Mulheres na Marinha: 33 anos de dedicação e profissionalismo

Mulheres na Marinha: 33 anos de dedicação e profissionalismo

408
1
SHARE

corpo_feminino

vinheta-clipping-navalO Aniversário do Ingresso da Mulher na Marinha é celebrado no dia 7 de julho, data em que foi criado o Corpo Auxiliar Feminino da Reserva da Marinha. O início desta história remonta à década de 70, quando as Forças Armadas dos países da Europa começaram a aceitar militares femininas nos seus quadros. No Brasil, a Marinha foi pioneira quando, em 1980, passou a admiti-las. E mostrou novamente seu pioneirismo ao nomear, no ano passado, a primeira mulher ao posto de Oficial-General no Brasil: a Contra-Almirante Dalva Maria Carvalho Mendes.

Hoje, cerca de 10% do total de militares na Força Naval são mulheres, que atuam nas mais diversas áreas da Marinha e concorrem às oportunidades na carreira em igualdade de condições com os homens, inclusive para funções consideradas de destaque, como comissões no exterior. Atualmente, é possível até mesmo o embarque para as militares, sempre em atividades condizentes com os Corpos e Quadros a que pertencem. As militares podem embarcar em Navios Hidrográficos e Oceanográficos, Navios de Assistência Hospitalar e, eventualmente, em navios da Esquadra, como apoio às atividades operativas.

Para ingressar na Marinha, as mulheres que possuem formação em nível técnico podem concorrer à carreira de Praças. Para ser Oficial é necessário ter Curso Superior. Em ambos os casos, a seleção acontece por meio de concurso.

FONTE: Nomar

1 COMMENT

  1. Cara, a Marinha precisa contratar um, como dizer, “estilista” de moda para melhorar esses uniformes, que são uma indecência.

Deixe uma resposta