130703-FG395-083

A nova geração de submarinos nucleares estratégicos da Marinha americana será concebida com sistema de propulsão elétrica em vez se mecânica. O novo sistema, além de movimentar a hélice, deverá gerar eletricidade para alimentar os componentes eletrônicos, sensores e sistemas de armas dos navios, além de diminuir consideravelmente os ruídos emitidos.

Os chamados Ohio Replacement Submarines (ORS) começarão a ser fabricados em 2021, e deverão substituir completamente os modelos Ohio atuais até 2029. Cada navio tem custo estimado em 4 bilhões de dólares.

FONTE: Naval Today (tradução e adaptação do Poder Naval a partir de original em inglês)

Tags: , , , , ,

Jornalista formada pela Universidade Federal do Paraná. Ganhou o Prêmio Sangue Novo do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná com uma monografia sobre o PROSUB. Feliz proprietária de um SSN classe Virginia.

2 Comentários para “Novos SSBN da Marinha americana terão sistema de propulsão ‘electric drive’”

  1. daltonl 2 de outubro de 2013 at 18:42 #

    “…deverão substituir completamente os modelos Ohio atuais até 2029.”

    O correto é A PARTIR de 2029, pois planeja-se que o último Ohio será retirado em 2039/2040.

  2. Soyuz 4 de outubro de 2013 at 2:22 #

    Nada mais racional.

    O submarino em velocidade de patrulha de 3 ou 4 nós, gasta uma fração minima da energia que gastaria a 30 nós.

    Um IKL-209 precisa de 5000 Hp para navegar a 24 nós e não mais do que 300HP para navegar a 4 nós.

    Mesmo em submarinos diesel elétrico estratégias similares já foram implementadas.

    A classe Daphné possuíam motores elétricos de baixa potência e de alta potência, um era empregado em patrulha de baixa velocidade e o outro em alta velocidade. É bem verdade que neste caso não era ruído o foco e sim eficiência, porque era (e ainda é) muito difícil construir um motor que seja eficiente em toda rampa de carga.

Deixe um comentário

É necessário estar logado para postar um comentário. Para ter acesso aos comentários, você precisa adquirir nossa revista Forças de Defesa e solicitar aos editores um login e senha de cortesia.

Brasil oferece simulador naval à Marinha de Moçambique

simulador naval LAAD 2013

O Brasil ofereceu à Marinha de Moçambique um Simulador de Manobras Navais, através da embaixadora brasileira no país, Lígia Maria […]

Gigantes ficam de fora de licitação da Marinha

SisGAAz

Sergio Barreto Motta Todos os dias, os jornais mostram denúncias, acordos, vetos e muito mais, em meio à Operação Lava […]

Flotilha Guarda-Costas cubana aceita cooperar com Guarda Costeira dos EUA

Cuba

Mais de 55 anos depois de as suas Marinhas terem feito seu último contato, os governos de Washington e de […]

Navantia espanhola cria filial no Brasil visando contratos de renovação da MB

Fragata Cristobal Colon - classe F-100 - em dique - foto Navantia

A empresa espanhola Navantia da área naval divulgou nota da Europapress na segunda-feira, 26 de janeiro, informando que iniciou processo de […]

Argentina escolhe a China como parceira para seus OPV

CSIC_P18N_Nigeria_AAD_2014_2

O Ministério da Defesa argentino escolheu a indústria naval da China como sua parceira no programa de construção de navios-patrulha […]