Home Noticiário Internacional INS ‘Vikrant’, primeiro navio-aeródromo de construção indiana, deve entrar em serviço até...

INS ‘Vikrant’, primeiro navio-aeródromo de construção indiana, deve entrar em serviço até 2019

756
6

Indigenous Vikrant class Aircraft Carrier (IAC) - 1

Mumbai – O primeiro porta-aviões indiano da classe “Vikrant” (visto nas fotos em seu lançamento ao mar em 12 de agosto de 2013), que está sendo construído no estaleiro Cochin Shipyard Limited, será comissionado em 2019; e os planos para construir uma segunda unidade serão iniciados em breve, anunciou o vice-almirante Anil Chopra, o Comandante-em-Chefe do Comando Naval Ocidental, em uma conferência de imprensa realizada a bordo do INS Vikramaditya no dia 3 de dezembro.

O vice-almirante Chopra discutiu vários assuntos importantes relativos à Marinha Indiana em sua interação anual com a mídia realizada a bordo do grande porta-aviões. Ele também mencionou o desmantelamento do porta-aviões INS Viraat, de mais de 50 anos de idade, “Estamos no processo de nomeação de um conselho técnico que irá avaliar a viabilidade da INS Viraat”, disse.

Em um determinado momento, a Índia precisa ter pelo menos dois porta-aviões em serviço. Quando INS Viraat for desativado, se tornará ainda mais importante para a Marinha começar outro.

Além disso, o primeiro submarino da classe “Scorpene” da Marinha Indiana também está prevista para ficar pronta em 2015 e comissionado em 2016. “O Centro também sancionou a construção de mais seis submarinos e as propostas para os mesmos vão ser lançadas em breve”, acrescentou o vice-almirante Chopra. No entanto, sendo uma das maiores marinhas do mundo, a Marinha Indiana está enfrentando uma escassez de helicópteros. “Essa questão está sendo tratada atualmente com a aquisição de 16 helicópteros S-70B Seahawk que se espera venham logo”, completou.

Indigenous Vikrant class Aircraft Carrier (IAC) - 4

Abordando a questão da pirataria em águas internacionais na costa ocidental da Índia e da ameaça óbvia aos navegantes, o vice-almirante Chopra disse que desde que o problema da pirataria começou com a queda do governo da Somália em 2008, o patrulhamento constante está sendo feito no Golfo de Áden. “Temos um navio de guerra no Golfo de Áden para fins de patrulhamento e segurança. Cada navio mercante que cruza o Canal de Suez é escoltado por um navio de guerra para garantir a sua segurança “, disse o vice-almirante”. “Embora o problema da pirataria esteja diminuindo, vamos continuar com o patrulhamento rigoroso”.

Em 2009-10, com o Canal de Suez tendo tais questões de segurança, os navios mercantes mudaram seu curso e estavam navegando nas águas mais próximas da costa indiana, o que também levou a Marinha a intensificar a sua segurança. O desenvolvimento da economia e aumento do comércio também levaram a um aumento do número de navios que vêm para os portos da costa da Índia Ocidental, incluindo o rápido desenvolvimento do porto Jawaharlal Nehru Trust. Esses fatores e a ameaça terrorista sempre iminente desde 26/11 também levaram a Marinha a aumentar a sua segurança aqui.

O vice-almirante Chopra também anunciou que alguns navios antigos vão ser desativados em um futuro próximo. No entanto, a Marinha está esperançosa de aumentar seus efetivos, navios, aviões de combate e helicópteros logo.

Indigenous Vikrant class Aircraft Carrier (IAC) - 1

Indigenous Vikrant class Aircraft Carrier (IAC)

FONTE: freepressjournal.in / Tradução e adaptação do Poder Naval

6
Deixe um comentário

avatar
6 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
5 Comment authors
Marcelodaltonlfelipe augusto batistaZampolIväny Junior Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Iväny Junior
Visitante
Member

Interessante, e o casco até agora é bonito. Tem catapultas, ou apenas Ski jump e cabos de parada?

Zampol
Visitante
Zampol

Era para ser comissionado em 2017 , escorregou para 2019. Será que dá tempo?

Eu não entendo o objetivo da divulgação de uma data, um prazo, que depois não pode ser cumprida.

Será para fazer pressão no planejamento dos adversários (Paquistão e China)?

Será mera incompetência no cálculo/execução do projeto?

Não seria mais dignitoso dar um prazo mais longo e depois terminar antes como se tivesse ocorrido um ganho de produtividade?

felipe augusto batista
Visitante
felipe augusto batista

“Não seria mais dignitoso dar um prazo mais longo e depois terminar antes como se tivesse ocorrido um ganho de produtividade?”

Algo como faria o Montgomery Scott? Eu não sei não, pelo menos aqui no Brasil se você precisasse de 10 anos para fazer e pedisse 15 para garantir o que ocorreria é que nada seria feito durante uns 5 ou 6 anos e o projeto atrasaria de qualquer forma.

daltonl
Membro
Member
daltonl

Ivany…

apenas ski-jump e cabos de parada, que podem ser vistos ampliando o desenho mostrado.

Marcelo
Visitante
Member
Marcelo

está bastante atrasado mesmo. Quando dos problemas com o Gorshkov/Vikramaditya, parecia que o Vikrant ia ficar pronto quase ao mesmo tempo, mas pelo jeito com o Vikramaditya entregue, puxaram o manete…

Iväny Junior
Visitante
Member

OFF:

Agora a India ficou séria. Desenvolveram um LCA (parece um Tejas) capaz de decolar de ski jump, carregado full.

Se for o tejas, passa a ser automaticamente uma das melhores opções de reequipamento da marinha (nos próximos NAes, na minha opinião, claro). Grupo seleto, grande desenvolvimento.

http://www.defencenews.in/defence-news-internal.aspx?get=new&id=rlcxjkGFYwI=