Home Noticiário Nacional ‘Guerra do Atum’: barco brasileiro é atacado por embarcação chinesa em alto-mar

‘Guerra do Atum’: barco brasileiro é atacado por embarcação chinesa em alto-mar

38984
167
Barco brasileiro atacado por chineses deve chegar a Natal na manhã do sábado. Foto - Everton Padilha
Barco brasileiro atacado por chineses deve chegar a Natal na manhã do sábado. Foto – Everton Padilha

Disputa por território de pesca do atum motiva ataque do pesqueiro chinês Chang Rong 4 contra barco Oceano Pesca 1, do RN, que só não afundou porque é novo e feito de aço

Por Everton Dantas

Um barco de pesca brasileiro foi atacado por uma embarcação chinesa a 600 quilômetros da costa potiguar, em águas internacionais, nesta quinta-feira (22). E só não afundou porque é novo e feito de aço. O ataque foi motivado pela briga por território de pesca do atum. O Rio Grande do Norte e o Ceará produzem 30 mil toneladas por ano do pescado. Isso rende R$ 600 milhões/ano.

O barco atacado pertence ao empresário Everton Padilha, da empresa Oceano pesca I, que funciona no Rio Grande do Norte. O confronto teria acontecido por volta das 11h30. Ele foi informado pela tripulação por meio de telefone via satélite. O local fica a cerca de 100 milhas de Fernando de Noronha, ao sul.

Everton Padilha contou que sua embarcação estava pescando quando o barco chinês começou a vir para cima. E que pelo rádio e por sinais, os chineses ameaçavam afundar a embarcação brasileira. “Eles foram ameaçados. Os chineses bateram contra o barco e faziam menção de como se fosse cortar a garganta da tripulação. Além disso, arremessaram vários objetos no pessoal”, contou.

Após o ataque, o barco Oceano Pesca I navegou em sentido contrário ao Chang Rong IV, que o atacou. De acordo com Everton Padilha, os chineses ainda ficaram seguindo os brasileiros por um tempo.

O plano era que o pesqueiro do Brasil ficasse no mar até o final deste mês. Agora, por causa do ataque – que teria provocado um dano no casco da embarcação – eles estão retornando ao Rio Grande do Norte. A chegada está prevista para sábado de manhã.

Imagem da embarcação chinesa que tentou afundar barco brasileiro. Foto: WCPFC/Divulgação
Imagem da embarcação chinesa que tentou afundar barco brasileiro. Foto: WCPFC/Divulgação

O empresário confirmou que o ataque lhe causou prejuízo, mas disse que ainda não tem estimativa de quanto. O Oceano Pesca I possui 22 metros e sua tripulação é formada por 10 membros. O proprietário da embarcação e o presidente do Sindicato da Indústria da pesca no Rio Grande do Norte (Sindipesca), Gabriel Calzavara de Araújo, procuraram a Marinha do Brasil para pedir providências com relação ao ocorrido.

Após a ida ao 3º Distrito Naval, o empresário explicou que por se tratar de um caso ocorrido em águas internacionais, a Marinha do Brasil não possui jurisdição. “O que vai fazer é tentar notificar”, explicou.

O empresário disse ainda que o caso era um absurdo. “Na verdade eu acho um absurdo. Porque do mesmo jeito que o pessoal está vindo e os dez tripulantes estão voltando, uma hora dessas podia não ter notícia nenhuma do meu barco e perder a vida dos 10 tripulantes. Essa é que é a situação que deixa você fora de si. Mas graças a Deus o importante é que está todo mundo com vida”, disse.

É a ‘guerra do atum’, afirma presidente do Sindipesca

Gabriel Calzavara explicou que esse é o terceiro incidente entre brasileiros e chineses. Mas esta é a primeira vez uma embarcação tenta afundar a outra. Os outros dois teriam ocorrido num período de três meses antes.

Ele afirmou que o caso é um incidente internacional e que o Governo Brasileiro tem de atuar nesse caso. “O comandante ficou dizendo pelo rádio que ia colocar o barco a fundo. Se não fosse feito de aço e novo, teria afundado. Abriu um rombo no casco”, contou.

E acrescentou: “Há uma briga no mar. Uma guerra pelo atum no Atlântico. E o Brasil está incomodando. É a guerra do Atum”, afirmou. Na avaliação dele, o que aconteceu envolvendo um barco potiguar é um incidente internacional para o qual o Governo Brasileiro tem de tomar uma atitude. Segundo ele, é importante que seja garantida a segurança das embarcações brasileiras em alto mar.

De acordo com o site da Comissão de Pesca do Pacífico Ocidental e Central, o barco Chang Rong 4 tem um tripulação composta por 30 membros e foi construído em 1997. De acordo com o site Marine Traffic, que monitora embarcações por satélite, a última localização do barco foi repassada em outubro deste ano.

Última localização do Chang Rong 4, de outubro deste ano. Fonte: marinetraffic.com
Última localização do Chang Rong 4, de outubro deste ano. Fonte: marinetraffic.com

FONTE: OP9 – O Portal do Sistema Opinião

167
Deixe um comentário

avatar
78 Comment threads
89 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
99 Comment authors
AndréPereira PassosNetoPaulo Robertonatalia Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marcelo Zhanshi
Visitante
Marcelo Zhanshi

Guerra da Lagosta, versão II.

Nada como um incidente internacional para despertar a lembrança da importância de ter uma Marinha de Guerra séria que bote medo.

Que venham inundações de barcos chineses!!!! Será ótimo!!! Que venham petroleiros chineses também tirar óleo do pré-sal irregularmente.

Só assim para se investir na MB. O estimado novo governo poderia aproveitar que está de joelhos para os EUA e mendigar umas 6 Arleigh Burke como pagamento pelos “serviços” prestados aos Norte Americanos.

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Tava indo bem demais até chegar no “de joelhos” e mendigar!!!

jorge Alberto
Visitante
jorge Alberto

Disse tudo! Irretocável! Tom.

Angelo
Visitante

Amigo TOM , onde eu assino?

LUIZ H. LONGO
Visitante

Esse brasil nunca será um país. Pode ficar de joelhos quanto quiser e puder que nunca interessará aos americanos. É só pensar num mendigo às portas de sua casa, de joelhos, pedindo algo. Você sente pena. Exatamente o que os americanos sentem por nós.

ANDRE LUIS VIEIRA LOPES
Visitante

Marcelo, quem está dando calote de 10 bilhões de reais no Brasil é Cuba, não os EUA. Que eu me lembro os EUA sempre pagam suas dívidas e o Brasil exporta dezenas de bilhões para os EUA, compras as quais são honradas pelos Norte Americanos. De que serviços aos EUA você fala? Aquele de combater a corrupção no Brasil??

jorge Alberto
Visitante
jorge Alberto

Uuuuu… clap clap clap… nada a dizer! clap clap clap!

Dickson
Visitante
Dickson

Uma marinha de guerra pra botar medo na China?
Conheço apenas a US Navy.
Nunca teremos uma marinha de guerra para tal feito.
Solução ali e pedir desculpa pelo mal entendido.

Jorge Knoll
Visitante

aQUI tudo uns cagão. Falta meios e aquilo roxo.

Danilo Marcelo Nery da Silva
Visitante

Pedir desculpa por ser atacado. Isto tem que ser levado a ONU e ao Tribunal de Haia na Holanda.

BILL27
Visitante
BILL27

PaRa cuidar de navio pesqueiro como esse basta um navio patrulha .

Marcelo Zhanshi
Visitante
Marcelo Zhanshi

França mandou patrulhas para escoltar navios de pesca franceses na “Guerra da Lagosta”?

China manda patrulhas para escoltar navios comerciais no oriente médio?

Dá uma pesquisadinha para ver o que é mandado por escolta de navios pesqueiros e comerciais.

6 AB seria só o mínimo para pensar em talvez tentar intimidar alguém. Isso considerando que é necessário pelo menos 6 subs convencionais completamente operacionais e aviões com capacidade antinavio na costa para projetar poder sobre as águas territoriais (já que ter um NAE virou utopia)

BILL27
Visitante
BILL27

Eu me referi ao que fato em si .Não estou falando em guerra.
È um navio de pescadores ,portanto ,vc não precisa de navios maiores do que patrulheiro para lidar com ele . O ocorrido foi em aguas internacionais ,bem diferente do caso da guerra da lagosta .Um pesquero chines fez isso e vc ta achando q vai haver uma guerra por causa disso ? rs

Marcelo Zhanshi
Visitante
Marcelo Zhanshi

Mas a Guerra da Lagosta não foi uma guerra, foi só um incidente internacional exatamente como esse daí em que a França mandou fragatas para escoltar pesqueiros de lagosta no nordeste do Brasil.

Wilson França
Visitante
Wilson França

Na minha opinião devemos comprar 14.325 navios patrulha, para escoltar todos os barcos pesqueiros brasileiros, evitando assim possíveis ataques ou mal entendidos com chineses.
Espero que o preço do peixe não suba por causa disso.

Marcelo Zhanshi
Visitante
Marcelo Zhanshi

6 Arleigh Burke por entregar todas as estatais energéticas, todos os bancos com carteira de milhões de clientes e bilhões em lucros, todas as jazidas de minério, todo o petróleo, toda a tecnologia da nossa melhor empresa (embraer).

É esse o significado de “de joelhos”, é esse o significado de “esmola”.

E isso não é culpa do novo presidente em si, mas a equipe econômica antinacional que ele escolheu. É uma perfeita antítese do patriotismo que se espera de um militar: os economistas entreguistas.

Até os presidentes da época da ditadura devem estar se revirando no túmulo.

Doug385
Visitante

Que eu me lembre, quem anda abocanhando o setor energético e de infraestrutura no Brasil são justamente os chineses.

Marcelo Zhanshi
Visitante
Marcelo Zhanshi

Chineses que os “Chicago Boys” já prometeram expulsar tão logo pisem no poder.

ANDRE LUIS VIEIRA LOPES
Visitante

Marcelo, eu ainda não vi nenhum critico das privatizações disponibilizar do próprio dinheiro para pagar a dívida do Brasil. Então os críticos das privatizações não querem resolver o problema nem se dispóem a pagar nossa dívida. Ou seja os críticos só querem ser parte do problema. Gastar, gastar, criar estatais, endividar. Mas pagar a dívida é sempre com os outros??? Onde estão os críticos que não pagaram nossa dívida ainda???

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Não vi nenhum Chicago boy falar isso, quem fala isso são os minions da vida, tira as exportações e os investimentos chineses e vamos aumentar as filas de desempregados pelo país, o que estragar no estoque joga tudo lá na casa do Bozo.

Doug385
Visitante

A propósito, eu quero mais é que vendam tudo mesmo. 38 bilhões de prejuízo só contando 8 estatais. Tô de saco cheio de pagar isso.

Kommander
Visitante

Os caras acham que os problemas do Brasil são as estatais, enquanto isso os políticos recebem DEZENAS DE BENEFÍCIOS para cada vez mais roubarem o povo. Como sempre escolhem o caminho mais fácil ao invés de dar um basta na situação. Parabéns, vocês continuam sendo massa de manobra.

Mário Heredia
Visitante
Mário Heredia

Quem te disse que entregaríamos alguma coisa para receber equipamentos americanos. Temos recebido contatos do Secretario de Defesa americano, demonstrando enorme interesse em apoiar o reequipamento de nossas forças. Falamos de financiamento pelo FMS, não entrega de ativos brasileiros.
Aguarde 2019/2020 e verá uma séria de surpresas posiitivas, que estão sob a mesa de uma certa casa na Barra da Tijuca. Casa essa de um certo vizinho e amigo.
Antes de falar besteiras, procure se fundamentar.

ANDRE LUIS VIEIRA LOPES
Visitante

Marcelo, você fala como se o único poder fosse o militar. Por acaso os Chineses iriam querer ter um conflito econômico com o Brasil para causa de um pesqueiro. Basta protestar econômica mente com a China e proteger os pesqueiros com navios patrulha. Assim como não somos idiotas a China não seria de provocar um atrito comercial por causa de um pesqueiro.

Marcelo Zhanshi
Visitante
Marcelo Zhanshi

Já está mais do que provado que a China não teme medir poder nem com os EUA, quem dirá como Brasil. Exemplo disso é a afronta internacional que a China tem aprontado com as ilhas artificias no Mar do Sul da China.

Quanto a escoltas de navios civis, a China costuma usar “só” isso daqui:

https://www.naval.com.br/blog/2018/08/08/30a-forca-tarefa-chinesa-de-escolta-naval-zarpa-para-o-golfo-de-aden/

ANDRE LUIS VIEIRA LOPES
Visitante

Você está deliberadamente misturando um disputa territorial em diversos países da região que reclamam que o território marítimo seria deles, com o oceano Atlântico reconhecidamente como mar internacional. Ninguém está dizendo que o Atlântico inteiro é do Brasil, nem da China, logo a sua comparação não existe. O que existe é um ato de pirataria de um pesqueiro privado chinês. Ou você está insinuando, Marcelo que a China praticaria pirataria marítima internacional, o que sabemos que não é o caso.

Marcelo Zhanshi
Visitante
Marcelo Zhanshi

Não estou deliberadamente misturando nada, estou somente exemplificando a determinação dos chineses em afrontar quem quer que seja. Exemplo serve apenas para comparar.

ANDRE LUIS VIEIRA LOPES
Visitante

Sim, marcelo você está misturando fatos diferentes sim. A disputa territorial marítima próxima às Filipinas e à Indonèsia não tem nenhuma relação factual com o mar internacional. Já que o ato praticado pelo pesqueiro Chinês é um ato de pirataria. E a China não consta como sendo um país que pratica a pirataria em mares internacionais. Logo, Marcelo o seu raciocínio é completamente incoerente com o fato descrito na matéria.

Cavalo-do-Cão
Visitante
Cavalo-do-Cão

ANDRE LUIS VIEIRA LOPES 23 de novembro de 2018 at 15:40

Ou você está insinuando, Marcelo que a China praticaria pirataria marítima internacional, o que sabemos que não é o caso.

….

“Brasileiro é tão bonzinho”

Gilberto Rezende 😀

Cavalo-do-Cão
Visitante
Cavalo-do-Cão

“ANDRE LUIS VIEIRA LOPES 23 de novembro de 2018 at 15:30

Marcelo, você fala como se o único poder fosse o militar. Por acaso os Chineses iriam querer ter um conflito econômico com o Brasil para causa de um pesqueiro. ”

Na primeira noite, eles se aproximam
colhem uma flor do nosso jardim.
E não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem
pisam nossas flores,
matam nosso cão.
E não dizemos nada.
Ate que um dia, o mais frágil deles,
entra em nossa casa, rouba-nos a lua,
e, conhecendo o nosso medo,
arranca-nos a voz da garganta.
E porque não dissemos nada,
Já não podemos dizer nada..

Cavalo-do-Cão
Visitante
Cavalo-do-Cão

Marcelo Zhanshi 23 de novembro de 2018 at 14:29

Guerra da Lagosta, versão II

……

“O melhor dos profetas do futuro é o passado”

Lord Byron

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Não confundir as coisas. A Guerra da lagosta os franceses estavam pescando dentro das duzentas milhas , não são casos iguais.

O problema é diplomático pois são águas internacionais. Não sei se a MB pode fazer algo, acho que seria o Itamarati. Não é um navio militar do lado de lá nem aqui.

Quem aqui conhece as Leis Marítimas Internacionais?

Carlis Lopes
Visitante
Carlis Lopes

Onde assino? Esse governo já é um vexame e um desastre anunciado! Nunca vi tanta gente incopetente e antinacional! E agora depois dessa declaração, me tornarei um marxista. “Deus” nos ajude!

Pereira Passos
Visitante
Pereira Passos

Bom mesmo deve ser ficar de joelhos para Cuba e Venezuela.

horatio nelson
Visitante
horatio nelson

poxa se 6 Arleigh Burke são esmola então não tem problema viver de esmolas do brother sam.

Jefferson A.
Visitante
Jefferson A.

Cadê aquela turminha aqui do site que é apaixonada por chineses (os bonzinhos)? Acordem para o mundo real… Até aqui no ocidente a gente fez guerras mundiais com povos parecidos, imagina povos sem laços algum, culturas com valores completamente diferentes. China não está nem aí para brasileiro.

Tomcat4.0
Visitante
Tomcat4.0

Queira Deus que este infortúnio, que não foi pior pois o barco não afundou, seja visto por quem de direito e com isto garanta aquele dinheiro da marinha mercante pra custear navios patrulha.

BILL27
Visitante
BILL27

Se a própria MArinha disse que não pode fazer nada … a unica saida é os pescadores irem pro mar armados com escopetas ,fuzil e etc …

BMIKE
Visitante
BMIKE

Concordo, tem informações que barcos de pesca francês anda com basucas. Barco chinês tentar abalroamento em alto mar toma um disparo bem no meio da cabine…
O novo presidente deve autorizar alto defesa também para barcos em serviço, como países civilizados autorizam….

Fernando Vieira
Visitante

Se fosse nas proximidades da Baía de Guanabara e os chineses tentasse abalroar um “pesqueiro” eles teriam uma surpresa muito ingrata.

DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

O negócio é os caras irem pescar tudo armados!

Bardini
Visitante
Bardini

Tá faltando Navio Patrulha na água, pra mostrar que esse mar tem dono…

Pm
Visitante
Pm

X2

Bruno Vinícius Campestrini
Visitante

Mas o incidente foi em águas internacionais e não na nossa ZEE. Não tem muito o que fazer nesse caso.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Vou repetir de novo:

ão confundir as coisas. A Guerra da lagosta os franceses estavam pescando dentro das duzentas milhas , não são casos iguais.

O problema é diplomático pois são águas internacionais. Não sei se a MB pode fazer algo, acho que seria o Itamarati. Não é um navio militar do lado de lá nem aqui.

Quem aqui conhece as Leis Marítimas Internacionais?

Giovani
Visitante
Giovani

Esse incidente foi a um pouco mais de 100 milhas de Noronha, mas existe vários barcos chineses pescando dentro das 200 Milhas, Até o momento ficou instaurar inquerito mas efetivamente houve um atentado a uma embarcação brasileira e pescadores brasileiros. A quem devem recorrer? Em pleno exercicio aereo da CRUZEX em Natal, onde varias nações estão participando.

Jagderband#44
Visitante
Jagderband#44

“…petroleiros chineses também tirar óleo do pré-sal irregularmente.”
Realmente está ai uma coisa que eu gostaria de ver acontecer (ironic mode on).
A Argentina corre eles com bem menos que um AB, cai na real.
Precisamos apenas de OPV e já era.

Marcelo Zhanshi
Visitante
Marcelo Zhanshi

O pré-sal é extraído por plataformas móveis, não aqueles trambolhos fixos. A tecnologia do pré-sal é algo “roubável” da Petrobras por qualquer equipe de hackers chineses em questão de horas.

Para quem constrói ilhas artificias para reivindicar mares, extrair ou não pré-sal irregularmente é questão de querer ou não afrontar a soberania do Brasil. Não há qualquer impeditivo tecnológico contra isso.

ANDRE LUIS VIEIRA LOPES
Visitante

Por acaso estes navios plataformas Chineses seriam “invisíveis” aos radares para entrarem na Zona Exclusiva do Brasil sem serem detectados?? Favor mostrar a notícia de que a China criou Plataformas de extração invisíveis ao Radar e invisíveis aos satélites, Marcelo. Ou você está só inventando espantalhos????

Hugo
Visitante
Hugo

ah cara, roubar petroleo ai vc já está querendo demais neh?? tem toda uma operação de enormes proporçoes para se perfurar um campo de petróleo, operações que dependem de constantes idas a costa para buscar recursos e etc……… Impossível isso daí, e como já foi dito, seria descoberto em muito pouco tempo, a não ser que realmente eles tenham plataformas Stealth hahaha

jagderband#44
Visitante
jagderband#44

Delírio seu meu caro.
A estrutura para extrair petróleo em alto mar é complexa. Não se trata de ancorar um fpso etc etc. Conta outro delírio ai amigo.

Fábio Figueiredo
Visitante
Fábio Figueiredo

Exla Exla: Xineses do mal cliam rede de postos Ipilantras em altlo mar pla loubar petlolio do plé sau!

Só lindro muito!

Henrique de Freitas
Visitante
Henrique de Freitas

Menos…menos…

Eduardo
Visitante

A Marinha tem que enviar uma embarcacão e prender os tripulantes chineses.
Como foi um ataque a nacionais eles tem poder para isso, mesmo estando em aguas internacionais.

BILL27
Visitante
BILL27

Vc acha mesmo que a Marinha iria correr atras disso ?

Blindman's Bluff
Visitante
Blindman's Bluff

Deveria.

BMIKE
Visitante
BMIKE

Sim , deveria. Na verdade seria o mínimo, obviamente se o Brasil fosse sério e não bananas….

Helio Eduardo
Visitante
Helio Eduardo

Não vou entrar em batalha ideológica, é perda de tempo. O que sei é que esse governo que aí está não fará nada, como nunca nada fez. Sobrará para o próximo presidente que, espero, não deixará passar em branco. na verdade, acho é que ele não se dará a arroubos autoritários ou soltará bravatas, mas fará o que deve ser feito que, no caso, é protestar. Se a prática perdurar, não tenho a menor dúvida de que ele saberá engrossar o caldo. Quanto à MB, para cuidar de pesqueiros o Bill está certo: bastam navios patrulha. Eu vejo nesse episódio… Read more »

Cavalo-do-Cão
Visitante
Cavalo-do-Cão

Temos que parar de discutir se o melhor governo é o de direita ou de esquerda e procurar nos concentrarmos em pessoas que realmente queiram nos servir, independente de ideologias políticas...espero que um dia o povo pense por si para além das amarras ao raciocínio imposto pela ideologia…

Marcelo Zhanshi
Visitante
Marcelo Zhanshi

Vai ser lindo ver um navio patrulha enfrentando esse tipo de escolta que a China manda proteger os navios comerciais deles no Golfo de Aden:

https://www.naval.com.br/blog/2018/08/08/30a-forca-tarefa-chinesa-de-escolta-naval-zarpa-para-o-golfo-de-aden/

ZAMZAM_PAMPA
Visitante
ZAMZAM_PAMPA

Você acha que os super tucanos estão aí para quê? Para revoado no 7 de setembro?

Carlos Alberto Soares
Visitante
Carlos Alberto Soares

Em vez de CCT melhor 6 ou 8 classe “Amazonas”, em 4 temos o projeto pago.

Essa ação não requer embarcação de guerra, as “Amazonas” dão conta.

Precisamos de mais “Amazonas” e “Macaés”.

https://www.naval.com.br/blog/2012/09/29/por-dentro-do-amazonas/

https://www.naval.com.br/blog/2015/01/23/video-navio-patrulha-classe-macae/

Marcelo Zhanshi
Visitante
Marcelo Zhanshi

Em tempos muito distantes afronta se lavava com fibra de herói de gente brava.

Nas últimas décadas, nem lavada é.

Elijah Johnson
Visitante

Perfeito! Falou tudo agora.

Fawcett
Visitante
Fawcett

O Brasil tem que incentivar seus navios pesqueiros a filmarem tais desentendimentos para servir como prova. Se até no Atlântico Sul esses vermes orientais enchem o saco imagine no Mar do Sul da China. Eles devem tocar o terror naquelas contra os navios dos países vizinhos.

Vovozao
Visitante
Vovozao

23/11 – sexta-feira, btarde, a quanto tempo nos comentários falamos que os chineses invadem nosso mar territorial (desta vez foi em águas internacionais), sabem porque?? Nós não temos uma marinha, eles sabem que nossas 2/3 fragatas operacionais, 2/3 corvetas, 2/3 submarinos, estão sempre no cais, estamos economizando, temos que pagar pessoal da ativa/reformados, e, a verba não dá, temos poucos disponíveis e não usamos, enquanto isso eles (chineses) fazem o que querem. Viva o Brasil com a marinha que tem, que vergonha.

SmokingSnake 🐍
Visitante
SmokingSnake 🐍

Vergonha os chineses colocarem os brasileiros para correr no próprio território. O que eles fazem tão longe da China? tem barco brasileiro pescando perto da costa da china também por acaso?

Otto Lima
Visitante

O incidente ocorreu em águas internacionais, não em águas jurisdicionais brasileiras. Ainda assim, uma afronta à qual o governo brasileiro precisa responder energicamente.

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Fico me perguntando. oque é mais fácil? O Brasil ampliar a sua frota de patrulhas oceânicas e dar um “chega pra la” nos folgados chineses (coisa que os argentinos fizeram) ou a china deslocar uma “Task Force” completa como o Marcelo Zhanshi sugere mantendo todos os meios e navios deles armados e supridos do outro lado do mundo? não é preciso mais do que um “Amazonas” pra afastar esses pesqueiros e no ultimo dos casos, acho que todos estão esquecendo que o Atlântico é o quintal da Quarta Frota americana. o Brasil não precisa entregar suas “estatais estratégicas” para os… Read more »

Roberto F. Santana
Visitante
Roberto F. Santana

Seria um caso de pirataria, não?
Como a Marinha do Brasil pode agir dentro do Direito Internacional em casos como esse?

XO
Visitante
XO

Roberto, em que pese ser uma atitude hostil, não se enquadra como pirataria… abraço…

Helio Eduardo
Visitante
Helio Eduardo

Então qual seria o enquadramento legal? Porque é a partir dele que, não obstabte as apaixonadas opiniões aqui consignadas, teremos que, como Nação, agir.

BMIKE
Visitante
BMIKE

Caro XO, deve ser enquadrado em “tentativa de homicídio”! Despachar algum barco da MB para prender o barco e seus tripulantes é o mínimo! Com todo o respeito, mas não sei quem está se lixando para vida de brasileiros em alto mar…

XO
Visitante
XO

Senhores, reconheço meu erro… conversei com quem entende… o comportamento do barco chinês é considerado ato de pirataria… abraço a todos…

Binho
Visitante
Binho

Será que alguns realmente leram a matéria?

Aonde Ocorrido aconteceu fora da juridição da MB e não tem o que a MB fazer.

Isso é um ato corsário, e os navios particulares brasileiros tem que estarem prontos pra se defenderem

Marcelo Zhanshi
Visitante
Marcelo Zhanshi

Aí que está o ponto meu caro. Não precisa ser em águas brasileiras para defender embarcações brasileiras. Não é apenas o litoral que precisa de proteção, as embarcações brasileira que estão no oceano também precisam. A China e a França já mandaram fragatas para escoltar embarcações civis deles muito longe de suas jurisdições.

A Marinha se omitir dizendo que tá fora da jurisdição dela é esquecer o fato de que qualquer embarcação com bandeira do Brasil hasteada é e sempre será jurisdição brasileira. Uma agressão a essa embarcação é agressão à soberania do Brasil, estando ela onde estiver.

Dalton
Visitante
Dalton

Marcelo… . o exemplo que você deu acima de navios chineses escoltando “embarcações civis” não me parece muito apropriado…os chineses cooperam com outras marinhas no combate à pirataria no Golfo de Aden …navios de guerra chineses estão lá para proteger navios chineses e de outras nações também. . Quanto ao ocorrido , oficialmente o governo chinês não compactua com esse tipo de ação e é algo extremamente difícil de se lidar devido ao tamanho da área e a distância da costa…seria demais até para a Guarda Costeira dos EUA. . O incidente das lagostas com a França ocorreu muito mais… Read more »

XO
Visitante
XO

Marcelo Zhanshi 23 de novembro de 2018 at 16:33
Aí que está o ponto meu caro. Não precisa ser em águas brasileiras para defender embarcações brasileiras.

Marcelo, os mares também são regidos por leis… as Marinhas não podem sair por aí fazendo o que querem…você sabia, por exemplo, que um navio estrangeiro, transitando na ZEE, precisa de permissão do Estado costeiro para operar com aeronaves ?

Binho
Visitante
Binho

Acho que o XO e o Dalton já responderam por mim…….qualquer embarcação militar é proibida perante a convenção de genebra(não lembro artigo) de atacar uma embarcação civil que não esteja armada ( como no caso da chinesa) em águas internacionais.

Helio Eduardo
Visitante
Helio Eduardo

E também está impedida de proteger uma embarcação civil que seja atacada por outra embarcação civil em águas internacionais?
E, já adianto, existem varias formas de atacar, não só com armas. Uma embarcação de maior porte que se lanca contra uma menor deliberadamente pode ser entendido como um ação cujo objetivo é a destruição da menor…

XO
Visitante
XO

Você está correto, Hélio… mas no caso de a embarcação ofendida e o meio militar serem de mesma banderia… abraço…

Marcelo Zhanshi
Visitante
Marcelo Zhanshi

Errata: as embarcações brasileiras* (faltou o s)

R_Cordeiro
Visitante
R_Cordeiro

Manda um submarino e nunca mais ouvirá notícias do pesqueiro intruso. Em águas internacionais e quase invadindo a soberania de outro país, ninguém na China estaria disposto a procurar. Ótimo alvo de adestramento para a tripulação.

Fernando Vieira
Visitante

Mesmo que tudo isso fosse viável, não existe crime perfeito. Todo mundo sabe juntar as peças e somar 2+2. Os chineses iam saber que um submarino suspendeu da base e x dias depois, por coincidência o tempo que esse submarino levaria para chegar até lá, seu pesqueiro desapareceria misteriosamente. Já dá até pra ver as manchetes “brasileiros do mal afundam pesqueiro civil chinês”. A repercussão seria enorme, os chineses fariam essa acusação em órgãos internacionais e como iríamos nos defender? Aí tome de sanções econômicas. Se a China colocar sanções econômicas contra o Brasil, não quer dizer que o iphone… Read more »

J.Neto
Visitante
J.Neto

Já perguntaram aos chineses a versão deles? Muita bravata de quem nem sabe direito o ocorrido…

Cavalo-do-Cão
Visitante
Cavalo-do-Cão

“Você abusa de ser ingênuo”

Ultron

João Francisco Neves
Visitante
João Francisco Neves

Sinceramente eu não vejo como a MB pode intervir em águas internacionais, trata-se de simples rixa entre entes privados, cada um que se arme e se defenda como puder, ou abandone o negócio. Mas o pessoal aqui tá viajando na maionese, até roubar o óleo do pré-sal já falaram, um óleo que está há 10Km de profundidade em alto-mar, não se trata de colocar um canudinho, fazer uma chupetinha e ir embora na calada de 1 noite, é uma operação colossal que demanda meses e meses, muitos navios de apoio e estreita colaboração em terra, a galera anda vendo muito… Read more »

Nilson
Visitante
Nilson

Fiquei em dúvida se o incidente foi mesmo em águas internacionais, afinal, a matéria diz que foi a 100 milhas de Fernando de Noronha. Não estaria então na nossa zona econômica exclusiva?? Ou entendi errado??

XO
Visitante
XO

Foi confuso… mas, uma vez confirmada a distância de Noronha, o incidente realmente ocorreu na ZEE…

Claudio Luiz
Visitante

XO,
Cheguei a olhar na carta náutica e nos limites da Amazônia Azul e cheguei a mesma conclusão de que uma vez confirmadas a 100 NM de Fernão de Noronha eles não estavam em águas internacionais.

Jefferson A.
Visitante
Jefferson A.

Comentário fora do tópico: ser contra o PT – excluído; mostrar argumentos contra mortadela – excluído. Ficar nesse papo furado de USA malvadão e entreguismo desvirtuando completamento o conteúdo da página – aceito!

Parabellum
Visitante
Parabellum

Sou de opinião que o arquipélago de Fernando de Noronha deveria possuir um distrito naval, ou até mesmo fazer parte de um outro, com pelo menos um navio e uma aeronave baseados lá em caráter permanente. Uma atitude hostil como essa tem que ser revidada. Já imaginaram se fosse ao contrário na costa chinesa? provavelmente o pesqueiro estrangeiro teria sido afundado e ponto final. Infelizmente as pessoas e as nações só respeitam aquilo que elas temem. Nossa marinha poderia ter deixado no casco dos china uns belos furos de 20mm para que eles procurassem reparos por aqui.

XO
Visitante
XO

Parabellum, Fernando de Noronha encontra-se na área marítima sob responsabilidade do Com3DN… os navios subordinados ao Grupamento de Patrulha do Nordeste navegam por aquela área com frequência… abraço…

Fawcett
Visitante
Fawcett

A Marinha devia ter aeronaves baseadas em Fernando de Noronha sim, para sobrevoar a área de incidentes quando ocorridos. Se isto fosse feito o a embarcação chinesa veria que estar longe de casa e que não pode brincar por aqui.

Cavalo-do-Cão
Visitante
Cavalo-do-Cão

Agora eu quero ver fazerem o mesmo tipo de ameaça que fizeram a Venezuela em discursos por aqui…. 🙂

Cavalo-do-Cão
Visitante
Cavalo-do-Cão

Enquanto isso os nossos governantes se articulam para vender o Brasil aos chineses e estadunidenses!!!…A china e os eua estão comprando o braziu…mas lá na China a maioria absoluta das empresas é do governo!!!…e nos eua suas empresas mais importantes são protegidas ou socorridas quando em dificuldades….

Como explicar a um cego o que são ‘cores’…o que é uma ‘cor’?…Como explicar a alguém a importância de algo que ela nunca teve?…O brazileiro não sente falta da dignidade…

Claudio Luiz
Visitante

Brasileiro é com “S” !!!

Roberto Bozzo
Visitante
Roberto Bozzo

Escreve-se Brasil e não “braziu”…..

Daglian
Visitante
Daglian

E ainda existem otários que insistem que a China é mais confiável ao Brasil do que os EUA, ou tentarão justificar esse tipo de atitude de alguma forma patética. O mesmo já está ocorrendo na Argentina. O Brasil tomará o lado dos EUA e deverá se proteger contra esse tipo de agressão. Não se enganem: os chineses são os verdadeiros inimigos não só do Brasil, quanto de todo o Ocidente.

Cavalo-do-Cão
Visitante
Cavalo-do-Cão

Interesse estadunidense ou chinês?…nós temos mesmo que escolher a quem “obedecer”?…porque não se unem pelo interesse brasileiro?…

Carlos Campos
Visitante

R_Cordeiro deu uma boa solução, manda um submarino e ninguém vai saber o que houve, no máximo vão ficar as dúvidas, no mar do Sul da China a guarda costeira Chinesa impede navios estrangeiros de operar por lá pescando, aí eles vem aqui e fazem um besteira dessas, no mínimo aquele lugar infestado de inúteis chamado Itamaraty devia mandar uma reclamação para China.

Dalton
Visitante
Dalton

Utilizar um torpedo MK 48 que custa alguns milhões de dólares contra um pesqueiro não me parece uma boa ideia e um submarino levaria muito tempo até chegar ao local e quando lá chegasse poderia não encontrar mais nada.
.
Seria necessário então manter um submarino sempre na área sendo rendido após algumas semanas por outro, mas, nem isso garantiria sucesso absoluto pois um submarino não pode estar em dois lugares ao mesmo tempo mesmo dentro de uma área delimitada e em pouco tempo todos os submarinos da marinha, ao menos os disponíveis, estariam fazendo apenas isso.

Cavalo-do-Cão
Visitante
Cavalo-do-Cão

É verdade…Concordo plenamente…

Aerokicker
Visitante
Aerokicker

O pescado da região, segundo a matéria, movimenta R$600mi/ano, dos quais certamente um 200mi/ano viram imposto, considerando a carga tributária atual e que grande parte desse pescado vai para o consumo interno. Talvez um torpedo lançado de um submarino realmente não seja o melhor, mas até mesmo mandar uma aeronave patrulhar a região e mandar uns tiros de aviso, considerando uma média de R$15 mil/hora-voo (média um tanto alta) já teria alguma efetividade. O que não dá é deixar um ataque a uma embarcação brasileira, cheia de brasileiros, passar em brancas nuvens dessa forma, ainda que em águas internacionais. Se… Read more »

Wilson França
Visitante
Wilson França

Aquelas águas não são de soberania brasileira.

Esteves
Visitante
Esteves

“Mas mesmo no mar territorial, todas as embarcações (inclusive as embarcações militares) têm o direito de passagem inocente — elas podem transitar rapidamente em águas territoriais, desde que não se envolvam em certas atividades específicas que possam perturbar a paz, a boa ordem ou a segurança do Estado costeiro. Às vezes, os países fazem reivindicações marítimas excessivas na tentativa de restringir ilegalmente o acesso aos mares ou o uso deles. Quando isso acontece, o Departamento de Estado dos EUA muitas vezes apresenta um protesto ao governo por fazer reivindicações ilegais e para que o seu pedido esteja de acordo com… Read more »

TeoB
Visitante

Olha, vi bons comentários mas tbm vi cada coisa nesse post…
Enfim, a rua na frente da minha casa é pública, mas depois que um larápio tentou roubar um carro que estava na frente do vizinho, e o mesmo abril o portão soltando seu mascote que rima com Bull atrás só infeliz, não houve mais nenhuma tentativa de furto a carros na nossa rua…
As vezes é preciso impor respeito.
Nesse caso cada “tonelada” a mais que nossa marinha possuir é um pouco mais de respeito.

Guilherme Lins
Visitante
Guilherme Lins

Algumas coisas ditas aqui que ao meu ver estao equivocadas. Navios patrulha sao mais que suficientes nesses casos. A lei brasileira se aplica a crimes praticados contra brasileiros nesses casos de aguas e espaços aereos internacionais como regra geral.
Na muito hipotética forca tarefa chinesa o Brasil estaria na vantagem pela logística quase impossível que os chineses teriam que manter tao longe de suas bases. Logistica decide guerras muito mais ate mesmo que as proprias armas. Mas isso é apenas uma explanação sobre essa muito hipotética situação.

Cavalo-do-Cão
Visitante
Cavalo-do-Cão

São pra coisas como essa que serve um navio patrulha….

Mercuriano
Visitante
Mercuriano

Sobre a hipótese de resolução por vias “privadas”.

Dúvida: nossa atual legislação permite que a tripulação deste barco comercial se arme e zarpe legalmente armada? Uma empresa de segurança privada registrada em solo nacional, dentro da atual legislação, poderia equipar/adaptar um barco para que o mesmo sirva para “escolta armada” aos barcos comerciais nacionais?

BrunoFN
Visitante
BrunoFN

Tipica missão q uma classe ”Amazonas”resolveria ..mas pra MB n e prioridade pelo visto … e n fiquem alarmados .. navios chineses do tipo sao praga no mundo todo e o próprio Gov China lava as mão sobre o tema ( mesmo a respeito sobre a segurança desses ) , tb existem mts navios japoneses nessa mesma situ ( asiáticos no geral ) …n e so uma problema china mesmo ..a ”pesca ” mundial entrou numa fase critica e isso é fato , e n e de hj ….n mt raros esses navios nem mesmo possuem identificação/bandeira ou mesmo ”radio… Read more »

Cavalo-do-Cão
Visitante
Cavalo-do-Cão

“O documento do MoD, o caráter futuro do conflito, prevê que, até 2029, o controle sobre os recursos “irá aumentar a incidência de conflitos”, à medida que a população mundial sobe para 8,3 bilhões. As disputas de fronteiras, como no Ártico, no Golfo da Guiné e no Atlântico Sul “ficarão inextricavelmente ligadas à obtenção de suprimentos energéticos”, com a Grã-Bretanha “dependente criticamente das importações de energia”. Isto exigirá “uma forte influência regional e, se necessário, a capacidade de projectar e manter o poder militar”. The MoD’s seminal document, the Future Character of Conflict, predicts that by 2029, control over resources… Read more »

Esteves
Visitante
Esteves

Não há legislação brasileira em águas internacionais. Marinha alguma toma decisão de abordar barco civil. É assunto para os departamentos de estado e para os ministérios de defesa. Governo com governo. Não é navio de guerra X pesqueiro. Filme Capitão Phillips. Primeiro protesta, abre canal de comunicação, fala com o governo. Exige providências. Dá prazo. Busca soluções não agressivas. Reage após ser atacado. No caso do Chifre da África…Falcão Negro em Perigo…Somália e vizinhos…caso perdido. É na bala. Chama o Dirty Harry e resolve. Com pesqueiros é outra coisa. Precisa comprovar. No nosso caso, o que fazer nessas situações ao… Read more »

Wilson França
Visitante
Wilson França

Se um brasileiro assaltar uma pastelaria de um chinês, poderia a China disparar um míssil balístico contra nós?

ALEXANDRE
Visitante

E vai ficar por isso msm…

Francisco Carlos
Visitante
Francisco Carlos

O Brasil não tem porta aviões funcionando no momento, não tem submarino nuclear, as armar das suas corvetas e fragatas e inferior em qualidade e quantidade da China.
E melhor ficar quieto e botar o rabo entre as pernas. Está na hora de nossos líderes acordarem, um país com um litoral tão grande, e uma marinha tão pequena. O mesmo acontece na aeronáutica, e exército

RICARDO MAGNO SILVA ROSA
Visitante

Puxa que oportunidade perdida para estrear os novos torpedos dos P3 ORION do 1/7 GAv de Salvador. Como era um ataque desproporcional em águas internacionais, a defesa do atacado seria plenamente justificada na ONU, mesmo que não fosse embarcação com bandeira brasileira.
Não precisava um submarino que é muito caro. Só um torpedo do P3 ORION resolveria e alertaria os ling-ling.
Estão fazendo o mesmo na região reivindicada por eles no Mar da China. E os americanos estão colocando o rabo no meio das pernas.

Wilson França
Visitante
Wilson França

Os americanos “colocando o rabo entre as pernas” e seremos nós que iremos torpedear um barco chinês. Boa, gostei! Cabro macho!
O negócio, portanto, é manter P3 armado com torpedo sobrevoando o Atlântico insteiro 100% do tempo. Viu um barquinho chinês, manda torpedo!

Wellington
Visitante
Wellington

Plimelo pexinho, depois os flango!

Luís Henrique
Visitante

Enquanto isso a Rússia com PIB equivalente ao nosso e 50 milhões de habitantes a menos, não passa por isso, porque fez a lição de casa.

Binho
Visitante
Binho

Agora os navios pescados chineses praticamente se envolvem em ato corsário no mundo inteiro

Principalmente nos mares da Asia.

Glober
Visitante
Glober

Eu pensando que a campanha política havia acabado, mas é só abrir qualquer mídia aberta comentários que leio irracionalidades de parte a parte.

Alfredo RCS
Visitante
Alfredo RCS

Essa é a guerra por recursos naturais…apenas começou. Daqui a 50 anos quem vai atirar serão as fragatas, corvetas e porta-aviões, protegidos por submarinos nucleares, todos escoltando uma frota de navios cargueiros que estarão levando nossos recursos naturais para sustentar a população de outra nação. Por isso da necessidade de força de dissuasão, inclusive atômica, pois várias nações dentro de 59 anos deixarão inclusive de existir, sobrando apenas seus recursos naturais à sustentar democracias consolidadas e ditaduras sanguinárias, como aquelas que matam suas populações de fome e aquelas que atropelam seus cidadãos com tanques quando reclamam da exploração de suas… Read more »

Caio
Visitante
Caio

Pra que serve o porta helicópteros nessa situação pra nada, um novo porta aviões pra nada, mas se tivéssemos muitas embarcações de 250 a 500 toneladas como possuem a própria China, india, Vietnã e Rússia teríamos mais chances de impor respeito.
Falta menos pompa e mais senso prático, nos assuntos millitares desse país.

Marcelo Zhanshi
Visitante
Marcelo Zhanshi

Santa Inocência Batman….eles acreditam que a China quer SÓ ATUM!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Nessas horas que eu vejo como a mentalidade do brasileiro é involuída no que diz respeito a questões militares.

Vai perguntar a opinião pública ameriana sobre pesqueiro chines atacando embarcações civis a 100 milhas de qualquer território americano.

Kemen
Visitante
Kemen

Podemos não ter jurisdição em aguas internacionais, mas podemos sim e temos a obrigação e o direito de proteger nossas embarcações, no minimo deveriamos enviar uma patrulheira para seguir o navio chines, bem próximo e visivel, para que soubesem que estamos presente no cenário e, seria até interesante ficar bem proximo prejudicando a pesca do agressor.
Nota: fatos iguais com pesqueiros chineses já foram relatados também pela Argentina, inclusive nas suas aguas territoriais.

Luiz Galvão
Visitante
Luiz Galvão

Exatamente Kemen,

Porém a diferença é que os argentinos, com todas as dificuldades orçamentárias que enfrentam, tinham um navio patrulha para botar os chineses para correr.

https://br.sputniknews.com/americas/2018022510607918-navio-china-argentina-fogo-video/

Marcos Campos
Visitante
Marcos Campos

Até onde sei está sim dentro da jurisdição da MB, que vai além da nossa ZEE, o que se chama de Salva MAR de responsabilidade brasileira, logo se navios pesqueiros chineses estão praticando corsair contra navios pesqueiros de outras nações dentro daquela zona de responsabilidade internacional do Brasil, cabe sim a MB tomar providência de até emprego da força.
Não sou especialista, mas esse é meu entendimento do que poderia a MB fazer, mediante as informações que temos.

XO
Visitante
XO

Marcos, a área SAR sob responsabilidade do Brasil, localizada além da AJB, permite tão somente o cumprimento de busca e salvamento… nada mais… abraço…

Alcantara
Visitante

Se no pesqueiro brasileiro houvessem armas, com alguns fuzis, resolviam essa parada lá mesmo em alto mar .

Esteves
Visitante
Esteves

O PN pública essas polêmicas vazias e o pessoal quer revidar. Greve do pastel. Façam greve do pastel. Quem não é preservacionista ou defensor fica 15 dias sem comer baratas e escorpiões. Os radicais se recusam a comer carne de cachorro até o final do ano. Pronto. Revidou. Ou não faz mais acupuntura. Águas internacionais. Pra lá de 300 km. O pesqueiro chinês não usou armas. Não mandou bala. Usou a força. Cortou a proa. Bateu a boreste. Zigue-zague. Como fazem todos os pesqueiros construídos em aço que disputam bacalhau, atum, salmão, caranguejos. Barcos pequenos sofrem. Não foi ato de… Read more »