Poucas semanas depois dos testes do primeiro helicóptero embarcado a bordo da fragata FREMM Aquitaine, a DCNS, a Marinha Francesa e da Agência de Aquisições Defesa Francesa (DGA) concluíram com êxito uma nova série de ensaios de pouso na plataforma, desta vez com o novo helicóptero pesado Caiman Marine (NH90), que recentemente entrou em serviço operacional com a Marinha Francesa.

Depois de ter conduzido com sucesso a aterragem no convoo em janeiro para qualificar o convés de voo da FREMM Aquitaine com um helicóptero Lynx da classe de cinco toneladas, a DCNS, a Marinha francesa e a DGA organizaram os primeiros pousos no deck de um helicóptero Caiman Marine da classe de 10 toneladas a bordo da fragata. Como nos ensaios anteriores com o Lynx, os pilotos navais franceses apreciaram a ausência de turbulência acima do convés de voo em todas as posições de pouso.

“Este primeiro pouso no deck com o novo helicóptero Caiman é um marco importante no programa FREMM: o helicóptero, juntamente com o sistema de combate projetado e desenvolvido pela DCNS, trará às fragatas FREMM recursos sem precedentes para um navio de guerra”, disse Vincent Martinot-Lagarde, gerente do programa FREMM da DCNS. “O pessoal da DCNS, Marinha francesa e da DGA intensificaram os seus esforços para garantir o sucesso destes ensaios.”

Os ensaios de pouso na plataforma, realizados à luz do dia e à noite, fazem parte dos procedimentos necessários para qualificar as fragatas FREMM para a operação de helicópteros de classe de 10 toneladas. Além disso, a campanha foi uma oportunidade para testar a manutenção a bordo e as instalações de armazenagem de um helicóptero Caiman.

O Caiman Marine (NH90) é um dos carros-chefe da indústria europeia de helicópteros. Ele é projetado para todos os tipos de missões navais e marítimas (guerra antissubmarina, guerra anti-superfície e anti-terrorismo) e será operado por navios da Marinha Francesa.

A fragata FREMM Aquitaine vai deixar o porto de novo em poucos dias para os ensaios do sistema de combate. A entrega do navio à Marinha Francesa está prevista para o terceiro trimestre de 2012.

FREMM, um importante programa para a DCNS e parceiros

O programa francês FREMM prevê 12 navios – 11 para a marinha francesa e um para a Marinha Real Marroquina.

As fragatas FREMM estão entre os mais avançados tecnologicamente e com preços competitivos no mercado mundial. Estes navios de guerra fortemente armados estão sendo construídos pela DCNS como contratada principal para transportar armas e sistemas no estado-da-arte, incluindo o radar multifunção Herakles, mísseis de cruzeiro MdCN, mísseis antiaéreos Aster, mísseis antinavio Exocet MM40 e torpedos MU90.

Eles são inerentemente versáteis para fornecer uma resposta a todos os tipos de ameaças. Líder mundial em inovação garante que eles ofereçam níveis inigualáveis ​​de interoperabilidade e disponibilidade. O contrato para construir uma fragata FREMM para a Marinha Real Marroquina demonstra que o tipo também atende às necessidades e expectativas de marinhas clientes internacionais.

Dados técnicos da FREMM
• Comprimento: 142 m
• Largura: 20 m
• Deslocamento: 6.000 toneladas
• Velocidade máx: 27 nós
• Tripulação: 108 (incluindo tripulação do helicóptero)
• Alojamento: 145 homens e mulheres
• Alcance: 6000 milhas náuticas (a 15 nós)

Tags: , , , ,

Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista especializado em temas militares, editor-chefe da revista Forças de Defesa e da trilogia de sites Poder Naval, Poder Aéreo e Forças Terrestres. É também fotógrafo, designer gráfico e piloto virtual nas horas vagas. Perfil no Facebook: https://www.facebook.com/alexandregalante

6 Comentários para “Primeiro pouso do novo helicóptero Caiman Marine (NH90) a bordo da fragata FREMM”

  1. Marcos 9 de março de 2012 at 23:23 #

    Enquanto os bonzinhos dos francses passam a operar o NH-90, os otários daqui estão comprando o Super Puma, aeronave projetada lá nada déacda de 60. Mais um detalhe: os franceses pagaram por cada unidade no lote adquirido o equivalente a US$37 milhões. Já aqui o preço pago pela maravilha de “última geração” foi de US$60 milhões.

  2. Mauricio R. 10 de março de 2012 at 11:12 #

    Sem contar a irresistível ToT, d’eu p/ eu mesmo.
    E acham que isso é progresso.

  3. Moriah 10 de março de 2012 at 15:09 #

    FREMM? sonho meu…sonho meu…

    A MN vai usar por muito tempo esse NH90, ou seja, navio e heli navegando juntos. melhor do que ter que adaptar plataformas antigas em navios novos e vice versa.

    aqui…só mesmo vendo..:S

  4. thomas_dw 11 de março de 2012 at 8:33 #

    A Suecia gostou tanto do NH-90 que encomendou 15 UH-60M em regime de urgencia – e o Super Puma–Cougar é um dos helicopteros que mais vende na sua categoria, que é outra da do NH-90.

  5. daltonl 11 de março de 2012 at 14:07 #

    Eduardo do facebook…

    penso que trata-se de um exaustor ou uma espécie de chaminé horizontal colocado quase na linha dágua, assim tornando os gases menos detectaveis a sensores de infravermelho, algo semelhante aos
    exautores dos LCSs da US Navy.

    abs

  6. shipbuildingbr 12 de março de 2012 at 10:21 #

    Pode ser também uma saida dedicada a um MCA = Motor de Combustão Auxiliar (geradores).

Deixe um comentário

É necessário estar logado para postar um comentário. Para ter acesso aos comentários, você precisa adquirir nossa revista Forças de Defesa e solicitar aos editores um login e senha de cortesia.

Marinha repensa reforma de R$ 1 bilhão do porta-aviões São Paulo

NAe São Paulo A12

Leonel Rocha A cúpula da Marinha está dividida quanto à reforma prevista no porta-aviões São Paulo, embarcação de guerra adquirida […]

Marinha compra primeiro lote de canhões BAE Systems Bofors AB de 40 mm (MK4)

BAE_Bofors_40_Mk_4_Naval_Gun_System

A Marinha do Brasil vai assinar com a BAE Systems Bofors AB o contrato de fornecimento de um lote de canhões […]

Nota à Imprensa de 04/05/15: Avaria no Navio de Desembarque-Doca ‘Ceará’

Operação 'Amazônia Azul'2015
Rio de janeiro 06 de março de 2015
A Marinha do Brasil está realizando, desde o dia 1° até 6 de maio, a Operação Amazônia Azul 2015, desenvolvendo atividades de fiscalização nas Águas Jurisdicionais Brasileiras.

O Grupo Tarefa Sudeste, que coordena as ações nas áreas de responsabilidade do Comando do 1º Distrito Naval – área marítima do Rio de Janeiro e Espírito Santo – realizará atividades de Patrulha e Inspeção Naval, bem como ações de proteção aos navios mercantes, plataformas fixas e suas instalações.

Durante a Operação, serão empregados dois Navios-Patrulha, um Rebocador de Alto Mar, um Aviso de Patrulha, além dos meios da Capitania dos Portos do Rio de Janeiro e do Espírito Santo.
o Navio-Patrulha Oceânico (NPaOc) “Apa”, subordinado ao Comando do Grupamento de Patrulha Naval do Sudeste, realizou exercício de retomada de plataforma na Bacia de Campos. Tal iniciativa visa manter e aprimorar a capacidade de pronta resposta no caso de tentativa ou efetiva invasão das plataformas de petróleo. Em paralelo, manteve as ações de Patrulha Naval e Inspeção Naval na região.
Ricardo Pereira / FututraPress

Em complemento às informações divulgadas anteriormente, a Marinha do Brasil participa que o reboque do Navio de Desembarque-Doca (NDD) “Ceará” […]

Nota à Imprensa: Avaria no Navio de Desembarque-Doca ‘Ceará’

NDD Ceará

Em complemento à Nota à Imprensa emitida hoje pelo Comando do 4º Distrito Naval, a Marinha do Brasil (MB) informa […]

Sopro de esperança: provas de mar da corveta ‘Júlio de Noronha’ começam no meio do ano

V32

Roberto Lopes Editor de Opinião da Revista Forças de Defesa Há muitos ditos populares que, usados com jocosa maledicência, podem […]