D IRETORIA-GERAL DO MATERIAL
CENTRO TECNOLÓGICO DA MARINHA
EM SÃO PAULO

EXTRATO DE INEXIGIBILIDADE DE LICITAÇÃO

Contratada: Bilfinger Maschinenbau GmbH & Co Kg; OBJETO: a fabricação e o fornecimento dos componentes de alta precisão dos Internos do Reator, a ser instalando no Submarino Nuclear Brasileiro (SN-BR), incluindo a fabricação da grade superior, da grade inferior, da placa intermediária, da estrutura guia e de porcas, parafusos e pinos; JUSTIFICATIVA: Conhecimento Técnico; FUNDAMENTO: artigo 25 – “Caput” da Lei nº 8.666/93; ORDENADOR DE DESPESAS: CMG (RM1-IM) FÁBIO FORNAZIER VOLPINI; PROCESSO: DL/019/2011; VALOR: EUR 3.808.360,00; Ratifica o ato de inexigibilidade de licitação, nos termos do art. 26 da lei nº 8666/93. São Paulo, SP, 13 de junho de 2014.

Maquete de reator nuclear no Centro Cultural da Marinha em São Paulo - foto Nunão - Poder Naval

FONTE: DOU 16.06.2014

Tags: , , ,

Jornalista especializado em temas militares, editor-chefe da revista Forças de Defesa e da trilogia de sites Poder Naval, Poder Aéreo e Forças Terrestres. É também fotógrafo, designer gráfico e piloto virtual nas horas vagas. Perfil no Facebook: https://www.facebook.com/alexandregalante

47 Responses to “Aquisição de componentes para o reator do primeiro submarino nuclear brasileiro (SN-BR)” Subscribe

  1. Marcos 23 de junho de 2014 at 13:21 #

    austria

    pensei que nossos ”irmaos” franceses iriam fornecer tudo

  2. daltonl 23 de junho de 2014 at 14:12 #

    Os novos submarinos nucleares franceses em construção
    conhecida como classe Barracuda ou Suffren terão tecnologia dos EUA.

    A Empresa Thermodyn foi selecionada para fornecer os
    dois turbogeradores e uma turbina de propulsão para cada um dos seis submarinos.

    Onde se lê Thermodyn leia-se General Eletric…é isso aí não dá para fazer tudo :)

  3. Soldat 23 de junho de 2014 at 15:57 #

    É isso ai não tem como fazer nada sem os âmis essa é a realidade..infelizmente!

    Eu to até desistindo e quase me entregando a esse vírus e entrar para zumbilandia também!!!!, vou comprar a camisa da seleção Americana aprender seu hino estudar inglês no CCAA, fazer lóbi para nossa bandeira mudar para aquela que dizia “ESTADOS UNIDOS DO BRASIL” e porque não ser uma segunda Porto Rico também?

    E o mas importante a cada frase que falar sempre dizer USA..,,USA…..USA…..

    Meu Deus naaaaaaaaaaaoooooooooooo……

  4. Oganza 23 de junho de 2014 at 16:09 #

    Ma… mai… mais cadê o nosso super-ultra-mega-puxa torno de precisão, com movimentação de 4 eixos, precisão de 1 centésimo de milímetro, que levou 12 anos para ser construído, projetado com tecnologia “100% nacional” e que supostamente seria capaz de usinar TODAS as peças de nosso futuro reator nuclear made in Puthenfia?

    E isso não é lenda, eu tenho uma foto do lado dele que fizemos em uma excursão da PUC e 1999.

    Isso não é mais roubo, é um estupro ao Estado Brasileiro essa marinhazinha é a coisa MAIS VAGABUNDA que eu tive o desprazer de ouvir falar.

    Meu Deus, ninguém vai questionar mais nada sobre essa palhaçada?

    _#Q@)@*#&*(ˆ$@&)@*#)*

  5. Oganza 23 de junho de 2014 at 16:16 #

    A M. é que essa $@%ˆ@&ˆ de projeto envolve tanto dinheiro que da para comprar 2 gerações do Congresso e do Senado.

    Apertem os cintos, estamos em um bad jump direto para o inferno. E a cordinha é do Paraguai meus caros.

    $%$ˆ%%*&ˆ(**)_(

  6. Oganza 23 de junho de 2014 at 16:17 #

    Soldat,

    Welcome to the real world.

  7. joseboscojr 23 de junho de 2014 at 17:00 #

    Quer virose e zumbilandia Soldat?
    Liga a TV na Globo ou na Band que você vai ver um bando de zumbis de verde e amarelo, verdadeira manada de gnus.
    Você tá no lugar certo no quesito zumbi. Pode ficar tranquilo.
    Quem tá no lugar errado e precisando ser infectado sou eu.
    Sou ateu, detesto futebol, não uso celular e não acredito no milagre da Copa e a Seleção Brasileira de futebol me representa tanto quanto a Seleção Brasileira de Jogo de Bolinha de Gude e não me comovo com o time brasileiro e o público cantando o Hino à Capela. Muito pelo contrário, acho meus compatriotas um bando de hipócritas.
    Eu é que deveria pegar esse vírus da hipocrisia nacional e viver feito zumbi no Brasil Paz e Amor e começar a achar que nossos problemas são devido à inveja dos âmis e que os judeus querem dominar o mundo.

  8. joseboscojr 23 de junho de 2014 at 17:07 #

    Vamos jogar contra cachorro morto, meter pelo menos quatro gols, e a mídia irá dizer que nossos “heróis nacionais” é que desencantaram e jogaram uma partida sublime.
    Rsrssss
    Aí que vontade de ser zumbi. Seria bem mais feliz e iria viver satisfeito com minha bolsa família.

  9. joseboscojr 23 de junho de 2014 at 17:26 #

    E tome pão e circo pra zumbizada!

  10. Oganza 23 de junho de 2014 at 19:22 #

    Caro Bosco,

    o Sr está tão certo que acertou até no placar… =/

  11. juarezmartinez 23 de junho de 2014 at 19:38 #

    Oganza, se juntar isto aí e o Ec 725 dava para renovar toda a MB de bote zodiac a Fragata AAW top de linha, mas aqui o $$$$$$$$$ é qua manda, é assimq eua banda toca e quem bate de frente com esta gente é detrator, lambe botas, e traidor da Pátria…..

    Grande abraço

  12. AlexJ 23 de junho de 2014 at 22:43 #

    joseboscojr23 de junho de 2014 at 17:00#

    Liga a TV na Globo ou na Band que você vai ver um bando de zumbis de verde e amarelo, verdadeira manada de gnus.

    rsrsrsrsrs

  13. Control 23 de junho de 2014 at 23:21 #

    Srs

    O contrato com os franceses não inclui o reator nem o sistema de propulsão. De fato, compramos um estaleiro, 4 subs diesel elétricos e um casco para o subnuc, aí se incluindo os equipamentos não ligados a parte nuclear. Pelo que consta, não haverá repasse de tecnologia sensível da França para o Brasil.
    Ou seja, o Brasil continuará a ter que desenvolver o reator, sistemas de troca de calor, turbinas,… enfim, o sistema de propulsão e energia do subnuc.

    Sds

  14. Gilberto Rezende 23 de junho de 2014 at 23:41 #

    A parte nuclear do SNB é responsabilidade brasileira, pelo que entendi este conjunto mecânico de alta precisão deve ter sido projetado para a guiagem de inserção das varetas do reator.

    Por alguma razão foi decidido contratar uma firma alemã, talvez a empresa brasileira que iria realizar o serviço entregou um protótipo da peça e este protótipo foi considerada como não satisfatório.

    Agora contratar essa peça num processo aberto é um péssimo sinal uma vez que está claro para mim que se essa empresa alemã ainda não forneceu o item em poucas semanas será pressionada pelo governo dos Estados Unidos a desistir de atender este contrato brasileiro ou a empresa alemã não vai exportar nem mais um parafuso para os EUA como dezenas de vezes fornecedores de programas militares brasileiros já foram “convencidos” pelo DoD americano a não colaborar com os programas de tecnologia militar do Brasil assim que são identificados pelos órgãos de vigilância tecnológica americanos.

    Por ser um componente crítico acho que é ALTA a possibilidade de atraso no projeto do SNB a partir desta informação divulgada.

    Isso só não acontecerá se a peça já foi fornecida e o anúncio embora seja de contratação tenha sido só formalização de um processo já ocorrido.

  15. Oganza 24 de junho de 2014 at 1:26 #

    Continuo perguntando… CADÊ O TORNO? ELE SERIA “CAPAZ” de produzir TODO o CONJUNTO nuclear… e a grana que se gastou nele?

    Vão começar a encomendar partes soltas… vão querer fazer um lego com a coisa toda… bando de parasitas.

  16. Colombelli 24 de junho de 2014 at 3:23 #

    Bosco, tirando o celular que tenho de usar para serviço, no resto tem companhia.

  17. CorsarioDF 24 de junho de 2014 at 8:22 #

    Na boa, vocês ainda acreditam em SubNuc brasileiro???
    Isso é uma piada… E de mau gosto.

    ST

  18. Blind Man's Bluff 24 de junho de 2014 at 8:42 #

    Nem o hino brasileiro me representa mais. Vejo esse bando de hipocrita que passa 3 anos sem nem cantar o hino, sem nem lembrar do que esta escrito la e chega no jogo do Brasil, nessa Copinha Fifa de 50 bilhoes, de usurpadores, de rede globo, de Gornaldo e Pele, com bolas feitas por crianças indianas e agora todo mundo põe a mão no peito e cantam como se entedessem uma palavra da letra.

    Esse submarino nuclear representa cada um desses brasileiros. Assim como a copa; é o que merecem!

  19. Blind Man's Bluff 24 de junho de 2014 at 8:44 #

    O Hino é só uma metáfora, talvez até uma metonimia…

  20. mdanton 24 de junho de 2014 at 10:29 #

    PALHAÇADA SÃO ESSAS MENTIRAS de que o Brasil já domina o ciclo todo. Insistentemente difundidas e recontadas até a exaustão.
    Quer dizer que o Brasil somente vai fazer o VASO? kkkk kkk…. Não adianta os germânicos é que sabem fazer as máquinas que fazem as máguinas….
    Os EUA sabem disso desde 1820! Sabem quem inventou as refinárias e o sistema de craqueamento?? Koch, family

    Criaram um país ORDEIRO e LIBERTO para o trabalho meritocrático e atrair esse cérebros alemães/germânicos. Vocês acham mesmo que gente inteligente gostaria de viver no caos Brasil tendo outras escolhas pelo mundo? Sabem nada inocentes.

  21. mdanton 24 de junho de 2014 at 10:43 #

    Vocês acham mesmo que o Brasil tem esta estrutura, pessoal capacitado e “tener cojones” para construir algo que pode explodir caso alguma peça…”emperrar” quando necessário interromper a reação nuclear pela movimentação da placa de bloqueio?

    http://www.maschinenbau.bilfinger.com/en/products-and-references/

    Somos eternamente colônia e nossa função é estabilizar o mercado mundial de alimentos e matérias primas para “eles” produzirem e se desenvolverem em paz…sem risco alimentar. ESTÃO ERRADOS??!!

  22. mdanton 24 de junho de 2014 at 11:24 #

    A maioria da intelectualidade brasileira tem muita empáfia!
    Acham-se os donos do mundo por cursarem centros de excelência e no dia-a-dia do projeto deixam MUITO a desejar.
    Não tenho nada contra a soberba, pois é normal. o problema é a arrogância que estes seres carregam e destroem qualquer projeto ou meritocrácia, já que, por sererm vaidosos ao extermo, não gostam das sombras de outros autores.
    Pior de tudo isso é a diferença crucial entre o cérebro arrogante e corajoso/impetuoso/inovador dos cérebros arrogantes e covardes, ávidos por não deixarem o “verniz” escorrer de suas reputações de “cérebros”. Só vivem de teses que nunca colocam em prática por medo de se queimarem.

  23. a.cancado 24 de junho de 2014 at 12:21 #

    Como sempre, vou dar meus pitacos aqui também…
    Alguém falou na nova classe de SSN da Marine Nationale, batizada de ‘Barracuda’, não foi? Pois é, não sei se vcs sabem, mas cada unidade custará, totalmente equipada, armada e tripulada, pronta para operar, um bilhão de euros.
    Já nós, como era de se esperar, compramos um casco oco e modificado da classe de SS ‘Scorpène’ ou seja, um casco ADAPTADO de outra classe, e de submarinos de propulsão convencional, por nada menos

  24. a.cancado 24 de junho de 2014 at 12:23 #

    que UM E MEIO BILHÃO DE EUROS! Ou seja, um casco oco e adaptado de submarino convencional vai nos custar MEIO BILHÃO DE EUROS mais que um submarino novo, de projeto original, equipado, armado e tripulado.
    Na boa, sou só eu, ou alguém mais também está vendo algo de MUITO errado nisso aí?

  25. a.cancado 24 de junho de 2014 at 12:25 #

    Outro pitaco: a própria história da escolha e construção dos SS-BR (Classe ‘Scorpène’) já é pra lá de suspeita…

  26. daltonl 24 de junho de 2014 at 13:29 #

    a.cancado…

    o futuro submarino nuclear deverá deslocar cerca de 6000 toneladas submerso o que é quase 3 vezes mais do que um Scorpene então não me parece que foi comprado um casco oco e adaptado.

    É uma situação diferente de quando os franceses desenvolveram sua primeira geração de SSNs classe Rubis que foi baseada no convencional Agosta ” uma diferença de apenas umas 1000 toneladas.

    O preço é salgado mesmo mas não apenas o futuro
    submarino nuclear será o primeiro de sua classe mas também o primeiro a ser construido aqui o que deve responder em parte pelo custo.

    Pessoalmente não achei uma boa ideia a construção agora de SSNs mas os Scorpenes que serão de uma versão alongada, mais o estaleiro e uma base parece-me a coisa certa, já que a MB acertadamente
    que aumentar o número de unidades modernizando os Tupis e não apenas substituindo-os.

  27. Alexandre Galante 24 de junho de 2014 at 14:53 #

    Daltonl e Cançado

    O casco do SN-BR não terá nada a ver com Scorpène, talvez apenas a semelhança externa. O casco está sendo projetado a partir do zero, com assistência francesa, por isso o preço maior. Não existe almoço grátis.

  28. Colombelli 24 de junho de 2014 at 16:00 #

    Mdanton, este das 11h24min foi simplesmente shining.

  29. Control 24 de junho de 2014 at 23:31 #

    Srs

    Considerando a notícia em si:
    Se não temos capacidade de projetar e fabricar a peças para a estrutura do reator, como será atingida a necessária independência e a produção nacional dele?
    Observe-se que o projeto e fabricação local do reator é uma das razões apresentadas para o programa nuclear da marinha.
    Como será possível tal produção local, se nem conseguimos fazer as peças estruturais básicas do reator?
    Ou isto é um faz de conta, onde estamos fingindo que estamos desenvolvendo a tecnologia de reatores e, na verdade, estamos fazendo um protótipo frankenstein quebra galho com peças arrematadas pelo mundo afora para dizer que somos capazes de projetar e fabricar reatores?

    Considerando algumas das considerações apresentadas para justificar o investimento no casco do SNBR:
    Os Tupi e o Tikuna não resultaram em nenhum aprendizado?
    A sua fabricação e manutenção não foi suficiente para adquirirmos a capacidade de projetar um casco de submarino?
    Com um único submarino aprenderemos o que não conseguimos com 5? Ou com 9 (há os 4 do pacote)?
    Ou é um dos “me engana que eu gosto” tradicionais, onde os franceses nos vendem um casco e nós fingimos que aprendemos a projetar e construir subnucs; e depois de alguns anos iremos contratar alguém (talvez os russos) para nos ensinar, pela terceira vez, a projetar e produzir o casco de submarinos? Tudo isto por um custo bem camarada.

    Sds

  30. a.cancado 25 de junho de 2014 at 1:29 #

    Srs., o que postei se baseia em notícias que li na época em que o contrato foi assinado, tudo amplamente publicado na grande imprensa.
    Se não me engano, ainda tenho os artigos publicados no Globo, que falam no tal casco oco e adaptado, assim como também sobre um pré-acordo já em andamento com o estaleiro alemão HDW, já que a intenção original da MB era a construção no Brasil de pelo menos quatro unidades do Typ 214 daquela empresa, em princípio para complementar, mas depois substituir, os Typ 209 (classe ‘Tupi’) em serviço na MB.
    Tudo isso foi atropelado pelo então novo ministro da Defesa, Nelson Jobim, que tirou o acordo com a DCNS da cartola, incluindo a construção (pela Odebrecht, é claro…) da tal base-estaleiro, que, diga-se de passagem, nunca foi um requerimento da MB, sem sequer perguntar ao Comando da Marinha se era mesmo por aí…Repito que isso foi amplamente noticiado pela grande imprensa na época, e deu o que falar até no Congresso Nacional. Como não acompanhei mais o andamento do programa, não sei se sofreu modificações, mas que foi isso aí que eu disse, foi sim.

  31. a.cancado 25 de junho de 2014 at 1:31 #

    E daltoni, na boa, você REALMENTE ACREDITA que esses SSNs serão MESMO construídos?

  32. daltonl 25 de junho de 2014 at 10:27 #

    “…você REALMENTE ACREDITA que esses SSNs serão MESMO construídos?”

    Acredito sim, apesar de não concordar, trata-se de um “sonho” de mais de 30 anos e a Marinha ficou bastante impressionada com os SSNs da Royal Navy em 1982,
    e parece disposta a sacrificar outros meios, para conseguir o que eles acham ser a melhor arma.

    “incluindo a construção (pela Odebrecht, é claro…) da tal base-estaleiro, que, diga-se de passagem, nunca foi um requerimento da MB,…”

    Nâo há como SSNs poderem operar da Base Alm Castro e Silva então não nos foi “empurrada” nenhuma nova base e sim uma necessidade.

    No papel tudo é “bonito”e faz sentido, inclusive o segundo PMG para o Tupi que está em curso visando aumentar o número de unidades, alias, coisa que os japoneses estão fazendo também aumentando a vida util de seus submarinos ao invés de descarta-los com apenas 19/20 anos como faziam, mas pessoalmente, vislumbro como em qualquer campo novo, atrasos, retificações e mais dinheiro investido do que o planejado.

    abs

  33. mdanton 25 de junho de 2014 at 11:12 #

    As MENTIRAS das FA ou somente contra-informações?
    Paradoxo da mentira….primeiro dizem que NENHUM país fornece esta tecnologia e só 5 do mundo as tem…e jactam-se de vaidade. Depois se contradizem e afirmam que AUSTRIA executará o coração do REATOR de 11 MW…..EM QUEM ACREDITAR?
    ….se bem que tem o llulla no meio com certeza absoluta são mentiras.

    http://www.revistabrasileiros.com.br/2008/09/10/nosso-submarino-nuclear/

  34. a.cancado 25 de junho de 2014 at 12:06 #

    daltoni, não confunda as coisas: ser um sonho de mais de 30 anos, e a MB QUERER é uma coisa; Já esse sonho se realizar, infelizmente é outra bem diferente. Acho que você se esqueceu de que em qual país estamos, e quem o está governando agora…
    Quanto à base/estaleiro, as matérias que citei dizem CLARAMENTE que a MB NUNCA teve esse requerimento, e que sua construção foi uma IMPOSIÇÃO do contrato, pela DCNS, e NINGUÉM entendeu o por quê de ser a Odebrecht a construtora. Quer dizer, entender, entendeu, muito bem, mas quanto a engolir…
    TODO esse programa está sob suspeição, e já ouvi diversos oficiais da MB, reformados e da ativa, mencionarem isso.

  35. a.cancado 25 de junho de 2014 at 12:10 #

    E isso não é prerrogativa nossa:

    http://www.defenseindustrydaily.com/scorpenes-sting-liberation-publishes-expose-re-malaysias-bribery-murder-scandal-05347/

    Apenas coincidência??

  36. daltonl 25 de junho de 2014 at 12:53 #

    cancado…

    não esqueci sobre o nosso governo ou desgoverno não,
    há politicagem misturada com defesa em praticamente
    todos os países e aqui não é diferente.

    Analisando friamente o que entendo é que a
    Marinha quer aumentar o número de submarinos e a introdução de SSNs torna a atual Base inadequada mesmo com os avanços feitos como a capacidade de docagem de submarinos convencionais no dique Almirante Branco.

    Pode se discutir se houve propina, etc, mas ainda acho que transferir a atual Base para um local maior e com maior infraestrutura seja uma necessidade.

    Se tudo irá dar certo…bom, aí só o tempo dirá, mas a idéia parece-me acertada e lógica.

  37. Oganza 25 de junho de 2014 at 13:53 #

    Somando os ultimos 30 anos, a MB gastou os tubos em instala’]cões, maquin’]ario e p]essoal no projeto de um reator, existe até um monck up de uns 15 metros do tal sub e estou falando de 1999 quando fui na escurção da PUC.

    Cadê TONO?

    Cadê a capacidade de se fazer o tal reator?

    Esse almirantado e os que fizeram esse negócio tinham em bag rats e comidos vivos.

  38. Oganza 25 de junho de 2014 at 13:55 #

    TONO.

  39. Oganza 25 de junho de 2014 at 13:55 #

    o teclado bugou
    ]
    ]TORNO

  40. mdanton 25 de junho de 2014 at 15:20 #

    OLHA COMO É ANTIGO O blábláblá e as mentiras…
    http://www.redetec.org.br/inventabrasil/subnuc.htm

    ESTARRECEDOR ISSO TUDO!

  41. Carlos Alberto Soares 2 de julho de 2014 at 1:54 #

    Felizmente tenho dois passaportes.

    O do Brazil venceu em 2004 e nunca mais vou revalidar.

  42. Carlos Alberto Soares 2 de julho de 2014 at 2:07 #

    Programa final, total estimado em R$ 27/28 BI, sim BI, fora os aditivos que certamente virão.

    Teríamos a TK como sócia e não a SAAB.

  43. Carlos Alberto Soares 2 de julho de 2014 at 2:10 #

    http://www.naval.com.br/blog/2014/06/30/saab-e-thyssenkrupp-assinam-acordo/

  44. Carlos Alberto Soares 2 de julho de 2014 at 2:20 #

    SAAB como sócia da TK, quis afirmar ….

    Detalhe, tá “melando” os Sub’s diesel/elétricos (4) com os france$e$.

    Esqueceram de avisar que a componentes licenciados pelo Tio Sam e ele tá vetando.

    Eu faria o mesmo.

  45. Carlos Alberto Soares 2 de julho de 2014 at 2:21 #

    há componentes, corrigindo ….

Leave a Reply

You must be logged in to post a comment.

Navios-patrulha do Brasil e da França em operação contra pesca ilegal

Segundo nota divulgada pelo Ministério da Defesa da França nesta segunda-feira, 20 de outubro, o navio-patrulha La Capricieuse da Marinha Francesa […]

Rússia diz que submarino ‘misterioso’ na Suécia é da Holanda, mas holandeses negam

A Rússia foi acusada de ter enviado o submarino ao local, mas negou. Porém, segundo jornal sueco, a Holanda também […]

Compre agora sua revista Forças de Defesa número 11

Outra revista igual a essa, só daqui a 100 anos! A Revista Forças de Defesa 11ª edição de 140 páginas na versão impressa […]

Suecos investigam presença de submarino estrangeiro perto de sua capital

Submarino estrangeiro estaria operando no Arquipélago de Estocolmo, do qual faz parte a capital da Suécia, o que levou ao […]

Mora em Brasília ou está na cidade? Então experimente um simulador da Marinha

Simulador de Aviso de Instrução, utilizado pelos aspirantes da Escola Naval no Rio de Janeiro (RJ), além de maquete da […]

Baixe 7 edições da revista Forças de Defesa e doe quanto quiser

Agora você poderá baixar para o seu computador, tablet ou smartphone as melhores reportagens da nossa revista impressa Forças de […]