Home Aviação Naval ESPECIAL Aniversário da Aviação Naval: Esquadrão VF-1, “No ar, a defesa do...

ESPECIAL Aniversário da Aviação Naval: Esquadrão VF-1, “No ar, a defesa do mar”

424
22

AF-1 Falcão

bolacha_vf1.jpgEm 29 de julho de 1996, o então Ministro de Estado da Marinha encaminhou ao Excelentíssimo Senhor Presidente da República, a carta de exposição de motivos n° 091/96 onde, com base na edição da Lei Complementar n° 069/91, que dispõe sobre o preparo e o emprego das Forças Armadas, participou que a Marinha havia iniciado seus esforços para a correção da grande deficiência com que convivia a Esquadra: a falta de uma arma de interceptação e ataque. Foram iniciados então estudos preliminares visando a possibilidade de aquisição de aeronaves de asa fixa, com a missão principal de prover meios aéreos de interceptação e ataque às unidades navais e de fuzileiros navais, a fim de contribuir para o aumento da capacidade operativa das Forças Navais e secundariamente, em outras tarefas de interesse da MB.
Durante a condução dos trabalhos, a análise do elenco de propostas apresentadas por fornecedores e empresas à Marinha indicou que as aeronaves A-4 Skyhawk pertencentes à Força Aérea do Kuwait, e em disponibilidade para venda, atendiam às necessidades da MB. Foi então realizada uma Inspeção Técnica no Exterior, na Cidade do Kuwait, que avaliou como satisfatório o estado das aeronaves e de interesse para a Marinha.

Além das aeronaves, foram também vistoriados equipamentos de aviônica, armamento, material de apoio e sobressalentes incluídos no pacote de oferta. Estes itens, apesar de estarem na condição de usados, também foram considerados de interesse para aquisição.

Pelo Decreto Presidencial nº2.538, de 8 de abril de 1998, que dispõe sobre os meios aéreos da Marinha e dá outras providências, foi estabelecido, no Art. 1º. Que “a Marinha disporá de aviões e helicópteros destinados ao guarnecimento dos navios de superfície e helicópteros de emprego geral, todos orgânicos e por ela operados, necessários ao cumprimento de sua destinação constitucional”.

Em 30 de abril de 1998, foi assinado um “Purchase Agreement” entre a MB e o Governo do Kuwait para a obtenção de 20 aeronaves tipo A-4KU monoplace e 3 TA-4KU biplace.

A Marinha contratou a Boeing para, junto com um grupo por ela designado, realizar um teste de aceitação de fábrica e supervisionar as ações necessárias à inspeção, preparo, embarque e translado das aeronaves e itens associados do Kuwait para o Brasil.

Os aviões e todo o seu material chegaram ao Brasil no dia 5 de setembro de 1998, no Porto do Forno, em Arraial do Cabo/ RJ, de onde foram levados para a Base Aérea Naval de São Pedro da Aldeia (BAeNSPA).

O 1º Esquadrão de Aviões de Interceptação e Ataque (EsqdVF-1), que opera os jatos Skyhawk, designados na MB como AF-1 Falcão (monoplace) e AF-1A Falcão (biplace) que devido aos sucessivos cortes de verbas impostos à Marinha desde o início do atual Governo, viu seus aviões diminuírem cada vez mais a sua disponibilidade para voo, a ponto de o VF-1 ficar sem nenhuma aeronave disponível por meses.

Cada piloto deve cumprir, no mínimo, 100 horas de voo por ano, para manter a qualificação obtida na formação feita na US Navy, ao custo de US$ 1 milhão por piloto.

Com a falta de disponibilidade das aeronaves, a qualificação dos pilotos foi afetada e a Marinha terá de recuperar o tempo perdido quando o NAe “São Paulo” A-12, voltar a operar normalmente.

Durante a LAAD 2009 foi assinado um contrato entre a MB e a EMBRAER para modernização de 12 aeronaves A-4Ku Skyhawk. Serão modernizadas 10 unidades AF-1 e 2 unidades AF-1A. A modernização será semelhante àquela realizada nos F-5 da FAB e visando manter as aeronaves operacionais até 2025.

AF-1A FalcãoAF-1A FalcãoAF-1A Falcão

AF-1A FalcãoAF-1A FalcãoAF-1A Falcão

FOTOS: Guilherme Wiltgen/Poder Naval


22
Deixe um comentário

avatar
22 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
13 Comment authors
WolfpackLucius ClayRdoCostaRicardoAzul&branco Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Ricardo
Visitante
Ricardo

Esse governo corrupto não serve nem para modernizar marinha do brasil
que falta de respeito com marinha..
Acho que o brasil merece jatos mais modernos do A4 isso e uma vergonha.

Daniel Camilo
Visitante
Daniel Camilo

Durante a LAAD ouví algo a respeito de 9 AF-1 e 3 AF-1A…
Mudaram???
Adsumus!!!

Erikson
Visitante
Erikson

Também tenho essa mesma info Daniel, 9 + 3.

Esdras
Visitante
Esdras

Sim continua esta mesma quantidade.

Durante a década de 90 eu ficava revoltado em ver que nossa MB não tinha aviões e a mesquinha FAB não tinha a capacidade de nem modernizar os S-2.
10 anos se passaram após a chegada dos A-4 e não temos absolutamente nada a comemorar.
Só 2 ou 3 aviões voam, muitos pilotos pdeiram demissão porque ficar como piloto de video game ou piloto de avião com tecnologia muito antiquada é muito brochante.
Em 10 anos algo foi construído e aunto tudo estava caminhando, deixaram as coisas irem se desmanchando, e temos pelo menos 6 anos perdidos.

Esdras

RdoCosta
Visitante
RdoCosta

Senhores… tudo esta acontecendo, aos poucos mas está acontecendo. Como 6 anos perdidos? Pelo que sei, nunca tivemos tantas novidades no ambito das tres forças.
Gostaria tambem de pedir a todos mais parcimonia quando emitimos nossas opiniões. Falar que este governo é corrupto, sem provas, é no minimo arriscado, para não dizer, leviano.

Esdras
Visitante
Esdras

6 anos perdido, por que quando estávamos começando a ter uma aviação naval, tudo parou, assim como os projetos.
Quando teremos o primeiro A-4M? daqui a uns 3 anos no minimo e o S-2T? mais uns 3 anos.
Até lá o que será feito?
Concordo que muita coisa está para acontecer, mas o problema é que entre o anucio e a ação o tempo é longo demais e isso custa dinheiro e desmotivação das pessoas que estão esperando.
Enquanto isso as instituições privadas contratam as pessoas que estariam servindo à MB, isso significa perda de capital intelectual.

Esdras

Lucius Clay
Visitante
Lucius Clay

Concordo com o Esdras! Profissionais muito bons foram perdidos e estão sendo, pois o Governo é sim muito lento, sempre vi no governo Lula uma possibilidade de muita coisa acontecer, mas como no primeiro “ato” do primeiro mandato a ação dele foi suspender e encerrar o fx, resultado, hoje ainda estamos vendo os caras no sufoco para ter um caça descente, não é fácil perceber isso tudo e ver que algumas coisas importantíssimas se arrastam…

Alexandre
Visitante
Alexandre

Esdras

Quando vcs falam que pilotos do VF1 pediram demissão quer dizer que foram para outras funções na Marinha ou saíram da força. Sou piloto comercial e nunca topei com um ex-aviador naval da asa fixa. Sei que na asa rotativa tem muitos na offshore. É uma pena que tanto material humano seja perdido. Só para lembrar que por questões econômicas a Marinha Australiana desativou a sua asa fixa. Também eram compostas por A 4.

Alexandre
Visitante
Alexandre

Esdras

Quando vc fala que pilotos do VF1 pediram demissão quer dizer que foram para outras funções na Marinha ou saíram da força. Sou piloto comercial e nunca topei com um ex-aviador naval da asa fixa. Sei que na asa rotativa tem muitos na offshore. É uma pena que tanto material humano seja perdido. Só para lembrar que por questões econômicas a Marinha Australiana desativou a sua asa fixa. Também eram compostas por A 4.

Baschera
Visitante
Baschera

Senhores,

Podem acreditar…. o Esdras tem toda razão. Tempo passado não se recupera.
Só para acrescentar : A instrução e o treinamento básico de cada piloto de A-4 custou aos cofres públicos a quantia de Us$ 1 milhão.

Sds.

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

-A foto que abre a matéria é de um kit “Revell” escala 1:1??? Bonitinho!!!

“Quando teremos o primeiro A-4M? daqui a uns 3 anos no minimo e o S-2T? mais uns 3 anos.”

-Bem dizem as más linguas que há um contrato assinado c/ a Embraer p/ modernizar 12 céluas (9+3) em 5 anos!!!
-Se este contrato fosse outorgado a uma empresa realmente detentora de know how p/ isto, não dava nem 2 anos.
-Qnto aos S-2T, pelo amor de Deus, arrenda logo o museu do “Intrepid”, que tem aeronave até mais moderna!!!

Esdras
Visitante
Esdras

Pelo que fiquei sabendo alguns foram embora mesmo da MB, um deles por exemplo que era um dos bons, passaou em concurso e saiu. Fico triste em ver isso mas entendo os caras e nem posso criticar, porque vc estuda tanto, cria tantas expectativas para depois ficar pilotando em jogos online, e quando pega uns dos poucos aviões que ainda voam, ele está com toda uma avionica da década de 70. Isso brocha mesmo. Então se é para voltar, isso tem que ser initerrupto, para que possam formar pessoas capazes e motivadas para as atividades. Imaginem que está para ser… Read more »

Esdras
Visitante
Esdras

Sobre o S-2T a decisão mais logica para adiantar todo o treinamentos das tripulações e criar a aviação de patrulha de asa fixa, seria arrendar pelo menos 1 S-2T da ARA para começarem os treinamentos.
Do jeitos que as coisas estão por lá na argentina, dá até para arrendar logo 3 aviões e ganhar tempo e tempo é dinheiro.

Alexandre
Visitante
Alexandre

É de lascar. Fazer o curso na Navy e virar fiscal da receita, por exemplo, é muito triste. Mas o oficial tem todo o direito de buscar o futuro que julgar melhor. Pobre do país que não segura essas pessoas.

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

“Sobre o S-2T a decisão mais logica…”

-É cancelar essa idéia.

“Do jeitos que as coisas estão por lá na argentina, dá até para arrendar logo 3 aviões e ganhar tempo e tempo é dinheiro.”

-Se é que na aviação naval argentina, há “3 células de S-2T” em condição de voo e ainda mais, em condição de operar em porta-aviões.

Esdras
Visitante
Esdras

Eles tem 5 S-2T e 3 S-2G estocados.
Na situação triste que eles passam no momentos, mesmo assim acho que eles não venderiam os S-2T, mas vale muito apena para eles arrendar uns 2 aviões para a MB, já que de qualquer forma eles terão que ficar guardados.
Afinal o Brasil terminou de emprestar 5 Tucanos para eles a custo zero e pensando melhor ele poderiam nos emprestar o S-2T para iniciar os treinametos no Brasil.

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

Realmente apesar de bonitos os A4 Skyhawks já deveriam estar no museu.
Sua eficiência hoje é questionável. São bonitos, pousam e decolam de porta aviões, mas prestam mais a diversão do que eficiente máquina de defesa.
É o Brasil, cheio de maquiagem para o Pan, para a Copa do Mundo, mas os Sarney, Lula, José Dirceu, Genuíno, e quadrilha tão ai pra assaltar até o último níquel do tesouro, ou aplicá-lo no bolsa família, bolsa PT, bolsa Dolar na cueca, bolsa leite, bolsa universidade, bolsa, bolsa bolsas… É o Governo Louis Vuitton, e por isso vamos de Rafale e Scorpene.

Mauricio R.
Visitante
Mauricio R.

“Eles tem 5 S-2T e 3 S-2G estocados.”

Volto a insistir, não é pq eles tem aeronaves estocadas que essas estejam operacionais, nem tdo se resume a remotorizar e substituir a aviônica, a fuselagem e as asas demandam tanta atenção qnto os outros itens e não é fácil e nem barato achar peças usáveis p/ essas aeronaves no mercado, hoje em dia.
É só se basear em como foram os ultimos anos do “Buffalo” na FAB.

Mad Dog
Visitante
Mad Dog

Relembrando…
O pior foi perder o melhor piloto de A-4 num acidente de moto em 2004…esqueci o nome dele….mas o cara era o mais qualificado da época…

Esdras
Visitante
Esdras

Sobre o Bufalo a FABA tinha inumeras alternativas de aviões para poder susbtituir, mas hoje qual avião, ASW, AEW que opera embracado disponivel no mercado? e tem um detalhe, que cabe no SP, porque o S-2 não cabe mesmo.
Em resumo não existe outra alternativa a não ser a utilização do Sea halwk que também deve ser usado.
Sobrou o S-2T e o Alizé, mas o segunto ninguém opera mais e o primeiro pelo menos existem operadores pelo mundo.
Como eu sempre falo, se isso fosse a USNAVY fazendo ninguém ia criticar, mas como é a MB…….

Marcos T.
Visitante
Marcos T.

Acho que poderiamos alugar alguns A-7 Corsair ou alguns A-4 Phanton
pra quebrar o galho.

Azul&branco
Visitante
Azul&branco

Pensei que fosse ataque em terra.