Monte sua fragata da classe ‘Niterói’ e corveta ‘Barroso’

Às vezes a vida pode ser muito chata para aquelas almas mais nerds, que curtem tecnologia e temas militares. Mas não deixe se abater, aproveite o tempo de folga, desligue a televisão, que é sempre igual e coloque a mão no papel, tesoura e cola!

Monte sua fragata da classe “Niterói”

Barra de Cinco Pixels

F44

f43-de-papel.jpg

f43-de-papel-2.jpg

Faz tempo que o Poder Naval Online disponibilizou aos seus leitores os planos da maquete em papel da fragata classe “Niterói”, com instruções detalhadas de montagem.

Mais uma vez colocamos o material em evidência, para alcançar mais gente. O modelo é de autoria do nosso amigo e editor Fernando “Nunão” De Martini, que resolveu compartilhar seu trabalho com os outros entusiastas das fragatas.

São dois arquivos em formato JPG de 300 dpi, um com cerca de 1Mb e outro com pouco mais que 2 Mb. Os dois arquivos contém os planos da maquete da Independência (F44). Ambos estão em formato A4 (podendo ser ampliados para imprimir em A3, o que resulta numa maquete maior e mais fácil de montar).

Observação: as fotos do modelo da Liberal são de um protótipo. É similar à nova, mas com algumas diferenças importantes: o mastro do radar foi refeito, alguns detalhes extras foram adicionados e, no caso específico da F44, há mudanças nas posições dos lançadores de Exocet, dos contêineres de balsas salva-vidas e do lançador de Aspide, inerentes às diferenças entre as fragatas de verdade.

Para baixar os planos, clique nas respectivas imagens abaixo e boa diversão!

f44-independencia-maquete-folha1.jpg f44-independencia-maquete-folha2.jpg

Monte sua corveta Barroso

Barra de Cinco Pixels

Cv Barroso V34

barroso-3-ago08.jpg

barroso-2-ago08.jpg

barroso-8-ago08.jpg barroso-4-ago08.jpg

barroso-6-ago08.jpg

barroso-9-ago08.jpg

Nosso editor Fernando “Nunão” De Martini também disponibizou os planos de montagem da corveta Barroso, que estão disponíveis nas imagens abaixo.
São dois arquivos em formato JPG de 300 dpi, um com cerca de 1Mb e outro com pouco mais que 2 Mb. Ambos estão em formato A4 (podendo ser ampliados para imprimir em A3, o que resulta numa maquete maior e mais fácil de montar.

Observação: as fotos do modelo de papel da Barroso publicadas são de um protótipo de vários anos atrás, alterado conforme novas imagens. Mesmo assim, há pequenas diferenças, mas as fotos do protótipo servem tranqüilamente de referência para a montagem.

NOTA DO BLOG: Pode parecer apenas uma brincadeira e passatempo, mas o modelismo é um hobby capaz de despertar nas crianças e nos jovens a paixão pela carreira e pelos assuntos militares.

Nós do Poder Naval crescemos vivendo essa realidade e estamos plantando a semente na esperança de “fisgar” muitos outros. Espalhe a mensagem também! Mesmo numa época de Playstations e Lan Houses, incentive seus filhos, sobrinhos, netos e amigos a montarem suas maquetes.

barroso-maquete-em-papel-p1-nunao.jpg barroso-maquete-em-papel-p2-nunao.jpg

Um dia a bordo do submarino ‘Tapajó’ – última parte

A atracação na Base Almirante Castro e Silva e a despedida A manobra de atracação do submarino Tapajó na Base […]

Entrevista com o comandante do submarino ‘Tapajó’, capitão-de-fragata Horácio Cartier

Um dia a bordo do submarino ‘Tapajó’ – parte 3 PODER NAVAL: Comandante Cartier, o senhor poderia falar um pouco […]

Um dia a bordo do submarino ‘Tapajó’ – parte 2

Um submarino de propulsão convencional como o Tapajó tem um funcionamento parecido com um telefone celular: de tempos em tempos […]

28ª Viagem de Instrução de Guardas-Marinha

Hoje o Navio-Escola “Brasil” realizará a Cerimônia de despedida para a XXVIII Viagem de Instrução de Guardas-Marinha. A Viagem terá […]

Um dia a bordo do submarino ‘Tapajó’ – parte 1

No dia 16 de julho de 2014, na véspera da data comemorativa do Centenário da Força de Submarinos (1914-2014), uma equipe […]

Aprovado plano de trabalho do Brasil para exploração de crostas na Elevação do Rio Grande

O Brasil acaba de alcançar importante êxito na aprovação do Plano de Trabalho para exploração de crostas cobaltíferas na Elevação […]