Home Marinhas de Guerra Há 29 anos era lançado o filme ‘Caçada ao Outubro Vermelho’

Há 29 anos era lançado o filme ‘Caçada ao Outubro Vermelho’

5590
71

Em 2 de março de 1990 estreava o filme “The Hunt for Red October” (“Caçada ao Outubro Vermelho”), baseado no romance de Tom Clancy publicado pela USNIBooks.

O US Naval Institute nunca publicara um livro de ficção, mas decidiu apostar no desconhecido Clancy, que trabalhava como agente de seguros na época.

“Caçada ao Outubro Vermelho” foi dirigido por John McTiernan, com roteiro de Larry Ferguson e Donald Stewart.

A trama se passa nos últimos anos da Guerra Fria e gira em torno do capitão de um submarino russo que pretende desertar para os EUA levando junto seus oficiais e o mais avançado navio da Marinha Soviética.

O agente Jack Ryan da CIA  é o único que percebe as suas intenções e luta para provar a sua teoria antes que um confronto entre a marinha russa e americana saia de controle.

“Caçada ao Outubro Vermelho” seria o primeiro de uma série de filmes com Jack Ryan, depois interpretado por Harrison Ford, Ben Affleck e Chris Pine.

Roteiro

O Outubro Vermelho na cena de abertura

Novembro de 1984. O capitão de marinha soviética Marko Ramius (Sean Connery) comanda o Outubro Vermelho, um novo submarino da classe Typhoon, equipado com uma “lagarta”, um revolucionário sistema de propulsão que o torna indetectável ao sonar. O navio dirige-se para o Atlântico Norte, de forma a conduzir exercícios militares com o submarino V. K. Konovalov, comandado pelo antigo aluno de Ramius, o capitão Tupolev (Stellan Skarsgard). Já em alto mar, Ramius mata em segredo o oficial político Ivan Putin (Peter Firth) e comunica falsamente à tripulação que o navio fará testes de mísseis ao largo dos EUA, refugiando-se em seguida em Cuba.

Na manhã seguinte, o analista da CIA e ex-Marine Jack Ryan (Alec Baldwin) reúne-se com o vice-almirante James Greer (James Earl Jones) e informa o departamento de defesa dos EUA acerca do Outubro Vermelho e como este, sendo indetectável, pode atacar os EUA sem qualquer aviso. As altas patentes militares são informadas de que a quase totalidade da frota soviética foi destacada para caçar o Outubro Vermelho, informando que Ramius tenciona lançar os seus mísseis contra os Estados Unidos. Ryan, por seu turno, considera que Ramius planeja desertar, não tendo outra opção senão encontrar-se com o submarino USS Dallas para comprovar a sua teoria. Tupolev continua no encalço e apesar de não conseguir perceber ao certo onde se encontra o Outubro Vermelho, adivinha o seu percurso e tenta interceptá-lo.

Enquanto o Outubro Vermelho realiza manobras arriscadas num desfiladeiro submarino, a “lagarta” falha, sabotada por um membro da tripulação. O oficial de comunicações do Dallas, Ronald Jones (Courtney B. Vance), consegue descobrir o Outubro Vermelho através de técnicas de hidroacústica e intercepta o navio soviético. Ryan consegue chegar ao USS Dallas após uma perigosa manobra de embarque, e convence o comandante do submarino americano, Bart Mancuso (Scott Glenn) a contactar o capitão Ramius e perceber as suas intenções.

O USS Dallas no filme Caçada ao Outubro Vermelho. Nas filmagens usaram o USS Bremerton da mesma classe Los Angeles

O embaixador soviético nos EUA informa o governo americano que Ramius é um renegado e pede ajuda para afundar o seu navio. As ordens são enviadas para toda a frota americana, incluindo o USS Dallas. Ryan, no entanto, está convencido que Ramius irá desertar e convence o capitão Mancuso a oferecer ajuda. Ramius está surprendido com o fato dos americanos terem adivinhado as suas intenções, e simula uma emergência com um dos reatores para provocar a evacuação do navio. Ao largo, uma fragata dos EUA informa ao Outubro Vermelho  que irá abordá-lo, ameaçando disparar. Ramius informa a tripulação em fuga que irá submergir e afundar a fragata americana. Enquanto isso, Ryan, Mancuso e Jones abordam em segredo o navio soviético através de um submarino de resgate. Ramius pede-lhes asilo político para ele e para os seus oficiais.

Subitamente, o Konovalov ataca, tendo descoberto a localização do navio. Enquanto ambos os submarinos manobram, Loginov, um dos cozinheiros da tripulação do Outubro Vermelho e na verdade um agente da GRU disfarçado, abre fogo sobre Ramius e a tripulação, ferindo mortalmente o imediato Vasily Borodin (Sam Neill), antes de se esconder na seção de mísseis nucleares. Após ferir Ramius, Loginov é morto por Ryan enquanto tentava provocar uma detonação.

Konovalov é destruído pelo seu próprio torpedo, após uma série de manobras evasivas com a ajuda do Dallas. Ao verem a explosão, e sem saberem do outro submarino russo, a tripulação do Outubro Vermelho crê que Ramius auto-destruiu o próprio navio para evitar ser abordado.

Tendo conseguido passar despercebidos, Ryan e Ramius direcionam o Outubro Vermelho para o rio Penobscot, no Maine. Ramius admite que decidiu desertar quando viu pela primeira vez os planos do navio  desenhado única e exclusivamente para começar uma guerra – afirmando que seria incapaz de apoiar tal ação. No topo do convés, Ramius cita Cristóvão Colombo. Ryan responde: “Bem-vindo ao novo mundo.”.

71
Deixe um comentário

avatar
35 Comment threads
36 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
46 Comment authors
Marcio SilvaLucianoCharles MattiodaCarlos Eduardo OliveiraPaulo Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Vi o filme quando eu era pequeno, e apenas anos depois fui ler o livro. Eu adorava o filme, mas o livro fez o filme ficar não muito bom. Principalmente porque certas cenas não estavam incluídas, como a incursão dos A-10 hehehehe

Esteves
Visitante
Esteves

Esses americanos…pegam os russos pelo ego. Qualquer filme com Sean Connery é assistivel. O mais galante (ops) dos James Bonds.

Azevedo
Visitante
Azevedo

“Escuta: eu sou um político. O que significa que sou um trapaceiro e um mentiroso, e quando não estou beijando bebês, estou roubando os pirulitos deles.” Jeffrey Pelt, Conselheiro de Segurança Nacional no filme.

Daniel Silva
Visitante
Daniel Silva

“Fragata americana, Classe Perry. Esta sinalizando. Outubro Vermelho, Outubro Vermelho, alto e fique onde está…”. Toda vez que vejo uma notícia das OHP neste site eu lembro do trecho do filme.

Dalton
Visitante
Dalton

Cinco fragatas da classe Oliver Perry baseadas em Long Beach, quando ainda havia uma base lá, foram apresentadas no filme, destacando-se a “Reuben James” e houve muito orgulho em mostrar as fragatas que eram novas e
mais capazes do que outros navios baseados lá na época.

Mazzeo
Visitante
Mazzeo

A Reuben James é um dos destaques do livro “Red Storm Rising” tambem do Clancy, principalmente a sua integração com o Seahawk, na época do livro ainda um protótipo.
No Caçada e falado de uma versão ASW do Harrier, com FLIR, algo que não encontrei em outras publicações a respeito, sabe de algo sobre isso caro Dalton ?

Dalton
Visitante
Dalton

Mazzeo…desculpe pela demora em responder, mas, só agora vi
sua pergunta.
.
Quanto a uma versão ASW para o “Harrier”, em um livro antigo que tenho, com um desenho do “Invincible” ainda sem a rampa na parte dianteira do convés de voo, foi onde li pela primeira vez que o “Harrier”
poderia também ser empregado como veículo lançador de sono
boias dando maior chance aos helicópteros que viriam atrás de
conseguir um acerto.
.
Certamente o acréscimo do “FLIR” propiciou maior capacidade em ataques noturnos, mas, nunca encontrei algo sobre sua relevância
para uma hipotética missão ASW para o “Harrier”.
.
abraços !

cerberosph
Visitante

…Ramius admite que decidiu desertar quando viu pela primeira vez os planos do navio – desenhado única e exclusivamente para começar uma guerra – afirmando que seria incapaz de apoiar tal ação…
Era uma arma que garantia qualquer dos lados vencer a guerra com poucas baixas. Ai ele tira de um lado e dá para o outro, se ele não queria a guerra qual a logica disso???O certo era ele ter afundado o navio.

Jmgboston
Visitante
Jmgboston

Na realidade os americanos precisavam da tecnologia de propulsão do submarino pois não tinham conseguido ainda desenvolver algo assim. De posse do sub copiariam e o balanço de destruição mútua seria restaurado. Essa é a lógica do filme e é fácil ser percebida na cena onde fazem reparos em outro sub em uma doca seca. Se o submarino fosse destruido como o comandande russo poderia a ajudar a restaurar essa balança do poder? Óbvio que não.

Bosco
Visitante
Bosco

JM, Na verdade essa era a retórica americana mas totalmente inválida. De acordo com essa retórica quando eu estou tecnologicamente na frente a balança do poder está equilibrada, quando é o inimigo, está desequilibrada. Os americanos sempre tiveram submarinos mais furtivos (silenciosos) que os soviéticos e nem por isso havia desequilíbrio da balança. rsrss Aí os soviéticos (de acordo com o filme/livro) conseguem um avanço pontual e aí a balança se desequilibra. rrssss Ela não iria se desequilibrar de fato já que os submarinos americanos continuavam a ser difíceis de detectar. Ou seja, no máximo iria ocorrer um equilíbrio entre… Read more »

Blind Mans Bluff
Visitante
Blind Mans Bluff

Nao era o navio. Era a tecnologia.

nonato
Visitante
nonato

Afundava o submarino, mas a união soviética poderia construir outros…

_RR_
Visitante
_RR_

Pessoalmente, gostei muito deste filme. Era um dos meus favoritos quando era garoto. Mas em termos de submarinos, nenhum até aqui pra mim supera ‘Das Boot’.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Concordo 1000%

Bosco
Visitante
Bosco

A “Caçada” é muito bom mas eu prefiro ainda o “Maré Vermelha”.

Dalton
Visitante
Dalton

Então somos dois Bosco !

Burgos
Visitante
Burgos

Quero ver agora falar de outro clássico que não foi filme e sim um seriado !!!
Eu assistia o “Viagem ao fundo do Mar”no tempo da TV em preto e branco !!!

Bosco
Visitante
Bosco

Burgos,
Houve um “Viagem ao Fundo do Mar” longa metragem para o cinema.

Burgos
Visitante
Burgos

Sim Bôsco !!!
E deu origem à série !!!
Esqueci desse detalhe !!!👍

Dalton
Visitante
Dalton

Foi filme também…antes de virar seriado…com outros atores interpretando
o Almirante Nelson e Capitão Crane…o único ator que depois do filme continuou na série foi Del Monroe que interpretou o tripulante Kowalski,
embora no filme o sobrenome fosse Kowski.
.
Desnecessário escrever que sou fã da série pelo “avatar” e gastei algum dinheiro no passado com modelos do “Seaview”, “Subvoador”, livros, etc.

Douglas Falcão
Visitante
Douglas Falcão

Não sabia da existência de modelos do Seaview.. Peguei o seriado já colorido na TV na segunda metade dos anos 70… O Seaview virou quase um “Civil” na dublagem. Assisti os episódios preto e branco na TV fechada anos atrás. O filme chegou a passar na sessão da tarde….

Luis Marcello
Visitante

…. Sim e desde então nenhum outro filme envolvendo submarinos foi tão intenso e sensacional ! Grandes atores e um tema excelente , ja vi e revi varias vezes !

Luciano
Visitante
Luciano

Daqui a pouco vão parar lá “Na Terra Que o Mundo Esqueceu” de 1974. rsrs

Sincero
Visitante
Sincero

Ô tempo bom que não volta mais, Outubro Vermelho, Rambo, Top Gun, todos os filmes da Guerra Fria. Nós tivemos uma infância feliz, concordam?

Saldanha da Gama
Visitante
Saldanha da Gama

Eu era feliz e não sabia. abraços

filipe
Visitante
filipe

Em 2018 saiu o Hunt Killer, para mim o melhor filme de Submarinos de todos os tempos… SSN da Classe Vírginia no seu melhor… Aquela cena do campo submarino minado é de travar a respiração.

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Achei o pior filme de subs que já vi.

Claudio Melo
Visitante
Claudio Melo

Para mim Hunter Killer nem pode ser considerado um “filme de submarinos”. Aliás, até hoje não sei o que o diretor desejou fazer, se um filme de comandos em ação ou outra coisa. Gerard Butler está horrível no personagem de um comandante de um Class Project 774. Nem parece militar, muito menos comandante. Péssima composição do personagem.

Bosco
Visitante
Bosco

Claudio,
Eu parei de ver logo no início quando manobraram um torpedo com um Joystick. Acho que nem de ação é. Tá mais pro gênero comédia.

filipe
Visitante
filipe

Mas essa tecnologia já existe, o F-21 é filo-guiado , com um cabo de fibra optica vc pode controlar a trajectória do torpedo… Se o F-21 já é assim imagina se não existe alguma versão ultra-secreta de MK-48 ADCAP assim, um dia os EUA vão revelar essas armas.

Bosco
Visitante
Bosco

Sem dúvida existe torpedos guiados por cabo e fibra ótica a partir dos dados do sonar do submarino, mas não como mostrado no filme.

Bosco
Visitante
Bosco

Aliás, todos os torpedos pesados existentes (F21, Mk-48, etc.)são guiados por fio ou fibra ótica.

cwb
Visitante
cwb

O grande mérito de tom clancy é além do banho de tecnologia onde podemos aprender sobre armamentos é a construção dos personagens:quem leu o “cardeal do Kremlin” lembra do ritual que aquela marechal fazia antes de passar os segredos para os americanos?
(o Bosco poderia ser nosso Tom Clancy)
abraço a todos!

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Gostei de quase todo o ‘Ryanverse’ mas os melhores disparado eram aqueles cujo pano de fundo era a Guerra Fria.

Rodrigo v
Visitante
Rodrigo v

Li e reli o red storm rising varias vezes. Gostei do Ryan da amazon, apesar de não chegar perto dos originais

Bosco
Visitante
Bosco

Cwb,
O Galante poderia inovar e criar uma seção de “contos” para os participantes.

cwb
Visitante
cwb

Bosco:com seu conhecimento de tecnologia de armas só falta a veia literária.
abraço

Marcos10
Visitante
Marcos10

E o sistema de propulsão do Outubro Vermelho, além vida Fragata japonesa, alguma outra Marinha usa?

Dalton
Visitante
Dalton

Como viria a descobrir mais tarde através de uma revista que tinha como destaque o filme, o submarino de ataque da US Navy retratado como o USS Dallas, era na verdade o USS Houston da mesma classe. . Como a história se passava no Atlântico Norte e corretamente todos os gigantescos submarinos soviéticos “Typhoon” estavam baseados na Frota do Norte, seria necessário para dar mais realismo ter um submarino de ataque da US Navy baseado na costa leste, só que as filmagens ocorreram na costa oeste…então o USS Houston baseado em San Diego foi escolhido para retratar o USS Dallas… Read more »

Camargoer
Visitante
Camargoer

Olá Colegas. Como disse o Colombrlli comentou lá no forte, “caçada ao Outubro Vermelho'” está no na lista de preferidos de quase todo mundo, junto com “Das Boate” (acho que o título em alemão faz mais sentido). Um das frases marcantes para mim e quando o comandante do Dallas faz uma piada com desdém quando é apresentado ao agente da CIA… “Inteligência e militar são duas palavras que não podem estar na mesma frase”. Dita por um capitão da USN ficou genial.

Audax
Visitante
Audax

Para mim, Maré Vermelha (Crimson Tide) foi o melhor.

Fernando
Visitante
Fernando

Eu ainda acho que Os Canhoes de Navarone é melhor.
Maa, é verdade, a industria era mais talentosa nos anos 50, 60,70 e 80
Me lembro de varios filmes ALF, o ET Teimoso, O tres patetas, o gordo e o magro, familia do re mi, galactica, guerras nas estrelas, Star Treek original, Agua de fogo, Loucademia de policia, entre outros.
E a musica….. Jesus nao tem comparaçao

JACUBÃO
Visitante
JACUBÃO

Como SONAZEIRO afirmo que esse filme é um dos melhores já produzidos sobre guerra AS.
Claro que trata-se de uma ficção, mas as cenas onde aparecem operadores de sonar trabalhando, é muito bacana; pois chega muito perto da realidade.
Já vi varais vezes este filme.
E vez por outra assisto novamente!

Mazzeo
Visitante
Mazzeo

Leu o livro ? se não leu recomendo, o papel dos operadores de sonar é bem importante no desenvolvimento da história !

Regis Campos
Visitante
Regis Campos

Caçada ao Outubro Vermelho foi o “Guerra nas Estrelas” dos filmes militares de ficção. Bons tempos aqueles onde o extremismo politicamente correto não imperava no meio e os comunistas soviéticos eram tratados como inimigos.

Adriano Madureira
Visitante
Adriano Madureira

Cacete😮‼️ Estou velho😂…

Alexandre Fontoura
Visitante
Alexandre Fontoura

O que mata o filme é a atuação protocolar do Alec Baldwin, ao contrário de Sean Connery, foda como sempre. Até Chris Pine foi um Jack Ryan melhor que ele. Ben Affleck, sem comentários… ridículo. Para mim, o melhor Jack Ryan foi Harrison Ford. Ao ler os livros, sempre imagino o Harrison Ford como Jack Ryan. Acho que o próprio diretor dos filmes concorda comigo, pois pulou fora assim que soube que Ben Affleck faria o papel em Perigo Real e Imediato… Voltando ao Alec Baldwin, ele é quase um coadjuvante no filme, ao contrário de Harrison Ford nos outros… Read more »

Burgos
Visitante
Burgos

Alou produção !!!
Cadê o meu comentário ?!
Tá retido na fonte ?!
Não é imposto de renda !!!👍

CESAR ANTONIO FERREIRA
Visitante
CESAR ANTONIO FERREIRA

O livro é ruim, o filme é pior…

Paulo
Visitante
Paulo

Como sempre, o anti-ianque se msnifesta.

Paulo
Visitante
Paulo

Errata: onde se le ‘msnifesta’, leia-se ‘manifesta’.

Paisano
Visitante
Paisano

Sugiro corrigir o texto “após uma série de manobras de diversão com a ajuda do Dallas.”

Guizmo
Visitante
Guizmo

Caçada ao Outubro Vermelho marcou minha adolescência, tanto quanto TopGun.

Inesquecível a cena de abertura, a cena do hino russo dentro do submarino, da OHP em combate e do encontro entre Ramius e Mancuso

Penske
Visitante
Penske

A 1ª vez que assisti ao filme Caçada ao outubro vermelho, foi em VHS alugado na Laserland (que não existe mais), depois quando saiu em DVD eu comprei, e para minha surpresa tinha cenas não exibidas no filme original. E finalmente o último que comprei no ano passado, foi um Blu-ray com o nome de Caçada ao outubro vermelho extended edition, ou seja o filme foi lançado originalmente em 1984, mas mesmo no ano de 2018 ainda tinham cenas adicionais que foram acrescentadas. Um verdadeiro exercício de criar mais do mesmo filme. Mas mesmo assim é uma obra prima, mas… Read more »

Roberto Bozzo
Visitante
Roberto Bozzo

Srs, um off Topic interessante….há rumores, na Inglaterra, de que o Prince of Wales poderá ser vendido assim que ficar pronto….

https://www.savetheroyalnavy.org/mps-debate-carrier-strike-strategy-amidst-rumours-hms-prince-of-wales-could-be-mothballed/

Burgos
Visitante
Burgos

Só resta saber pra quem ?!

nonato
Visitante
nonato

Acredito que o maior inimigo mundial neste momento é a China. Dois países que precisam muito de porta aviões são Japão e Índia. Correriam por fora, Austrália, Canadá e Coreia do sul. Opinião de um leigo. Acho até que um navio desses estaria mais seguro nas mãos da Austrália. Ficaria um pouco mais distante de eventual ataque imediato da China. Para o Japão e a Coreia do sul acredito que um porta aviões para servir como plataforma de caças é um tanto sem sentido pois ambos os países fazem fronteira com a China. Agora me toquei: seria muito útil países… Read more »

filipe
Visitante
filipe

India…

Yluss
Visitante
Yluss

Quem leu o livro também? NINGUEM LEMBRA DISSO? O real motivo para o Ramius desertar não foi a razão de ser do submarino. Não me recordo bem mas ele estava desgostoso com o rumo da União Soviética , em especial tendo sua esposa morrido por inaptidão/negligência médica dos servidores do hospital em que ela estava internada, e isso causo-lhe uma mágoa, tanto que pelo que lembro, o Ryan percebeu a possível deserção pois o dia era o mesmo da data em que ela havia morrido anos atras!

Sds o/

Delfim
Visitante
Delfim

Filme que encerrou com chave de ouro os anos 80.
PS toda década, século e milênio começa com 1 e não com zero. Logo 1990 faz parte da década de 80.

Bispo
Visitante
Bispo

Ótimo livro de ficção sobre submarinos.
Madame Terror – Jan Guillou.

cwb
Visitante
cwb

Tem um filme da segunda guerra chamado o lobo do mar (acho que esse é o nome)com robert mitchun e kurt jurguem.
Durante a batalha os capitães jogam xadrez e adivinham as próximas ações um do outro…

Audax
Visitante
Audax

Enemy Below de 1957. Ganhou o Oscar de efeitos especiais. Excelente. Revi semana passada na NET.

Dalton
Visitante
Dalton

Tem também o “The Bedford Incident” , onde o comandante de um destroyer, o fictício USS Bedford caça radicalmente um submarino soviético, mesmo
sendo aconselhado a não faze-lo.

L. Lourenço
Visitante
L. Lourenço

Comprei esse livro em perfeito estado numa sebo faz uns 10 anos, maravilhoso, já li incontáveis vezes. Anotarei as dicas do pessoal que indicam outros livros e filmes do gênero neste espaço.

Bosco
Visitante
Bosco

O filme é interessante mas estava longe de ser tecnicamente preciso. A fonte maior de ruídos dos submarinos nucleares soviéticos da época da Guerra Fria muito dificilmente pode ser creditado à cavitação dos hélices, sendo mais provável se dever ao precário isolamento acústico de todo o sistema de resfriamento dos reatores nucleares e da caixa de redução, combinado ao ineficiente design do casco externo da classe Typhoon.
Imobilizar os hélices e acionar a “lagarta” muito provavelmente não teria potencial de deixar o submarino muito mais silencioso do que utilizando os hélices em baixa velocidade.

Grumman
Visitante
Grumman

Sensacional este filme… Mas a melhor cena é esta… Já no final… “https://memes.getyarn.io/yarn-clip/b640d6bb-1202-4832-ab3f-a95485b3173e”

ScudB
Visitante
ScudB

Bom , desconsiderando outros (como qq filme tem) erros e distorções (inclusive a figura e ações de Cpt Sablin que serviu como protótipo de personagem) sempre achava que nome e sobrenome inexistente na vida real – Márius Rámius (traduzindo de lituano : Márius Quieto) – foi uma escolha infeliz e atrapalhada. Deveriam consultar os lituanos e escolher algo como Márius Kietas (ou seja : “duro”).
E sim , entre livro e filme prefiro livro. Beeem melhor…
Um grande abraço!

Carlos Eduardo Oliveira
Visitante
Carlos Eduardo Oliveira

Só um pequeno porém. O Ronald Jones não é oficial de comunicações e sim um Cabo-OS nesse filme.

Charles Mattioda
Visitante
Charles Mattioda

Senhores, e o submarino britânico o poderoso “submarino amarelo”!

Marcio Silva
Visitante
Marcio Silva

Um bom filme sobre submarinos é o “The Hunley” (Guerra Submarina) que conta uma estória da História. Recomendo fortemente a todos os entusiastas do gênero.