Tags: , , ,

Jornalista especializado em temas militares, editor-chefe da revista Forças de Defesa e da trilogia de sites Poder Naval, Poder Aéreo e Forças Terrestres. É também fotógrafo, designer gráfico e piloto virtual nas horas vagas. Perfil no Facebook: https://www.facebook.com/alexandregalante

27 Responses to “Caça naval chinês J-15 na capa da Modern Ships” Subscribe

  1. Invincible 30 de agosto de 2010 at 15:00 #

    Ctrl C + Ctrl V….

    Ctrl C + Ctrl V….

    Ctrl C + Ctrl V…

  2. Sabre 30 de agosto de 2010 at 15:10 #

    Binito, manda 3 dúzias desses pra nós!

  3. A7X 30 de agosto de 2010 at 15:28 #

    Invincible disse:
    30 de agosto de 2010 às 15:00

    KKKKKKKKKKKKKKKKK

  4. cesar 30 de agosto de 2010 at 16:01 #

    Acho que o Invencible quis dizer:

    J-15 Ctrl C e Ctrl V do SU-35.

  5. leonardo angelozi 30 de agosto de 2010 at 16:16 #

    O milagre da multiplicação kkk

  6. felipe alberto 30 de agosto de 2010 at 16:21 #

    A regra é clara 5 diferenças e o produto não é plagio.

    Viva ao hiphone!

  7. Galileu 30 de agosto de 2010 at 16:34 #

    ahahah milagre da multiplicação

    Oia até probe retrátil ele tem, se for uma cópia mesmo e não o Su33, então capricharam no xerox..ahha

  8. Cdr 30 de agosto de 2010 at 16:36 #

    Pak Fa + Su 35 + zoinho puxado = J-15

  9. Marco Antonio Lins 30 de agosto de 2010 at 16:49 #

    Srs
    Alguem pode me dizer,qual a dificuldade que o Brasil tem de construir o seu proprio vetor?

  10. Thomas 30 de agosto de 2010 at 17:14 #

    Os Russos duvidam que, o que os Chineses fizeram funcione, a estrutura do funcional do Su-33 nao foi copiada, mas de uma versao velha que eles compraram da Ucrania.

  11. Colt 30 de agosto de 2010 at 17:17 #

    Olha outro desenvolvimento aí… mesmo caso do KAI Surion, que alías.. tb foi desenvolvido. rs

  12. Marcelo 30 de agosto de 2010 at 17:25 #

    o pessoal do forum da Key Publishing (Air International, Air Forces Monthly) está dizendo que essa foto de capa dessa revista é photoshop, porém muito bem feito.

  13. Marcelo M 30 de agosto de 2010 at 18:35 #

    Marco, a resposta é mercado…
    Os custos de desenvolvimento tem que ser pagos. Acredito, pelo que vi como vc também acredita, que temos capacidade tecnológica para tentar desenvolver nossos próprios aviões. O problema é, se conseguirmos vencer as barreiras tecnológicas que nos permita fazer algo útil, agregar isso a viabilidade financeira.
    A EMBRAER é uma emrpesa privada, não fará avião somente por patriotismo…
    vide exemplo do KC-390, quem esta bancando é a FAB, quem vai aproveitar é a EMBRAER.
    Então o que define as vezes se um país vai ou não desenvolver seu próprio avião, se tiver parque tecnológico para isso, é sempre o vil metal…
    pelo menos é como penso
    abçs
    MM

  14. TIM Barbom 30 de agosto de 2010 at 19:07 #

    Veio, fotoshop nada, é o bichão mesmo…

  15. Seal 30 de agosto de 2010 at 19:57 #

    Caramba! Os chinas tem até caça naval??

    Os ching ling não estão prá brincadeira!

    O ministro da Defesa chinês Liang Guanglie é o responsável do Exército de Libertação Popular (ELP), o mais numeroso no mundo,e iniciou uma viagem hoje pelo Continente Americano.Pretende visitar o México,Colômbia e Brasil.

    O ELP conta com 2 milhões de soldados em suas fileiras e a força aérea possui mais de 400 mil soldados e 2.024 equipamentos aéreos, o que a situa como a maior potência da Ásia e a terceira do mundo, atrás dos EUA e da Rússia.

    Abre o olho Brasil!!!

  16. Fabio 30 de agosto de 2010 at 20:12 #

    Marcelo, concordo com vc, msa tbem existem vários casos em que uma espresa privada apresentou um projeto ao governo de um país que se interessou e bancou uma parte importante do desenvolvimento. Este governo entrou com esta parcela $ pois junto à empresa acreditou nas possibilidades de vendas futuras.

    Posso estar errado,, mas poderíamos colocar alguns projetos neste sentido: F15 Silent Eagle, Gripen E/F ???, e mais um míssel europeu que não lembro o nome agora. Sei que tem mais, mas to com preguiça de pesquisar rsrsrsrs

  17. Aldo Ghisolfi 30 de agosto de 2010 at 21:14 #

    Mas, por que estão debochando dos chineses? Quem me dera que tivéssemos a metade desse vetor disponível.
    Acho que a nossa pesquisa está atrasada por uma questão de filosofia de investimento e de vontade política, diferentemente de deixá-la atrelada às possibilidades de mercado. Mercado interno, até pode ser, mas um bom produto vende sempre.

  18. germa 30 de agosto de 2010 at 23:48 #

    Marco Antonio Lins disse:
    30 de agosto de 2010 às 16:49

    Srs
    Alguem pode me dizer,qual a dificuldade que o Brasil tem de construir o seu proprio vetor?
    ——————————————————————————————————————

    a venda, compra e desenvolvimento material bélico de ponta sempre é complexo.

    vou elencar alguns poucos fatores:

    1. lobby + vontade política: pq é assim que funciona a democracia, as companhias investem nos políticos e eles compram o que estiver acordado.

    2. pressão externa: vamos super que compremos 200 PAk-fa, nossos vetores seriam similares aos americanos. Eles, tentariam diminuir nosso poder,como militarmente não é possivel tornariam o comércio mais complicado.Aí entra o poder do lobby.Quem manda mais, a industria bélica ou os ruralistas?

    3. Investimento em tech. não é barato e toma muito tempo.

    4. Como já dizia kant, é muito caro manter um exéricto permanente e qualificado, isso desvia recursos do que “é mais importante” que no caso seria, saneamento, infra estrutura…

    5. os Estados só tem 3 interesses: Aumentar o poder, manter o poder e diminuir o poder alheio.

    espero ter ajudado.

    abs ;)

  19. Giordani RS 31 de agosto de 2010 at 8:11 #

    Xing-Ling está no caminho certo…Xing-Ling compra de prateleira e faz cópia em casa…daqui à pouco, Xing-Ling aprende a fazer cópia melhor que o original…Xing-Ling está no caminho certo…

  20. Rodrigo 31 de agosto de 2010 at 8:48 #

    Giordani RS disse:
    31 de agosto de 2010 às 8:11

    Perfeito!

  21. cap.neroferrera 31 de agosto de 2010 at 9:16 #

    e o marólinha e sua turma da competencia partindo para o f x 3… hahahaha

  22. Marco Antonio Lins 31 de agosto de 2010 at 14:59 #

    Obrigado Marcelo

    Agora eu comprendo,

    Abs

  23. Mario Blaya 2 de setembro de 2010 at 10:16 #

    olha, pode ser photoshop, e pode ser um caça baseado em terra com um gancho inserido nele apenas para fotos. Os alemães tiravam fotos de aviões que nunca produziram em serie e diziam que tinham esquadrões do tal aparelho, a coisa era tão bem feita, que muitos pilotos aliados diziam terem sido atacados por tais aviões.

    tem outro lado da moeda, a Russia e grande exportador para a India, e esta participando do processo de escolha do novo caça deles, e mais agradavel para os russos acusarem os chineses de copiarem seu aparelho que dizer que vendeu para o futuro (bem proximo) arqui-rival da India na Asia.

  24. rodrigo ds 2 de setembro de 2010 at 19:02 #

    Não sei se é bom, mas que é bonito esse caça ninguem pode negar.

  25. Leandro 2 de setembro de 2010 at 19:14 #

    Rapaz…isso que é xerox!!!!

  26. Aldo Ghisolfi 2 de setembro de 2010 at 21:07 #

    Leandro, xerox do quê?

  27. barbosa 26 de setembro de 2010 at 11:36 #

    karaka rsrs, capiaram até a cor das rodas kkkkkkkkkkk ( o verde tosco )

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Índia estaria ‘tentada’ pelo Sea Gripen, segundo jornal indiano

Segundo reportagem publicada pelo jornal indiano Business Standard na quinta-feira, 30 de outubro, a decisão brasileira de comprar o caça […]

Ministro da Defesa visita a Embraer para conhecer o trabalho de modernização dos jatos AF-1/1A da Marinha

No dia 21 de outubro de 2014, o Ministro da Defesa, Embaixador Celso Amorim, visitou às instalações da Embraer, em […]

Programa ‘Artémis’: início das entregas de torpedos F21 em 2016

Programa contratado à DCNS deverá equipar 10 submarinos da Marinha Francesa com o torpedo de nova geração F21, substituto do […]

Compre agora sua revista Forças de Defesa número 11

Outra revista igual a essa, só daqui a 100 anos! A Revista Forças de Defesa 11ª edição de 140 páginas na versão impressa […]

Quiz Naval: identifique as classes dos navios que aparecem na foto, se for capaz…

Essa é para os bons de História Naval. Clique na foto para ampliar e identifique as classes dos navios que […]

Euronaval 2014: informe da DCNS sobre a entrega do navio da classe ‘Mistral’ à Rússia

Em resposta à informação publicada anteriormente sobre a entrega potencial do primeiro navio porta-helicópteros de desembarque (BPC) para a Federação […]