Home Indústria Naval Marinha Russa conclui testes de mar de grande navio de assalto anfíbio

Marinha Russa conclui testes de mar de grande navio de assalto anfíbio

6945
12
Ivan Gren
Ivan Gren

As provas de mar do avançado navio de assalto anfíbio Ivan Gren começaram em novembro de 2017

KALININGRAD — O grande navio de assalto anfíbio do Projeto 11711, Ivan Gren, construído no estaleiro Yantar na costa báltica para a Marinha Russa, completou os testes estatais e será entregue ao cliente em breve, disse o porta-voz do estaleiro à agência TASS no dia 4 de junho.

“O certificado de aceitação dos testes estatais do grande navio de assalto anfíbio Ivan Gren foi assinado em 2 de junho. Após a conclusão da revisão e do acabamento da pintura, ele estará pronto para a sua transferência”, disse o porta-voz. A data da entrega do navio de guerra não foi mencionada, mas deve ocorrer em breve.

Os testes estatais do avançado navio de assalto anfíbio Ivan Gren começaram em novembro de 2017, mas foram suspensos pelo cliente no final de dezembro para lidar com problemas técnicos que surgiram. Os testes do navio de guerra recomeçaram em 3 de abril de 2018, depois que os problemas técnicos foram resolvidos.

O grande navio de ataque anfíbio do Projeto 11711, Ivan Gren, foi desenvolvido pelo Nevskoye Design Bureau em São Petersburgo, no noroeste da Rússia. Teve a quilha batida pelo Estaleiro Yantar em Kaliningrado, no oeste da Rússia, em dezembro de 2004 e lançado em maio de 2012. Seus testes no mar começaram em junho de 2016.

Em 30 de novembro de 2017, o grande navio de assalto anfíbio Ivan Gren começou a passar por provas de mar no Mar Báltico.

O Estaleiro Yantar está construindo outro navio de guerra do Projeto 11711, o Pyotr Morgunov, que deve ser entregue à Marinha Russa no final de 2018.

O Ivan Gren pode transportar 13 tanques de batalha, 36 veículos blindados ou veículos de combate de infantaria, ou até 300 fuzileiros navais. O navio de assalto anfíbio também pode transportar uma companhia de infantaria marinha reforçada com equipamento militar orgânico e desembarcá-la com o uso de pontões.

O navio de assalto anfíbio Ivan Gren equipado com sistemas de artilharia de seis canos de 30 mm e dois helicópteros de transporte/ataque Kamov Ka-29 em seus hangares e convés de voo.

FONTE: Agência TASS

12 COMMENTS

  1. Pra quem acha que só no Brasil que se leva muito tempo pra construir navios, a Rússia começou a construir essa criança em 2004 e, se tudo der certo, vai comissiona-lo em 2018, 14 anos depois.
    Esse navio e sua construção são bons exemplos de como a indústria naval Russa sofreu com a queda da URSS e ainda hoje está lutando pra se recuperar, ainda são bons em construir submarinos, mas navios de superfície, bom estão melhorando.

    • Prezado,

      Não tem como comparar a realidade que a Russia vive com a nossa.

      Ademais, no período de 2004 a 2018, eles construíram muitos outros navios e principalmente os Subs Borei. E nós mal conseguimos fazer alguns patrulhas de 500 tn.

      No entanto, esse navio vem somar e reforçar a Força Anfíbia da marinha Russa, que realmente carece de novos meios.

    • Como o amigo Mk48 disse não tem nem como comparar aqui não sai nem um patrulha de 500 ton enquanto os russos mesmo que demorem em um eles continuam avançando em outro é todo ano a Marinha Russa recebe novos navios nem que sejam Corvetas pequenas só que mais bem armadas que nossas Niterói.

  2. Pelos dados da Wikipédia ele é menor que o Ceará:
    Type: Landing ship
    Displacement: 6,600 tons full load[2]
    Length: 120 m (393 ft 8 in)
    Beam: 16 m (52 ft 6 in)

    Ceará:
    Deslocamento: 11.564-padrão / 12.150-plena carga.
    Dimensões: 155,5 m de comprimento, 25,6 m de boca e 5,8 m de calado.

  3. É um navio de desembarque com rampa frontal, será que desembarca diretamente na praia? Isso explica o tamanho e a tonelagem do navio.

    Saudações!

  4. Originalmente seriam construídas 6 unidades, mas, a prioridade agora nesse departamento é
    a construção de “LHDs” similares aos classe “Mistral” franceses cujo acordo entre França e Rússia “naufragou”…possivelmente serão construídos no início da próxima década.
    .
    De fato são chamados “grandes navios de assalto anfíbio” “BDK” o B sendo “Bolshoi” que em russo significa grande, mas, realisticamente deslocam totalmente carregados pouco mais de 6000 toneladas, mesmo assim serão maiores que os BDKs atuais, alguns já bastante antigos.
    .
    É possível ver na foto as portas na proa que permitem que veículos e/ou carga sejam desembarcados diretamente na praia.

  5. Sistemas de defesa interessantes. Há um AK-630/2 à vante associado a um radar DT e há dois AK-630 não associados a radar. Provavelmente só para proteção assimétrica.
    Eu acho pouco para os padrões russos. Tinha que ter pelo menos um Kashtan à vante.

  6. Existe polêmica interna na Marinha Russa, conforme relatos que me deram, sobre os Ivan Gren. a construção demorou muito e alguns lá sonhavam com os Mistral…

    Se não fizerem os Priboy, não duvidem que encomendem mais dois desses. Yantar pegou boa habilidade nessa classe, eu mesmo não vejo pq fazer os Priboy agora.
    O Morgunov foi construído antes do prazo aliás, o que mostra o esforço russo em sanar os problemas dos estaleiros de naves de superfície.

    É um navio bonito e majestoso!

  7. O “Morgunov” não está “adiantado” e sim bem menos atrasado que o “Gren”…afinal trata-se de um navio relativamente pequeno que a priori não deveria levar mais do que 4 anos para ficar pronto e fontes russas esclarecem que a classe terá apenas duas unidades enquanto alguns “BDKs” mais antigos continuarão passando por revitalizações para serem mantidos em serviço por mais tempo que o planejado o que não é muito difícil já que eles não precisam navegar muito.
    .
    Foi durante o conflito com a Georgia em 2008 que ficou evidente para à marinha russa a importância de se ter “LHDs”…daí o interesse pelo “Mistral” ainda praticamente recém incorporados pela marinha francesa.
    .

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here