M7 Aerospace dá início ao processo de modernização dos aviões C-1A Trader...

M7 Aerospace dá início ao processo de modernização dos aviões C-1A Trader para COD/AAR da MB

424
10
SHARE

Aeronave 146027 já posicionada no hangar da empresa M7 Aerospace

Dando prosseguimento ao projeto de modernização das aeronaves COD/AAR, a empresa M7 Aerospace já demonstrou avanços no desenvolvimento da futura aeronave KC-2, ao cumprir atividades estabelecidas e previstas no Cronograma Físico-Financeiro do programa.

Após ao recebimento de três células na cidade de San Antonio, Texas, em fevereiro do corrente ano, as aeronaves foram posicionadas no hangar e iniciaram-se os estudos que permitirão a sua modernização e remotorização. Esses estudos permitirão o desenvolvimento e instalação dos novos sistemas de aviônica, a revisão dos sistemas hidráulico, elétrico e de combustível, permitindo a futura configuração do sistema de reabastecimento em voo das aeronaves AF-1A. Além disso a aeronave modernizada contará com uma Unidade de Força Auxiliar (APU), um sistema de geração de oxigênio (OBOGS), um Sistema de Controle do Ambiente interno da aeronave (ECS) e estará preparada para receber as configurações de evacuação aeromédica e de transporte de paraquedistas.

Painel antigo da aeronave e maquete do layout preliminar do novo cockpit, instalado na aeronave  146027
Painel antigo da aeronave e maquete do layout preliminar do novo cockpit, instalado na aeronave 146027

Dentre as atividades que já estão em andamento, cabe destacar o início do design do cockpit, de acordo com normas militares em vigor e sob a ótica do fator humano. A empresa já apresentou ao GFRCOD os conceitos operacionais dos novos displays, que permitirão a visualização de dados primários de voo, parâmetros dos motores, apresentação da tela radar e acesso ao link de dados com estações em terra e a bordo de navios e de outras aeronaves. O próximo passo do processo, que dar-se-á com o início do overhaul das células da aeronave C-1A Trader, permitirá que o primeiro voo da aeronave ocorra em 2018, conforme previsão inicial.

Dessa forma, o GFRCOD, vem acompanhando a continuidade dos trabalhos realizados nas aeronaves, ressaltando o incremento no controle da qualidade, a responsabilidade técnica dos serviços conduzidos até então pela M7 Aerospace e o comprometimento daquela empresa em manter o calendário final da entrega das quatro aeronaves até o ano de 2020.

Previsão do painel da aeronave modernizada

KC-2 Turbo Trader

DIVULGAÇÃO: DAerM

10 COMMENTS

  1. Prezados,

    Vale destacar que o motor turbo-hélice TPE331-14GR-801Z e a Unidade de Força Auxiliar (APU) RE100CS da Honeywell Aerospace, foram selecionados pela M7 Aerospace para remotorização das aeronaves.

    Abraços

  2. Senhores, permitam-me:

    Qual sera o nome do novo esquadrao da marinha?

    O tridente ja eh o simbolo da nova unidade?

    Pessoal que foi “eliminado” do treinamento de caça, podera ser reaproveitado para os Trader?

    Ja ha pilotos sendo treinados (multimotor), para a aeronave?

    Somente 4 unidades?…. nada mais?

    Obrigado

  3. Prezado Jorge Alberto,

    Um dos nossos aviadores navais ficou entre os melhores alunos da turma nos EUA.

    Neste ano, em abril, mais 2 aviadores navais foram enviados para os EUA.

    Todos estes estão realizando curso para capacita-los a comandarem os KC-2 (COD/AAR) e os S-2T

  4. As demais perguntas eu recomendo aguardar a reportagem especial que o Roberto Lopes está preparando sobre estas aeronaves.

    Abraços

  5. Para dar os créditos a quem de direito, o CT Thiago Mendes, que cursou o “T45TS-E2/C2 Pipeline” voando T-44A Pegasus e T-45 Goshawk na US Navy, foi o “Top Hook” durante a
    qualificação de pouso a bordo em porta-aviões, obtedendo o melhor desempenho dentre os alunos da Naval Air Station (NAS) Kingsville.

  6. Achei estranho a escolha desses motores Garret ao invés do P&WC PT-6, que são a grande maioria nessa classe de motores por essas bandas.

  7. Detonada a sucata da 1ª foto…
    Qnto a motorização, se não me falha a memória qndo da remotorização dos P-16E da FAB, p/ P-16H c/ turbinas PT-6, ocorreram problemas(????) em testes realizados no “Minas Gerais” c/ o protótipo e o projeto foi cancelado.
    As aeronaves similares argentinas e de Taiwan, usam essa mesma motorização Honeywell.

    Para quem gosta de S-2 Tracker; C-1 Trader e E-1 Tracer:

    (http://www.s2ftracker.com/index.htm)

  8. Então está esclarecido. Se as outras conversões para Turbo Tracker foram feitas com o motor da Garret é porque este se adaptou melhor à célula.

  9. Depois de remotorizado e “painelado”, aguardaremos a troca das asas, igualmente está acontecendo com nossos P-18.
    Esse país não tem jeito. Como gostam de velharias.
    E tem gente aqui que apoia.

  10. a MB poderia comprar 4 V-22 na versão COD e 4 Merlin na versão AEW, ao inves de insistir no A-4 modernizado, creio que 15-18 F-35B VSTOL – isto e a aquisição de 1 PA da classe CAVOUR e eu estaria mais do que satisfeito.

    tudo novinho em folha.

Deixe uma resposta