O MOD das corvetas classe ‘Inhaúma’

v33-1-navios-em-rio-grande

O PMG da Julio de Noronha teve início em outubro de 2008 e está previsto para durar 15 meses, a um custo de R$ 13,8 milhões (por navio da classe).

O navio não irá sofrer uma grande modernização. Na verdade o que se pretende é revitalizar os navios da classe “Inhaúma”, principalmente as máquinas e substituir alguns sistemas e sensores. O sistema tático de comando, controle e combate será substituído, bem como alguns sensores. Não há previsão de substituição de armamentos. Caso a MB fosse substituir o canhão principal (114,3mm) e os canhões de 40mm por um novo canhão de 76mm e pelo Trinity, o custo superaria em muito o valor total previsto para esse programa.

A modernização compreenderá as seguintes instalações:

  • Sistema SICONTA Mk.4;
  • Radar de busca combinada Selex Sistemi RAN-20S bidimensional;
  • Radar de DT Selex Sistemi RTN-30X;
  • Radar de navegação Furuno FR 8252.
  • MAGE – DEFENSOR;
  • Sistema de Navegação Inercial – SIGMA 40 INS (SAGEM);
  • Sistema de Controle e Monitoração SCM;
  • Manutenção geral das máquinas;
  • Revisão dos sistemas hidráulicos e elétricos;
  • Revitalização e melhoria das áreas habitáveis.

Com relação às fragatas da classe “Greenhalgh”, o seu programa de modernização será semelhante ao das “Inhaúma”, contudo os mísseis Exocet MM-38 serão substituídos pelo MM-40. O custo total desse programa será de R$ 70 milhões, cerca de R$ 23,3 milhões por navio.

Os testes de mar da corveta Barroso, foram bastante satisfatórios, o novo desenho da proa reduziu muito o embarque de água. A Barroso conseguiu atingir e manter uma velocidade de 29+ nós (contra 27 nós das “Inhauma”). Estão se realizando períodos de verificação e ajustagem dos sistemas eletrônicos e sensores, até sua prontificação total e incorporação à Armada, com a posterior transferência para o Setor Operativo, em maio/junho de 2009, já com o Sistema de Combate comissionado.

TEXTO: Luiz Monteiro (LM)/FOTO: Navios em Rio Grande

Um dia a bordo do submarino ‘Tapajó’ – última parte

A atracação na Base Almirante Castro e Silva e a despedida A manobra de atracação do submarino Tapajó na Base […]

Entrevista com o comandante do submarino ‘Tapajó’, capitão-de-fragata Horácio Cartier

Um dia a bordo do submarino ‘Tapajó’ – parte 3 PODER NAVAL: Comandante Cartier, o senhor poderia falar um pouco […]

Um dia a bordo do submarino ‘Tapajó’ – parte 2

Um submarino de propulsão convencional como o Tapajó tem um funcionamento parecido com um telefone celular: de tempos em tempos […]

28ª Viagem de Instrução de Guardas-Marinha

Hoje o Navio-Escola “Brasil” realizará a Cerimônia de despedida para a XXVIII Viagem de Instrução de Guardas-Marinha. A Viagem terá […]

Um dia a bordo do submarino ‘Tapajó’ – parte 1

No dia 16 de julho de 2014, na véspera da data comemorativa do Centenário da Força de Submarinos (1914-2014), uma equipe […]

Aprovado plano de trabalho do Brasil para exploração de crostas na Elevação do Rio Grande

O Brasil acaba de alcançar importante êxito na aprovação do Plano de Trabalho para exploração de crostas cobaltíferas na Elevação […]