Na noite de 28 a 29 de abril, uma aeronave Atlantic 2 da Marine Nationale detectou vários barcos em alta velocidade em direção ao porto de Misratah. A fragata francesa Courbet, envolvida na operação “Unified Protector” da NATO, guiada por aeronaves de patrulha marítima, interceptou as embarcações.

Suspeitando uma ameaça, sua tripulação deu ordem para que os barcos parassem e deram vários tiros de advertência.

Diversas embarcações deram meia-volta e os marinheiros franceses, ao se aproximarem da área, descobriram uma mina flutuante. Após uma investigação mais aprofundada, duas outras minas foram descobertas. Outras investigações estão sendo conduzidas.

Esta operação interrompida pela fragata Courbet foi, provavelmente, levada a efeito pelas forças do coronel Kadafi para minar o porto de Misratah e, assim, impedir a entrega de suprimentos humanitários em benefício da população civil.

FONTE: www.defense.gouv.fr / FOTO: Marine Nationale

NOTA DO EDITOR: Neste mês de maio de 2011, a Força de Minagem e Varredura da Marinha do Brasil fará 50 anos. As minas navais podem ser usadas contra e a favor de qualquer país, pois é o meio mais barato de negação do uso do mar. É importante que notícias como essa lembrem nossos tomadores de decisão que o Brasil não pode prescindir de uma Força de Minagem e Varredura moderna e eficiente, pois nosso País respira pelo mar.

Tags: , , , , , ,

Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista especializado em temas militares, editor-chefe da revista Forças de Defesa e da trilogia de sites Poder Naval, Poder Aéreo e Forças Terrestres. É também fotógrafo, designer gráfico e piloto virtual nas horas vagas. Perfil no Facebook: https://www.facebook.com/alexandregalante

3 Comentários para “Fragata francesa ‘Courbet’ interrompe operação de minagem líbia em Misratah”

  1. Luiz Padilha 30 de abril de 2011 at 16:51 #

    Mais uma vez o Kadafi se ferrou. O cara não larga o osso.

  2. Mauricio R. 2 de maio de 2011 at 15:30 #

    Possíveis cortes de equipamentos, nas forças armadas dos Países Baixos:

    (http://www.informationdissemination.net/2011/05/cutting-dutch-armed-forces.html)

    Isto pode ser de nosso interesse:

    “The biggest reduction in numbers is with the MCM vessels (from 10 to 6).”
    Mas existe a possibilidade, destes cascos irem p/ os estados bálticos.

  3. Mauricio R. 4 de maio de 2011 at 21:53 #

    Os mano planta e alguém tem que caça-las, as mina…

    O HMS Brocklesby e a faina de caçar minas, nos acessos ao porto líbio de Misrata:

    (http://www.informationdissemination.net/2011/05/workhorse-of-misrata-port.html)

Deixe um comentário

É necessário estar logado para postar um comentário. Para ter acesso aos comentários, você precisa adquirir nossa revista Forças de Defesa e solicitar aos editores um login e senha de cortesia.

DGMM reúne almirantes para discutir orçamento e planos de contingência

F Bosísio (F 48)

  O diretor geral de Material da Marinha, almirante Luiz Guilherme Sá de Gusmão, reúne sua equipe de almirantes esta […]

Precisamos, para já, de 4 (bons) navios usados

maestrale

  Roberto Lopes Editor de Opinião da Revista Forças de Defesa e autor do livro “As Garras do Cisne” Parece […]

Navio-veleiro Cisne Branco aberto à visitação em Santos neste final de semana

Cisne Branco (2)

A Capitania dos Portos de São Paulo informou em nota à imprensa que o navio-veleiro Cisne Branco da Marinha do […]

Marinha peruana estuda três opções para renovar sua força de superfície

DE_LA_PENNE__5____a

  Não é só a Esquadra brasileira que necessita equacionar a renovação de sua força de superfície em um cenário […]

Cerimônia de incorporação do Navio de Pesquisa Hidroceanográfico ‘Vital de Oliveira’ à Marinha do Brasil

Vital de Oliveira - 1

  Em uma cerimônia de batismo, mostra de armamento e transferência para o setor operativo, o Navio de Pesquisa Hidroceanográfico […]