Home Noticiário Nacional Brasil manifesta apoio à Argentina em disputa sobre Malvinas

Brasil manifesta apoio à Argentina em disputa sobre Malvinas

617
82

Segundo Marco Aurélio Garcia, ‘as Malvinas têm de ser reintegradas à soberania argentina’

vinheta-clipping-navalCANCÚN, México – O assessor internacional do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Marco Aurélio Garcia, declarou neste domingo, 21, que “as Malvinas têm de ser reintegradas à soberania argentina”. Garcia disse ainda que na Cúpula da América Latina e Caribe, que terá início nesta segunda-feira, 22, no balneário mexicano Cancun, “o Brasil manterá a posição histórica de solidariedade com a Argentina”. A nova polêmica surgiu depois de o Reino Unido ter decidido explorar petróleo nas Ilhas Malvinas. Garcia acompanha Lula na viagem presidencial de cinco dias ao México, Cuba, Haiti e El Salvador.

“Seguramente os países sairão daqui com uma posição de apoio firme às Malvinas, embora não saiba em que termos”, comentou Marco Aurélio Garcia. Segundo ele, “esta é uma questão de alta sensibilidade para toda a região” e, “diferentemente do passado, hoje há uma posição consensual na América Latina de apoio às reivindicações da Argentina no que diz respeito a soberania das Malvinas”.

Ele lembrou que, quando houve a Guerra das Malvinas, “a situação era diferente”. Naquela época, observou, houve países que apoiaram os ingleses, além do fato de que a Argentina “vivia um regime cruel, militar e tudo isso poderia tornar mais turva a situação”. Mas, mesmo naquele momento e naquelas circunstância, salientou, a posição da diplomacia brasileira foi de apoio à Argentina.

FONTE: Estadão

82 COMMENTS

  1. Sinceramente?

    A Argentina só toma as Falklands na marra. E como a situação das forças militares lá não está lá essas coisas, me parece que não será neste século que veremos as ilhas se mudarem de nome.

    Com o apoio recente da Inglaterra à invasão do Iraque e à guerra no Afeganistão, duvido imensamente que em qual quer ação militar da Argentina, de qualquer tipo, terá uma reação desproporcional e apoiada pelos EUA. Provavelmente até de países menos expressivos, mas bem armados – e alinhados – como a Austrália.

    Então, julgo que esta (como algumas outras recentes, citando especificamente o caso de Honduras) seria a situação ideal para assumir algum grau de neutralidade, mesmo porque a coisa vai ficar só no discurso e desgaste com mais uma burrada nas relações internacionais é indesejável

  2. Nossa, 3:40 da manhã, 4:40 no horário antigo, escrevi tudo errado. Perdao,vou tentar novamente:

    Sinceramente?

    A Argentina só toma as Falklands na marra. E como a situação das forças militares não está lá essas coisas, me parece que não será neste século que veremos as ilhas mudarem de nome.

    Com o apoio recente da Inglaterra à invasão do Iraque e à guerra no Afeganistão, acredito que em qualquer ação militar da Argentina, de qualquer tipo, haverá uma reação desproporcional e apoiada pelos EUA. Provavelmente até de países menos expressivos, mas bem armados – e alinhados – como a Austrália.

    Então, julgo que esta situação (como algumas outras recentes, citando especificamente o caso de Honduras) seria a ideal para assumir algum grau de neutralidade, mesmo porque a coisa vai ficar só no discurso e desgaste com mais uma burrada nas relações internacionais é algo, na minha opinião, indesejável.

  3. La vai o Lula meter o bedelho onde não foi chamado.
    Na minha opinião, no máximo era apoiar o diálogo, porque esta coalisão BRA e ARG, coalisão de marinhas sem navios, e forças aéreas sem aviões só assusta boliviano, porque a OTAN….

  4. O 1o Comissário do governo do “Grande líder” fez de novo, apoiando o lando errado da disputa, colocando o Brasil contra o mundo. Já não chega os erros de Honduras, Irã, Cuba, China e Hammas, devemos nos indispor também com os ingeses?
    At
    Joaca

  5. Perdeu a guerra, perdeu a chance. E mais uma vez a política externa brasileira fazendo besteira. Só devemos apoiar o dialogo. Qualquer outra coisa é burrice.

  6. O governo argentino provavelmente não teriam apoio popular se optarem por uma ação armada contra os ingleses, nem os militares apoiariam essa aventura…
    O maior prejudicado nessa história será os próprios argentinos, pois os ingleses precisariam de infraestrutura logistica pra explorar a ilha e simplismente os uruguaios e chilenos irão aproveitar dessa situação…

  7. É muita burrice para um povo só…por isso o nosso acéfalado marco aurelio garcia(isso mesmo, em caixa baixa!) tinha de dar o seu pitaco. Sinto a falta do celso amorim, outro acefalado…será que os hermanos nao percebem que a exploração de petróleo nas ilhas vai gerar empregos para eles? Será que os nossos acefalados nao viram que o porto de Rio Grande seria extremamente beneficiado? Mas não, esses néscios preferem apoiar o que não serve aos interesses da nação…é muita burrice! A Dna. Cristina só quer desviar a atenção da sua má gestão(marca registrada do casal…)pública. E dessa vez, se algum maluco colocar a argentina nessa canoa militar furada, os ingleses vão reduzí-los a pó!

  8. Amigos,

    Esta discussão é estritamente econômica.
    Não há, absolutamente, nenhuma razão seja da Argentina ou do Brasil ou de quem quer que seja, de se pensar em uma ação armada.
    Claro que a Argentina mesmo contando com o apoio do Brasil, hoje, não tem a menor chance de oferecer alguma resistência à Inglaterra.
    O combate será travado é no campo econômico e de uma forma contumaz, ou seja, com a Unasul e os países do Caribe que se reunem em Cancun decidindo reatliações econômicas contra a Inglaterra em apoio às pretenções Argentinas.
    Afinal são 32 países e ninguem quer ter um desfalque comercial de 32 países em sua carteira comercial.

    O que passar disso é delírio.

    Abs

  9. Quero ver é comprar a briga e peitar a frota de Sua Majestade. Esse Boca-Podre Top-Top é muito bom de garganta e só. Bastardo.

    Quanto à Rainha, a resposta dela aos clamos dos KK deve ser uma só: VAE VICTIS! 🙂

    Sds.

  10. Galera, do jeito que vocês falam, parece que foi um pseudo bolivarismo do Governo Lula que motivou e inventou “do nada” essa posição brasileira em relação às Malvinas. Existem já inúmeras razões para criticar esse governo, não precisamos inventar nenhuma.

    Nos mais diferentes governos brasileiros e argentinos, a posição brasileira sempre foi a defesa da devolução pacífica (saliente-se, pacífica e negociada) das Malvinas à soberania argentina. Como país sul-americano a atlântico, não dá para agir de modo diferente. É uma posição de Estado, perene, muito maior do que qualquer outro delírio momentâneo do Marco Aurélio Garcia.

    Ou vocês acham que o governo que teve culhão suficiente para ordernar a interceptação e apreensão do Vulcan inglês em 1982 (ao invés de fingir que não viu, deixar abastecer e fazer decolar) era bolivarista?

  11. Esse aí poderia ser o primeiro teste da Unasul. Se todos os países sul-americanos fechassem seus portos para embarcações envolvidas na exploração de petróleo nas Malvinas, a situação ficaria bem difícil para os britânicos.

  12. O Brasil quer ser grande!…ótimo,mas primeiro precisa ser inteligente,ou ter o minimo de bom senso,todo mundo sabe que que as Malvinas nunca vao ser da Argentina,é mais facil conseguir independencia e se tornar um protetorado britanico(ja funciona meio assim),e outra entrar em uma briga que vai perder,ou que nunca vai ganhar é meio sem lógica,sem contar que isso pode gerar alguma retaliacao,nao abertamente,mas os paises de primeiro mundo nao costumam esquecer quem lhe fere o calcanhar e uma hora que o Brasil precisar de apoio(apenas um exemplo,vamos supor que seja pelo tao sonhado assento no CS)vai ficar a ver navios,pra que procurar sarna pra se cossar??(ja nao basta as mazelas internas pra resolver?)como alguem que nao recordo o nome no momento disse aqui no blog,”que grande cachorro banguela que somos”,vai entender esse governo…

  13. Marco Aurélio Garcia é um idiota que adora Fidel Castro e gostaria que o Brasil fosse uma nova Cuba., Nada do que ele diz pode ser levado à sério.

    As ilhas são Falklands.

    E quero ver se esse borra botas de Fidel Castro ter´coragem de peitar a Inglaterra de verdade para fazer valer a vontade torta dos “hermanos”… até porque, se os governantes argentinos não fossem bolivarianos, fossem de direita, este senhor estaria defendendo a Inglatterra!

  14. Mais uma vez a maioria dos colegas comentaristas praticam a “política do avestruz”, quer que o país esconda a cara e…

    Colegas, estamos caminhando para ser a quinta economia do mundo, portanto temos sim que nos portar como tal. Neste caminho irreversível o Brasil primeiro se organiza em seu quintal com a UNASUL. E quando surge questões como esta das Malvinas, é obvio que seguiremos apoiando a Argentina, nossos parceiros.

    Não devemos misturar apoio político com apoio armado, pois muitos colegas misturam as coisas. A loucura da Argentina de enfrentar a Inglaterra com armas custou muito para eles e creio que já aprenderam a lição. A Inglaterra nessa história é “galo índio” e a Argentina é “frango de granja”.

    Neste momento o apoio político conta muito, pois mostra a América Latina Unida. O império Inglês já acabou faz tempo. E a Inglaterra sabe com quem mexe. Com o pedido Chines para devolução de Hong Kong os Ingleses ficaram calados e fizeram as malas caladinhos.
    A economia Inglesa já não é mais uma “Brastemp”.

    Por último companheiros, devemos tirar de nossas mentes o famoso “complexo de vira-lata”. O Brasil está em rota de crescimento e praticamente tudo está ainda por ser feito.
    Devemos é sim cobrar de nossos políticos (sem paixões ideológicas) mais investimentos em pesquisas, sejam elas civis ou militares.
    Precisamos ser mais audaciosos e parar de apontar o dedo para os outros. Estamos em um ótimo começo pois estamos conseguindo debater e colocar nossas ideias, não precisamos mais de sermos guiados pela grande mídia alienada e partidarizada.
    Espaços como este do Blog, serão a redenção da democratização do livre pensamento para que possamos crescer, deixar de ser um “avestruz” e um dia também ser um “galo índio”.

    Colegas , desculpe algum erro de português.

  15. Mais uma vez o Brasil se mete onde não é chamado e fica do lado errado. O GF tem que se preocupar com os problemas do Brasil e não com os problemas dos outros.

  16. Apoiar a Argentina neste caso é pura insanidade. Para o Brasil, a neutralidade é a única atitude sensata.
    Como disse “Giordani RS”: marco aurelio garcia, porquê não te calas????

  17. Creio que própria população argentina não apoiaria ação militar, pois acredito que os gastos na época da Guerra das Malvinas, refletem na sua economia até hoje! Por ser o custo de uma guerra altíssimo, possivelmente provocaram sérios problemas na economia argentina, e ainda com os acontecimentos à época do Peronismo que já levavam a Argentina a uma aguda crise econômica nos anos 1950, somente aumentaram a complexidade desse problema.

    E o mais incrível é um governante ainda querer usar dessa retórica para esconder de sua população os problemas reais, em nome de sua própria sobrevivência política e não da nação! Muito triste isso.

  18. E o Brasil tem mais é que se afastar dessa discussão, não tem que fazer nada do que diz o Sr. Marco top top Garcia, esse lunático!

  19. Tinha que ser esse Marco Aurélio Garcia, o legitimo ASPONE, não sei como deixam esse cara falar tanta besteira, deve ter as costas muito quente.Honestamente as vezes eu fico pensando se ele fala tanta m… por conta própria ou se alguém manda, não sei qual daas duas é pior, mas uma coisa é certa se fala por conta própria já deveria ter sido demitido a muito tempo, ainda vai meter o Brasil numa fria com sua boca de jacaré.

  20. Gostaria de deixar uma sugestão para o Blog.
    Um post para que os leitores possam opinar sobre QUAIS MEIOS (Equipamentos e, quem sabe, estratégias) A ARGENTINA TERIA QUE ADQUIRIR PARA FAZER COM QUE OS INGLESES PREFIRAM SENTAR E NEGOCIAR A SE AVENTURAREM NUM CONFLITO ARMADO.
    Posso começar?

    Penso que 50 caças de 4ª geração (de preferência de países fora da Otan);

    12 caças de 4,5 geração;

    1 P.A. como o A-12 São Paulo operando 12 caças de 4ª geração, e com alguma defesa anti-aérea;

    1 navio da classe Mistral;

    Helis ASuW, de alerta aéreo antecipado e de transporte;

    12 MI-28 Havoc;

    4 escoltas KDX-II;

    5 subs convencionais U-212A;

    e uma boa quantidade de mísseis modernos da Rúsia, África do Sul e Israel.

    Nós também poderíamos vender o míssil MA1 A (piranha), uns 12 super tucanos, o radar Saber e viaturas Maruá nessa “brincadeira”.

    Eu sei que não existem hoje recursos pra isso nos hermanos, mas… para uma possível retomada das Malvinas, comprar e treinar com o lista acima, seria um começo para “falar grosso” com a rainha.

    abço!!

  21. Excelente posição do Brasil, se há desejo de liderânça do País dos países da América Latina, é necessário que nos posicionemos mais favorável aos interesses dos nossos paises vizinhos.

    Vejo que para o Brasil, é cruscial expelir toda a presença extrangeira e a influência que trazem consigo no continente.

  22. Lembrando… não citei essalista para a Argentina “bater” nos ingleses. Óbvio. É, talvez, o mínimo para que o prejuízo financeiro (tempo maior de conflito e alto custo na operação) e político (haveria mais perda de vidas do lado inglês com essse meios do que em 1982), faça com que a diplomacia seja a primeira opção dos britânicos…não para sair da ilha, mas para a Argentina ganhar alguma coisa nessa exploração. (pra sairem da ilha só na marra…ai vai precisar, no mínimo, triplicar essa lista e treinar muuuuuuito. (além do apoio da Unasul),hehe.

  23. TEMOS QUE FORMAR UM BLOCO DEFENSIVO. SIM.
    TEMOS EM COMUM O AQUÍFERO GUARANI, AMAZONIA VERDE, AMZÔNIA AZUL, A ANTARTIDA,ETC, ETC, ETC. MAS TEM UMA VERDADE:
    ENQUANTO UM DE NÓS NÃO TIVER A BOMBA, ESSES GRINGOS NÃO VÃO TER MEDO.

  24. Tem gente que confunde governo de direita com governo entreguista…….acredito que qualquer governo argentino (de esquerda e de direita) e brasileiro, de qualquer orientação, deveria defender os interesses sulamericanos frente à intervenção de fora no continente sulamericano. E o Brasil, geopoliticamente interessado na América do Sul, tem o dever de estar ao lado dos demais. Isto não significa apoiar qualquer ação armada.
    Tem gente aqui que confunde diplomata com justiceiro……criticam a nossa diplomacia por tomar posições e querem deles ações belicistas. Amigos, existe o caminho diplomático como alternativa à guerra. Este é o tradicional (e constitucional) caminho do Brasil.
    Tem gente que acha que diplomacia é questão de governo…..e aí se incluem o MAG e alguns que comentam aqui. O apoio brasileiro (e não do governo Lula) deve ser dado à Argentina (e não aos Kirchner). Esta é a minha opinião como cidadão que quer ver o Brasil participando da geopolítica mundial, no futuro usando poder dissuasório, agora usando a diplomacia (que é o que nos resta).
    Tem gente que acha que guerra é questão de culhão…..isto serve pra quem tem mais culhão do que cérebro. Qualquer guerra tem que partir de quem tem inteligência prevalescendo sobre os culhões e não o contrário (aliás os argentinos e seu governo militar, nas malvinas, mostraram culhões e pouca inteligência, heheheheheh).

  25. Antonio M.,

    Concordo plenamente com você, sei que essa é uma posição de Estado e não de governo.

    No entanto, a questão é o momento da declaração. No meio de uma escalada de discursos inflamados, o ideal era esperar a coisa esfriar para se posicionar.

    Minha crítica não é em relação ao posicionamento favorável ou desfavorável, minha crítica é sobre a forma como as coisas se desenrolam e sobre a despreocupação que o atual governo anda tendo com a imagem do país em conflitos internacionais.

    ______________________________

    Bulldog,

    Não se montam forças armadas da noite para o dia. Aliás, essa é uma lição que os países da américa latina ainda não entenderam.

  26. Por favor… Esse marco Aurélio Garia é ministro do Brasil e não da Argentina.

    Ele não pode dizer que as Malvinas tem que ser devolvidas a Inglaterra.

    Então a Guiana Francesa tem que pertencer ao Brasil e o Acre devolvido a Bolívia.

    A Argentina nunca ocupou de fato aquelas ilhas. Na verdade a Guerra de 82 só aconteceu por causa do regime militar que arrumou um motivo ideológico.

    Se aquelas ilhas fossem Argentinas não seriam a metade do que são hoje.

    Vamos lembrar que as Ilhas bermudas ficam praticamente na costa americana e pertencem a Inglaterra.

    Os Ingleses estão lá desde 1833. É muito tempo. A Argentina foi reclamar a posse das ilhas em 1982.

    E vamos lembrar de outros fatos. Em 1982 a Argentina tinha 3 opções de inimigos para arrumar uma guerra.

    Em primeiro lugar o Chile com a crise por causa do canal de Beagle. So que se a Argentina invadisse o Chile ficaria desprotegida em relação ao Brasil, que seria a segunda opção.

    A segunda opção deles seria o Plano Rosário que era a invasão do sul do Brasil. So que eles corriam também o risco de abrir outra frente com o Chile. E uma guerra contra o Chile e Brasil seria algo impensado para os Argentinos… Seria uma guerra lutada em solo Argentino.

    Bom, logo apareceu a terceira opção… As Malvinas!
    Nesse caso é importante observar o cenário da época. Naquele período as ilhas vinham sofrendo um certo abandono por parte do governo bretão. A atividade econômica da ilha e sua população diminuíam e a Inglaterra passava por um período político e econômico muito delicado.

    Outro ponto interessante era a certeza da junta militar de que a Inglaterra não atacaria o continente para não expandir o conflito e manter o conceito de guerra limitada.

    Vendo esse cenário e acreditando que a resposta britânica seria apenas diplomática a junta militar optou por iniciar a guerra. E o resto da história a gente já conhece.

    Agora o que está acontecendo hoje é apenas uma tentativa de um governo sem preparo e incompetente de arrumar um inimigo externo para tirar o foco de sua péssima administração. A Argentina sabe que encontrará apoio dentro do continente e sabe que não tem a mínima condição militar e até mesmo diplomática de reivindicar a soberania sobre as ilhas.

    Eles não podem impedir a Inglaterra de explorar os recursos da ilha porque não existe um acordo entra as duas nações sobre o modo de exploração da Ilha.

    Muitos podem até falar… Mas e se Fernando de Noronha fosse dos Ingleses.

    Essa é uma outra situação em um outro cenário e contexto. Podemos usar talvez o exemplo da ilha de Ascensão. Ela fica no meio do Atlântico. Isso quer dizer que o Brasil tem mais direito?

    O ponto em que quero chegar é que a forma com que o MAG coloca as coisas é inapropriado para alguém de seu posto.

    Ele quer transformar isso em uma cruzada santa pela luta contra o império?

    A Argentina não consegue nem explorar os próprios recursos naturais.

    Isso é pura politicagem populista com requintes de Chavismo.

  27. Acho graça que até agora ninguém se preocupou em perguntar a opinião dos Falklanders, os habitantes das ilhas que lá estão há pelo menos 150 anos.

    Não se esqueçam que o atual território da Argentina data de 1890, quando todo o cone sul de suas fronteiras foi conquistada dos índios da Terra do Fogo. Até então as fronteiras argentinas eram situadas ao redor da província de Buenos Aires, de Corrientes, Entre Rios e mais para o lado do noroeste. Ou seja, em 1890, há quase 50 anos os britânicos já dominavam as Falklands.

    E mais: os argentinos sempre tentaram sacanear o Brasil. Em 1825 apoiaram e financiaram a rebelião da Cisplatina que resultou na criação do Uruguai. Em 1835 financiou e apoiou a rebelião separatista dos farrapos.

    Em 1942 o infeliz do Perón tramava com a Alemanha Nazista em conquistar o sul do Brasil.

    Por que nós devemos ser solidários com um povo que sempre tramou contra a soberania e contra o território brasileiro?

    Por isso repito as palavras célebres do grande Juan Carlos, Rei da Espanha: “Por que não te cala, Petralha?!”

  28. voce não está levando em conta que os britanicos também irão reforçar a ilha caso percebam que os argentinos estão reunindo forças contra eles.

    Diferente de 1982, quando haviam apenas 80 militares britanicos na ilha e os argentinos sabiam disso, uma operação para a retomada das ilhas em um futuro proximo, iria necessitar um planejamento maior e um numero muito maior de tropas e navios.

    Os britanicos ao contrario, não precisariam enviar navios, reforçariam seu contingente terrestre atraves de aeronaves C-17
    aumentariam o nr de aeronaves de caça e enviariam 2 submarinos nucleares…e ao contrario de 1982, estes submarinos podem transportar varios misseis tomahawk que poderiam ser usados contra
    bases em solo argentino.

    Os britanicos com seu treinamento e armas superiores, contando com campos minados e fortificações com metralhadoras, seriam um pareo
    duro para os argentinos, portanto é provavel que o nr de baixas argentinas fosse bem maior que o nr de baixas britanicas.

    Quanto a UNASUL, alguma ajuda até podem dar, mas um envolvimento direto no conflito para defender interesses argentinos não me parece uma possibilidade.

    Mas enfim, é um bom exercicio para a imaginação de entusiastas como nós.

    abraços

  29. acho que todos aqui estão esquecendo-se de um detalhe: OS CIDADÃOS DAS ILHAS, QUEREM SER INGLESES! O que deve prevalecer é a vontade de quem lá vive há gerações.

  30. Só faltava esse por parte desse governo Contraditório.
    COMPRAR BRIGA COM OS INGLÊS DE GRAÇA!?
    Pára com isso !!!!!
    Não precisamos de desagregação e Guerra e sim de Paz !!!!
    Esse I D I O T A do Marco Aurélio Garcia e esse Governo contraditório, demagogo, mentiroso, corrupto e oportunista do Lula ficam comprando briga aléia que não nos diz respeito!!!
    Uma coisa é certa, os Argentinos já + fariam isso por nós.
    Duvido que os Argentinos colocariam seu povo em Guerra para nos defender !!!
    Isso nunca fez e fará parte da cultura deles em relação ao Brasil.
    Esses comunistas do PT esquecem que na segunda Guerra Mundial, a Argentina estava articulando junto com a Alemanha nazista invadirem o Brasil.
    Argentina só não invadiu o Brasil com apoio dos Alemães, porque a Guerra acabou!!!
    Isso foi matéria do Fantástico no ano de 2007.
    Esses idiotas dos Petralhas são mesmo uns B a b a c a s sem noção da realidade .
    Sejamos sinceros, os argentinos sempre quiseram e sempre vão querer nos Ferrar!
    Eles não aceitam que o Brasil seja melhor, maior, e superior a Argentina.
    Esse Lula e sua gang são desenformados incompetentes em assuntos externos, no ano de 2000 os argentinos se mostraram contra o Brasil ter uma cadeira permanente .
    Esses petralhas são idiotas e desinformados !!!

    Nikacio lemos
    23 anos Universitário
    P.S. Vejo que o Desagregador e Ditador Hugo Chávez, vem tendo grande influência no Governo Lula

  31. Tenho uma idéia para nos livrar dos atuais “ícones” da diplomacia brasileira: Em 1982 o governo brasileiro “arrendou” dois aviões de patrulha Bandeirante P95 para a Argentina. Poderíamos fazer o mesmo agora, caso uma guerra ecloda novamente mas, fornecer com Marco Aurélio top top Garcia e Celso Amorin pendurados nos pontos duros das asas desses aviões como bombas. O problema é que o Brasil pode sofrer retaliações mundialmente devido ao uso de armas químicas pois, ao se esborracharem contra o alvo, espalharão um grande e incontrolável número de coliformes fecais no ambiente.

  32. Lecen, nossa nem sei por onde começar… vc mistura bobagens ideologicas com preconceito sem sentido contra um pais vizinho. Apesar de o Brasil e Argentina serem rivais ao longo dos anos – numa mistura ora de inveja ora de admiração – vc tem uma questão de estado envolvida aqui sim, o Brasil não precisa de mais concorrentes na extração de petroleo do lado sul do continente, vc deveria dar uma pesquisada na analise do pessoal a petrobras que defende a tese que o présal vai até a argentina. Isso posto, pense o seguinte: pq facilitar o concorrente uma grande quantidade de petroleo que ele poderia estar comprando de mim e ainda aumentar uma concentração armada perto de minhas fronteiras ou c acha que eles não vão proteger seu investimento? Eu faria o mesmo oras bolas!

  33. Itamar em 22 fev, 2010 às 9:59

    Com todo respeito Itamar, mas não é a primeira vez que um “colega” aqui chama os brasileiros de “vira lata” apenas com não serem complacentes com ideias pró ao 1º mundo.

    Fico chateado em ver voce chamar de “vira latas” um país que seriam obrigatoriamente se muito sensato em defender a soberania perdida de formo broxante pela argentina, e que até o momento não queria mais saber das “malvinas”.a
    A Argentina so foi se preocupar com falklands quando os ingleses chegaram, foi a guerra e acabou tudo.
    Depois, a Argentina ficou bem quieta, e so com a noticia de petróleo na região, ja a fez perder a cabeça e reclamar de volta a suas “suposta soberania”.

    Convenhamos, a Argentina não tem morau para reivindicar uma ilha que ela mesma abandonou e que so se preocupou depois de ver que a inglaterra iria tirar proveito disso.

    O Brasil vai sim se quiemar por ajudar um país como a Argentina, que não honra contratos e sempre da calote.

    Não sei se voce entende politica, ou acha que entende, mas numa situação como essa, é um equivoco apoiarmos a argentina. Desgaste politico.

  34. O que me preocupa nisto tudo é que o Sr. MAG possui ocupação no governo que seus pronunciamentos podem ser entendidos não como uma posição pessoal sobre o assunto, mas uma posição do Estado brasileiro.
    Ou seja, ele é uma das fontes oficiais de expressão do Estado brasileiro, sendo isso muito delicado.

  35. Giordani, concordo…….

    Aí num eventual conflito os primeiros a desembarcar na Inglaterra para passar as férias, seriam o garcia e o amorim…..kkk

    2 Ms papudão

  36. O Luis está correto. O Brasil não aprendeu nada, acabou de se livrar do ex Presidente na sua embaixada em Honduras, depois de uma confusão e bangunça política da nada.

    E agora quer apoiar os Argentinos ? Para que, o que o Brasil vai ganhar com isso? Se o Brasil acha que isso vai ajudar na eterna caça a vaga no conselho de segurança da ONU, está enganado. Ao contrario, esse tiro vai sair para traz e o Brasil vai levar mais prejuízo do que benefício.

    FALKLAND ISLANDS FOREVER BRITISH !!!!

  37. Em que pesem os comentários dos ilustres acima, penso que algum dia alguém (hermanos) vai ter que enfrentar novamente os ingleses e botá-los para correr dalí. Chega de colonialismo em nossas paragens.
    E acho que os argentinos deveriam comprar um bom leque de equipamentos da avibras, de todo tipo disponível em seu catálogo e em seus estoques, especialmente os anti-pistas, o míssil de cruzeiro que poderia iniciar o ataque ao local (300km de raio de ação), afinal estamos na modernidade e a tecnologia está disponível.
    Lógico que a briga deve começar com apoio e alianças como estão fazendo.
    Depois, escaramuças tipo abalroamento como os chineses fizeram com navio espião americano, botando-o para correr, impedindo o navio plataforma de se posicionar na região.
    Terceiro deixar o Brown se afundar no Afeganistão com os americanos e a OTAN.
    Quarto quando atacarem o Irã será o momento de atacar.
    Se fosse um ataque hoje seria forçar a decolagem dos quatro tufões numa escaramuça, depois bombardear o aeroporto com mísseis avibras de cruzeiro com bombas cluster, granadas com temporizador, pulverizar as imediações do aeroporto e outras localidades onde os tufões poderiam aterrisar. Sem local de retorno cairiam no mar, e nem seria necessário a FAA se estressar em enfrentá-los.
    Com os mesmos mísseis de cruzeiro avariar ou afundar os quatro destroieres de guarda e bombardear os 1.600 marines que lá estão com seus rapier etc.
    Na conversa vai ser meio difícil resolver a questão.

  38. Fala sério, primeiro o Brasil foi contra o “golpe” em Honduras e está tentando consertar a m.. que fez, agora apoiando “Los Hermanos” contra os ingleses, OTAN e USA, dessa vez será pior que a primeira vez, azar o deles. Nós é que não temos que entrar na seara alheia…

  39. Lecen… acho que o amigo está equivocado!

    “Não se esqueçam que o atual território da Argentina data de 1890, quando todo o cone sul de suas fronteiras foi conquistada dos índios da Terra do Fogo. Até então as fronteiras argentinas eram situadas ao redor da província de Buenos Aires, de Corrientes, Entre Rios e mais para o lado do noroeste. Ou seja, em 1890, há quase 50 anos os britânicos já dominavam as Falklands.”

    O que diremos portanto do territorio que hoje forma os EUA? Tem um livro de autoria de Dee Brown – Enterrem meu coração na curva do rio – que dá uma ideia do foi a colonização das terras que pertenciam aos indios. Porque não lembrar tambem da guerra com o méxico? Portanto nada diferente da conquista da patagonia

    “E mais: os argentinos sempre tentaram sacanear o Brasil. Em 1825 apoiaram e financiaram a rebelião da Cisplatina que resultou na criação do Uruguai. Em 1835 financiou e apoiou a rebelião separatista dos farrapos.”

    A Cisplatina era disputada pelas Coroas de Portugal e da Espanha desde a fundação da Colônia do Santíssimo Sacramento (1680), sendo objeto de vários tratados territoriais, dos quais os principais foram o Tratado de Madrid (1750), o Tratado de Santo Ildefonso (1777) também chamado Tratado dos Limites e o Tratado de Badajoz (1801). Por estes tratados, o Uruguai pertencia a Províncias Unidas do Rio da Prata ou Províncias Unidas da América do Sul (Provincias Unidas del Río de la Plata e Provincias Unidas de Sud América em espanhol, respectivamente) foram os nomes adotados pelas antigas províncias do Vice-reinado espanhol do Rio da Prata com capital em Buenos Aires após a independência em 1816. O nome foi usado na constituição de 1819 da Argentina. Este foi o nome oficial do país até a constituiçao argentina de 1826, quando nome República Argentina foi usado pela primeira vez.

    “Em 1942 o infeliz do Perón tramava com a Alemanha Nazista em conquistar o sul do Brasil.”

    Acredito que isto pode ter ocorrido, apesar de ter muitas duvidas a respeito. será que isto não foi mais uma lenda criada com a figura de Peron? E lembro meu amigo, que a Argentina de Peron foi muito mais rica e desenvolvida que nós. Tanto que se usarmos o parametro cultural, a Argentina apesar dos pesares atual, ainda bate o Brasil. Isto foi herança deste tempo de fausto!!

    Por que nós devemos ser solidários com um povo que sempre tramou contra a soberania e contra o território brasileiro?

    Acho que é muito melhor sermos solidários a Argentina do que sermos solidários com a Rainha. Não é mesmo?

    Por isso repito as palavras célebres do grande Juan Carlos, Rei da Espanha: “Por que não te cala, Petralha?!”

    Acredito que isto são palavras suas. O rei usou estas palavras contra o Chavez.
    Acho que o amigo esta lendo muito Reinaldo Azevedo, Diogo Mainardi, que cunharam o termo petralha, que seria uma corruptela de Metralha (os bandidos irmão metralhas, das revistinhas do tio patinhas), como se os outros fossem a fina flor da formosura e honestidade.

    Abraços!!

  40. Bronco

    Exato! e se vc viveu dependente de uma superpotência e agora quer “uma certa independência militar”, pior. Alocar recursos para compra já demora por essas bandas… o que dizer de incorporar uma nova doutrina e ter condição de treinar a contento e ainda manter as aquisições plenamente operacionais. Tudo o que se discute hoje…só seria realidade a partir da futura década de 20. Isso vale para nós também, não é mesmo.
    abço!

  41. Tem um grosso do pré sal que encontra-se em aguas internacionais….Eu só quero ver como reagirão quando se instalarem lá…………

  42. Itamar:
    “Com o pedido Chines para devolução de Hong Kong os Ingleses ficaram calados e fizeram as malas caladinhos.”

    Nunca ouvi besteira maior!!!!!

    A China bateu o pé por 156 anos pra ter a ilha de volta!!! Isso pq desde a Guerra do ópio os ingleses a administravam…….
    Em 1898 passou ao controle integral britânico, e a China até quando foi “aliada” na II guerra, não desistiu de tentar reocupar a ilha, qnd o japão foi expulso de lá, quase quase os xing ling ficaram de vez com ela, mas a Inglaterra abriu os olhos e não deixou!!!

    Finalmente em 1984 os diálogos voltaram, e a Inglaterra aceitou devolver em 1997 a ilha para a China, mesmo assim, com o compromisso de 50 anos sem intervenção em sua atual ordem capitalista!!!!

    Ou seja Itamar, não invente argumentos para apoiar a Argentina e seus loucos no poder!!

  43. Concordo com alguns comentários…..

    Só com o uso da Marinha e da aérea….é suficiente pra tira os ingleses num eventual conflito, desde que tenha armas pra tal combate coisa que só o chile tem na AL..

    quanto a apoiar os hermanos ou ficar neutro, eu acho que deviamos apoiar, mesmo que só politicamente, a AL não é levada a sério porque não anda junto, nunca andou…..(devemos esquecer o passado) e ver o hoje

    ahhhh vi o comentário do Ms demente Garcia, dizendo que o brasil em 1980 apoiou os argentinos…..ahahhaha onde?? que o principe ingles pousou aqui no brasil seu harrier

    Como pode um pais ter Garcia e Amorin, juntos não. nãooooooooooo

  44. Esta besta desta Garcia vai meter a gente numa fria …
    Nostros hermanos (mui amigos) querem mais é que nós vamos para a guerra no lugar deles…

    Leiam a historia da guerra do Paraguai…

    (la no livrinho de historia…)

    Ao termino da guerra do Paraguai. O Brasil ficou com a divida com os bancos na Europa por ter gasto muito dinheiro na guerra (construido muitos navios de guerra) e a Argentina que nem navio tinha para ir a guerra; ficou com metade do territorio do Paraguai, que esta anexado até hoje e não foi devolvido nada pro paraguai.

    As bestas dos brasileiros devolveram a espada do Solano lopes, construiram Navio Patrulha (P2 – Itaipu) para o paraguai,
    e agora vao entrar em outra fria com esta da malvinas…

  45. Chavez já disse que a Argentina não vai entrar na guerra sozinha. Eu quero ver é se tem algum imbecil nesta A.L. que vai encarar a Marinha de Sua Majestade por causa dos Hermanos e da Cristina ´marido de pinguim´Kirchner. Vai ser mais fácil do que foi em 82. Agora não são apenas Harries, e sim Typhoons.
    As Falklands são inglesas até os ingleses desejarem.

  46. Lamentavelmente esse assessor (Marco Aurelio Garcia) deveria ficar de boca fechada. Nesse momento o Brasil não tem que manifestar apoio a ninguém.

    A diplomacia do Governo Lula não aprendeu que deve agir de forma profissional, como o Itamarati sempre agiu desde o Barão do Rio Branco. Pior que agora agem com apego a ideologia marxista e bolivariana.

    Lulinha171…bela definição, mas, ainda é pouco para ele. Pior será com a guerrelheira.

  47. Nada haver com que estão escrevendo, o Brasil não está tomando partido, apenas está manifestando o seu direito de povo livre, apoiando uma causa justa, de um povo que foi sacaneado no séc. XIX.
    Neste período o Brasil resolvia estas pendengas através de arbitrio, escolhiam um figurão de um país e pediam para ele arbitrar o problema.
    Nem passa pela cabeça do Lula entrar em conflito com a Inglaterra!
    Mais uma coisa eu digo, se todos os paises da América Latina, batessem de frente com a Inglaterra, como um bloco, a Inglaterra voltava para tras.
    E nem com o opoio dos USA a Inglaterra conseguiria reaver a ilha.
    Primeiro que seria praticamente um continente todo, contra um pais.
    O USA não iriam apoiar a Inglaterra em virtude da geopolitica, o estrago poderia ser muito maior para eles.
    Ja estão falando de criar um OEA sem os americanos, e não me venham levando a questão de que Inglaterra e USA, são paises anglo saxões e portanto irmãos, nada haver, qdo a corda apertar, os ianques lascam uma pancada nos ingleses tambem.
    Os USA não tem aliados, apenas vassalos.

  48. Boa tarde a todos

    Isso do Brasil ficar a favor dos argentinos não quer dizer nada demais, também agiu da mesma forma em 82, sem lembrar que no final daquela guerra ainda arrendou dos bandeirantes aos argentinos que já estavam respirando por aparelhos, naquela época devido a este episódio não houve lá grandes problemas diplomáticos com a terra da rainha, porque haverá agora, o problema é que este território nunca foi argentino e sempre pertenceu à Inglaterra, estão agindo por puro orgulho ferido, por mais que hoje a Royal Navy não seja tão gloriosa como nos tempos de guerra fria, ainda é inquestionavelmente mais poderosa que as decadentes forças armadas dos hermanos. Ou alguém acha que os ingleses sairão humilhados deste território por determinação da ONU enquanto os argentinos astiam sua bandeira.

    Um abraço.

  49. Caros senhores
    Qualquer dúvida em termos de como proceder em questões de política externa, é muito simples:

    É só saber o que aconselha Marco Aurélio Garcia e fazer exatamente o contrário.

    Não tem erro 🙂

  50. Deixando de lado o diz-que-me-diz, quem disse que vai haver guerra?

    Há outras instâncias, como a Corte de Internacional de Justiça, o Tribunal Marítimo e mesmo a arbitragem.

    Abraços,

  51. Cor Tau,

    o amigo como sempre, foi no ponto chave, o que está em risco não é só o petróleo nas malvinas, mas o pré-sal tb, por isso o aumento da costa maritima não vai para frente.

    abraços.

  52. Em 1835 financiou e apoiou a rebelião separatista dos farrapos.

    Lecen,

    Isto nunca aconteceu. Se acaso buenos aires houvesse financiado a Revolução Farroupilha, teríamos obtido exito! Tanto é verdade que o governo uruguaio ofereceu ajuda(monetária e tropas)ao qual o Gen. Bento Gonçalves respondeu: não somos traídores!
    A Revolução foi onerosa, tanto para o governo federal quanto ao governo separatista. As tropas imperialistas foram repelidas durante 10 anos! Com o andamento da guerra, a região sul se tornou tão enfraquecida militarmente que uma invasão por parte dos hermanos era iminente, argumento que o Gen. Duque de Caxias usou para se chegar a um armistício. O que queríamos naquela época é o mesmo que falta ainda hoje para com nosso povo por parte do resto do brasil: Respeito…

  53. Sim leonardo, e ao final da guerra, vários C-130 britanicos usavam a base aérea de canoas. Eu me lembro muito bem de ter visto um C-130 com o emblema da RAF fazendo um circuito por sobre o Rio Guaíba, as margens de Porto Alegre…e isso em 1983…

  54. parabens por apoiar a argentina..acho q a diplomacia esta acima de tudo todo esforço pela paz é valido mas sem perder o moral e o respeito pela sua nação. é isto aii.. parabens.

  55. e na epoca o Brasil apoiou os ingleses contra a Argentina. So esta appiando os argentinos por interesse . De quaquer forma apoiando ou não eles não estão nem ai para os brasileiros. Na verdade so explora quem tem competencia. Nos temos cabeças na Petrobras mas toda a tecnologia e de fora. Não estranhem se por acaso o Brasil virar parceiro ou socio dessas empresas e não duvidem que empresas Argentinas irão ser tornar parceiras. Afinal o que vale sao negocios e nada mais.

  56. Os latinos americanos precisam aprender um pouco com europeus…Fico impressionado com os usuários do fórum que pregam uma relação servil.Só sabem falar de armamentos, mas carecem de coragem.

    A pressão diplomática faz parte das regras do jogo.

    Ninguém falou de guerra…sem coragem não se consegue nada nesse mundo !!!!!!!!!!!!!!!!

  57. Amigo Blau Blau…Sera noruegues,argentino até frances……Espera só pra tu vê…Sera como num
    dia de verão carioca….Um arrastão de Trombadinhas……..

    É um absurdo que certos tipos de coisas ainda existam nos dias de hoje…..Só a inglaterra mesmo……………….

    “por isso o aumento da costa maritima não vai para frente.”

    Vc vai vÊ só o que ira “pra frente lá”………….

    “Chavez já disse que a Argentina não vai entrar na guerra sozinha”

    huahuahua…..Nunca vi tanta conversa fiada na minha vida……….D-U-V-I-D-O….Aquele porkinho da india é uma gracinha mesmo……….O que não fazem pra aparecer…..Agora todo mundo apoia aquele pais……Só que apenas na conversa…..Quero sõ ve quando o poblema chegar aqui……

  58. “Quero sõ ve quando o poblema chegar aqui……”

    Corrigindo……….Quando esse mesmo tipo de problema aparecer aqui…………

  59. Haverá um dia em que todos voltaremos a ser felizes… Será o dia em que “Rosinhas” voltarão a ser apenas flores;
    Garotinhos apenas crianças;
    Genuínos serão coisas verdadeiras;
    Serra será apenas um acidente geográfico ou uma ferramenta;
    Genro apenas o marido da filha;
    Lula apenas um molusco marinho; e,
    Severino, apenas o porteiro do prédio…

  60. Deveriam lembrar ao Lula, que se os hermanos fossem bem sucedidos nas Malvinas, em seguida iriam acertar algumas contas c/ o Chile pelo canal de Beagle e depois c/ o Brasil, a respeito de Itaipú.
    Mas quem disse que o Lula quer saber!!! Ele quer mesmo é um bom factóide, p/ poder justificar as maracutais nas compras de armamentos franceses.
    E o Brasil que se dane!!! E pague a conta!!!

  61. Realmente…muitos falam “apenas´´ porque tem boca, não fazem o minimo esforço em raciocinar para de fato compreender a realidade do que se sucede, é lamentavel ver isso…

    (Desculpem mas hoje não deu pra segurar, é triste ver tamanha mediocridade)

  62. Eu sou argentino, e depois de ler diferentes opiniões vejo que há divisão e indefinição. Eu não pediria a ninguém de outro país que lute por mim, assim que podem ficar tranquilos com isso, que aqui fizemos fugir aos ingleses em 1806 e 1807 lutando rua por rua, e se fizerem de novo seria a mesma luta de cada cidadão, como os rusos que lutaram contra os nazistas casa por casa.
    Meu pai estava no submarino San Luis e eles se enfrentaram contra a frota inglesa sem apoio de outros navios…três vezes em poucos dias. Eu recebi a mesma mistura de valor e loucura. E aqui estou a defender o pais, esta vez sem armas,e também sem medo. Vejo aqui muita gente que diz “não, contra os ingleses não, eles tem força, eles tem aviões typhoon.” Acho que muitos ingleses gostariam de ler isso e fariam planos e roubar petroleo também ao Brasil.Seria infantil pensar que não vão vir eles e os ianques pela America inteira, é só esperar que precisem os recursos.
    Há poucos dias um hacker argbtino entrou na pagina de penguin news nas Malvinas e pus là a bandeira argentina, os typhoon foram inúteis para evitar isso. Ar armas são inúteis quando não há um alvo. Aqui estamos organizando o boicot comercial,já fizemos lista de produtos e empresas dos ingleses. Toda medida que possa ser usada será usada. O apio diplomático é importante, isso se pode pedir, e a negativa de que os inglese usem portos. Espero que quando eles continuem avançando para o norte não encontrem vocês ainda ocupados discutindo.
    Muit obrigado com todos os que expresaram seu apoio.

  63. Tenho dois assuntos a comentar, o primeiro foi um desvio que o pessoal pegou.

    O pessoal falou que a Argentina se desindustrializou, que precisamos de uma indústria de defesa, mas temos que olhar para nosso umbigo antes de falarmos isso, por que pesquisas já demonstram que o nível de industrialização Brasileiro caiu e o foco agora está no agronegócio. Dito isso, precisamos querer tudo isso que foi dito aí em cima, mas temos que fazer o dever de casa, dar educação e planejar as coisas antes, senão acaba colocando a carroça na frente dos burros, querendo fazer coisas sem ter base industrial ou massa crítica suficiente para aprender e desenvolver sobre os novos conceitos que são muito caros e difícies de se obter e se desatualizam em uma velocidade muito rápida sem um consistente investimento em desenvolvimento e pesquisa.

    Voltando ao assunto das Falklands/Malvinas, acho que eles mantém estas ilhas por que (isso é minha opinião), precisam proteger as linhas de navegação para a Ilha onde vivem, tanto é que várias possessões no Índico/Pacífico foram “libertos” ou passados aos EUA.

    Estas ilhas são consideradas parte do Estado Britânico e como tal este não abrirá mão de recursos naturais, biodiversidade e posicionamento estratégico que estas ilhas proporcionam.

    Voltando um pouco na hitória foram os Ingleses que vieram aqui no A.Sul caçar e afundar os encouraçados de bolso e navios disfarçados Alemães e mantiveram as rotas de navegação abertas (vide Graf Spee) durante a 2ª Guerra.

    Onde quero chegar é no seguinte, os habitantes das Falklands/Malvinas (Os Kelpers) sempre serão vistos como colônias ou de Ingleses, ou de Argentinos, e acho que eles não estão muito a fim de virarem Argentinos.

    Acho que o Brasil deve se posicionar a favor de um ponto final nesta história através da conversa diplomática, porque enquanto este assunto puder ser explorado politicamente por cada um dos lados vai sempre nos enredar em fatos que nem sempre poderão ser saudáveis para nós.

  64. O Brasil está certo em defender as Malvinas como argentinas. É a 1º vez que vejo o país se apresentar com tamanha altivez, independência e soberania pelos seus interesses.

    Nos interessa os ingleses longe do continente. Nos interessa o domínio argentino no estreito entre a Patagônia ea Antartida. Nos interessa o fim das explorações de petróleo na região sem a nossa participação.

    Portanto, nos interessa a soberania da Argentina sobre as ilhas.

    Quem é a favor do imperialismo ingles é contra o Brasil !!!!

  65. Aqui na Argentina já começamos uma impotante campanha de boicot contra produtos e serviços ingleses. Se quiserem deter aos ingleses antes que cheguem até o Brasil também, então podem colaborar, simplesmente é não comprar os produtos da lista nem usar esses serviços, medida pacifica mas que demonstra força e união. A lista está neste endereço:
    http://malvinasforever.blogspot.com/2010/02/boicot-los-invasores.html

    Muito obrigado para quem queira dar seu apoio.

  66. É lamentável, mais uma pataquada da política externa brasileira atual, não poderiamos esperar coisa diferente vinda do marco aurélio “top top”, é um equivoco estratégico atrás do outro, mais uma vez se indipõe com a comunidade internacional em apoio a causas antipáticas, quanto as “malvinas” queria ver esse mesmo discurso inconsequente se a Rainha resolvesse mandar de novo a Royal Navy, pra defender as Falklands, as eleições estão aí, está na hora de tirar essa turma do poder.

  67. Primo, apenas complementando…

    além do episodio do Graf Spee em 1939, os britanicos precisaram defender as Falklands durante a primeira guerra mundial de uma forma ainda mais dramatica.

    Os cruzadores blindados Scharnhorst e Gneisenau que haviam infligido uma amarga derrota ao britanicos no pacifico estavam a caminho das Falklands para bombardea-la e foram interceptados
    por cruzadoers de batalha britanicos e afundados.

    Um dos melhores livros que li…”Coronel and the Faklands”

    sds

  68. aff… esses argentinos sempre falando d nos e agora o Brasil vai apoiar eles? ah vao se f8@#$%!!! porque que esse tal d marco aurelio sei lá do q nao diz de uma vez q ele apoia a argentina, em vez de dizer q eh o brasil q apoia, pq eu sou do brasil e nao apoio!!! e se tiveh guerra quem é q vai toma no $%#*& ? o brasil claro! se quer caga fora do penico nao leva tod mundo junto..

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here