Home Sistemas de Armas Visby: as corvetas stealth suecas

Visby: as corvetas stealth suecas

2049
186

visby-1.jpg

A classe  “Visby” de corvetas  stealth está sendo construída para a Marinha da Suécia pela empresa sueca Kockums (uma subsidiária da ThyssenKrupp Marine Systems, da Alemanha). O projeto destes navios enfatiza fortemente a tecnologia de “baixa visibilidade” (ou furtiva) e a capacidade de guerra centrada em redes (Netcentric Warfare).

A construção começou em 1996 no estaleiro da Kockums em Kalrskrona. A Visby (K31) foi lançada em junho de 2000 e entregue ao fmv (a Administração de Equipamento de Defesa sueca) em junho de 2002, para a montagem de armas e sistemas de combate. A segunda, HMS Helsingborg (K32), foi lançada em junho de 2003 e entregue em abril de 2006. A Härnösand (K33) foi lançada em dezembro de 2004.

A Nykoping (K34) foi lançada em agosto de 2005 e entregue em setembro de 2006, e a Karlstad (K35), lançada em agosto de 2006. Os navios estão passando por extensivos testes operacionais no mar, antes do comissionamento. A Marinha Sueca cancelou a construção de uma sexta unidade (Uddevalla K36).

Um hangar para um helicóptero foi originalmente planejado, mas foi considerado demasiado apertado e posteriormente removido. Mas o navio pode receber e reabastecer uma aeronave do porte do AgustaWestland A109M ou Lynx.

O design da “Visby” foi enfocado para minimizar a assinatura visual e infravermelha e a redução da seção transversal a emissões de radares, bem como a assinatura acústica e magnética subaquática.

A construção do casco é feita em “sanduíche”, compreendendo um núcleo de PVC, com um laminado de fibra de carbono e de vinil. O material proporciona alta resistência e rigidez, baixo peso, boa resistência a choques e baixa assinatura radar e magnética.
Uma corveta stealth como a “Visby” reduz sua detecção a distâncias de apenas 13km em mar grosso e 22km em mar calmo, sem o emprego de “jamming” (interferência eletrônica). Em um ambiente “jammeado”, a “Visby” seria detectada somente a uma distância de 8 km em mar agitado e 11 km em mar calmo.

visby-3.jpg

Navios multi-tarefa

As “Visby” foram projetadas para realizar operações anti-navio, anti-submarino e de contra-medidas de minagem.
Para a guerra anti-superfície (ASuW), as corvetas são equipadas com oito mísseis anti-navio Saab Bofors Dynamics RBS 15 MK3. O RBS 15 MK3 tem um alcance de 200km e utiliza um radar ativo na banda Ku para homing. O míssil tem uma velocidade subsônica elevada, de Mach 0,9 e está armado com uma ogiva de 200 kg. Os mísseis são instalados abaixo do convés principal e são lançados através de escotilhas especiais para manter a capacidade stealth do navio.

Para a guerra anti-submarino (ASW), as “Visby” levam uma suíte de foguetes anti-submarino de 127mm, cargas de profundidade e torpedos. Existem três lançadores fixos de torpedos Tp 45 anti-submarino, de 400mm.

Para contramedidas de minagem, as “Visby” transportarão veículos operados remotamente (ROVs), Atlas Elektronik Seafox  e uma evolução do Double Eagle Mk III.
Os navios são equipados com suíte multi-sonar Hydra da General Dynamics Canada, que integra um towed array sonar (sonar rebocado), um sonar de profundidade variável (VDS) e um sonar de casco, e dados recebidos dos ROV.

Para a guerra antiaérea as “Visby” inicialmente não serão equipadas com mísseis, mas estão preparadas para receber os mísseis Umkhonto, fabricados pela Denel da África do Sul e selecionados pelo Governo Sueco.
O Umkhonto é guiado por IR, tem alcance de 12km e altitude máxima de engajamento de 10.000m.

A proteção antiaérea e anti-míssil dos navios por enquanto fica garantida por um canhão Bofors 57mm 70 SAK Mark III, de emprego dual. O canhão é totalmente automático, dispara 220 projéteis por minuto e tem alcance máximo de 17.000m.

visby-4.jpg

Comando, controle e sensores

Os navios empregam o sistema CETRIS C3 (command, control and communications), que consiste do sistema de combate Saab Systems 9LV mk3E de arquitetura aberta, o sistema de apoio à decisão MAST e um avançado sistema de comunicação.

O CETRIS recebe informações dos diversos sensores do navio, entre eles o radar  tridimensional Saab Microwave Systems Sea Giraffe AMB 3D, que provê vigilância, rastreamento e indicação de alvos para o sistema de armas.

O Sea Giraffe emprega tecnologia multi-feixe em 3D que pode rastrear múltiplos alvos a altitudes de até 20.000m e elevações de 70°.
Existe também um radar de busca de superfície na banda I e um radar de direção de tiro, na banda I/J.

O sistema de guerra eletrônica CS-3701 Tactical Radar Surveillance System (TRSS), da EDO Reconnaissance & Surveillance Systems, provê as medidas de apoio à guerra eletrônica (MAGE ou ESM) e funções de alerta radar (RWR).

Para a proteção passiva (softkill) contra mísseis as “Visby” serão equipadas com o sistema MASS (Multi-Ammuntion Softkill) da Rheinmetall Waffe Munition, alemão.
O MASS pode disparar até 32 projéteis omni-espectrais contra mísseis, interferindo em bandas de sistemas de radar, IR, eletroópticos, laser e ultravioleta.

visby-2.jpg

Propulsão

As “Visby” são equipadas com um sistema  (CODAG) que combina quatro turbinas a gás Honeywell TF50 e dois motores diesel MTU 16V 2000 N90, conectados a duas caixas de redução que movem propulsores waterjet Kamewa.

Os motores possibilitam a velocidade máxima de 15 nós e as turbinas 35 nós. Os navios possuem bowthrusters para facilitar as operações de atracação.
As “Visby” deslocam carrgadas somente 600 toneladas, têm comprimento de 72m e boca de 10,4m. A tripulação é de 43 homens. A foto abaixo mostra o passadiço de um navio da classe.

visby-5.jpg

NOTA DO BLOG:  Resolvemos publicar esse post para que os leitores possam comparar a capacidade de um navio de guerra de 600 toneladas no “estado-da-arte”, com a classe de navios-patrulha de 500 toneladas que a Marinha do Brasil pretende construir.

Enquanto nossos estrategistas navais querem proteger plataformas de petróleo com navios-patrulha de concepção obsoleta e subarmados, assistimos em outras marinhas a proliferação de designs stealth e armamento pesado em unidades leves, que podem se contrapor perfeitamente a frotas inimigas mais poderosas, ainda mais com o emprego de sistemas de guerra centrada em redes e apoio da aviação baseada em terra.

Muitos já perceberam que vagarosamente a Marinha do Brasil está sendo transformada numa guarda-costeira, sem efetiva capacidade de combate. Como contribuintes não concordamos em gastar R$ 2,16 bilhões em navios-patrulha que terão somente o poder de polícia e valor militar nulo.

Minha opinião é a de que a Marinha deveria gastar metade desse valor pretendido em navios-patrulha modernos e a outra metade em armamento e sensores no “estado-da-arte” (radares 3D, sonares, ROVs, UAVs etc), para que os navios tivessem uma capacidade de combate crível nesse início de século XXI, cujo futuro é cada vez mais incerto. É bom lembrar que a capacidade de contra-minagem da MB resume-se apenas a 6 navios da classe “Aratu”, que estão pedindo aposentadoria faz tempo.

Uma Marinha de Guerra que tem poucos navios, que se aproximam da obsolescência em bloco, não poderia se dar ao luxo de gastar bilhões de reais para construir unidades que só podem executar apenas uma tarefa, a de polícia.

186
Deixe um comentário

avatar
186 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
46 Comment authors
ANTONIO CARLOS SANDOQUEFábio MayerMais um NPa 500: ‘Maracanã’Fotos do PKX - Patrol Killer eXperimental, da Marinha da Coreia do SulCorsario-DF Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
edilson
Visitante
edilson

Isso sim seriam bons “carros de policia” capazes de dissuadir quaisquer engraçadinhos, o resto é piada…
ah mas é cara… em defesa ou se está na crista da onda ou toma caldo…
ps: proponho ainda as Hamina finlandezas, mais baratas, menos furtivas porém equivalentemente poderosas.

gaspar
Visitante
gaspar

e tem gente que acha as nossas futuras canhoneiras suficientes para o proposto.
MEU DEUS !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
o que poderiamos fazer para impedir/modificar essa cmpra da Marinha ????
afinal de contas, eu to pagando, vcs tambem…

hj eu li em outro blog que o Brasil vai comprar 4 Marlins e 6 FREEM…

Mauro Lima
Visitante
Mauro Lima

Acho que a diferença entre o navio realmente aparelhado, e esta lata flutuante com um “estilingue” na proa (nossos novos patrulha), é o “peixe” que se paga aos envolvidos no projeto, por conseguirmos a liberação das verbas para um projeto essencial para a MB… aquele que, de acordo com as autoridades (sempre!) nos coloca “par a par” com os melhores equipamentos do mundo na categoria. Só podemos conseguir resultados satisfatórios numa única situação… onde não houver enfrentamento! Infelizmente, cada vez mais, nos forças armadas estão se tornando figurativas, apenas para manter as aparências! Sempre nos jogam migalhas, e dizem nos… Read more »

Invincible
Visitante
Invincible

Acho que um par desses navios coloca nossa marinha inteira no fundo.

Claudio
Visitante
Claudio

Uma pergunta para os entendidos no assunto, segundo a Global Security –
http://www.globalsecurity.org/military/world/europe/visby-specs.htm o alcance do navio é o seguinte: Maximum range 2,300 nautical miles at 15 kts.
Esse nível de alcance seria suficiente para um barco patrulha BR, levando em conta o tamanho do nosso litoral.

Nimitz
Visitante
Nimitz

Claudio, perfeitamente dentro do alcance necessário às operações nas nossas bacias petrolíferas.
O argumento do alcance é sempre usado pelos chatos que querem defender navios-patrulha subarmados, mas o argumenta não se sustenta.
Pra quê existem os navios-tanque?

Ulisses
Visitante
Ulisses

Bom,nós ainda temos os patrulhas de 1800 toneladas que terá desenho stealth,sua construção começará em 2010 e serão 5 unidades.

Excel
Visitante
Excel

Que belos navios … De fato não nem como comparar.
Será que só nós aqui do blog conseguimos ver essa “diferença”?

Douglas
Visitante
Douglas

Galante, Há algum tempo atras aqui mesmo, vários “entendidos” discutiam se a classe Barroso tinha tonelagem suficiente para um sistema VL…… Logo depois vc começou a postar uma série de barcos com 1/3 do tamanho da Barroso e com armamento pesado. Também se falava do grande “avanço” da nova classe de patrulha. Na minha concepção, esses novos barcos brasileiros são compatíveis com a função de guarda costeira, uma extensão da policia federal no mar. e só isso. Se a doutrina de emprego for esta. OK, nós realmente precisamos de patrulhamento contra o crime organizado, mas se a doutrina for para… Read more »

edilson
Visitante
edilson

Concordo com o Nimitz, depois tem outra coisa, estas corvetas são projetadas para chegarem sem serem vistas ou percebidas e se preciso atacarem a 8 km do alvo, isto significa que quem quiser ludibriá-las terá que possuir um complexo sistema de aviso, com os nossos “carros de polícia o negócio tende a não funcionar assim, pois uma corveta qualquer que entre no nosso território vai causar extrago até que um navio de gente grande possa peitá-lo. de outra forma, como são lentos e subarmados, qualquer jack sparrow somali pode facilmente fugir para águas internacionais ao simples aviso dos navios detectáveis… Read more »

Pedro
Visitante
Pedro

Muito armadas, muito tecnológicas, muito rápidas….muito europeu! Aqui é a bananolandia! É a terra do “sifu”! Daqui a pouco vai aparecer o pessoal da “realidade”. Elas não tem alcance…dirão uns; Elas não aguentam “mar bravo”… dirão outros ; Pra que tanques de guerra para usar em patrulha?…dirão outros e ainda terão os que vão dizer: “mas o lulla “sifu” ta fazendo muito! Perto do que temos hoje as canhoneiras (engraçado que eu era pichado aqui quando me referia a essas jangadas armadas de 38 dessa forma) são maravilha!” Pois eu digo e repito: Merecemos mais! Pagamos por mais! Queremos Visby,… Read more »

RL
Visitante
RL

Bom. Como não sou “entendido”, eu confesso que agora sim deu pra dar uma clariada na mente graças a este post. Então, pelo que se lê ai afora sobre a pretenção da Marinha em comprar ou fabricar corvetas de escolta e vigilancia é tudo “balela”. Sim, pois como bem disse o Galante e eu concordo, do que adianta gastar bilhóes em algo que não tem uma funcionalidade adequada? Seria até mais vantajoso o fato de o Brasil não fechar contratos apenas com um fornecedor como realmente esta fazendo. Digo, por exemplo: Helis, Sub´s, soldado do futuro e caças – França.… Read more »

marujo
Visitante
marujo

Os Vigilantes que entrarão em serviço aqui, em breve serão retirados de serviço da Marinha da França. E não é para menos, já que seu projeto já tem mais de 20 anos.Antes da escolha do projetos dos nossos atuais Grajaú, eles já figuravam numa relação de candidatos a navios patrulha de 500 toneladas da MB. Na Marinha francesa, serão substituídos por uma nova geração de corvetas, cuja a tonelagem varia entre mil e duas mil e quinhentas toneladas. Fico preocupado: e o nosso OPV, o que será?

marujo
Visitante
marujo

Um esclarecimento por favor: os Vigilantes são subarmados até para as tarefas de polícia naval a que se destinam?

Henrique Sousa
Visitante
Henrique Sousa

Mais uma aos pessoal: qual o tipo de ameaça (quem, o que e aonde)nossos navios patrulha vão enfrentar?

ARCANJO
Visitante
ARCANJO

Meu Deus, que vergonha! Vergonha de estar engajado num “acordo estratégico” que nos faz gastar mais de 2 bilhões em verdadeira latas de goiabada flutuantes, totalmente obsoletas e sem qualquer valor dissuasório ou operacional. Como contribuinte sinto-me vilipendiado por tanta irresponsabilidade e tanta má versação de dinheiro público e do meu dinheiro. Gostaria de excluir minha cota parte dessa iniciativa patética… Esse é o preço que pagamos por acordos conduzidos políticamente, sem a participação efetiva dos militares, com interesses prioritários vários e nenhum interesse estratégico efetivo. Como imaginar que, numa época onde vemos disponíveis essas compactas corvetas suecas, entre outras… Read more »

marujo
Visitante
marujo

A escolha do Vigilante é anterior ao acordo de cooperação estratégica com a França, que ainda nem foi assinado. Não foi uma escolha política, e sim militar.

gaitero
Visitante
gaitero

O Custo Para se produzir uma unidade desta classe é o mesmo de uma Fragatas FREMM, muito mais capaz em um mar como o Grande Atlantico. Vale Lembrar a diferença 600 toneladas para 5 mil toneladas. Se as Nossas Corvetas de 1600 toneladas já sofrem no Atlantico esta Corvetinha ai, não ia dar nem para o cheiro. As Tais latas flutuantes, são aptas a realizar as missões a elas designadas, lixo aqui são pessoas sem nenum conhecimento sobre as reais estratégias das forças armadas brasileiras, que ao invés de elogiar o trabalho que esta a ser realizado fica pizando no… Read more »

Nimitz
Visitante
Nimitz

Gaitero, não adianta estrebuchar, o preço de cada Visby é £100m (US$184m). Imagine quantas não poderíamos construir com R$ 2 bilhões de reais?
O que vão adiantar somente 4 FREMM? precisaríamos de pelo menos 10 desses navios. Qualquer unidade com capacidade de fogo a mais, seria um incremento ao Poder Naval brasileiro.
Esses NaPa que a Marinha vai construir agregam algum valor ao nosso Poder Naval?

gaitero
Visitante
gaitero

Vou Me forçar a esplicar as diferenças. O NAPA 500 é uma evolução da classe Vigilante, foi comprado o projeto e ele foi remodelado para as especificações do Brasil. Será construido 2 unidades iniciais e mais 27 unidades totalizando 29 navios de patrulha de 500 T, somando aos 12 atuais de 200T e mais 5 navios patrulha oceanica de 1800T bem mais modernos, que custarão a maioria destes 2 bilhões. As patrulhas NAPA 500 são exelentes para sua missão patrulha. Já Os Futuros 5 Navios patrulha oceanica serão destinados a proteção das jasidas, e terão características semelhantes esta corvetinha e… Read more »

gaitero
Visitante
gaitero

Nimitz voce já errou muito, e não vou discutir. Você errou muito e não se forçou a ler minhas correções. Um navio destas proporções é apto a defender um país de proporções pequenas. Os 5 Napoc custarão a maioria destes 2 bilhões e serão muito melhores que estas corvetinhas e terão o triplo de seu tamanho. Por favor, voc~es estão iludidos pelas mentiras que são colocadas aqui e em outros fóruns, e se deixam levar por falácias, como pro exemplo o casco do scórpone nos posts anteriores que é melhor que o do U-214, e o galante enganou você principalmente… Read more »

gaitero
Visitante
gaitero

Com relação as escoltas de 6000t, vale você entrar em fóruns de defesa e voce notará que a idéia da MB é substituir todas as Fragatas, contratorpedos e corvetas pela nova escolta a ser escolhida, e que o lote inicial é de 4 unidades. Talvez se voce procurasse se informar melhor saberia.

As compras lá para 2020 poderão superar 16 unidades. Voc~e saberia se se informasse melhor.

gaitero
Visitante
gaitero

Nimitz em 09 Dez, 2008 às 12:13 Gaitero, não adianta estrebuchar, o preço de cada Visby é £100m (US$184m). Imagine quantas não poderíamos construir com R$ 2 bilhões de reais? Rsposta: Dentro destes 2 bilhões de reais esta incluso a contrução de 5 NAPOC de 1800T, será que ninguem notou isto???? Um Navio nacional com características stealth, tão bom quanto esta corvetinha e 3 vezes maior. Além de 27 navios patrulha, a palavra já diz patrulha, é necessário ter navios patrulha é fundamental patrulhar o Atlantico e essa é a missão destes 27. Meu deus, vocês ainda tem muito que… Read more »

Rapha SC
Visitante
Rapha SC

Caro gaitero,

“Com relação as escoltas de 6000t, vale você entrar em fóruns de defesa e voce notará que a idéia da MB é substituir TODAS AS FRAGATAS, CONTRATORPEDEROS E CORVETAS pela nova escolta a ser escolhida”

“As compras lá para 2020 poderão superar 16 unidades”

Deus te ouça. Espero sinceramente que o sr. tenha razão e esta renovação aconteça. Contudo, sendo racional e realista, 2020(apenas 11 anos) é uma projeção fora da nossa realidade. Não temos e não teremos vontade política, dinheiro e, principalmente, contingente (só se intedentes forem pra armada :P) para tal feito.

Um abraço

Sergio
Visitante
Sergio

Dá-lhe GAITERO!!

Julio
Visitante

Alguém sabe informar o custo de cada unidade?

gaitero
Visitante
gaitero

Pelo que o Nimitz colocou, 100 milhões de euros.
Da ai 320 milhões de reais.

gaitero
Visitante
gaitero

Mas para vender oa Brasil ou a outro cliente e com produção local o que é impressindível, ele chegaria a 500 milhões facinho.

gaspar
Visitante
gaspar

gaitero,

a comparacao feita foi referente tonelagem/armamentos entre a Visby e a nossa canhoneira…

Mauro Lima
Visitante
Mauro Lima

“Bom,nós ainda temos os patrulhas de 1800 toneladas que terá desenho stealth,sua construção começará em 2010 e serão 5 unidades”

e terminará em 2020, a primeira da classe… se muito… quando não servirão para mais nada!

Israel
Visitante
Israel

Gostei da nota do blog, por’em uma pergunta fica: Como podemos influenciar na escolha das futuras plataformas de patrulha do Brasil? Tudo o que temos sao politicos ineptos E inaptos tomando nossas decisoes. Ha algum politico que seja estrategista e tenha conhecimento? O que podem os militares fazzer em relacao ao assunto? Sou a favor do “ou tudo ou nada” como forma de protesto. Assumamos a mediocridade e deixemos os ‘outros’ tomarem conta. Garanto que com o devido interesse politico podemos projetar Vysbis brasileiras de ~1000 t com o alcance necessario e modificada para necessidade nacional. O engenheiro e o… Read more »

Ulisses
Visitante
Ulisses

Gaitero,concordo plenamente com você.As pessoas tem que se informar melhor antes de dizer M…

Mas,amigo estes são os famosos pessimistas,ou mais conhecido como CHORÕES!

Abraço.

gaitero
Visitante
gaitero

É mauro, pessoas como voce é que desanimam eu de mostrar a verdade para os poucos que tem interesse.

Gaspar, Navios patrulha, é para patrulhar.
Com o custo de uma corvetinha dessas, da para contruir muitos navios patrulha.

Se tivessemos um pouco de noção saberiamos que é jogar dinheiro no lixo encher um navio patrulha de armamento se ele não tem autonomia e nem tamanho para enfrentar qualquer combate em mar aberto.
Muito menos no nosso Atlantico.

gaitero
Visitante
gaitero

Israel isto já esta sendo feito, gostaria que voce apoiasse os poucos políticos honestos e quem tem a visão de Brasil como nação, Lembre-se Brasileiro não desiste nunca.

Os Novos Napoc, serão modernos tão quanto essas corvetinhas e 3 vezes maior 1800 toneladas.

Existem já alguns lugares que dispõem de mais informações, fica ai a opção se voce quiser se informar melhor sobre este moderno navio que esta sendo projetado 100% pelo Brasil.

gaitero
Visitante
gaitero

Só peço desculpas, eu errei feio, escreve-se NaPaOc e não Napoc ^^

Mauro Lima
Visitante
Mauro Lima

Você está se desanimando à toa. A construção da Barroso é um ótimo exemplo do que acabei de falar… 14 anos… a Korea lançou o KDX III (3?!) com dois anos apenas… Aqui todo mundo quer levar um naco do bolo, antes dos outros… não estão interessados em fazer o melhor para o país, e sim em fazer acordos que propiciem ganhos pessoais. Eu vi isto na prática quando estava na ativa… e até hoje nada mudou! Ainda continuamos tapando o Sol com a peneira, e dizendo coisas como “não está tão quente!” Lembro do recente “apagão aéreo”… e os… Read more »

Sandro
Visitante
Sandro

25 Maquinas dessas ja seriam suficientes para fazerem o papel de policia em nossas aguas, agora o projeto que esta em construção é ridiculo, nossa marinha de tatos elogios, agora parece que ta copiando a cartilha da FAB, só sucata e quando compra, compra errado e paga caro. Abraços!

edilson
Visitante
edilson

Gaiteiro, conforme disse, se a função é a de polícia, os navios são bons, só acho que para isto dever-se ia criar uma guarda costeira de veredade para que pudessemos ter uma marinha de verdade.. Meu receio é que esta seja mais uma desculpa para dizer que temos navios adequados para a nossa defesa, e ai o negócio é outro. agora quanto as ameaças, meu caro elas são quais quer uma, e de qualquer um, se o negócio é justificar pelo que somos agora, como está, está bom, já que não temos ameaças, se é para escoltar os navios da… Read more »

gaitero
Visitante
gaitero

Esta enganado. Completamente, não sei onde começo a corrigi-lo A postura é outra. Não é porque demoramos 14 anos para produzir uma corveta que não podemos voltar a ser o que eramos antes de abandonar a FA, lembra-se? eu sim, estava lá quando produziamos uma fragata a cada 2 anos e meio. A Russia já passou por momentos assim, chegaram a produzir uma fragata em 20 anos. Mas a postura é outra. Hoje temos um programa de reaparelhamento. Da para ver que você não sabe o que fala. Estamos aqui justamente comentando que é ridiculo gastar 320 milhões para usar… Read more »

Alexandre F.
Visitante
Alexandre F.

RL: “Pq não então, optarmos pela Suécia no caso dessas Fragatas sendo que ainda podemos aplicar muitos conhecimentos e produtos “Made in Brazil” nessas embarcações.” Digo o mesmo… pq nao optamos pelos Koreanos, no caso dos CONTRA-TORPEDEIROS (R$420 mi cada), sendo que, com 2.1bi compra-se 5 unidades, e ainda recebe 10 Corvetas, e a reestruturaçao do AMRJ de quebra? Como sempre digo, esta faltando Generais, Brigadeiros e principalmente Almirantes que HONRE as calças que vestem, estao todos acomodados, esperando os politicos escolherem os materias que as FAs terao que utilizar, ridiculos, prefeira continuar com a verba minguada, e comprando de… Read more »

gaitero
Visitante
gaitero

Todos estão muito confusos aqui
Então vou tentar esplicar o que a MB está a Fazer.

gaitero
Visitante
gaitero

O Programa de reaparelhamento consiste em dividir a MB em 3 primeiro, submarinos. São 5, serão 9 e começaremos a produção do nuclear. Claro, os Tupis vão se aposentar, mas até lá já teremos condição de produzir submarinos nacionais. Não é uma compra agora que vai limitar as ações do futuro. Segundo, Navios patrulha. Em todo mundo é necessário a nação patrulhar suas zonas econômicas, navios patrulha serve para ficalizar, é polícia e não exercito. O programa preve 29 de 500t, 12 de 200t e 5 de 1800t. Terceiro, escoltas. Hoje temos 14 escoltas. 6 Niterói, 3 Type 21, 4… Read more »

gaitero
Visitante
gaitero

Como disse muitos aqui estão enganados.

E devem pensar mais antes de falar.

Esta comparação do Blog é ridicula, não devemos comparar uma corveta com navios patrulha, acham vocês que a suécia uza essa corveta para patrulhar????

Não usa. Não mesmo.

Porque ela não foi feita para patrulhar, porque ela tem armamento para guerrear.

Esquecem voces que é preciso patrulhar e escoltar, mas que são coisas diferentes.

Este tópico teria de ser, ”você prefere que a MB compre fragata FREMM ou esta corveta. Ai Sim as pessoas iriam acordar para a realidade.”

Alexandre F.
Visitante
Alexandre F.

Gaitero entendo vc companheiro, mas o problema, é que para MB que temos (de mas de um seculo) e queremos, pelo oceano que nos banha (Atlantico Sul e suas pequenas marolas), NAO CONCORDO com nenhuma aquisiçao de navios, mesmo que seja de NAPAs inferiores a 1.200t, se suecia, omã, equador, botsuana curtem um bichinho pequeno, tudo bem, mas a MB, precisa é de navios grandes, mesmo sendo simplesmente um NAPA, nem precisando ser uma corveta. Quer comprar algo menor que 1.000t? compra LANCHAS PATRULHAS, e faz de policia naval, a pelo amor de Deus, demos baixa em 4 CTs e… Read more »

Carlos
Visitante
Carlos

Não dá nem para começar a comparação. Joguem esses navios-patrulha no lixo e vamos construir alguma coisa melhor e que agregue mais tecnologia.

Mauro Lima
Visitante
Mauro Lima

O pior é que eu conheço um monte de caras que se encostaram pela MB sem ter problema algum… só porque eram cochados!

E mesmo fui prejudicado por um lance desses… deixa pra lá!

Alte. Doenitz
Visitante
Alte. Doenitz

Agora o Blog abriu a minha cabeça. Eu que andava lendo só essas notas oficiais e outros “sites papagaios” (que só repetem o que a Marinha fala) finalmente vi algo interessante. Muito pertinente esta comparação. Dá para fazer melhor com o mesmo dinheiro. Falta vontade, falta peito, falta patriotismo.

Ainda bem que existe o blog naval para a gente não ficar rezando sempre a mesma cartilha.

gaitero
Visitante
gaitero

A cansei, não vou me esforçar para exlicar uma coisa se ninguem quer entender.

Discutir por discutir falar por falar.

Quem tiver interesse em saber o que realmente importa, saber a verdade, e não essas falácias que só geram discussão que não levam a nada procurem ser membros de fóruns de defesa, como o Defesa Brasil, lá existem muitas pessoas que sabem o que dizem e muitos tópicos que realmente transmitem algo útil.

Adeus.

gaitero
Visitante
gaitero

Alte. Doenitz, só uma pergunta, quanto você ganhou para dizer este absurdo……..

gaitero
Visitante
gaitero

adeus…..