Home História INFOGRÁFICO: Navios afundados durante a Segunda Guerra Mundial

INFOGRÁFICO: Navios afundados durante a Segunda Guerra Mundial

17818
127

Os pontos amarelos no mapa mostram a posição aproximada de navios afundados durante a Segunda Guerra Mundial, em um lembrete vívido da magnitude do conflito. A maior parte dos afundamentos foi de navios mercantes.

Os Teatros de Operação com o maior número de afundamentos foram o Atlântico Norte e o Oceano Pacífico.

No Atlântico, a campanha submarina da Alemanha na tentativa de cortar as linhas de comunicação marítima entre os EUA e a Europa foi combatida eficazmente com adoção de comboios e de novos sensores e armas antissubmarino.

No Pacífico, a guerra submarina da Marinha dos EUA contra os navios japoneses enviou milhões de toneladas de navios mercantes para o fundo.

Os enormes recursos dos EUA possibilitaram 4 estratégias para derrotar o Japão: um impulso das Filipinas em direção a Formosa; o avanço de ilha em ilha pelo Pacífico central; a campanha submarina e, no final, as bombas nucleares.

127
Deixe um comentário

avatar
22 Comment threads
105 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
42 Comment authors
ednardo curiscoNeroAlexandre GalanteJagderband#44JT8D Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Renan
Visitante
Renan

Me pergunto se alguns tesouros continua no fundo do mar? Quantas riquezas está lá em baixo. Este mapa nos mostra a importância de ter uma marinha com grande número de navios, submarinos, helicóptero, aviões e drones, com armas e sensores modernos. Não uma marinha despedaçada ultrapassada com grande contingente. O Brasil necessita de um estadista para acabar com previlégios e cabides de emprego, para garantir o surgimento de uma nação forte. Baseado em tecnologia, redução de custos, redução de pessoas, redução de privilégios, redução de benefícios, aumento da capacidade operacional, aumento da eficiência, aumento da presença territorial. Seria muito mais… Read more »

Vovozao
Visitante
Vovozao

28/08/19 – quarta-feira, btarde, Renan, só como exemplo, na A. do Sul, só somos superados pela Colômbia, que combate às FARC, temos 444.814 militares nas FA’s: EB 296.334; FAB; 80.937; MB 80.507. SEGUE DISTRIBUIÇÃO POR PATENTES: MB: O Generais..87; demais oficiais 10.620; graduados/cabos e soldados 69.800 EB: Generais: 182; demais oficiais: 25.986; graduados; 59.656; cabos e soldados: 210.510. FAB: Generais: 87; demais oficiais: 11.000; graduados: 34.000; cabos e soldados 35.850; com este contingente temos hoje 1 militar das FA’s para 473 brasileiros, isto sem contar as forças auxiliares; PM’s, CB’s, GM’s, por isso somos o país mais seguro do mundo,… Read more »

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Embora eu concorde com cada palavra que você disse, infelizmente dificilmente isso vai mudar a curto ou médio prazo.
FA’s inchadas e que gastam quase tudo em salário. Pra eles tá bom assim, e não tem porque mexer nisso.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Bem vindo a essa cruzada perdida por forças armadas de verdade e não só uma mamata incomparável. Só não tenha esperanças pois sabemos que tudo terminará em pizza, como a “”reforma”” da previdência militar com uma incrível economia de 9% do planejado…
O que temos não é sequer digno do nome de “Marinha”. É se muito uma polícia/guarda costeira com meia dúzia de exocets.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

“Se é muito uma guarda costeira com meia dúzia de exocets”
Você já viu a guarda costeira americana? Aquilo é mais Marinha de Guerra do que a MB.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Eu nem comparo com os EUA pra não ficar triste, eles gastam dezenas de vezes mais que nós, eu só queria não ter vergonha em relação ao Egito, Paquistão, Argélia… Sério, já estaria bom.

Marcelo Andrade
Visitante
Marcelo Andrade

Puxa vida! Que pena que já tenho 52 anos, não posso mais fazer concurso para entrar nessa vida boa!!! Acho que só me candidatar à algum cargo eletivo deve ser melhor que ser das FFAA, Ministério da Defesa , marinha, Exército e FAB, maus!! Feios!!! Pra que FFAA, não temos inimigos!!!

Paulo
Visitante
Paulo

O senhor Andrade cometeu a falácia do espantalho.

Ninguém colocou em questão a existência das forças armadas. Os objetos de críticas foram as benesses, em especial dos oficiais, e a péssima administração e gerência dos processos internos.

MMerlin
Visitante
MMerlin

Mattos, o assunto é sério e não deve ser tratada de forma leviana.
A situação das Forças Armadas, analisando a médio prazo, é no mínimo preocupante para não dizer grave. É necessário um choque administrativo nas forças.
Referente ao seu comentário, apenas um é viável: andança de aviões.
Fechar congresso e câmara? Teremos a volta da monarquia?
Acabar com todas as estatais? A básico precisa ser mantido.
Cortar 90% dos ministérios? Atualmente existe 16 (legais e não com status) ministérios. “Arredondando” seriam dois. Quais? Saúde e Educação? Não teremos mais ministério da justiça?
Acabar com bolsas sociais? As bolsas não se resumem apenas a bolsa família…

Bizurado FAB
Visitante
Bizurado FAB

Por favor. Paisado falando de militarismo é de doer os ouvidos. Nunca estiveram em um quartel para ver q na verdade falta gente principalmente soldados(concordo quanto ao número de oficiais)No mais a falta é grave e prejudica nosso estado operacional . Mamata????pega uma escala 24×24 pra ver e depois sair do serviço e cumprir expediente E quando tem glo ,subir favela, aeronave deu pane tá lá o mecânico trabalhando sabendo q pode ganhar bem mais lá fora. Também convido aos sabichões e entendidos q considera facil nossa vida a vir realizar um dos nossos cursos o SAR. Nao resiste nem… Read more »

Renan
Visitante
Renan

Opa Bizurado vem pagar 11 % de INSS 27,5 % de imposto de renda 6% vale transporte 1% de sindicato Pagar todos os impostos ao consumir um produto ou bem, IPVA, IPTU, Licenciamento, IPI, ICMS, entre outros. Para ver minha mãe em um hospital público sem recursos, higiene e tecnologia para atendê-la de forma humanizada. Enquanto o soldados e seus familiares podem utilizar um hospital militar.custo de 3 bilhões ano Ver minha filha ir a uma escola sucateada com professor que não sabe ensinar uma equação logarítmica, uma matriz. A um custo médio anual da escola pública de 4,5 mil… Read more »

Renan
Visitante
Renan

Que nunca serão chamados…

MMerlin
Visitante
MMerlin

Bizurado. Peço que releia meu comentário. Acredito que você respondeu a pessoa errada.

João Moro
Visitante
João Moro

Interessantíssimo!

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

Os submarinos americanos da classe Gato e Balao apesar de pouco lembrados, prestaram um bom serviço a US Navy. eles fizeram a marinha mercante Japonesa simplesmente deixar de existir e imagino que se não fosse pelo torpedo Mark 14, teriam tido esse resultado mais rápido.

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

Os U-boats fizeram um estrago e foram muito perigosos, mas pouco se fala do massacre que os EUA fizeram com seus subs sobre a frota japonesa. Se bem que no caso dos japas eles facilitaram muito a vida dos americanos ao pouco investirem em escolta para seus mercantes que na maioria das vezes foram presas fáceis

Esteves
Visitante
Esteves

To vendo o Bahia. Expedição parte em 2022.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Alguem teria uma estimativa de quantos milhões de toneladas foram afundadas?
Achei o infografico extremamente interessante, mas só conseguí pensar na quantidade de marinheiros e tripulantes vítimas desses naufrágios.

Imagine o que não aconteceria hoje no Pacífico se EUA e China ( e seus aliados ) realmente entrassem em guerra.

Matheus Santiago
Visitante
Matheus Santiago

Durante a guerra, os U-boats afundaram cerca de 2.779 navios, num total de 14,1 milhões de toneladas. Esse número é de aproximadamente 70% de todas as perdas da frota dos aliados em todos os cenários de guerra e para todas as ações hostis. O ano de maior número de afundamento foi em 1942, quando mais de 6 milhões de toneladas de navios foram afundados no Atlântico. Os submarinos alemães afundaram cerca de 2.603 navios mercantes, totalizando mais de 13 milhões de toneladas e 176 navios de guerra de todos os tipos. Entre dezembro de 1941 e setembro de 1945, mais… Read more »

Vovozao
Visitante
Vovozao

28/08/19 – quarta-feira, bnoite, M Santiago, aonde você pesquisou esses dados, tenho grande interesse em pesquisar mais profundamente, tipo: qual U-boat consegui afundar mas n mercantes, qual afundou mais n de guerra, qual o que afundou por meio de tonelagem, etc. Se possível informe.

Matheus Santiago
Visitante
Matheus Santiago

Boa noite!

Em fontes nacionais é impossível organizar esses dados tanto por falta de interesse do público interno e dos entusiastas por história, quanto por falta de se analisar por fontes primárias que não são traduzidas. Você só encontrará em fontes internacionais, uma em especial que eu sempre consulto é aqui: https://uboat.net/special/faq.htm?

Fonte de meu comentário: https://uboat.net/special/faq.htm?question=4
Navios de Guerra dos Aliados perdidos por submarinos: https://uboat.net/allies/merchants/warships.html
Navio Auxiliares dos Aliados perdidos por submarinos: https://uboat.net/allies/merchants/warships_aux.html
Todos os navios perdidos por submarinos(lista incompleta):https://uboat.net/allies/warships/war_losses.html

Matheus Santiago
Visitante
Matheus Santiago

Já respondi, porém comentário está preso.

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

Quase 3.000 navios e 14 milhões de toneladas….
É algo quase inacreditavel.

Matheus Santiago
Visitante
Matheus Santiago

Isso são perdas apenas dos Aliados no Atlântico, ainda têm os números do Eixo. Consegui pesquisar apenas dos japoneses. Avaliações indicam que os submarinos dos Estados Unidos afundaram 540.192 toneladas de navios de guerra japoneses e 4.779.902 toneladas de navios mercantes durante o curso da guerra, representando o total de 54,6% de todas as perdas de navios japoneses. Lembrando, apenas navios afundados por submarinos dos EUA. Em infográficos, há fontes que indicam que os EUA sozinhos afundaram cerca de 9,7 milhões de toneladas dos japoneses, tanto por submarinos, navios de guerra, porta-aviões, aviões e etc. A perda total de navios… Read more »

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

E é assustador lembrar que mesmo com os submarinos do Eixo afundando essa quantidade tremenda de navios, os EUA ainda conseguiam produzir mais navios do que eles eram capazes de Afundar. Apenas a da Classe Liberty foram construídos 2.710 Navios. Da classe Victory foram 534 Isso é desconsiderando outras classes como as Type C1, C2, C3 (465 unidades) e C4 (sendo o ultimo o que foi produzido em menor numero 81 unidades) que foram construídas durante a guerra pelos EUA também. fora as frotas de navios mercantes pré existentes. Isso tudo enquanto os estaleiros americanos arrotavam Destroyers, Cruzadores, Encouraçados e… Read more »

Leo Neves
Visitante
Leo Neves

Impressionante a localização de alguns navios afundados , extremamente longe de qualquer campo de batalha europeu ou na Ásia.

Tomcat
Visitante
Tomcat

Notei isso também Leo. E não sabia que houveram tantos afundamentos no Indico. Que navios foram esses? Navios aliados afundados pelos japoneses?

Além disso, que navios foram esses quase na Antártida?

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

Interessante notar a ‘ponte’ entre nosso Nordeste e a África

Renan
Visitante
Renan

Bem notado
Exatamente o local atual de grande rota mercante para o Brasil.
Está é a necessidade de uma segunda frota de navios no nordeste.
Mas vamos esperar que os marinheiros digam que não precisa de 80 mil militares e que 90 % de seus benefícios são um fardo a nação.
Neste dia teremos navios de guerra para proteger os navios mercantes.
Abraço

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

num conflito global, o Nordeste é mais importante que o Sudeste. Mas no cenário sul americano, as forças devem ficar mais pelo Sudeste.

Kemen
Visitante
Kemen

Não discuto o ataque traiçoeiro que foi feito a Pearl Harbour cujo objetivo acredito que foram as instalações militares, aeroportos, navios atracados e campos de residencia dos militares, até onde sei. Mas não acho que vale a justificativa que “guerra é guerra e vale tudo” para lançar duas bombas atômicas sobre duas cidades do Japão atingindo a população civil, onde até hoje existem consequências desse fato, e quando o Japão já estava praticamente derrotado, sem força aérea e nem navios de guerra, cercado em suas ilhas, acho isso muito polêmico. Outro detalhe que é sobre a posibilidade do aumento da… Read more »

Willber Rodrigues
Visitante
Willber Rodrigues

“O Japão estava praticamente derrotado”
Mas eles se recusavam a jogar a toalha, e mesmo com suas cidades tomando bomba dia e noite, com milhares de civis mortos, eles AINDA se recusavam a pedir trégua.
Além do mais, o Exercito Imperial ainda ocupava vastas áreas da China e Coréia.
E sobre as vítimas civis….lembre-se das atrocidades que os japoneses fizeram na China e Coréia.
Quem começou a guerra foi o Japão, atacando Pearl Harbour, invadindo a China, Coréia e o resto da Ásia.
Quem começa uma guerra, não pode reclamar das consequências.

K.shim
Visitante
K.shim

Como disse o Kemer,os os japoneses evitaram ataques a áreas civis do Havaí concentrando apenas nas instalações ,aviões e navios militares ao contrário dos americanos q qdo conseguiram chegar no território inimigo o alvo eram civis.Um dos objetivos do Japão era libertar a Ásia dos ocidentais e conseguiu sacrificando-se de 2,5milhoes de compatriotas. Dessa ótica podemos dizer que o Japão ganhou a guerra.Apenas a China e a Corea continuam criticando por inveja, outros asiáticos têm muito apreço pelo Japão apesar de a maioria foram invadidos pelo exército japonês.

Dalton
Visitante
Dalton

Os japoneses efetuaram o ataque a Pearl Harbor a partir de 6 NAes que não podiam ser reabastecidos de bombas em alto mar, inclusive dois dos NAes eram novos e as tripulações aéreas novatas receberam como missão alvos secundários, então, não havendo bombardeiros nem bombas suficientes, fora os torpedos utilizados úteis apenas contra navios sequer podiam pensar em outros alvos que não fossem militares. . Além do mais não dá para comparar bombardeio estratégico com pequenos bombardeiros monomotores de NAes que mal deram recado do ataque a uma base naval, além do mais, não havia uma indústria de armamento no… Read more »

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

K.shim, sua ótica é um tanto míope. Lembra-se de Nanking? Dos massacres de prisioneiros militares ou civis ao longo de toda a guerra? Dos experimentos com cólera dentre outras coisas? Os ataques aéreos japoneses na China visavam alvos estritamente militares? Hmmmm não, não visavam também. Marcha da morte de Bataan? Também convenientemente esqueceu do Ataque de Doolittle, que visou alvos estritamente militares, exatamente porque, como Dalton explicou sobre a FT que atacou Pearl Harbor, o combustível e carga de bombas eram bem limitados. Então não, realmente não dá para vir com essa de que japonês era bonzinho durante a Segunda… Read more »

julio
Visitante

Não estou defendendo o uso das bombas, mas sem elas a invasão das ilhas principais causariam quase 2 milhões de vítimas, em estimativa feita pelo estado maior americano.

K.sh.
Visitante
K.sh.

Os americanos recorreram a bomba atômica para poupar a vida dos soldados próprios.É o tal de matar a vaca para eliminar a bicheira da mesma.

K.sh.
Visitante
K.sh.

O Japão tem que ficar quietinho pq precisamos da proteção americana diante da ameaça constante da China,Corea do Sul e Norte.

K.sh.
Visitante
K.sh.

A constituição japonesa pós guerra não permite o Japão munir-se de forças armadas de ataque,apenas de defesa.Por isso se chama de Força de Defesa.

Kemen
Visitante
Kemen

Matando civis?

Dalton
Visitante
Dalton

O ataque a Tóquio em março de 1945 foi tão terrível quanto os bombardeios atômicos, a diferença é que foram necessárias muitas
B-29s para fazer o mesmo trabalho.
.
Se as bombas atômicas não tivessem sido lançadas os bombardeios convencionais teriam prosseguido aumentando o número de mortos feridos e desabrigados e o inverno de 1945 que estava prestes a chegar foi particularmente terrível naquele ano o que teria contribuído para um maior sofrimento da população.

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

o tabu de matar dezenas de milhares de civis em ataques já tinha sido rompido nos ataques feitos pelos aliados na Europa e mesmo em Tóquio. Assim. o tabu de matar 50,60, 80 mil pessoas de uma vez só já tinha sido superado (ver Dresden e tóquio). Assim, matar 80 ou 100.000 pessoas de uma vez naquele momento não era maior problema. e se em vez de se enviar 1000 B17 pudesse ir apenas um B29 melhor ainda. Apesar da polêmica, a conta era simples: -5 anos de guerra para os EUA (10 para países como China) – previsão de… Read more »

Kemen
Visitante
Kemen

180.000 civis pelos efeitos diretos da explosão, milhares de outros civis pelos efeitos da radiação ao longo dos anos.

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

e quanto à opinião pública?

Imagina que cerca de 418.000 americanos morreram e mais de 1 milhão estavam aleijados, muitos mortos no teatro japonês. como é que explica para estas famílias que a guerra poderia ser encurtada e não foi?

E como explica que pelo menos mais 100.000 morreriam num ataque às ilhas?

Sim, uma batlaha de narrativas, mas para todos os efeitos a única diferença é que em vez de 20.000 bombas jogaram só 1.

Kemen
Visitante
Kemen

O fato aqui é matar propositalmente e diretamente civis com um poder destruidor incalculavel sobre cidades ou seja objetivos civis, determinado pela alta cúpula, não de civis mortos por explosões casuais, fuzilamentos mediante acusações as mais diversas, e principalmente de soldados que estão ali nada mais que para lutar. Segundo você, então amigo temos que dar parabéns ao “Enola Gay”. Veja colega não estou pesando em politica mas sim em humanidade. Presenciamos até por reportagens muitos julgamentos de criminosos de guerra, que mataram bem menos civis propositalmente não? E então?

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Kemen, eu dou os parabéns ao Enola Gay todo santo ano no dia 6 de Agosto. Tenho amigos de descendência japonesa e acho que não os conheceria se ele não tivesse jogado a Bomba Atômica. Se a sua intenção é pesar a humanidade, então leve em consideração quantos mais MILHÕES de pessoas morreriam com a invasão das ilhas metropolitanas. Sabe da estratégia operação Ketsugo? A operação de defesa das ilhas? Cartilhas foram distribuídas para a população Japonesa, junto com um fuzil. A cartilha tinha o desenho de como mirar o fuzil e dispará-lo. Uma nota de rodapé dizia que era… Read more »

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

entendo, mas era aquele velho dilema do trem:

opto por matar 1 ou não me meto, deixo as coisas acontecerem e matar 5?

Infelizmente aqueles homens tiveram de tomar decisões e na hora que pesaram os pontos optaram pelas bombas atômicas. e sinceramente, me colocando naquela situação naquela época, era o que eu teria feito. talvez tivesse jogado as bombas mais para cá ou para lá.

Lembrando que os próprios líderes japoneses incentivavam sua população a se matar defendendo o solo pátrio.

Nero
Visitante
Nero

Só tem um problema: a guerra já havia acabado. O Japão já estava negociando a rendição quando lancaram as bombas de forma desnecessária

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

Negociando no máximo uma saída que no fim das contas fosse benéfica aos líderes japoneses, o que seria apenas o germe da próxima guerra.

Alguns líderes alemães também tentaram negociar paz mas sempre com cláusulas a seu favor.

Àquela altura os aliados só aceitariam rendição incondicional.

paddy mayne
Visitante
paddy mayne

Kemen, quando voce realmente ler sobre o assunto verá que a coisa foi bem diferente. Em maio de 45 os americanos deram um ultimato de rendição, ou iriam bombardear as cidades japonesas. Os lideres japoneses, incluindo o imperador, “bravamente” recusaram o ultimato e correram para seus abrigos, deixando a população na superficie, em casas de madeira e papel. Mesmo após os EUA bombardearem 66 cidades, os lideres japoneses continuavam irredutiveis, provavelmene mais preocupados com as cortes marciais que enfrentariam do que com o povo japones. Este, tomado por um senso doentio de lealdade, continuava morrendo aos milhares nas cidades. Quanto… Read more »

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Exatamente, Paddy. Outro ponto interessante e muito pouco falado é a situação interna do Japão, li um livro há muitos anos que detalhava c/ dados oficiais como a quantidade de alimentos p/ a população japonesa vinha caindo assustadoramente, agravada pelo fato das tropas terem prioridade p/ receber as rações, já haviam casos graves de inanição entre os civis. Por mais difícil que seja p/ alguns aceitarem, a verdade é que o sacrifício das populações de Hiroshima e Nagasaki salvaram milhões de japoneses da morte, não só pouparam vidas americanas.

paddy mayne
Visitante
paddy mayne

Concordo, Luciano. A população estava pagando um preço caro demais para manter essa guerra. Iriam morrer milhões se não tivesse terminado por força do poder nuclear.

Kemen
Visitante
Kemen

Tudo bem, mas na guerra da Coréia também não houve rendição até hoje colega, e ai?
Teriam que jogar novamente bombas agora nucleares, sobre as cidades civis para obter a rendição, tal como foi feito no Japão?

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Contexto, Kemen, contexto, por favor. E sabe de uma coisinha interessante? Foi aventado o uso da bomba sobre a China caso não fosse assinado o cessar-fogo que vigora até hoje. Na realidade nunca foi realmente cogitada essa possibilidade, mas foi ‘passada a ideia’ de que Ike não teria problemas em jogar a bomba sobre alvos chineses. Ike estava assumindo a Presidência no lugar de Truman, e embora ainda não tivesse assumido ainda, as Na realidade até poderiam, já que os soviéticos, que já tinha a bomba, não tinham meios de atacar território americano de forma segura, mas os americanos não… Read more »

Paddy Mayne
Visitante
Paddy Mayne

Bom, se você não consegue ver a diferença entre as duas situações, não sou eu quem vou te convencer. Aí é uma limitação sua. Alias, o estado atual da Coréia do Norte, a miséria de seu povo e a ameaça nuclear que paira sobre a região diz muito sobre os efeitos de não se terminar uma guerra.

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

Na verdade, o Douglas McArthur estava coçando os dedos para jogar nukes na Coréia. Mas simplesmente não havia alvo que valesse a pena.

as cidades eram pequenas, dispersas e com pouco interesse político ou militar.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Sobre a Coréia nem tanto. Sobre a China, haveriam mais alvos.

Uma coisa que pensaram em fazer tanto na Coréia quanto no Vietnã, era destruir os diques que inundavam os campos para plantio de arroz. Mas a projeção de mortos entre combatentes e não combatentes foi para a casa dos milhões e, por motivos humanitários (porque seria um genocídio), foi decidido que isso não seria feito.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

OBS.: A destruição dos diques era perfeitamente possível com armamento convencional.

Ricardo Bigliazzi
Visitante
Ricardo Bigliazzi

Kemen, as duas bombas atômicas encurtaram a Guerra, o objetivo era esse. Digo mais, dias atras fiquei sabendo que mais bombas estariam sendo preparadas e Tóquio era a próxima da fila.

Com as Bombas Atômicas os EUA demonstraram que estariam dispostos a matar TODO o povo Japones, sem distinção de civis e militares. Muito cruel, mas pelo menos evitaram o que seria o seu primeiro “Vietnã” em sua Historia militar.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Tóquio NUNCA foi alvo da bomba. Inclusive uma das restrições era não jogar perto de onde quer que o imperador pudesse estar. A região em volta do Palácio Imperial era proibida de ser atingida até por bombardeios convencionais. E havia um excelente motivo para isso. Precisavam de alguém para fazer o Japão se render, e ao mesmo tempo se matassem o imperador, aí é que não haveria qualquer chance de paz.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

O desconhecimento do que é uma guerra de quem afirma absurdos como esse sobre as bombas atômicas é notável.
Desconhecem a história e com isso as quantidades de mortes em ataques regulares, desconhecem as fábricas de armamento nos quintais, desconhecem as duas cidades atingidas, desconhecem quão vasto ainda era o império japonês naquela altura…
Desconhecem a geografia da região
Desconhecem o próprio ser humano, a ponto de querer que um líder sacrifique milhões dos seus homens por uma causa que ele poderia resolver com tão poucas mortes quanto a rendição do sexto exército alemão em Stalingrado.

Kemen
Visitante
Kemen

Colega, era só manter as ilhas bloqueadas sem comunicação, o Japão não tinha mais o que fazer nem por ar nem por mar, se deu conta disso?

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Você quem não se deu conta de que esse bloqueio rapidamente matava milhares e mais milhares por fome e doenças. Para manter o Japão de joelhos eram necessários bombardeiros diários enquanto eles tentavam reconstruir fábricas.
Indiscutivelmente as bombas nucleares salvaram milhões de vidas japonesas.

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Há algum tempo tivemos um debate sobre esse tema e reitero que muita gente não sabe: -O Japão possuía não 1, mas 2 programas atômicos – um pelo Exército e outro pela Marinha. Eles receberiam carregamentos de Urânio enriquecido da Alemanha por submarino, mas aparentemente nenhum conseguiu chegar – lembro de um documentário em que um cientista japonês do programa do exército disse que soube que pelo menos 2 submarinos afundaram no Mar da China ( se não me falha a memória ) e há ainda o caso do U-boat U-234 que nos últimos momentos da guerra na Europa partiu… Read more »

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Luciano, concordo com suas conclusões. Só um adendo. O óxido de urânio carregado no U-234 não foi usado para a Little Boy. Ele ainda precisava ser processado e preparado para tal, e ainda levaria um tempo para isso.

Se alguém quiser saber mais sobre a crueldade japonesa na época, basta darem uma checada num episódio conhecido como Estupro de Nanking. É simplesmente horrível.

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Leandro, vi essa informação sobre o uso na bomba de Hiroshima em pelo menos um texto e um video documentário. O U-234 foi capturado em 14/05/45, não sei quanto tempo seria necessário, mas lembrando algumas datas, temos 16/07/45 a 1ª explosão ( Trinity) e o ataque em Hiroshima 06/08/45, talvez não tenham usado todo esse material, mas pelo menos uma parte pode ter entrado no artefato. Abs.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Luciano, depois me passe as fontes. Sei que o material de utrânio do U-234 foi classificado assim que chegou nos EUA e inventoriado pela USN. Acho difícil ele ter qualquer participação visto que foi ‘em cima da hora’ mesmo com esses três meses, que imagino que na época teriam levado bem mais tempo para analisar e processar o material para que pudesse ser utilizado, mas tudo é possível em tempos de guerra, certo?

Fiquei curioso agora hehehehe

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Meu amigo Leandro, vc me deu um trabalho ( rs ), porque me lembrar em qual texto, nem tentei, já o video desconfiei e encontrei ( eu devo ter assistido algumas centenas de documentários entre curtas e longos, então é complicado ) o que me referi e acho que vc vai gostar muito, tem tudo isso que conversamos até mesmo o tempo que essa quantidade levava p/ ser processada ( 1 semana! ) e muitos depoimentos de personagens chave nessa história tá no YT, em inglês c/ legendas em espanhol: U234 El Ultimo Submarino de Hitler Obs.: não coloco o… Read more »

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Valeu!! Vou dar uma checada. Ainda bem que está em inglês. Meu portunhol é sofrível hehehe

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Depois quero saber o que achou. É uma pena vc ter dificuldades c/ o espanhol, pois tem muito documentário dublado ou legendado na língua, não só originalmente em inglês, mas em francês e alemão também. No site documaniatv.com recentemente colocaram 2 que mostram as raízes de muitos dos males surgidos no século XX: – El ejército olvidado del mundo : conta a História dos chineses que foram ajudar os aliados na 1ªGM e que no fim das contas acabaram por ajudar na criação da China comunista. – Los errores del tratado de Versalles : produção francesa, que ainda não pude… Read more »

R_cordeiro
Visitante
R_cordeiro

Mesmo argumento sobre a guerra do Paraguai. O Solano López invade o país pelo centro oeste e pelo Sul, estupra, rouba, destroi e a culpa pelas atrocidades de uma guerra é brasileira. Neste dois casos, do Japão e do Paraguai, quem permitiu as atrocidades é quem não se intimidou com a morte de seu conterrâneo, foi o caudilho que mesmo vendo a guerra perdida não levantou o pano branco e por conclusão, quando do seu fracasso, não pensou no seu povo. O invadido e o atiçado jamais podem levar a culpa pelos efeitos colaterais do atacante. Dito isso, a guerra… Read more »

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Kemen, infelizmente as bombas foram necessárias. A invasão das ilhas metropolitanas seria um massacre. Não apenas em relação à vidas americanas, mas suspeito que a civilização japonesa só exista nos dias atuais por causa delas.

Enfim, de qualquer maneira recomendo a leitura desse livro:

https://www.amazon.com.br/%C3%BAltima-Miss%C3%A3o-Jim-B-Smith/dp/8531208823?tag=goog0ef-20&smid=A282NM5ZRS66EU&ascsubtag=go_1494986073_58431735035_285514469186_pla-566080527032_c_

E mostra que os japoneses quase não jogaram a toalha após as duas bombas. Também mostra muito bem as reservas que o Japão havia acumulado para fazer frente à invasão.

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Houve uma tentativa de invasão do Palácio Imperial por parte dos militares mais radicais p/ impedir que fosse ao ar a gravação do Imperador exortando o povo a aceitar a rendição ( alguns dizem que eles tinham a intenção de matá-lo ), aliás essa foi a 1ª vez que este ouviu sua voz, muitos ficaram incrédulos pois acreditavam que o Hirohito era uma divindade e portanto não teria voz humana.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Exatamente disso que trata o livro, Luciano. E fala como o blackout gerado pela última missão de bombardeio frustrou os planos dos conspiradores. Não iriam matar o Imperador, mas iriam isolá-lo daqueles que julgavam serem maus conselheiros e que estavam fazendo a cabeça do Imperador.

Paddy Mayne
Visitante
Paddy Mayne

Dizem que a iminente invasão soviética pelo norte pesou mais que as armas atômicasna decisão de rendição. O que prova que o comunismo é pior que uma catástrofe nuclear.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Sim, e não, Paddy. Os japoneses receberam duas notícias super desagradáveis no dia 9 de Agosto. Nagasaki tinha desaparecido e os soviéticos invadiram a Manchúria. Isso significou que muito da indústria bélica de Nagasaki tinha ido embora. É bom lembrar que Nagasaki abrigava a Mitsubishi e o Musashi, um dos dois encouraçados da classe Yamato, foi construído lá, fora diversas outras indústrias menores. Quando Hiroshima foi bombardeada, o gabinete de Guerra Japonês não tinha noção imediatamente do que havia acontecido. Apenas sabiam que haviam perdido contato com Hiroshima, sabiam que ela havia sido atacada, mas não faziam ideia do que… Read more »

Emerson
Visitante
Emerson

Eis aí as Marinhas mercantes de Japão e R.U indo pro saco 😜

Victor Filipe
Visitante
Victor Filipe

A do RU até que se manteve estável com o sistema de comboio que eles montaram, sofreram, mas ainda tinham algo pra chamar de marinha mercante. Ja a Japonesa foi completamente aniquilada

ednardo curisco
Visitante
ednardo curisco

os aliados montaram fortes esquemas de comboio e já ali por 1942 os uboats já eram uma ameaça muito menor. os lobos agora eram caçados.

RODOLFO MARCOS LIVIO
Visitante

Não sabia de tantos afundamentos no golfo do México, praticamente no porto de New Orleans. Os boches eram machos mesmo!

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Rodolfo, a esmagadora maioria dos afundamentos na costa americana foi logo após a declaração de guerra por parte dos alemães ( sim eles declararam 1º, os EUA só retrucaram ). Os americanos não estavam minimamente preparados seja pelos meios seja pelas táticas, chegavam ao absurdo de não obrigar que as cidades costeiras tivessem blecaute ( os U-boats conseguiam identificar os navios a noite pela silhueta criada pela iluminação das cidades ) e se recusavam a seguir os conselhos dos ingleses de organizar comboios. Tem um video muito bom que fala sobre esse período e uma história de como um barco… Read more »

Pampapoker
Visitante
Pampapoker

Momento pacifista….que absurdo de vidas humanas e recursos materiais perdidos pelos desejos de governantes loucos .
.

Roope
Visitante
Roope

Alguem possui a quantidade de embarcações afundadas e a porcentangem por carga?

Tomstorm
Visitante

Quanto desperdício de recursos, tudo que a guerra trás é morte e destruição

Defensor da liberdade
Visitante
Defensor da liberdade

Esses alemães fizeram uma bagunça, muito me admira hoje a Alemanha não ter nem 1/10 dos dentes que já teve. Se não tivessem feito lavagem cerebral no povo alemão no pós guerra, hoje seria no mínimo a quarta maior potência militar do globo.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

A Alemanha dominou a Europa sem atirar uma só vez, pra que então gastar com armas? A França já os convidou para manter as armas nucleares em conjunto!

Dalton
Visitante
Dalton

A Alemanha foi invadida e dividida entre os vencedores, o setor oriental
ficou sob controle soviético e o setor ocidental sob controle americano, britânico e francês, então, não foi uma questão de “lavagem cerebral” e
não havia nada que os alemães pudessem fazer a respeito a não ser fazer parte da OTAN no caso da Alemanha Ocidental ou do Pacto de Varsóvia no
caso da Alemanha Oriental.

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

P/ aqueles que mencionaram os submarinos americanos, realmente muito se fala dos U-boats ( corretamente, é verdade ) mas pouco da batalha no Pacífico, gostaria de sugerir um vídeo de 8min que conta uma história única do submarino que destruiu um trem japonês. Procurem no YT por:
The submarine that sank a train: the U.S.S. Barb

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

O USS Barb foi o submarino mais condecorado da História. Faço coro às palavras do Luciano. Vale muito à pena assistir.

Enes
Visitante
Enes

Esse submarino que destruiu o trem japonês, foi inclusive o primeiro submarino a fazer um ataque contra alvos em terra com mísseis.

LucianoSR71
Visitante
LucianoSR71

Só uma pequena correção, não foram mísseis, mas foguetes, pois não tinham sistema de guiagem em voo, que caracteriza os mísseis. Abs.

Renan Lima Rodrigues
Visitante
Renan Lima Rodrigues

Graças a deus meu adorado HIJMS Choukai está bem no epicentro da fossa das Filipinas, a 8km de profundidade, longe de mãos de caçadores de tesouros ou babacas que roubam peças ou metal,como aconteceu com o HIJMS Haguro, HMS Exeter,USS Houston, HNLMS De Ruyter e o DKM Graf Spee que tiveram o infortúnio de afundar em águas rasas.

Descanse em paz Ion-Sentai Quarta divisão de cruzadores pesados de Nobutake Kondo, Takao,Atago,Maya, Choukai, esses navios que me fizeram eu ser um fanático por navios de todos os tipos, e me fez eu se interessar mais e mais em leitura.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

A controvérsia sobre esses roubos submarinos de navios afundados está sendo forte. Espero que resulte em alguma coisa.

Renan Lima Rodrigues
Visitante
Renan Lima Rodrigues

Concordo,esse negócio de mandar batiscafo para ir visualizar tudo bem, como o RV Petrel faz, como no HIJMS Maya em julho, mas esse isso de arrancar peças, artefato eu sou totalmente contra. Bah cara, na minha opinião é uma falta de respeito tirar algo de um naufrágio, o que me leva a dizer que fico feliz que o Choukai esteja bem nas fossas das Filipinas, tentar retirar algo de lá é praticamente impossível (Torço!)

Isso é lamentável o que aconteceu com o Haguro,Exeter, Houston, De Ruyter, Amatsukaze, Spee, até o Indianópolis mexeram!

Que barbaridade, é igual querer exumar um caixão alheio!

Carlos Gallani
Visitante
Carlos Gallani

Se a retirada de peças tiver objetivo histórico tudo bem, melhor o pessoal ter mais uma forma aprender do que ficar esquecido no fundo do mar pra virar pó!

Renan Lima Rodrigues
Visitante
Renan Lima Rodrigues

Minha resposta é sim e não! Se estiver perto do porto ou em águas muitos rasas como o encouraçado Mutsu e Graf Spee até concordo entre aspas, embora o Uruguai confiscou os artefatos, sendo que se tivessem um pouco mais de boa vontade poderiam vender ou doar para Alemanha,e não fazer o lamentável que fizeram. Eu entendo que alguns micro submarinos japoneses e torpedos Type 93 610mm e Type 95 533mm estão no museu de Pearl Harbor ou em alguns lugares da Austrália e Reino Unido, mas pelo menos alguns foram doados para o museu de Etajima, agora o Uruguai… Read more »

Farroupilha
Visitante
Farroupilha

É só local onde repousa o navio do naufrágio não ter correntes marinhas. Se a água for parada ou bem calma a seu redor, a preservação será de muitas décadas, ou até séculos. – Já ao contrário, quanto mais água agitada ao redor mais rápida é a deterioração. Exemplos clássicos: – Navios encalhados duram poucos anos. O choque das ondas e a agitação das correntes a beira mar detonam com tudo. Altair: Navio encalhado na praia do Cassino, Rio Grande, 1976, atualmente só sobraram os mastros, que não vão durar muito mais não. – Os restos dos naufrágios dos antigos… Read more »

Renan Lima Rodrigues
Visitante
Renan Lima Rodrigues

Exatamente,bem como eu penso! Inclusive muitos navios da Segunda Guerra Mundial, metade foi afundada pela tripulação, o já citado Choukai que foi desativado após uma explosão no lançador que desativou o leme e as caldeiras, o Fujinami buscou os sobreviventes,e na cultura japonesa era retirar qualquer objeto de valor e ornamentos da embarcação, de final cantavam se eu não me engano o Kimigayo, no final o contratorpedeiro afundou esse CA com torpedos. Ou seja, não tem tesouros nesses navios da SGM pois as tripulações retiravam, e mesmo que tivesse foi como você disse “A deterioração natural ou a explosão gerada… Read more »

Renan Lima Rodrigues
Visitante
Renan Lima Rodrigues

Ops, o Altair realmente foi bombardeado pela maré. Ele e o Kikuzuki são exemplos típicos, praticamente não tem mais nada a respeito dessas embarcações por causa da deterioração natural

F4U
Visitante
F4U

O Graf Spee não está marcado na foz do Rio Da Prata. Porque será?

Renan Lima Rodrigues
Visitante
Renan Lima Rodrigues

Porque os infeliz estão praticamente destroçando ele e retirando artefatos, pobre CA, logo foi afundar em águas rasas, fáceis para algum babaca roubar o que restou, e ir para algumas corporações privadas (Me desculpem dizer isso).

Independente que colocou a arma de 152mm/55 e outras partes em exposição, a história deve ficar em seu respectivo lugar.

Leandro Furlan
Visitante
Leandro Furlan

Acredito que esta imagem não está 100% certa. Por quê? Pois um dos naufrágios mais importantes do começo da 2ª GM sequer está no mapa: Admiral Graf Spee, no Rio da Prata.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Talvez o Graf Spee não tenha sido incluído pelo fato de que ele foi afundado pela própria tripulação ao invés de ação direta do inimigo. Eu o teria incluído, mas pode ser que esse motivo seja o motivo de ele não estar lá.

Alex Barreto Cypriano
Visitante
Alex Barreto Cypriano

Nessa escala, cada pontinho amarelo deve ter varias dezenas de quilômetros de diâmetro. Não nego que a guerra naval e corsária salpicou o assoalho dos oceanos e mares de enorme quantidade de metal e ossos humanos; apenas digo que o modo de apresentar pode induzir uma determinada intelecção ou afecção que não corresponde à realidade. Lembrem da apresentação dos focos de queimada no Brasil…

Marcelo Danton
Visitante
Marcelo Danton

Vocês viram como foi díficil derrotar o Japão..uma ilha!
Vcs acham mesmo que a china lançando navios um atrás do outro é tudo isso?! NÃO é?! Nem os EUA são.
Terão de apelar para artefatos nucleares (por isso não é aconselhável a entrar em conflito por questões comerciais e TODAS as grandes guerras foram pro questões comerciais), pois seus Striker e aviônicos serão neutralizados em questões de meses numa guerra de alta proporção.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

“todas as guerras foram por questões comerciais” hanram, Reino Unido e França declararam guerra em cima da Alemanha por tarifas alfandegárias né

Kemen
Visitante
Kemen

Bom, fazendo uma enquete sobre as opiniões até o momento, a maioria achou que foi valido atingir a população civil de duas cidades com bombas atomicas para obter uma rendição do Japão na guerra. Colocando essa idéia aos dias de hoje, temos então justificado o uso de arsenal nuclear limitado e ilimitado no poder de explosão, sobre populações civis em uma guerra. Dai vem minha pergunta, porque não desenvolvemos armas nucleares denunciando esse tratado que limita somente a alguns o poder militar nuclear?

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Kemen, você realmente precisa aprender à colocar tudo dentro de seu contexto histórico.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

O cara acha que trocar bombas nucleares num mundo onde todos as tem é igual a usar duas em CIDADES PEQUENAS numa época onde só existiam duas…
Eu já admiro muito a humanidade de quem segurou a onda e não bombardeou logo Tokyo.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

O bombardeio de Tokyo com armas nucleares foi barrado desde o início. Kyoto foi barrada um pouco depois. Eu entendo o fervor em relação ao debate sobre esse assunto. Armas nucleares são dignas de horror e repúdio, mas simplesmente existem e sob pena de soar levemente como Kubrick, temos que aprender à lidar com elas. Acho que é interessante e se pode afirmar que se não fossem por Hiroshima e Nagasaki terem sido atacadas por bombas atômicas, o Mundo não teria a completa noção dos efeitos de engenhos assim e esse forte repúdio sobre seu uso não seria tão intenso… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

Na verdade Fernando, os EUA bombardearam Tóquio em março de 1945 com bombas incendiárias que foi até mais devastador que os bombardeios atômicos, vale a pena pesquisar sobre o assunto para quem ainda não fez. . A diferença é que centenas de bombardeiros tiveram que ser utilizados e no caso dos bombardeios atômicos, consequentemente surgiram as vítimas da radiação, mas, o bombardeio de Tóquio deixou um número maior de desabrigados e se os bombardeios tivessem prosseguido os desabrigados que só aumentavam em número teriam que lidar também com um inverno que foi particularmente terrível em 1945. . Dependendo de como… Read more »

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Dalton, conheço os bombardeios a Tokyo, minha questão é que a bomba nuclear em Tokyo teria matado muito mais do que matou, tendo potencial pra aniquilar a capital inimiga. Eu quando estudei sobre o tema me surpreendi quanto ao tamanho do império ainda no meio de 1945, algo que a escola simplesmente não te mostra. Felizmente a faculdade de história me deu bases e metodologia mais adequada para estudar de modo independente. Sou defensor da decisão dos EUA de lançarem a primeira bomba, darem a chance de rendição e então mandarem a segunda. Se o estoque fosse grande eu até… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

Fernando, cabe notar que Hiroxima e Nagazaki foram escolhidas não apenas porque eram cidades importantes para o esforço militar japonês, mas também porque até aquele momento não haviam sido atingidas como muitas outras inclusive Tóquio foram, então, além de se querer dar mais um golpe no esforço de guerra japonês o efeito de um único avião e uma única bomba seriam melhor observados pelos lideres japoneses em cidades ainda intactas.

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Sim, algo que sempre precisa ser observado quando levantam o papo de “cidades civis irrelevantes”.

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Um pouco de trivia sobre o bombardeio à Tokyo, para relaxar:

O primeiro bombardeio em larga escala contra alvos em Tokyo decolou de Saipan no dia 24 de Novembro de 1944. O avião líder da formação era o B-29 ‘Dauntless Dotty’ com o comandante do XXI Comando de Bombardeiros, General (Brig.) O’Donnell como co-piloto. O piloto era Robert K. Morgan em seu segundo turno de combate. Morgan ficou famoso como o piloto do B-17F ‘Memphis Belle.’ 😉

Kemen
Visitante
Kemen

Dalton, a minha pergunta pode até causar surpresa, mas… não teria sido mais válido já que resolveram lançar os artefatos nucleares, lança-los numa área rural para que o Japão visse o poder da explosão? Afinal a bomba foi lançada em Hiroshima em 6 de agosto de 1945 e 3 dias depois já foi lançada a segunda bomba sobre Nagasaki a 9 de agosto de 1945. Deu tempo para o Japão confirmar o que aconteceu na primeira bomba lançada com o caos que deve ter acontecido (a cidade de Hiroshima desapareceu). Copio um comentario abaixo, onde pode se recordar que os… Read more »

Fernando Turatti
Visitante
Fernando Turatti

Você definitivamente não quer entender o que todos já lhe explicaram. 1 – não existia uma terceira bomba e só veio a existir meio ano depois! 2 – não havia necessidade desse “teste” uma vez que já havia sido testada, pesquise sobre a “experiência trinity”. 3 – A guerra não estava ganha, não estava sequer perto disso, basta que você resolva procurar pelos mapas dos domínios japoneses no meio de 1945 para finalmente parar de repetir isso. 4 – em 6 meses de bombardeios constantes e bloqueio naval a população do Japão teria mais baixas do que com as duas… Read more »

Leandro Costa
Visitante
Leandro Costa

Pimenta nos olhos dos outros é refresco, de acordo com esses Historiadores e Analistas Militares. Gostaria de saber qual é a fonte disso.

Sobre uma ‘demonstração’ para os japoneses, essa possibilidade foi sim cogitada e depois julgada como inviável, exatamente pela incerteza sobre toda a operação. Chegaram à pensar em avisar os japoneses sobre o ataque que cairia sobre eles caso não se rendessem, e isso novamente foi rejeitado por motivos ainda mais óbvios.

Então, no final das contas, o melhor foi ter jogado as bombas mesmo. Salvou mais vidas do que ceifou. Pura matemática.

Dalton
Visitante
Dalton

Não causa surpresa kemen porque sempre será um tema polêmico. Quanto a “Iwo Jima” não passava de um pequena ilhota e “Okinawa” apesar de muito maior, não era bem vista pelas ilhas principais japonesas, sofrendo inclusive preconceito. . Mas, independente disso, ambas ofereceram muita resistência às forças americanas que com base nas estatísticas de mortos e feridos contribuiu para tentar se evitar ao máximo um desembarque no Japão. . Há muita informação sobre o que os japoneses estavam reservando para as forças invasoras…um renomado ex comandante de destroyer o Capitão Hara em seu livro descreve que ele, sem navios para… Read more »

Alex Barreto Cypriano
Visitante
Alex Barreto Cypriano

Simples: armas nucleares são um instrumento de terror pra evitar embate direto entre as potências nucleares, os EUA e a URSS, primeiro, depois outros, de dentro e de fora do primeiro e segundo mundos, os verdadeiros players da história depois de 1945, embora seja uma história feita de conflitos indiretos ou discretos na esperança de derrubar o oponente. O Brasil não é nada frente aos sistemas materiais e ideológicos que lutam essa luta terrível e sem quartel, é, mesmo, subsidiário de decisões alienígenas e influxos irresistíveis; não temos projeto nosso pro mundo, não precisamos de instrumento de imposição de terror.… Read more »

JT8D
Visitante
JT8D

Me admira muito a sua insistência de tentar enquadrar uma guerra mundial dentro de regras do politicamente correto. Guerra é barbárie e qualquer tentativa de humanizá-la é hipocrisia

Jagderband#44
Visitante
Jagderband#44

Tem um naufrágio no leste do mar de Kara.
Interessante, realmente no meio do nada! Qual navio seria? De quem? Quem afundou?
Fica a dúvida.

Dalton
Visitante
Dalton

Jagder…
.
fiquei curioso com seu comentário e pesquisando sobre afundamentos ocorridos no Mar de Kara, descobri que um total de 16 navios/embarcações entre civis e militares foram afundadas, todas soviéticas, por submarinos alemães e o quadro não mostra todos os afundamentos.

Jagderband#44
Visitante
Jagderband#44

Excelente informação Dalton!
Uma dúvida leva a um comentário: não deve ser um local seguro para navegar (considerando a tecnologia dos anos 40), e pior, a logística incrível envolvida!
Alemães devem ter imaginado que os EUA abasteceriam a Rússia por alguma rota partindo da Califórnia/Oregon/Washington/Alasca.
Imagine navegar naquele gelo!

Dalton
Visitante
Dalton

Se não fosse sua dúvida não teria pesquisado, portanto, dúvidas acabam contribuindo para o conhecimento.
.
Mas, pelo que entendi, o envio de apenas 6 submarinos para a região visava apenas desviar à atenção dos soviéticos da Noruega e não causar algum dano sério ao comércio.
.
Os afundamentos ocorreram apenas a partir da segunda metade de 1943, quando a campanha submarina estava perdida.