CVN-71 na mira do U212A italiano

    548
    99

    212ecvn71.jpg

    A foto mostra uma perifoto feita pelo submarino Type U212A Salvatore Todaro, da Marinha Italiana, durante o exercício JTFEX 08, com o navio-aeródromo americano Theodore Roosevelt, a uma distância de 8.000 jardas. O U212A não foi detectado pelos navios nem pelos submarinos americanos, durante esse ataque simulado.

    Subscribe
    Notify of
    guest
    99 Comentários
    oldest
    newest most voted
    Inline Feedbacks
    View all comments
    Dalton
    Dalton
    11 anos atrás

    Só hoje li este post. Na verdade estou lendo devagarinho todos os
    assuntos já postados, e este em particular foi interessantissimo.

    Todos concordam que o submarino é uma arma letal…e relativamente barata em se tratando de um submarino convencional.

    O porta-avioes americano pode ser afundado por um submarino ? Claro que pode.

    E que Deus tenha piedade da naçao que afunda-lo.

    Sds

    gaspar
    gaspar
    11 anos atrás

    mas que bela foto…
    quantos torpedos seriam necessarios para afundar esse porta avioes ???

    Alexandre F.
    Alexandre F.
    11 anos atrás

    Nosssa… é saco, ou melhor fundo!

    As qualidades dos novos SubCov. (sem irmportar os fabricantes) sao muito boas, cada vez mas economicos, silenciosos e capacitados, a diferença para um SubNuc, vem diminuindo em varias aereas, mas continuam restritos aos seus alcançes, coisa que com AIP, já diminui em relaçao aos SubNuc.

    É de se pensar, e muito nas futuras escolhas.

    Taer
    Taer
    11 anos atrás

    Pode-se dizer que é um alvo de peso.
    Uma foto para a galeria de qualquer marinha.
    Sds.

    Invincible
    Invincible
    11 anos atrás

    Se é tão fácil afundar esses porta-aviões por que os EUA fizeram tantos?

    Esse submarino precisa emergir para lançar o torpedo?
    Esse fato não facilitaria a sua detecção?

    Um submarino pode atacar outro submarino quando ambos estão submersos?

    almirante
    almirante
    11 anos atrás

    Invincible
    “Se é tão fácil afundar esses porta-aviões por que os EUA fizeram tantos?”
    Resposta: para os EUA porta aviões são essenciais para seu papel de potencia ja que um apenas pode simplesmente varrer as foças armadas de uma nação

    “Esse submarino precisa emergir para lançar o torpedo?”
    Não esse é um exercício combinado existen regras e parametros não é uma guerra 100% simulada e um U-212 pode atacar sem usar o periscópio pois sim facilitaria sua detecção.

    Um submarino pode atacar outro submarino quando ambos estão submersos? sim pode sim atacar com torpedos e até mesmo misseis.

    sds

    GustavoB
    GustavoB
    11 anos atrás

    Tá fácil demais, não Invencible?

    Invincible
    Invincible
    11 anos atrás

    Pois é…

    Exatamente por se tratar de um exercício ele deixa o ambiente meio relaxado.

    Mas por outro lado tem aquela histório do submarino chines perto da força tarefa do porta-aviões.

    Achei a foto sensacional, mas acredito que tal fato poderia ocorrer mas com probabilidade menor em uma guerra real.

    Leo
    Leo
    11 anos atrás

    Pois é… A grande pergunta que deveria ficar no ar é a seguinte:

    “Se é tão fácil atacar porta-aviões, mesmo da maior superpotência que já existiu, com todo aparato anti-submarino a disposição, o que é que nós queremos fazer com um São Paulo?”

    Cada vez mais eu me convenço de que ele não passa de um grande alvo, que estará a mercê de qualquer marinha de terceiro mundo que possua um sub convencional.

    direto do fundo do mar
    direto do fundo do mar
    11 anos atrás

    Sei de um sub tupiniquim que chegou muito mais perto do que isso. Mas, as fotos estão na Forsub e não são abertas ao público.
    Infelizmente.
    Mas podem acreditar que 8.000 jardas é bem mais longe do que um Tupi chegou.
    Mas, vamos continuar nas 8.000 jardas mesmo. 🙂

    Joaca
    Joaca
    11 anos atrás

    Tripulação:
    Fogo 1, Fogo 2, Fogo 3, Fogo 4.
    Mergulhar, Mergulhar, mergulhar – Cota 300 metros
    Operação silenciosa

    Antonio
    Antonio
    11 anos atrás

    Quantos torpedos seriam necessários para avariar seriamente um navio desses ?

    cesar
    cesar
    11 anos atrás

    Imaginem só a cara do Capitão do T. Roosevelt ao receber a foto c/ dedicatória. rsrsr
    O pessoal da escolta deve ter ouvido um monte.

    direto do fundo do mar,

    Vc tá falando do Tamoio vs Príncipe de Astúrias no Linked Seas em 97 ou de algum outro caso?

    Abraços a tds.

    Cinquini
    11 anos atrás

    Cesar ele está falando de outro caso 😉

    Mas vamos esperar ele contar aqui 😀

    Abração

    Cinquini

    Fernando-Canoas
    Fernando-Canoas
    11 anos atrás

    Antonio…
    Para avariar um porta avioes de 90.000t eu digo que 1 torpedo é o suficiente, pois dependendo do local onde houver a explosão, a onda de choque gerada poderá afetar diversas tubulações ou sistemas elétricos que farão 1 ou outro subsistema parar de funcionar, ou funcionar parcialmente. Agora para afundar efetivamente, tb. depende muito… mas acredito que 2 ou 3 torpedos pesados sejam suficientes.
    Fui….

    Bosco
    Bosco
    11 anos atrás

    A pergunta que não quer calar: quantas tentativas foram feitas pelo submarino em questão e em quantas ele obteve êxito. Eu sou um cético por natureza e desconfio um pouco destes exercícios. Não sei quais foram os parâmetros usados. Havia escoltas de superfície? Foram usados os meios disponíveis no NAe? Só foram usados os meios disponíveis no NAe? Foram usados meios combinados? Algum parâmetro específico estava sendo testado (exemplo: a acuidade dos sonares de casco, uma eventual situação em que não houvesse uma escolta apropriada, etc)? Havia defesa proporcionada por submarinos nucleares? Se chegarmos a conclusão que uma FT americana… Read more »

    Leo
    Leo
    11 anos atrás

    Bosco,

    Pelo que se tem divulgado nos fóruns, não é um caso isolado. Vários submarinos convencionais de diversas marinhas já obtiveram os mesmos resultados, eu me lembro do Brasil, Chile, Australia e agora Itália. Acredito que os suecos e mesmo os peruanos tenham obtido resultados semelhantes.

    Isto não é novidade. Já virou arroz de festa. Até a mesmo a China, já colocou um sub convencional quase que no meio de um grupo tarefa americano sem que ele fosse detectado, para vexame dos US NAVY.

    Vassily Zaitsev
    Vassily Zaitsev
    11 anos atrás

    Segundo o que se expecula, o U-212 é mais capaz que o U-214. Originalmente seria fabricado apenas para a Alemanha, mas a Itália conseguiu receber 2, com mais 2 encomendados.

    Obs: todos terão AIP.

    TiagoJeronimo
    TiagoJeronimo
    11 anos atrás

    Faço minhas as palavras do Bosco e ainda acrescento mais uma: Quem disse que ele não foi detectado? Essa informação é proviniente de que fonte? Eu também sou cético em relação a acontecimentos como esse. se 8 ou 9 escoltas e um ou dois subs nucleares não conseguem detectar um submarino então acabem com os navios de superficie, eles não prestam.

    Bosco
    Bosco
    11 anos atrás

    O que me deixa surpreso não é o fato do submarino chegar à distância de disparo de torpedos, mas sim de ficarem em cota periscópica. Eu não sou submarinista mas não creio ser necessário para o ataque com torpedos estar em uma profundidade tão pequena e ainda por cima expor o periscópio. A marcação de direção e distância poderia ser feita com o sub em uma profundidade mais segura mesmo que o sonar ativo tivesse que ser usado por um breve período, expondo o atacante. Mas cota periscópica e ainda por cima levantar o dito, acho no mínimo estranho. Mas… Read more »

    Wolfpack
    Wolfpack
    11 anos atrás

    Bonito para colocar em um porta-retratos, mas só isso. Fantasia! imaginar que escoltando o USS Ted Roosevelt não existisse nenhum Sea Wolf é muita ingenuidade. Esta é uma das muitas brincadeiras que a US Navy faz com seus anfitriões em um exercício. Quando passam ao largo de nossa costa, deixam o convoi de seus porta-aviões livres para os exercicios de simulação de pouso dos nossoa maravilhosos A4 Skyhawk, é como eles fazem ao invés de dar pipoca aos pombos dão estas migalhas a algumas forças pelo mundo. Pelo amor de Deus ninguém vai acreditar nisso, um U-212 com um NAe… Read more »

    Bosco
    Bosco
    11 anos atrás

    Wolfpack, sou forçado a concordar com você. Não estou convencido que tais “acontecimentos” sejam consistentes e muito menos rotineiros. Isso se levarmos em conta exercícios conjuntos. Numa situação de combate real então, muito menos. Poder escapar de navios de superfície vá lá, de uma formação de helis também posso até acreditar, mas passar incólume por Sea Wolfs, Los Angeles e Virgínias? Os submarinos nucleares podem até ter um nível de ruído maior que os convencionais quando os mesmos usam as baterias ou os sistemas AIP, mas a qualidade dos sensores e a mobilidade de um nuclear, além do fato de… Read more »

    Bosco
    Bosco
    11 anos atrás

    Os americanos podem ser merecedores de uma série de adjetivos, mas “ingênuos” é um que não lhes cabe.
    Eles não colocariam 10 bilhões de dólares, 80 aeronaves em estado da arte, pelo menos 20 armas nucleares, cerca de 6000 cidadãos americanos, cerca de 5000 toneladas de armas de última geração, dois reatores nucleares com combustível para 30 anos no mínimo, para servir de “coelho de stand de tiro”. Uma verdadeira Pearl Harbor ambulante?
    Me inclui fora dessa que eu não nasci ontem!

    Leo
    Leo
    11 anos atrás

    Wolfpack Você esta falando sério ou brincando? Um dos assuntos mais debatidos nos últimos anos na US NAVY é a ameaça de subs convencionais. Há alguns anos chegou-se até a cogitar medidas de pressão para que determinados fabricantes não vendessem sub convencionais avançados a potenciais inimigos dos EUA. Por que você acha que a US NAVY, arrendou um submarino sueco convencional durante meses? Por que você acha eles soliciam as marinhas amigas do Brasil, Itália, Chile, Peru, Autralia, etc. para realizar exercícios em conjunto nos EUA? Em alguns casos com tudo pago pelos americanos. Depois que do vexame em um… Read more »

    Leo
    Leo
    11 anos atrás

    Correção,

    Não foi a 300 metros ….

    Bosco
    Bosco
    11 anos atrás

    No mínimo, desde o final da Guerra Fria que eles fazem operações com esquadras amigas que usam submarinos convencionais. Se até hoje não possuem uma defesa apropriada e continuam construindo esses gigantes consumidores de dinheiro para capitanearem suas FT eles além de incompetentes são loucos. Não acho que seja nem um caso nem outro.

    Leandro Furlan
    Leandro Furlan
    11 anos atrás

    Bosco… A US Navy tem treinado com marinhas de diversos países, incluindo vários sul-americanos. O objetivo é aprimorar táticas contra os modernos submarinos convencionais atuais, que passam despercebidos geralmente devido ao seu pequeno tamanho. O Tikuna e o Tamoio já fizeram parte desses exercícios e os dois obtiveram êxito. Além disso, várias nações européias enviam um submarino para treinar com a US Navy. Em estado de guerra, é claro que o porta-aviões não estará sozinho como aparece o Theodore na foto. Ele estará cercado de escoltas como os cruzadores e destroyers da US Navy, sendo assim, o submarino teria que… Read more »

    direto do fundo do mar
    direto do fundo do mar
    11 anos atrás

    Eu diria que foi este ano. Eu diria que foi contra um CVN. Eu diria que foi a menos de 3.000 jardas. Eu diria que vários AB e OHP participavam do exercício. Eu diria que ele passou por todos eles, SEM AIP, rsrsrsrsrsrs. Eu diria que o sub fez assim: Bom dia Teodore!!!! Eu diria que ele subiu, se apresentou tocou o “barata voa” e foi embora. Mas tudo isso, eu apenas “diria” pq não digo, afinal, nada disso que coloquei acima aconteceu! Afinal, como pode um sub de terceiro mundo SEM AIP ( sem AIP não pode! ), passar… Read more »

    Bosco
    Bosco
    11 anos atrás

    Ninguém duvida da eficácia dos submarinos convencionais, mas muito menos da eficácia de uma FT americana nucleada em um NAe classe Nimitz e cercada por pelo menos 8 escoltas de superfície e 2 subnucs. Além desses meios acrescente-se o fato de existirem pelo menos uns 24 helicópteros com os mais avançados recursos para ASW. Sem falar nos S3B que ainda estão na ativa (até 2009 se não me engano). Se tudo isso não valer de nada para pegar um subconvencional então podemos pedir a conta e desistir de termos uma marinha decente que uma única FT americana possui mais capacidade… Read more »

    Bosco
    Bosco
    11 anos atrás

    Vocês querem que eu acredite que marinhas das mais diversas, com os mais diverso tipos de submarinos, treinamento, táticas, de maneira isolada, consistentemente, conseguem furar as defesas em camadas de uma FT americana?
    Força tarefa essa que se desloca a 28/30 nós?
    Todo mundo que tenta consegue?
    Alguém (alguma marinha com algum tipo de sub) já foi lá e não conseguiu esse feito?
    Os NAe classe Nimitz e suas escoltas são “fregueses” do mundo inteiro desde sempre?
    Então é só ter um SSK e pronto! Adeus Nimitz! Unzinho só?

    Bosco
    Bosco
    11 anos atrás

    Será que o fato de todas as marinhas, que participaram de exercícios “contra” os NAes americanos com seus SSKs, obterem sucesso, não mostra um certo “padrão”.
    Essa regularidade de vitórias estrangeiras não seria proposital. Esses exercícios não seriam direcionados pelos “anfitriões” com objetivos meio que obscuros para mentes menos incautas?
    Esses SSKs não seriam levados propositadamente (e ingenuamente) a “corredores” específicos onde se tornariam preza fácil?
    A conclusão da ação não poderia ser falseada para não arranhar a imagem dos parceiros e o orgulho dos mesmos?
    De bobo os americanos não têm nada.

    Baschera
    Baschera
    11 anos atrás

    Direto do fundo,
    Sua resposta matou à pau !!!
    Nossos IKL-209 tem tripulações acima do padrão médio.
    A doutrina do CONFORSUB é ainda melhor…..
    O problema é que nem sempre acreditamos. Já se a notícia vem de fora…. tem-se a mesma como sacra !!
    Ou seja a mulher do vizinho…..
    Sds.

    Bosco
    Bosco
    11 anos atrás

    Por que o resultado desses exercício não parece mudar a prática da USN? Tudo bem que a única superpotência mundial e que se vangloria em ser a “polícia do mundo” levando a PAX Americana a todos os continentes, não pode prescindir de NAes, mas por que não possuem um programa de desenvolvimento e construção (nem de curta, nem de média, nem de longa duração, pelo que se saiba) desses absolutamente soberbos e mortíferos submarinos convencionais para uso próprio contra os NAes alheios? Para que então serve esses exercícios com marinhas “amigas” se não mudam em nada seus conceitos (doutrina, tática,… Read more »

    Castor
    Castor
    11 anos atrás

    Que posts agradáveis.
    Parabéns a todos.
    Ao que parece, embora os EUA façam exercícios com sub convencionais, a doutrina americana é evitar áreas com subs (convencionais ou não). Se tiverem que ir até lá, vão primeiro tentar eliminar os subs. Os satélites identificam a posição dos convencionais quando esnorqueando, aí booom. Para identificar os nucleares é mais difícil, para isso eles tem sensores espalhados pelo fundo do mar em várias áreas importantes. Mas é uma caçada difícil.

    Norfolk
    Norfolk
    11 anos atrás

    Quem garante que este submarino não foi detectado? O debrifieng da US Navy na JTFEX elogiava a defesa dos escoltas….

    gaspar
    gaspar
    11 anos atrás

    todos esses sub’s foram “grampeados” durante esses exercicios…
    a USN “se deixava” ser pega so para poder obter os dados dos ruidos dos sub’s convencionais… esses sub’s ja etao no banco de dados deles…
    podem ter certeza…

    Bosco
    Bosco
    11 anos atrás

    Baschera, não é não acreditar, é ver um “padrão” por trás desses exercícios patrocinados pelos americanos. Os indianos, franceses, brasileiros, italianos, japoneses, chilenos, etc, todos saem se vangloriando de suas proezas frente aos americanos no campo dos exercícios aéreos, com seus Rafales, Sus, Migs, F-5, F-16, etc; Nos exercícios navais idem. A maior potência militar do mundo, a maior potência econômica, historicamente sempre envolvida em guerras, a maior experiência militar acumulada em ações reais, com pelo menos 30% do seu PIB de alguma forma ligado a atividade de defesa, a tecnologia mais desenvolvida à disposição, o maior complexo industrial militar… Read more »

    Leo
    Leo
    11 anos atrás

    Pois é… realmente a sua grande superpotência perdeu mais 3400 aeronaves numa guerra contra um país minúsculo e paupérrimo do sudeste asiático.

    Sua argumentação está para lá de equivocada…

    Ah ia me esquecendo..o pequeno Dragão Amarelo, venceu a guerra…

    Bosco
    Bosco
    11 anos atrás

    Leo, minha terra é um país do terceiro mundo na América Latina chamado Brasil. Não é uma sequer uma potência e pelo jeito que as coisas andam não saíra dessa posição (terceiro mundo) por muitos e muitos anos pelas graças da classe dominante que mamam nas tetas do Estado agigantado, burocrático e incompetente (e não me refiro a iniciativa privada não), que fazem do nosso querido país “um quintal”, pra não dizer um puteiro. Não nutro pelos EUA nenhuma simpatia, apenas relato o óbvio, gostemos ou não. Quanto as 3400 aeronaves perdidas, parece que não foram suficientes para arranhar o… Read more »

    Well
    Well
    11 anos atrás

    Pessoas É a primeira vez que participo dos acalorados debates, como um observador civil. Concordo que a facilidade com que os americanos são superados em exercício é muito estranha, porém do outro lado da moeda, se observarmos os conflitos protagonizados pelos americanos nos ultimos 15, 20 anos, veremos o seguinte padrão: Estrangulamento econômico por anos a fio antes das ações militares. Bombardeios táticos massivos a partir de NAes. para destruição dos sistemas de radar. Ataques aéreos contra posições pouco defendidas. enfim invasão por terra. Ou seja, não há de bate pronto confronto direto. O que existe é a velha tecnica… Read more »

    Bosco
    Bosco
    11 anos atrás

    A Guerra do Vietnã foi perdida por força da opinião pública interna, porque a teoria do “efeito dominó” havia sido totalmente superada, porque não existia nenhum interesse econômico envolvido, pelas regras militares estabelecidas e pelas características singulares do conflito.
    Como não havia ganho real no caso de vitória militar e isso se traduzindo em um nítido desinteresse estratégico e geopolítico, e com a Guerra Fria no auge, os EUA não quiseram pagar pra ver e deixaram seus “protegidos” ao Deus dará.
    Mas tudo bem! Eles perderam!

    Galante
    11 anos atrás

    Bosco, a Guerra Naval não é como a Aérea. Ainda mais a anti-submarino. Não sei se você sabe como funciona um sonar, já viu algum? Sabe os rudimentos da propagação do som na água? Pois é, é complicado. Os americanos desaprenderam como fazer submarinos convencionais e achavam que não precisariam se preocupar com eles. Mais ou menos quando resolveram eliminar o canhão dos seus caças no Vietnã e deu no que deu. Submarinos convencionais modernos, como o U212 e U214, são tão silenciosos, que dificilmente, mas muito dificilmente, são detectados por sonar passivo pelos submarinos nucleares americanos, que são considerados… Read more »

    pedro
    pedro
    11 anos atrás

    todavia desde 1943 os EUA nao enfrentam uma naçao que possua uma força submarina decente.
    Ainda por cima a preocupaçao com subs convencionais é verdadeira.
    quanto a “entregar” o Nae só para “fazer cena”, observo que se assim fosse nos exercicios aereos os indianos e outros teriam abatido até os f22.
    mas nao é isso que acontece…

    Bosco
    Bosco
    11 anos atrás

    Galante,
    respeito sua opinião q

    Guilherme Poggio
    11 anos atrás

    Completando a resposta do Fernando-canoas, afundar um NAe desses é muito difícil. Muitos não sabem, mas parte dos altos custos estão relacionados à liga metálica de alta resistência que compõe parte do casco e do convôo e limita o imacto de bombas e peças de artilharia. Estudos comparativos da USN indicam que a estrutura dos CVN como um todo é capaz de resistir três vezes mais que os NAe Essex (e veja que aqueles já eram verdadeiras fortalezas construídas com todo o aprendizado da II GM contra os japoneses). Além de tudo isso, os CVN possuem blindagem de 65mm de… Read more »

    overbooking
    overbooking
    11 anos atrás

    Essa foto é de CASEX . . .

    Galante
    11 anos atrás

    Completando, o esforço da US Navy atualmente compreende o estudo das assinaturas de submarinos convencionais dentro do programa DESI e a criação de doutrinas para destruir os submarinos antes que eles saiam de suas bases.
    A primeira coisa que a US Navy fará contra uma Marinha que tem submarinos convencionais é tentar destruí-los ainda no porto, pq se eles conseguirem sair, será infinitamente mais difícil achá-los e atacá-los.

    rodrigo rauta
    rodrigo rauta
    11 anos atrás

    Bosco, to com vc e não abro..não duvido da \capacidade dos subs convecionais, mas tampouco duvido da capacidade da USNAVY de se proteger deles…e precisamos levar em conta um ponto…é um exercicio, uma simulação…quem me garante que os “tio Sam” não se deixaram apanhar…

    Bosco
    Bosco
    11 anos atrás

    Galante, respeito sua opinião que sei ser balizada por experiência própria e por anos no meio, mas meu ponto não é a qualidade dos submarinos convencionais ou AIP. Eu mesmo sou um dos maiores defensores dos mesmos aqui no seu blog e gostaria de ver a MB com uma quantidade respeitável dos mesmos. Sempre achei que os SSKs são os melhores meios para uma dissuasão e nos meus comentários à respeito sempre releguei as escoltas de superfície a um segundo plano. Pra não dizer do nosso Opalão que nunca me agradou, agora então, depois desse post, menos ainda. Meu ponto… Read more »

    Wolfpack
    Wolfpack
    11 anos atrás

    Eu não acredito neste fato, é uma saudação e alguma brincadeira dos espirituosos italianos. Gente, pelo amor de Deus, agora pense no histórico dos SSB americanos e por quanto tempo estes caras ficaram caçando sub com ogivas reais apontadas para o quintal onde o cachorrinho do Presidente Kennedy fazia xixi em Washington… Impossível ou para acontecer este fato algo terrível já deve ter varrido do mapa parte do território Americano e consequentemente também da Rússia e China se for o caso. O último acontecimento foi a presença de um sub Chines perto de uma frota americana no Pacífico, tudo sob… Read more »