76. Fred,
    Sem querer polemizar e encompridar o assunto mas só para deixar claro meu ponto de vista, em momento algum eu citei os terroristas islâmicos em geral e muito menos o ISIS em particular. O dito “islamocomunismo” ou “islamomarxismo”, como queiram, seria uma união de forças da cultura marxista difundida pelo método do gramscismo com o islamismo.
    Não creio que o método utilizado pelo ISIS, o terrorismo, fará diferença na derrocada do Ocidente. A coisa é muito mais sutil. Na verdade o islamismo está surfando na onda do politicamente correto e do mesmo modo que o marxismo abandonou a luta de classes como forma de impor sua ideologia o islamismo também não pretende utilizar de força desmedida para se impor.
    Penso eu que no futuro de médio prazo o islamismo possa prevalecer no Ocidente e o mundo como nós o conhecemos, berço do iluminismo, do feminismo, dos sindicatos, do marxismo e da declaração universal dos direitos humanos, possa desaparecer e para isso não será necessário cortar nenhuma cabeça ou explodir nenhum carro bomba. A coisa toda será ganha no campo de batalha do próprio Ocidente, a democracia… na base do voto.
    Mas eu fico por aqui e agradeço a oportunidade do debate. Estamos saindo muito do tópico e o Galante vai acabar se irritando. rsrssss
    Um abraço.

  77. Fred,

    Existe sim uma curiosa atração da esquerda pelo islamismo. Basta ver, por exemplo, como Michel Foucault (que indiscutivelmente era um pensador ligado à esquerda) descreve o islamismo no texto “What Are the Iranians Dreaming About?”: como uma religião com valores e pensamentos muitos próximos daqueles que a esquerda defende (ou finge) defender.

    Foucault escreve que no islamismo “valoriza o trabalho e ninguém pode ser privado dos frutos de seu trabalho” e que “o que deve pertencer a todos não pode ser apropriado por ninguém”, “liberdades são respeitadas desde que não prejudique terceiros”, “minorias são protegidas, e livres para viver como querem sob a condição de não prejudicar a maioria”, “entre homem e mulher não haverá distinção, mas diferença porque existe diferenças naturais”, ” na política decisões devem ser tomadas por maioria e os líderes políticos devem ser responsáveis com as pessoas”

    Quem quer compreender porque a esquerda tem esta (contraditória, na minha opinião) atração pelo islamismo deve ler “What Are the Iranians Dreaming About? do Michel Foucault. É um artigo pequeno mas muito revelador.

    “Islam values work; no one can be deprived of the fruits of his labor; what must belong to all (water, the subsoil) shall not be appropriated by anyone. With respect to liberties, they will be respected to the extent that their exercise will not harm others; minorities will be protected and free to live as they please on the condition that they do not injure the majority; between men and women there will not be inequality with respect to rights, but difference, since there is a natural difference. With respect to politics, decisions should be made by the majority, the leaders should be responsible to the people, and each person, as it is laid out in the Quran, should be able to stand up and hold accountable he who governs.”

  78. Ser marxista e dizer que o seu objetivo último não seja a derrocada do Capitalismo e da sociedade burguesa (leia-se, Liberal) não é intelectualmente honesto. Para isso vive um marxista, por isso respira e seu coração bate: tem que acabar com a sociedade burguesa, em escala mundial, total, totalitária. Marxistas clássicos esperam e alimentam as contradições do Capitalismo; stalinistas usam a força para ¨fazer a hora¨ sem esperar acontecer, gramscianos subvertem o sistema. Mas todos querem o mesmo. Não é uma doutrina iniciática que esconde os seus objetivos finais, apenas não fica falando disso antes de alcançar o poder.
    Até nisso se parece com a islamização em curso na Europa: onde são uma pequena minoria, muçulmanos posam de liberais e fazem poucas exigências. Com o aumentar da presença chegam a impor, na prática, a sharia nas comunidades (falamos da França! não do Sudão ou Turquia).
    Alcançado o poder, marxistas ou muçulmanos deixam cair o pano e já não respeitam nossos valores. Escolha o anátema, infiél ou burguês, dá na mesma.
    A união de intentos (e ódios) fica evidente: acabar com a sociedade burguesa-capitalista ou cristã-capitalista é a primeira etapa obrigatória para ambos os pesadelos que se abatem sobre nós.

  79. Mélange de contradições. Quando filhos das três revoluções (Protestante, Francesa e Comunista) acabam se encontrando, estranhamente eles param, um fica olhando para a cara do outro e se afagam.
    Bem… esse é o espírito, não é mesmo?

  80. Zampol, pela sua fala, você confunde militância marxista com referencial teórico acadêmico. Nem sempre as duas situações se cruzam. E, ainda que o objetivo último de um “marxista autêntico” seja o fim do capitalismo, e isso apareça em seus discursos ou atos, há um “meio do caminho” que talvez possa agradar a gregos e troianos, principalmente aos mundanos humanos que vivem em condições muito adversas e sem tempo de pensar sobre tudo isso…

    Jacinto, boa fala. Boa percepção. Foucault pende à esquerda, quando ataca a dominação do capital através da aplicação de uma micro física do poder político diretamente nos corpos humanos. Concordo contigo. Mas, para os marxistas mais tradicionais, Foucault é um arqui inimigo “pós moderno” que não reconhece a luta de classes, nem a concepção materialista e estruturalista de Marx. Mais uma vez, há ambiguidades, contradições, naquilo que parece ser somente “de esquerda”. Em suma, não temam tanto a esquerda, ela é uma zona, raramente há acordo entre as esquerdas. Mas elas cumprem algum papel de negociação entre poderosos “exploradores” e “explorados”. Sobre o texto em si, não conheço, mas realmente não concordo com essa visão dele. Mas convém ressaltar que há diferenças grandes entre o Irã (pra mim um Estado violador de direitos humanos que não nos serve de referência em nada) e o ISIS.

    Como disse o Roberto, muito bem, chegamos no tempo de amenizar as coisas, voltar a sentar os filhos de todas as revoluções e ver o que podem fazer juntos. Cristãos, liberais, marxistas, nacionalistas, precisamos aprender a nos ouvir e traçar objetivos de Estado. Que sejam atingíveis por qualquer um dos grupos se revesando no poder/governo. O outro caminho é muito ruim, e já vimos na década de 30 e 60 no que deu.

  81. Sobre a interferência GPS, concordo com o Bosco, não interferirá guiagem de munições de qualquer tipo. Mas pode prejudicar navegação, e acredito que principalmente em sistemas civis. Isso geraria um baita caos e prejuízos econômicos.

  82. Fred,

    Eu sempre achei estas designações “esquerda” e “direita” maniqueístas e lamentavelmente pobres. Dentro do mesmo saco colocam-se pensamentos completamente diferentes e até mesmo contraditórios entre si. Mas, infelizmente, são designações que “pegaram”.

  83. Fred,
    Eu não sei se fui muito longe na minha ironia e você não percebeu, ou sou eu que não consegue acompanhar a sua ironia.
    Não me coloque nessa seara, eu jamais aceitaria qualquer tipo de revolução, jamais me sentaria ao lado dessa gente.
    Que fique bem claro, sou contra o comunismo, socialismo, marxismo, liberalismo, ateísmo, protestantismo, nacionalismo, espiritismo, judaísmo, nazismo e todo “ismo” que você puder imaginar. Sou anti-revolucionário, sou intolerante, radical e irredutível.
    Eu não estou interessado em amenizar nada, ao contrário eu quero é combater, lutar contra toda essa doutrina que você diz aceitar, não quero aprender, eu quero é ensinar aos outros a não caírem nessa cilada que é o marxismo, não quero ouvir nada, quero é gritar contra!
    Sou medieval meu caro. Sou monarquista. Sou patriota. Sou brasileiro.
    Sou Católico Apostólico Romano!
    E como muito bem disse Santa Joana d’Arc.
    A paz se consegue é na ponta da lança!

  84. Boa sorte na sua Cruzada Roberto. Interessante é que a sua “ironia” é muito mais sã e lúcida que a sua lucidez. Seja medieval, no seu devaneio utópico, um misto de Policarpo Quaresma, Dom Quixote, Sebastianista e saudadesco. É tão dissociado da realidade que soa até como uma trova viva.

  85. Roberto você está alguns séculos atrasados, o protestantismo já derrotou o catolicismo nos países ricos e já está sendo derrotado pelo ateísmo. As cruzadas ficaram no passado roberto, assim como a monarquia brasileira e sinceramente, se você é contra tudo isso que falou fica difícil encontrar alguma visão que você defenda. P.S. o homem medieval morria aos 40

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here