Transmissão do Cargo de Coordenador da Área Marítima do Atlântico Sul – CAMAS

    531
    5

    CAMAS

    No próximo dia 26 de março, às 10h30, será realizada no Salão Nobre do Edifício Almirante Tamandaré, situado na Praça Barão de Ladário, s/nº – Centro – Rio de Janeiro, a Cerimônia de Transmissão do Cargo de Coordenador da Área Marítima do Atlântico Sul – CAMAS. A cerimônia será presidida pelo Comandante da Marinha do Brasil, com a presença dos componentes da Junta de Comandantes-em-Chefe das Marinhas da Área Marítima do Atlântico Sul (AMAS), formada pelos Comandantes das Marinhas da Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai.

    O cargo de CAMAS, atualmente exercido pelo Brasil na pessoa do Contra-Almirante José Aloysio de Melo Pinto, será passado para o Contra-Almirante argentino Gastón Fernando Erice. Ao longo dos últimos 42 anos, esse cargo vem sendo exercido, em sistema de rodízio, por Almirantes argentinos, brasileiros e uruguaios.

    No final dos anos sessenta, fruto do entendimento e cooperação mútua das Marinhas do Cone Sul, foi ativada a área internacionalmente conhecida como Área Marítima do Atlântico Sul – AMAS. A organização da AMAS foi estruturada para atender ao Plano de Coordenação da Defesa do Tráfego Marítimo Interamericano, criado no âmbito do Tratado Interamericano de Assistência Recíproca – TIAR. O propósito desse Plano é coordenar as ações dos países americanos, inerentes à direção, ao controle e à proteção do trafego marítimo continental, a fim de contribuir para assegurar o uso das vias de comunicações marítimas de interesse.

    Em um cenário de crescente importância da nossa área marítima, conhecida como “Amazônia Azul”, onde se localizam campos de petróleo que se tornaram ainda mais importantes, com as perspectivas de exploração das bacias petrolíferas do pré-sal, o entendimento, a cooperação e a troca de informações entre as Marinhas lindeiras ao Atlântico Sul são fundamentais para se contrapor às chamadas “novas ameaças” (terrorismo, pirataria, contrabando, tráfico de drogas e crimes ambientais).

    O CAMAS, durante a gestão brasileira, focou-se em ampliar a troca de informações entre as Marinhas da AMAS, na elaboração de novos procedimentos e no desenvolvimento e emprego de moderna tecnologia no Controle Naval do Tráfego Marítimo.

    A cerimônia contará com a participação de personalidades da comunidade marítima, representantes governamentais, além de diversas autoridades e Oficiais da Marinha da Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai.

    5
    Deixe um comentário

    avatar
    5 Comment threads
    0 Thread replies
    0 Followers
     
    Most reacted comment
    Hottest comment thread
    5 Comment authors
    marcelo tadeuEdgarGalileuclaudioIlya Ehrenburg Recent comment authors
      Subscribe  
    newest oldest most voted
    Notify of
    Ilya Ehrenburg
    Visitante
    Ilya Ehrenburg

    Não quero ser impertinente, mas… Que diabos faz uma nação interior como o Paraguai, presente no CAMAS?!!!

    claudio
    Visitante
    claudio

    Dreamers.

    Galileu
    Visitante
    Galileu

    Eu juro que não sabia da existência do CAMAS, vou pesquisar quando foi criada.

    abraço

    Edgar
    Visitante

    Seria a OTAN sul-atlanticana? Se for pode aceitar países sem saída para o mar, como, na OTAN, tem a Hungria, Eslováquia, República Tcheca, etc.

    Armada de Paraguay:
    http://www.histarmar.com.ar/ArmadasExtranjeras/Paraguay/IndiceArmadaParaguay.htm

    marcelo tadeu
    Visitante
    marcelo tadeu

    Ilya, o CAMAS envolve tb as águas interiores, assim como a bacia Amazônica e do Rio Paraguai.