sexta-feira, março 5, 2021

Saab Naval

Marinha do Brasil reúne maiores veleiros do mundo no ‘Velas Latinoamerica 2014’

Destaques

IMAGENS: Navio-Aeródromo Ligeiro Minas Gerais – A11

Algumas das melhores fotos do NAeL Minas Gerais (A11) com seu grupo aéreo embarcado de aviões P-16 Tracker da...

TOPEX 1-87: USS Nimitz e cruzador nuclear USS California no Brasil, em 1987

Em 1987 eu era tripulante da fragata Niterói - F40 e quando estava em operação no mar, fazia parte...

SIMULAÇÃO: ‘Operação Pólvora’ – FAB e MB enfrentam o USS Nimitz

No início de novembro, o presidente Jair Bolsonaro em discurso com tom bélico ameaçou usar pólvora quando acabar a...
Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Cisne Branco (2)

Evento acontece de 11 a 16 de fevereiro em Itajaí, Santa Catarina. No dia 12 haverá um Media Day, às 9 horas, na Delegacia da Capitania dos Portos de Itajaí

A Marinha do Brasil (MB) reúne, a partir do dia 11 de fevereiro, seis dos maiores veleiros do mundo no evento “Velas Latinoamerica 2014”. O encontro ocorre em Itajaí, no Litoral Catarinense, e promete oferecer aos participantes uma extensa programação, com Desfile Naval em praias da região, apresentação da Banda Sinfônica do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) e visitação pública aos veleiros.

Coordenado pela Armada da Argentina, a iniciativa tem como objetivo estreitar e fortalecer os laços de amizade entre as Marinhas da América Latina. Participarão os Veleiros “Libertad”, da Argentina; “Cisne Branco”, do Brasil; “Esmeralda”, do Chile; “Gloria”, da Colômbia; “Guayas”, do Equador; e “Simón Bolivar”, da Venezuela.

No primeiro dia do evento, haverá um Desfile Naval pelas praias de Itapema, Balneário Camboriú, Praia Brava, Cabeçudas e Atalaia. De 12 a 15, os veleiros ficarão abertos à visitação do público, das 14h às 19h, no Porto Público de Itajaí, com entrada pelo Portão 2. Também no dia 12, a imprensa será recebida, a partir das 9 horas, na Delegacia dos Portos para um Media Day. Nos dias 14 e 15 de fevereiro, a Banda Sinfônica do CFN realizará apresentações, das 21h às 23h, no Centreventos do município.

As atividades encerram no dia 16 de fevereiro, quando os navios partem em viagem pelos mares do Atlântico e Pacífico, com destino a Veracruz, no México. Durante 134 dias, navegarão pelos mares da América do Sul e do Caribe, percorrendo 12.000 milhas náuticas e realizarão visitas nas mais importantes cidades e portos do Brasil, Uruguai, Argentina, Chile, Peru, Equador, Colômbia, Venezuela, República Dominicana e México.

O encontro de veleiros é decorrente do evento “Velas Sudamérica 2010”, realizado no Rio de Janeiro, entre as Marinhas de 14 países latino-americanos. Em maio de 2012, durante a XXV Conferência Naval Interamericana (CNI), ficou acordado que, a cada quatro anos, haverá um “Encontro de Grandes Veleiros”.

Velas 2014

“Velas Latinoamerica 2014”
Quando: 11 a 16 de fevereiro
Onde: Itajaí-SC
Atrações: Visitação pública aos Grandes Veleiros, Apresentação da Banda Sinfônica do CFN e Desfile Naval

Assessoria de Imprensa
Telefones: (53) 9963-8660 e/ (53) 8407-7876
Emails comunicação.social@delitajai.mar.mil.br, melinabrumecezar@gmail.com e rodrigo.lazaro@me.com

- Advertisement -

17 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
17 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
daltonl

Estranhei a ausencia do Uruguai mas descobri que o B/E Capitan Miranda encontra-se em manutenção.

Mauricio Silva

Olá.

Sem levar em consideração os papeís icônicos e de marketing, há alguma outra razão para que uma marinha tenha um veleiro comissionado?
SDS.

MO

Ensinar a arte da marinharia r duas tradiçoes eh uma das outras razões ….

MO
rafael oliveira

MO, a marinharia que se aprende em um veleiro é útil em um navio convencional?

Pode-se dizer que o uso do veleiro acaba sendo mais econômico do que aprender técnicas de marinharia numa embarcação convencional?

Saudações.

MO

Rafael, casos de navios que houveram pane de GPS e simplesmente nao sabiam aonde estavam …. . Sim, até porque a navegação eh assim em seu estado mais puro. O probleema eh ter e ser usado como “passeio de escuna VIP” … tem uma certa marinha de um certo pais que adora levar tapado (que sai falando abobrinha depois) crente que ta agradando ….

Eu acho valido, desde que empregado com seriedade (participação em regatas como esta eh um dos casos de utilização positiva), quanto a instrução, acho que deveria ser estagio (etapa) em cursos de ciencias nauticas

Mauricio Silva

MO.

Valeu pelas explicações.
Outra dúvida: há, na formação dos nossos futuros marinheiros, alguma instrução de como utilizar os instrumentos clássicos de navegação (cronômetro, bússola, sextante)? E eles ainda são úteis?
Obrigado.
SDS.

MO

Mauricio, nos cursos de ciencias nauticas (EN, CIABA e CIAGA)) sim, e sim sempre util, afinal os oficiais precisam saber como navegar e se orientar

na formação dos Marinheiros, ja não tenho certesa alem da talves uma noção basica, talves, até porque é função dos pilotos a navegação (Oficiais). sobre os cursos de arrais, mestres e afins sinceramente nao sei como é um curso destes, nao falo por nao saber

rafael oliveira

Valeu, MO.

Se ele é útil, então tudo bem. Tinha medo que ele só servisse para desfiles e passeios vips.

Torço para que a MB compre um veleiro stealth para novas missões. Brincadeira kkkkkkkkkk.

MO

teremos um um dia … o nome, mais stealth imposiver = BNS “Acre” …. kkkkkkk

rafael oliveira

kkkkkkkk coitado do Acre… Pior que fiz minha piada pela metade. Tinha que ter escrito que o BNS Acre stealth seria equipado com canhão de 76 e lançar mísseis.

Ah, e respondendo ao Maurício, eu vi uma reportagem no navio escola da MB os aspirantes usando os instrumentos clássicos (não lembro se usavam todos)…

Farragut

Comentário de cinco anos atrás sobre o ensino a bordo do Cisne Branco:
“Vale tudo em press release.
Como o navio passa meses fora do Brasil e em reparo para a próxima grande viagem, o adestramento em apoio aos órgãos de formação é residual.
Quanto à construção de uma consciencia marinheira, parece meio complicado atingir este propósito se o navio passa mais tempo mostrando bandeira no exterior do que em nossos portos.”

MO

sim Farragut, tem a parte Escuna Vip, alias eh o que mais tem …. assim fica realmente dificil, uma pena, mas vc tem toda razão …

Mauricio Silva

É, você tem razão MO. Um oficial marinheiro tem de saber se orientar e conduzir a embarcação, mesmo com poucos recursos disponíveis.
Pena que, como você mesmo escreveu, o Cisne Branco seja usado como Escuna Vip.
SDS.

Carlos Alberto Soares

Caro MO, muito bom seus comentários.

No Colégio Naval creio que esses ensinamentos são ainda bem presentes.

Na Escola Naval não sei, comentários de quem tem a informação por favor.

Na Armada Española o estágio para aspirantes a oficiais de seis meses em veleiro é obrigatório.

Dependendo da escolha e futura designação(corpo?) irá cumprir mais três meses em algum momento, não tenho mais detalhes.

Quando morei no RJ numas das quatro vezes ouvi isso de um aspirante da Armada e olha o que ele me contou foi coisa da época das Caravelas.

Sds

Carlos Alberto Soares

MO

Belas fotos !

Carlos Alberto Soares
- Advertisement -

Guerra Antissubmarino

Londres teme que submarinos russos ‘super silenciosos’ operem em águas britânicas

Segundo o The Telegraph, novos submarinos russos supostamente representam uma ameaça à segurança britânica, rastreando a frota da Grã-Bretanha,...
- Advertisement -
- Advertisement -