1822             -                NAVIOS DE GUERRA BRASILEIROS            -               Hoje

 

NPa Babitonga - P 63

Classe River/Bracuí

 

"Bom de Faina"

 

 

D a t a s

 

Batimento de Quilha: 4 de fevereiro de 1985
Lançamento: 20 de agosto de 1985
Incorporação (RN): 29 de abril de 1986

Baixa (RN): 18 de setembro de 1998

Incorporação (MB): 18 de setembro de 1998

 

 

C a r a c t e r í s t i c a s

 

Deslocamento: 630 ton (padrão), 770 ton (carregado).
Dimensões: 47.6 m de comprimento, 10.5 m de boca e 3.1 m de calado.
Propulsão: 2 motores diesel Ruston tipo 6 RKCM de 1.700 bhp cada, acoplados a 2 eixos e 2 hélices Stone Vickers 63XS de quatro pás, de passo controlado.

Combustível: 88 toneladas.

Eletricidade: 2 geradores diesel G & M Power de 230 kW.

Velocidade: máxima de 14 nós.

Raio de ação: 4.500 milhas náuticas à 10 nós.

Armamento: 1 canhão Bofors Mk 3 de 40 mm e duas metralhadoras.
Sensores: 2 radares de navegação Decca TM 1226 C, 2 eco-sondas Kelvin-Hughes MS48, SATNAV, e Sistema de Posicionamento Racal QM 14 (1) e HYPERFIX Mk.6 com alcance operacional de 700 km.
Equipamentos: 
1 lancha de casco semi-rigido (RHIB), com capacidade para 10 homens e 1 bote inflável para seis homens.

Código Internacional de Chamada: PWBA

Tripulação: 35 homens, sendo 4 oficiais, 7 sargentos e 24 praças.

 

 

H i s t ó r i c o

 

O Navio Patrulha Babitonga - P 63, ex-HMS Arun - M 2014, é o segundo navio a ostentar esse nome na Marinha do Brasil (1). Foi construído pelo estaleiro Richards Shipbuilders Ltd., em Lowestoft, Suffolk, Inglaterra. Foi incorporado a MB em 18 de setembro de 1998, em Plymouth,  Devonport, Inglaterra. Naquela ocasião assumiu o comando o Capitão-de-Corveta Júlio John Costa Rodrigues.

 

A oficialidade do recebimento do Babitonga foi a seguinte:

 

     - CC Júlio John Costa RodriguesComandante

     - CT Hebert Orempüller do Nascimento - Imediato

     - 1º Ten. Rafael Vidal Botelho de Souza - Enc. Convés
     - 1º Ten. Glauco Calhau Chicarino - Enc. Máquinas

 

Lista completa da primeira tripulação


1998

 

Suspendeu de Plymouth, com destino ao Brasil, escalando em Brest (França), Lisboa (Portugal), Las Palmas (Ilhas Canarias), Praia (Cabo Verde), Recife-PE e Salvador-BA, chegando finalmente ao Rio de Janeiro.

 

Já no Brasil foi submetido a algumas modificações antes de iniciar sua operação como navio patrulha, recebendo sistemas de ar-condicionado, grupos diesel-geradores, novos equipamentos de navegação e comunicações para adaptar-se às necessidades operativas da MB.

 

Passou a subordinação do Comando do Grupamento Naval do Sul (ComGrupNS) e do 5º Distrito Naval, tendo como área de atuação o litoral dos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, operando a partir de Rio Grande-RS.

 

2001

 

Em março, participou da comissão ADEREX I, realizada pelo ComGrupNSul na área marítima entre São Francisco do Sul-SC e Rio Grande-RS.

 

Em maio, participou da comissão SULMINEX I/01.

 

Realizou Operação ADESTREX-ANV, com aeronaves UH-12 Esquilo do EsqHU-5, para adestrar as equipes de bordo em operações aéreas.

 

2002

 

Entre 20 e 31 de janeiro, participou da Operação ADESTREX 01, realizada no litoral de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, integrando o GT 516.1, sob o comando do  ComGrupNSul, Capitão-de-Fragata Helder Velloso Costa, junto com o RbAM Tritão e a Cv Imperial Marinheiro. Foi visitado o porto de Itajaí-SC.

 

2005

 

No dia 25 de janeiro, foi submetido a VSA pela SIPAA-5ºDN (Seção de Investigação de Prevenção de Acidentes do Comando do 5º Distrito Naval).

 

Entre 10 e 20 de outubro, participou da Operação Conjunta PAMPA 2005, integrando a Força-Tarfa Combina Rio Grande junto com a Cv Imperial Marinheiro – V 15, o NPa Benevente – P 61, o RbAM Tritão – R 21. Também participaram dessa operação elementos do CFN, da ForAerNav, do Exercito e da Força Aérea.

 

2006

 

Entre 12 de abril e 3 de maio, o Comando do Grupamento Naval do Sul realizou a Operação INSPNAV-POA-NV-II/ADESTREX I/2006, que contou com a presença do Com5ºDN, VA Gilberto Max Roffé. Acompanhado do Benevente, realizou ações de Inspeção Naval em apoio ao IBAMA e de presença nas águas jurisdicionais do 5º DN, além de diversos adestramentos inter-navios. Foram visitados os portos de Pelotas, no dia 26 de abril e Porto Alegre de 28 de abril a 1º de maio.

 

Em 12 de junho, recebeu do Comando do Controle Naval do Tráfego Marítimo – COMCONTRAM, o Prêmio Contato CNTM/2005 Distrital/5º DN, relativo ao período 1º de maio de 2005 a 30 de abril de 2006.

 

2007

 

Em 6 e 7 de junho, prestou auxilio ao Veleiro "Desiree" que estava com avaria no eixo nas proximidades do Farol das Mostardas, com três tripulantes a bordo. Uma equipe do Babitonga tentou reparar a avaria, mas não foi possível restabelecer as condições de navegação do Veleiro que foi rebocado até a barra de Rio Grande aonde foi entregue e passou a ser acompanhado pelo Rebocador "Sansão" e pela LP Carpa da Capitania dos Portos.

 

Em 11 de junho, data alusiva ao 142º Aniversario da Batalha Naval do Riachuelo, realizou ação de presença em São José do Norte-RS.

 

Em 12 de setembro, realizou saída com alunos da Escola de Comunicação Social da Universidade Católica de Pelotas (UCPEL), indo de Pelotas a Rio Grande.

 

O navio já esta registrando entre 250 e 500 dias mar, como pode-se perceber através da marcação apropriada na asa de seu passadiço, representada por uma ancora.

 

O Babitonga - P 63, na região de Rio Grande-RS, em 13 de novembro de 2007. (foto: Marcelo Vieira)

 

Em 12 e 13 de dezembro, participou das atividades em comemoração ao Dia do Marinheiro em Rio Grande-RS.

 

O Babitonga atracado em Rio Grande participando das comemorações do Dia do Marinheiro em 12 e 13 de dezembro de 2007. (foto: Senhor Prona) Detalhes do convés a ré onde eram instalados os equipamentos de varredurai. (foto: Senhor Prona) Detalhe do canhão de 40mm. (foto: Senhor Prona) A superestrutura vista da proa do navio com destaque para o canhão de 40mm. (foto: Senhor Prona)

Detalhes internos do passadiço do Babitonga. (foto: Senhor Prona) O Babitonga atracado em Rio Grande participando das comemorações do Dia do Marinheiro em 12 e 13 de dezembro de 2007. (foto: Senhor Prona) Detalhes do convés a ré onde eram instalados os equipamentos de varredurai. (foto: Senhor Prona) Detalhe da placa do estaleiro construtor. (foto: Senhor Prona)

Detalhes internos do passadiço do Babitonga. (foto: Senhor Prona) Detalhes internos do passadiço do Babitonga. (foto: Senhor Prona)

 

2008

 

Entre 22 e 30 de janeiro tomou parte na Operação ADESTREX-I realizada na área compreendida entre Rio Grande e Itajaí, que também contou com a participação do NPa Benevente, do RbAM Tritão e da Cv Imperial Marinheiro, todos subordinados ao Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Sul. O GT realizou diversos adestramentos, Inspeção Naval e apoiou a Escola Naval com embarque de aspirantes.

 

Entre 23 e 26 de maio, esteve em Santos-SP. A presença de um navio dessa classe em águas paulistas é muito rara já que duas unidades operam no sul e duas no norte do pais.

 

O Babitonga - P 63, entrando em Santos na manhã 23 de maio de 2008. (foto: NGB - Bruno Pricolli) O Babitonga - P 63, entrando em Santos na manhã 23 de maio de 2008. (foto: NGB - Bruno Pricolli) O Babitonga - P 63, entrando em Santos na manhã 23 de maio de 2008. Os navios da classe Bracuí, são uma presença rara em águas paulistas. (foto: NGB - Bruno Pricolli) O Babitonga - P 63, atracado no cais da CPSP, em Santos, em 25 de maio de 2008. Notar o NPa Guajará - P 44. a contrabordo, podendo ser feita uma comparação do porte dos dois navios.. (foto: NGB - Bruno Pricoli) Close do passadiço do Babitonga - P 63, onde da para ver inclusive a placa do estaleiro construtor. (foto: NGB - Guilherme Secatto) Proa do Babitonga - P 63, onde aparece o reparo singelo Bofors Mk-3 de 40 mm, armamento padrão de todos os varredores ingleses das décadas de 60 a 80 e secundário das escoltas dessa época. (foto: NGB - Guilherme Secatto) Detalhe do amplo passadiço do Babitonga - P 63, fotografado de boreste para bombordo. (foto: NGB - Guilherme Secatto) Detalhe do amplo passadiço do Babitonga - P 63, fotografado de boreste para bombordo. (foto: NGB - Guilherme Secatto)

Detalhe do amplo passadiço do Babitonga - P 63, fotografado de boreste para bombordo, mostrando a parte de ré. (foto: NGB - Guilherme Secatto) O Babitonga - P 63, atracado no cais da CPSP, em Santos, em 25 de maio de 2008. Notar o amplo convés de varredura, onde eram instalados os equipamentos de varredura para águas profundas, usado na época em que o navio servia a Marinha Real. Hoje esses navios, ainda, mantém a capacidade de lançar minas, tendo inclusive as aberturas no espelho de popa para a saída dos artefatos, que ficam em trilhos, que podem ser instalados de forma relativamente rápida no convés. (foto: NGB - Guilherme Secatto) Close do passadiço e do mastro principal do Babitonga - P 63. (foto: NGB - Bruno Pricolli) Reparo singelo Bofors Mk-3 de 40 mm, armamento padrão de todos os varredores ingleses das décadas de 60 a 80 e secundário das escoltas dessa época. (foto: NGB - Bruno Pricolli)

O navio conta com duas metralhadoras (canhões) de Oerlikon de 20 mm, instalados nos bordos do passadiço. (foto: NGB - Bruno Pricolli) Detalhe da chaminé de bombordo, mostrando com clareza o Brasão do Navio.. (foto: NGB - Bruno Pricolli) O canhão Bofors Mk-3 de 40 mm é instalado em uma plataforma no proa do navio. (foto: NGB - Bruno Pricolli) Detalhe dos equipamentos de fundeio e amarração, localizados na proa. (foto: NGB - Bruno Pricolli) O navio é dotado de amplo convés aberto a popa, e é dotado de duas plataformas nos bordos, equipadas com gruas que são responsáveis pelo lançamento e recolhimento das embarcações pneumáticas do navio. (foto: NGB - Bruno Pricolli) A superestrutura é composta de um bloco a vante das duas chaminés, aonde se localiza o passadiço que é dotado de pára-brisas em todas as suas seções, proporcionando assim uma excelente visão em 360º. (foto: NGB - Bruno Pricolli) Detalhe do passadiço e da superestrutura mostrando o callsign pintado e a marca de 250 dias de mar (ancora branca) completos. (foto: NGB - Bruno Pricolli) Detalhe das gruas e das embarcações usadas para resgates e abordagens quando em missão de patrulha e busca e salvamento. (foto: NGB - Bruno Pricolli) Detalhe da Placa com os integrantes da primeira tripulação (brasileira) do navio. (foto: NGB - Bruno Pricolli)

Detalhe do bar da Praça D´Armas, onde fica claro que é um navio de construção inglesa. (foto: NGB - Bruno Pricolli) O tradicional sino localizado na área interna do navio. (foto: NGB - Bruno Pricolli) Placa alusiva a 1º comissão do navio - A Viagem da Inglaterra para o Brasil. (foto: NGB - Bruno Pricolli) Troféu do Prêmio Contato. (foto: NGB - Bruno Pricolli)

 

O Babitonga - P 63, na região de Porto Alegre-RS. (foto: José Arthur, via Marcelo Vieira)

 

2009

 

Esteve em Santos-SP de 23 a 27 de julho.

 

O Babitonga entrando em Santos-SP na manhã de 23 de julho de 2009. (NGB - Bruno Pricoli) O Babitonga entrando em Santos-SP na manhã de 23 de julho de 2009. (NGB - Bruno Pricoli) O Babitonga entrando em Santos-SP na manhã de 23 de julho de 2009. (NGB - Bruno Pricoli)

 

No final de setembro realizou exercícios com o NDD Rio de Janeiro - G 31, a F Independência - F 44 e as Cv Jaceguai - V 31 e Frontin - V 33 e o S Timbira - S 32; Além desses navios, que estavam em transito para participar da Operação FRATERNO XXVIII, participaram o NPa Guajará  - P 44 e o RbAM Tritão - R 21.

 

2010

 

Entre 17 e 21 de março participou, junto com o NPa Benevente, a Cv Imperial Marinheiro e o RbAM Tritão, das comemorações dos 75 anos do Porto de Paranaguá.

 

Nos dias 4 e 5 de agosto participou da Operação DEPORTEX-SUL 10 em Rio Grande, junto com tropas do Grupamento de Fuzileiros Navais daquela cidade, com a Cv Imperial Marinheiro, RbAM Tritão e o NB Comandante Varella, além de duas lanchas da Capitania dos Portos, homens do Exército e aeronaves da FAB.

 

Entre 10 e 14 de setembro, esteve em Santos-SP.

 

2011

 

Em 14 de março, estava no litoral sul de São Paulo realizando buscas por um naufrago do B/P "Vô Xico III" que naufragou a 25 milhas de Cananéia.

 

O Babitonga fazendo a segurança do canal de acesso ao porto em 9 de maio de 2011 por ocasião da chegada dos navios da FT multinacional que participava da Operação UNITAS LII. O submarino na foto é o Tikuna – S 34. (foto: Marcelo Vieira)

 

Nos dias 9 e 10 de julho participou da 6º edição do "Anjo da Guarda Fest", no Balneário Camboriú-SC, junto com o 5° Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral (HU-5), outras unidades do Grupamento de Patrulha Naval do Sul e da Delegacia da Capitania dos Portos em Itajaí. Dentre as diversas atrações do evento, o destaque foi para a simulação de resgate de um enfermo, a bordo do Babitonga, pela aeronave "Albatroz 54", Esquilo N-7054 do HU-5.

 

No dia 21 de julho, foi realizada a bordo do navio, em São José do Norte-RS, pelo Comando do 5º DN a cerimônia cívico-militar alusiva aos Marinheiros Mortos em Guerra. A solenidade foi presidida pelo Comandante do Grupamento de Patrulha Naval do Sul, Capitão-de-Fragata Jeferson Denis Cruz de Medeiros, e contou com a presença dos titulares das Organizações Militares subordinadas e autoridades civis e militares. Ao final da homenagem, o navio regressou ao píer da Estação Naval do Rio Grande.

 

Realizou comissão de PATNAV visitando o porto de Paranaguá entre os dias 5 e 8 de setembro.

 

Em 12 de dezembro participou da Parada Naval alusiva a Semana da Marinha realizada ao largo da Praia do Cassino, em Rio Grande, junto com a Cv Imperial Marinheiro – V 15, o RbAM Tritão – R 21, NB Faroleiro Mário Seixas – H 26 e o NPa Benevente – P 61, além de três helicópteros do Esquadrão HU-5.

 

2012

 

Entre 11 e 25 de janeiro, integrando o Grupo-Tarefa 516.1, sob o comando do Grupamento de Patrulha Naval do Sul, junto com a Cv Imperial Marinheiro - V 15, RbAM Tritão - R 21 e o NPa Benevente - P 61, prestou apoio ao Estágio de Verão para 27 Aspirantes do 1º ano da Escola Naval durante a Operação ASPIRANTEX SUL-ADESTREX-I/2012. Foi realizada Ação de Presença nos portos de São Francisco do Sul e Itajaí, Patrulha Naval, Inspeções Navais no litoral de Santa Catarina, manobras de “Homem ao Mar” e exercício de tiro real. O navio também realizou exercício de reboque com o RbAM Tritão.

 

Na manhã de 31 de maio, saiu de Rio Grande com destino a Porto Alegre, rebocando a LAEP Lambari – CPRS 07, que seria usada pela Delegacia da Capitania dos Portos nos trabalhos de fiscalização. Por volta das 17h, para evitar riscos devido às condições climáticas, a tripulação de segurança a bordo da Lambari passou para bordo do Babitonga. As 21h30 em virtude da mudança repentina das condições meteorológicas com vento de sudoeste de 16 nós e águas agitadas na Lagoa dos Patos a embarcação emborcou e afundou logo em seguida, nas proximidades do Farolete de Bujuru.

 

As buscas foram realizadas entre os dias 1º e 22 de junho quando a Lambari foi reflutuada e rebocada pelo Babitonga de volta a Rio Grande para passar por uma avaliação e sofrer os reparos necessários.

 

Em 17 de agosto, durante a Operação AGATA 5 atingiu as marcas de 1.000 dias de mar e 135.877 milhas navegadas em 13 anos e onze meses de serviço na MB.

 

Em 28 de outubro suspendeu de Rio Grande para participar da Operação DIPLOMEX 2012 como capitânia de um Grupo-Tarefa formado também pelos NPa Gurupi – P 47, do Grupamento de Patrulha Naval do Sudeste e Gravataí – P 51, do Grupamento de Patrulha Naval do Leste. O GT estava sob o comando do Capitão-de-Fragata César Augusto Dallacosta Nogueira, Comandante do Grupamento de Patrulha Naval do Sul. Foi visitada a Base Naval de Mar Del Plata, onde os navios foram recebidos pelo Chefe do Estado-Maior do Comando da Área Naval Atlântica, CMG (ARA) Jorge Alberto Amato e pelo Comandante do 1ª Divisão de Patrulha Marítima, CMG (ARA) Cláudio Gustavo Pérez Ortigueira e também a Base Naval de Puerto Belgrano, onde os navios permaneceram até o dia 10 de novembro.

 

2013

 

Prestou apoio a Operação ASPIRANTEX-2013, realizada entre os dias 10 e 31 de janeiro. A operação foi realizada em cinco fases na área marítima entre o Rio de Janeiro e o Uruguai e contou com a participação do NDCC Almirante Sabóia – G 25, as F Niterói – F 40, União – F 45 e Greenhalgh – F 46, Cv Barroso – V 34, S Timbira – S 32 e Tikuna – S 34 e o NT Marajó – G 27. Foi visitado o porto de Montevideo entre os dias 17 e 21 de janeiro.

 

Participou da Operação AGATA 7 realizada entre os dias 18 de maio e 6 de junho, na área do Com5ºDN junto com o RbAM Tritão – R 21 e a Cv Imperial Marinheiro – V 15, três helicópteros UH-12 Esquilo, 23 embarcações de Policia Naval e cerca de 1.670 militares. No transcorrer da operação realizou a inspeção de 74 embarcações e a apreensão de mais de 40 toneladas de pescado.

 

Participou da Operação LAÇADOR-2013, sob coordenação do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), realizada na região sul entre os dias 16 e 27 de setembro. Operou na área marítima entre os estados do Rio Grande do Sul e Paraná, junto com o NPa Benevente - P 61, o RbAM Tritão - R 21 e a Cv Imperial Marinheiro - V 15, todos do Com5ºDN.

 

 

O u t r a s    F o t o s

 

O Babitonga - P 63. (foto: SRPM) O Babitonga - P 63, atracado em um porto do sul do país. (foto: ?) O Babitonga - P 63, atracado. (foto: Silvio Smera)

 

R e l a ç ã o    d e    C o m a n d a n t e s

 

Comandante Período
CC Arthur Serqueiros de Souza __/__/20__ a __/__/20__
CC Sobral __/12/2001 a __/__/200_
CC Luís Fernando Baptistella __/01/2005 a __/__/200_
CC Humberto Carmo __/__/200_ a __/__/2008
CC Marcelo de Oliveira Sá 30/01/2009 a __/__/2008
CC Marcelo do Nascimento Marcelino __/01/2010 a 31/01/2011
CC Eric Jorge Abdalla de Melo 31/01/2011 a 31/01/2012
CC Rafael Zeque Monteiro 31/01/2012 a __/__/201_
CC Ruy Ulisses Gonçalves da Veiga Júnior __/__/201_ a __/01/2014
CC Elinton Barcelos Coutinho __/01/2014 a __/__/201_

 

H i s t ó r i c o  A n t e r i o r

 

 

B i b l i o g r a f i a

 

- Baker III, A.D. Combat Fleets of the World 1998-1999. Annapolis, MD: Naval Institute Press, 1998.

 

- Mendonça, Mário F. e Vasconcelos, Alberto. Repositório de Nomes dos Navios da Esquadra Brasileira. 3ª edição. Rio de Janeiro. SDGM. 1959. p.35. 

 

- River class Fleet Minesweppers - www.btinternet.com/~warship/Postwar/Mine/river.htm

 

- NOMAR - Notícias da Marinha, Rio de Janeiro, SRPM, n.º 708, abr. 2001.

 

- NOMAR - Notícias da Marinha, Rio de Janeiro, CCSM, n.º 771, jul. 2006; n.º 791, mar. 2008.

 

- CCSM - Centro de Comunicação Social da Marinha.

 

- Revista O Convôo - Informativo de Segurança da Aviação - SIPAAerM, Rio de Janeiro-RJ, n.º 1, Ano XII, jan/fev/mar 2005.

 

- [email protected] - www.defesanet.com.br

 

- Incidentes SAR do SALVAMAR SUL, Comando do 5º Distrito Naval.


(1)O nome Babitonga originou-se da palavra “Bopitanga” que, em tupi, significa avermelhar, referindo-se às barreiras vermelhas da costa de Santa Catarina, que também deram origem ao nome da Baía da Babitonga, localizada em São Francisco do Sul-SC.