Home Indústria Naval Fragatas classe M da Marinha Portuguesa passarão por atualização de meia-vida

Fragatas classe M da Marinha Portuguesa passarão por atualização de meia-vida

3490
19
NRP Bartolomeu Dias F333
NRP Bartolomeu Dias F333

O Jane’s noticiou que a primeira das duas fragatas classe M da Marinha Portuguesa, NRP Bartolomeu Dias (F333), partiu para Den Helder, na Holanda, para iniciar sua modernização de meia-vida (Mid-Life Upgrade – MLU).

O trabalho na NRP Bartolomeu Dias será realizado no estaleiro da Royal Netherlands Navy (RNLN) a partir de maio e deve terminar no final de 2019, informou a Marinha Portuguesa. O trabalho no navio irmão NRP D. Francisco de Almeidais (F334) começará logo após e deverá ser concluído em dezembro de 2021.

A modernização dos navios da classe M de Portugal, nos Países Baixos, foi aprovada em 2016 com um valor máximo de € 100,63 milhões (US$ 120,57 milhões), em consonância com o M-Class Frigates User Group (MFG). No entanto, várias melhorias serão estabelecidas através de outros procedimentos de aquisição.

Armas, sensores e sistemas de comunicação, bem como equipamentos relacionados à propulsão, manobras de navios e distribuição de energia serão modernizados.

O trabalho incluirá a instalação de novos sistemas de gerenciamento de combate e de guerra eletrônica, bem como a atualização do sonar de casco PHS-36, o sistema de armamento CIWS Goalkeeper e o sistema de controle de mísseis Harpoon. Os sistemas de lançamento de torpedos leves Mk.46 das fragatas serão atualizados para o padrão Mk.54, que tem melhor desempenho em águas litorâneas, enquanto o sistema de mísseis de defesa de ponto RIM-7P SeaSparrow será substituído pelo Evolved SeaSparrow RIM-162 (ESSM).

O esforço de modernização visa estender a vida útil dos navios até 2035 e fornecer capacidades para apoiar a participação contínua em operações nacionais e multinacionais de maior intensidade.

NRP D. Francisco de Almeidais (F334)
NRP D. Francisco de Almeidais (F334)
NRP D. Francisco de Almeidais (F334)
NRP D. Francisco de Almeidais (F334)

19 COMMENTS

    • Portugal cancelou a modernização de alguns F-16 por falta de dinheiro… e é infinitamente mais barato que modernizar uma marinha. a Fase por lá é ruim tb…

      • Caro Gustavo, todos os 30 F-16s da FAP foram modernizados para a versão MLU. Neste momento discute-se o upgrade para a versão Viper ou se existirá um esforço maior e avança-se para a compra de novas aeronaves.

        • Eram 45 caças, venderam 12 para a Romênia para não gastar com modernização, sobraram 33, dos quais 30 foram modernizados.

          tomara que modernizem para versão Viper, estarão bem servidos.

          Fonte: https://www.dn.pt/

          Abraços.

    • Não estou vendo onde Portugal enfrenta problemas. Portugal é um pais com um PIB várias vezes menor que o Brasileiro mas moderniza seus navios, têm unidades em operação continua e bem treinadas bem como aeronaves modernas e bem mais capazes que tudo no Brasil (até chegar o Gripen). O Exército embora pequeno tem modernissimos Leopard 2A6 com canhão de 120mm L/55…
      Tomara o Brasil estar assim um dia

      • sim Portugal é um pais com um PIB várias vezes menor que o Brasileiro mas moderniza seus navios,etc…. Portugal é um pais bastante rico, mas 99.9 % da população não usufrui dessa riqueza, o problema de Portugal, tal como o Brasil é a corrupção, injectamos biliões. sim esta correcto biliões de euros, para salvar os bancos, apenas pelo motivo de serem os políticos e seus amigos que têm dinheiro nesses bancos, todas as semanas saem noticias de políticos, ministros e ex-ministros envolvidos em corrupção, a ultima o estado vai injectar mais 900 milhões de euros no NOVO BANCO, banco este que vai perdoar centenas de dividas a “alguns devedores”, nomeadamente clubes de futebol.
        Se não fosse a corrupção Portugal podia ter umas forcas armadas grandiosas, assim tem-se o que se pode com o dinheiro que alguns não conseguem desviar e roubar.

        • Não estou vendo o que isso tem a haver com a conversa, mas pronto.
          Corrupção existe em todos os países do mundo e em questões de defesa, é onde existe mais

  1. Essas são as famosas Karel Doorman da Holanda, muito bem armadas que a MB não sei porque não conseguiu comprá las. Foram construidas 8 nos anos 90. A Bélgica pegou duas, Portugal pegou duas em 2006 e recebeu elas totalmente modernizadas em 2009 e que agora vai passar de novo por outra modernização na Holanda e o Chile, sempre o Chile pegou duas. Ainda sobrou duas que estão passando por PMG. Seria uma boa se a MB fosse mais esperta que o Chile [….] e conseguisse comprar fragatas desse padrão….

  2. Top Gun…
    .
    a modernização das fragatas classe “Niterói” só foi concluída em 2006 quando a corveta “Barroso” ainda encontrava-se em construção e ainda eram relativamente recentes em 2005 às aquisições das 4 fragatas T-22 incorporadas entre 1995 e 1997, portanto, as outras marinhas que você citou tinham necessidades mais urgentes que a marinha brasileira na ocasião e aproveitaram a oportunidade.
    .
    As duas que continuam em serviço na marinha holandesa já estão beirando os 25 anos e
    portanto não são mais tão atraentes de se adquirir de segunda mão, diferente das demais que foram vendidas com apenas cerca de 10 anos de uso.

    • Se estas não valeriam a pena, as type 23 muito mais velhas e surradas do que as holandesas e que todos desejam e que só seram disponíveis em 2023 tambem não valeriam a pena muito menos!

      • As holandesas provavelmente permanecerão em serviço por muitos anos ainda…em
        outra marinha elas não durariam tanto seriam apenas um “tapa buraco” mesmo que
        fossem disponibilizadas para venda hoje.
        .
        Quanto às T-23s que “todos desejam” menos eu…não há nada que indique que
        serão colocadas à venda a partir de 2023 ou que estarão em boas condições para
        durar outros 15 anos em outra marinha.
        .
        O Chile adquiriu suas 3 T-23s quando as mesmas eram ainda relativamente jovens
        uma delas tinha apenas 10 anos…as T-22s adquiridas pelo Brasil tinham em
        média 15 anos de uso assim como a T-22 adquirida pelo Chile.

  3. Só lembrando que Portugal é uma nação membro da OTAN e portanto tem obrigações com a
    organização que são “cobradas” e isso exige um certo preparo e disponibilidade de suas forças que pode parecer alto para um país pequeno, mas, é um caso de “noblesse oblige”.

  4. A esclarecer o offtopic dos F16, as aeronaves portuguesas foram de facto todas modernizadas, tanto as que foram vendidas como as que operam ainda dentro do ramo…. Não existe nenhuma na versão “a” pura e todas continuam com consequentes tranches a serem aplicados, a semelhança dos outros parceiros.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here