Home Noticiário Internacional Argentina afunda barco chinês que pescava ilegalmente

Argentina afunda barco chinês que pescava ilegalmente

10650
75
Imagens da guarda naval mostram abordagem a barco chinês - PREFECTURA NAVAL / AFP
Imagens da guarda naval mostram abordagem a barco chinês – PREFECTURA NAVAL / AFP

Ameaça a autoridades forçou medida que não era tomada há 15 anos

BUENOS AIRES — A polícia costeira da Argentina afundou um barco de bandeira chinesa que pescava ilegalmente dentro das águas do país, no província de Chubut. Quatro tripulantes, incluindo o capitão, foram resgatados e detidos. É a primeira vez em 15 anos que o país toma a medida.

Identificado como Lu Yan Yuan Yu 010, o barco foi identificado na segunda-feira na costa de Puerto Madryn, 1.460 quilômetros a sul de Buenos Aires.

“Ativou-se o protocolo de defesa de nossos recursos, e diante da negativa do barco após a abordagem, foram efetuados disparos intimidatórios”, disse a prefeitura naval em comunicado. “O barco desobedeceu as chamadas e sinais e tentou colidir com nossa embarcação, pondo em risco a vida de sua tripulação e do pessoal da instituição.”

De acordo com a guarda costeira, o resto da tripulação conseguiu fugir em outro barco de bandeira chinesa que escoltava o apreendido. Os detidos foram levados para depoimento em Rawson, capital de Chubut.

FONTE: O Globo

ATUALIZAÇÃO

Segue abaixo vídeo acompanhado de informe original (em espanhol), divulgados pela Prefectura Naval Argentina.

Publicado em 15 de mar de 2016

PREFECTURA HUNDiÓ A UN BUQUE CHINO QUE PESCABA DENTRO DE LA ZONA ECONÓMICA EXCLUSIVA Y RESCATÓ A SU TRIPULACIÓN

Se lo detectó en plena tarea de pesca y fue advertido para que detuviera su marcha. Ante la negativa del buque infractor, se inició una persecución que terminó con el hundimiento del pesquero. Sus tripulantes fueron rescatados con vida.

El guardacostas GC- 28 Prefecto Derbes de la Prefectura Naval Argentina (PNA) persiguió al buque Lu Yan Yuan Yu 010, de bandera china, que fue detectado cuando pescaba ilegalmente a través de Puerto Madryn (provincia de Chubut), dentro de la Zona Económica Exclusiva Argentina (ZEEA), situación que fue puesta en conocimiento del Ministerio de Seguridad.

El procedimiento se inició ayer cuando Prefectura observó en sus radares al pesquero chino en plena actividad, por lo que se puso en funcionamiento el protocolo de disuasión para que cesara su marcha y pudiera ser abordado por la tripulación del guardacostas.

En primer término se efectuaron reiteradas llamadas por radiofrecuencia (en español y en inglés) y se realizaron señales sonoras y visuales para hacer contacto con el mismo. Sin embargo, el buque apagó sus luces de pesca e inició la huida en navegación hacia aguas internacionales, sin responder a los permanentes llamados por distintas frecuencias del servicio móvil marítimo.

De inmediato, se puso en funcionamiento el protocolo para la defensa de los recursos ictiológicos y ante la negativa del buque para ser abordado, se efectuaron disparos intimidatorios que tampoco lograron detenerlo.

En esta circunstancia, a través del sistema de monitoreo de la institución se detectaron otros dos buques pesqueros en proximidades del Lu Yan Yuan Yu 010.

En distintas oportunidades, el buque infractor realizo maniobras tendientes a colisionar al guardacostas de la Prefectura poniendo en riesgo no solo la vida de su propia tripulación sino también la del personal de la institución, por lo que se ordenó disparar a distintos sectores del buque logrando ocasionarle averías.

Además se destacó una aeronave de la Prefectura en apoyo al guardacostas.

Finalmente, cuando el capitán detuvo la navegación ya que el buque comenzaba a hundirse, la tripulación lo abandonó mientras que el guardacostas de Prefectura se acercaba para asistirlos.

El Derbes rescató a cuatro tripulantes, incluido el capitán, mientras que el resto abordó uno de los buques que lo escoltaban.

Interviene el Juzgado Federal de Primera Instancia de Rawson, a cargo del Dr. Hugo Ricardo Sastre, Secretaría en turno, del Dr. Mariano Miquelarena y asimismo fue puesto en conocimiento de la Cancillería Argentina y del Consulado Chino.

75 COMMENTS

  1. Não sou nada fã dos nossos vizinhos portenhos, muito antes pelo contrário. Mas esta atitude, ou ação, demonstra a atenção que eles tem pelos seus domínios e apesar de terem meios não muito atualizados fazem cumprir a sua missão básica.
    E a pergunta que não quer calar é – pelas águas jurisdicionais brasileiras vai tudo bem, mesmo!?
    Abraços.

  2. Não, nem pensar, se a MB disparar se quer uma bala de festim contra uma embarcação Chinesa, Russa, Norte Coreana ou de assemelhados,imediatamente o MAG via mandar demitir o Alm Leal, a Maria do Rosário vai xingar aos berros no congresso e pedir “us dereito” zumanu” da tripulação e a Jandira Feghali vai dizer que é uma ação imperialista da marinha contra uma país amigo que está tentando matar a fome do seu povo.

    G abraço

  3. Ahhh, ia me esquecendo. parabéns ao presidente Macri, parabéns ao comodoro, comandante da Prefectura Naval, com esta gente patife, a medida é esta mesmo, é única linguagem que esta gentalha entende, a bala.

    G abraço

  4. É realmente um blog formidável. Todos os três, aliás. Vez ou outra sai uma matéria meio enviesada mas não há, nem de longe, fonte mais confiável e completa que esta trilogia. Muitos dos frequentadores desse meio também tecem comentários interessantíssimos. Triste, porém, é perceber que a grande maioria dos leitores tem uma visão de direita radical, com argumentação predominantemente afetiva… Lamento por saber que esse é o perfil majoritário dos que se interessam por temas de Defesa.

    Quanto à matéria, curiosa mesmo foi a atitude do comando da embarcação chinesa. Não tivessem ido em direção ao navio argentino provavelmente não teriam sido afundados. O que será que passou (e não passou) pela cabeça do comandante do pesqueiro?

    O inquérito sobre o assunto não deve ter muito destaque, infelizmente.

    Abraços!

  5. João Augusto, muito bom seu comentário. Em geral. Inclusive em relação às posições partidárias ultradireitas e ideológicas, muitas vezes até entreguistas e nada patrióticas, da maioria dos comentários, infelizmente.

    Pensei a mesma coisa, porque será que o comandante foi para cima do navio Argentino? Mas agiu bem a Armada, ou a Prefectura, Naval. Aliás, alguém sabe se essa organização é militar? É parta da Armada? Ou é como uma Guarda Costeira?

    Abraços!

  6. A China precisa alimentar a sua população, o Oceano Pacifico ficou, digamos, contaminado com a radiação atômica, que escapou da usina de Fukushina no Japão, daquele acidente da usina da Fukushina Daishi, lembram….. então vão aparecer muitos barcos de pesca oceânicos por aqui para “pegar” o pescado da costa da Argentina e do Brazil, se na Argentina eles já estão afundando com os barcos chineses ….. é que devem ter ficado com bastante intimidade com os passeios dos bascos chineses nas suas águas, por aqui, vai ser “MOLE”, pois não temos mais uma Marinha e parece que também não temos mais governo….

  7. E foram, e fizeram muita coisa, atentar aos comentarios sem aparente noção do que aconteceu …

    Muito wiki/google warrior de bla bla bla … duvidas, fale de tres meios deles sem ser 25 de mayo e Gal Belgrano …

  8. Soldat, no mundo de vcs não é possível um país ser independente. Como a Argentina não aceita ser pirateada pelos chineses, logo tem que ser pirateada pelos americanos. Felizmente, a realidade é bem diferente.

  9. João Augusto 15 de março de 2016 at 21:38

    É realmente um blog formidável. Todos os três, aliás. Vez ou outra sai uma matéria meio enviesada mas não há, nem de longe, fonte mais confiável e completa que esta trilogia. Muitos dos frequentadores desse meio também tecem comentários interessantíssimos. Triste, porém, é perceber que a grande maioria dos leitores tem uma visão de direita radical, com argumentação predominantemente afetiva… Lamento por saber que esse é o perfil majoritário dos que se interessam por temas de Defesa.

    Quanto à matéria, curiosa mesmo foi a atitude do comando da embarcação chinesa. Não tivessem ido em direção ao navio argentino provavelmente não teriam sido afundados. O que será que passou (e não passou) pela cabeça do comandante do pesqueiro?

    O inquérito sobre o assunto não deve ter muito destaque, infelizmente.

    Abraços!

    Cidadão, talvez tu gostarias que a Prefectura Naval Argentina agisse dentro dos moldes poíico, social, ecológico, gênero e popular muito difundido pelos governos de orientação de esquerda a lá Olvio dutra aqui no RS, quando a nossa valorosa brigada militar era recebida abaixo de bala, precisa avisar aos meliantes que : “Cuidado eu estou armado, olha, eu posso atirar em vocês…
    Vamos fazer teatrinho, do qual tu e demais da mesma casta devem gostar:

    Alô pesqueiro xyz, aqui é a PN Argentina, vocês estão pescando dentro nossas aguas territoriais, isto é contra lei, quem sabem vocês param de pescar…zzzzzz silêncio na fonia, o PN novamente entra na fonia e diz, olhem nós estamos armados com um canhão de 20 mm e duas metralhadoras .50, nós podemos atirar em vocês e machucar vocês, e até podemos numa situação extrema afundar o navio de vocês zzzzzzzzzzzzzzzzz silêncio na fonia, e o pesqueiro Chinês muda o curso, faz uma curva de 90 graus e vai direto a meia nau do patrulheiro Argentino, o comandante novamente na fonia”pesqueiro xyz vocês está vindo em nossa direção e poderá nos abalroar, quem sabe você muda o curso e vamos parlamentar juntos zzzzzzzzzz silêncio na fonia, novamente o comandante argentino ” por favor mudem seu curso pois eu posso usar força mortal” zzzzzzzzz silêncio na foniazzzzzzz silêncio na fonia zzzzzzz silêncio na fonia…o pesqueiro Chinês acaba de partir em dois o patrulheiro Argentino.

    Pronto, uma solução maravilhosa para a esquerda caviar, político, ideológico e ecológicamente correta, o navio Chinês contínua pescando, o patrulheiro é afundado, a tripulação morre e para o capitão Chinês a punição será um processo sócio educativo com ênfase em inclusão social e respeito as minorias de gênero.

    G abraço

  10. Não foi papo de machão de blog tampouco bêbado de mesa de bar. Ação série de um Estado que figura, volta e meia, no Conselho de Segurança da ONU (última participação em 2014).

    Que se dê a devida atenção nos devidos fóruns, se apure as responsabilidades e sejam tomadas as providências cabíveis após o ocorrido.

    Quando ao João Augusto, faço minhas as suas palavras. Infelizmente, alguns que postam neste fórum demonstram como estamos longe da civilização. É vermelho, mesmo que tinta de unha da esposa, é sinal de dominação comunista… Sei lá, vai ver que lhes roubaram o supertrunfo, acabaram os faroestes americanos e só restaram desenhos como Pink e Cérebro e vídeo game…

    Se bem que num país em que os grandes pensadores são um ex-Diretor de ponochanchadas, um ex-cheirador-rockeiro cabeludo, um ex-cheirador-rockeiro-invasor de praias alheias e o maior opositor do desgoverno é um playboy que nunca trabalhou na vida, gozando às custas do dinheiro público que sua família torra à gerações… não podia aparecer coisa melhor.

    Em tempo: ou os chineses aprendem inglês ou todos aprendemos chinês. Caso contrário, o que veremos de barcos chineses no fundo do oceano vai ficar pra História… Afinal, se nem entendo a menina da pastelaria… vou entender capitão de barco pesqueiro china?

  11. Sobre o Brasil e seu litoral, não creio que estamos tão piores assim que a Argentina quando comparamos em termos relativos. Nosso litoral é absurdamente maior que o de todos os demais países do lado de cá da América do Sul. Apenas o Chile, do lado de lá, deve se preocupar tanto com seu litoral quanto o Brasil.

    A Argentina fez o que fez com um navio pesqueiro. Se fosse um vaso bem armado de Marinha chinesa, este não estaria em águas argentinas e, de outra forma, a Argentina teria muito mais cuidado.

    A China é membro permanente do CS da ONU e a Argentina é um dos membros não permanentes de maior participação.

  12. Essa noticia vem após o vexame que deram em deixar o barco chinês escapar outro dia, rindo deles e passando para as águas do Uruguai, parece que não tinham conseguido rastrear o barco. De todo modo é uma atitude louvável que outras nações sul-americanas tem que colocar em prática já que é uma casa sem dono essas águas do sul onde aparecem barcos lá do outro lado do mundo para explorar nossas águas e sem respeitar as regras de pesca. Que a MB tome medidas semelhantes de maior restrição das nossas águas, E que venha alguém como o Macri para o Brasil!

  13. João Augusto e Daniel, acredito que o post trata da invasão de águas argentinas por uma embarcação chinesa. A posição ideológica de A e B não importa. Ao contrário de discutir o assunto, preferem partir para ofensas.
    Posição ideológica, senhores, é ignorar a ofensiva chinesa sobre águas de diversos países, construindo ilhas artificiais e mandando navios de guerra.
    Se um vizinho do Brasil mantem postura firme, essa deve ser apoiada, pois é do nosso interesse.
    Infelizmente, nos últimos anos o Brasil ergue o nariz para os EUA, mas anda de joelhos para diversos países, e um deles é a China.
    Na minha humilde, o Brasil deve defender seus interesses contra qualquer um nos limites do Direito Internacional.
    Se isso é ser radical de Direita, coloquem meu nome nessa lista rápido.

  14. Juarez,
    Vc narrou o procedimento para navios angolanos, cubanos, venezuelanos, uruguaios, norte-coreanos, chineses…
    Se fosse um pesqueiro americano, iam mandar as fragatas que funcionassem e iriam até a ONU protestar.
    Vc e eu somos da Direita Radical e agimos ideologicamente.
    Vai entender.

  15. Pessoal que está incomodado pode ler blog naval da Coréia do Norte, Cuba, Venezuela etc.
    Se conseguir encontrar, claro.

    Sds

  16. Eu concordo com o Bosco, história mal contada e estranha de todos os lados. Que peixe valioso é esse que vale a pena viajar meio mundo pra pescar? Por quanto isso seria vendido lá, num país onde a população é em sua maioria pobre? Peixe contaminado por radiação? Então cadê o resto dos outros (dezenas) países que teriam sido afetados, como os japoneses?

    Isso me lembrou aqueles barcos soviéticos que rondavam por aí fazendo tudo menos pescar…

  17. Percebam que não era qualquer traineira. Certo fez a guarda costeira Argentina, por aqui, o capitão teria que pedir autorização ao JW e ao ministro comunista.

  18. Clésio…

    é mais fácil os chineses praticarem pesca ilegal por aqui do que nas águas chinesas, onde há uma guarda costeira ativa e as punições por lá são severas para aqueles que não pagam as
    taxas direitinho, então o que normalmente ocorre é que chineses e outros, mas, principalmente chineses escolhem preferencialmente nações que sabem não possuírem os meios adequados e/ou quantidades suficientes para dar um combate efetivo a ilegalidade.
    .
    Seria mais interessante “afundar” os chamados navios-mãe, responsáveis por manter os
    navios de pesca tantos meses no mar recebendo a carga e reabastecendo os mesmos, mas,
    como estão localizados muito na retaguarda são mais difíceis de encontrar.

  19. O barco chinês estava em águas argentinas? 1460 km ao sul de Buenos Aires gera um ponto que fica a mais de 300 milhas a oeste do território argentino, sendo considerado como águas internacionais, portanto… o local foi esse mesmo?

  20. Não queria comentar esta notícia , porém respostas acima de pessoas completamente desinformadas e mal formadas , me levaram a isto ; um diz não gostar de argentinos , um desrespeito a um Povo Irmão e Amigo do BRASIL, e outra resposta que nós facilitaríamos para Coreia do Norte , China e Rússia , esquecendo que com sua Mente Colonizada , que o Perigo vem de um outro País do Norte , que com seu Perfil histórico de colocar Cascas de Bananas em nosso caminho , faltando conhecimento histórico para saber que a Rússia é mais Capitalistas que nós e a China hoje é apenas uma Ditadura de Capitalismo de Estado , desculpem mas não queria responder ,mas é insuportável aturar pessoas de Mente Colonizada !!

  21. Clésio,
    Na disputa do Mar da China, os pesqueiros vem antes dos navios de guerra.
    Dizem eles que por séculos tem pescado e explorado a região. Vem o barquinho de pesca e nada faz. Décadas depois, vc resolve abrir os olhos e parar a pirataria. Aí vem os navios de guerra proteger os pesqueiros. Os argentinos deixaram as malvinas desocupadas e o resultado está aí.
    Dalton,
    Não faz sentido. A cobrança é feita no desembarque da carga e não na hora da pesca. Se pescaram a 20 milhas ou 200, vão ter que pagar os tributos do mesmo jeito.

  22. Sr Daniel,
    Muita preocupação em atacar pessoas que não fazem parte do assunto tratado.
    Chineses podem não saber inglês, mas qualquer um sabe o que é um tiro de advertência.
    É o fim da picada um país vizinho e irmão do Brasil ser pirateado por um país agressor violando a convenção dos direitos do mar. Os agressores atacarem a força policial sendo toda a ação filmada. E ainda tem gente esculhambando o agredido ou os comentaristas que o defendem, óbvio sem argumento algum.
    Tristes tempos nos quais vivemos. Completa inversão de valores.

  23. Zeabelardo…

    vc parte do princípio que tudo que é pescado ilegalmente retorna à China e é desembarcado legalmente, mas, o que li é que muito nem mesmo chega a China e vai para o mercado internacional, possivelmente com preço mais em conta.
    .
    Quanto a pergunta do Clésio de qual seria o peixe…parece que as lulas existentes em grande
    quantidade no sul do Atlântico seriam o alvo principal.
    .
    Além do navio mãe que normalmente fica localizado na retaguarda também é comum que ao
    menos um dos navios pesqueiros de um determinado grupo seja melhor aparelhado e assim
    consiga detectar navios da guarda costeira e/ou marinha assim podendo avisar os demais
    para se afastarem.
    .
    Também há relatos de corrupção de autoridades argentinas que facilitariam o ingresso de
    pesqueiros chineses em águas argentinas.

  24. Esposito, ainda bem que estudou história e que a maioria do povo brasileiro possui, nas tuas palavras, “mente colonizada”.
    Ainda bem que história é passado, e o passado é passado (como diria um jogador de futebol famoso).
    No PRESENTE vivemos em um mundo globalizado, onde os países tem seus interesses e jogam pesado para alcançá-los. A época da casca de banana findou há muito. Hoje o cidadão que se qualifica, se qualifica para o mundo. O resto é mimimi.

  25. Zé, deixa estar, este é o nível de contaminação ideológica vendida nas universidades brasileiras, forma os discípulos de mestre Gransci, e vem aqui aplicar aquela velha tática que nós conhecemos muiiiiiito bem:
    Passo 1: Ser amável nas palavras, para tentar angariar o apoio apoio dos demais

    Passo 2; Desclassificar um debatedor de forma sutil, tentando se fazer de vítima e ao mesmo tempo elogiando os demais ou a mídia que dá o espaço

    Passo 3; Trazer mais MAVs para que da mesma forma, minarem o processo de desconstrução de qualquer um que tente mostra a realidade

    Passo 4 ;Demonizar “uzamericanu” e vitimizar os povos “irmãos( escória do mundo de sempre).

    Passo 5:; Repetir uma inverdade como se verdade fosse até transforma-la m um fato corriqueiro.

    Eu como sou “brasina na raciocino” vou levando esta tigrada no peito e na raça, eles não sabem combater de peito aberto, com coragem e com altivez….

    Fiquem tranquilos, a hora está chegando.

    G abraço

  26. Senhores, para ajudar na discussão, incluímos agora na matéria um vídeo e o informe original da Prefectura Naval Argentina.

  27. “Bosco em 16/03/2016 às 0:14
    Historinha mal contada!
    Haja munição de 20 mm pra afundar um pesqueiro desse da foto, capaz de vir pescar aqui no Atlântico Sul.”

    .
    Bosco, boa tarde.
    .
    De fato, alguns detalhes me parecem ainda pouco claros. Quanto à observação de que “haja munição de 20mm pra afundar”, o que sei é que a classe “Clase Halcón Tipo 24” à qual pertence o navio que participou da missão, o Prefecto Derbes (GC 28) ao menos “no papel” dispõe de um canhão de 40mm instalado logo à vante do passadiço.
    .
    Porém, no vídeo disponibilizado não consigo enxergar o canhão, então tem alguns detalhes que precisaria entender melhor.

  28. Não importa se o navio é Chinês ou de qualquer outra nacionalidade. Nas ultimas semanas os navios pesqueiros chineses estão invadindo deliberadamente a ZEEA e em pelo menos duas vezes “zombaram” dos Argentinos. Desta vez o capitão do pesqueiro Chinês tentou dar uma de “macho” enfrentando e desobedecendo as ordens dadas pelo barco da guarda costeira argentina e deu no que deu.
    É assim que procede um país soberano na defesa de seu território e de suas riquezas mediante o emprego da força necessária. Se fosse o contrário não haveriam sobreviventes.

  29. Podem simplesmente ter aberto alguma válvula, ou, de forma mais rude, um buraco no casco.
    O fato é: esse pesqueiro chines é pesqueiro de patrão. Possui autonomia e condições para enfrentar águas azuis.

  30. “ottosuhre em 15 de março de 2016 at 22:21
    É como se fosse uma Guarda costeira, abaixo tem o link do site da prefectura naval que explica um pouco da sua estrutura.
    http://www.prefecturanaval.gov.ar/web/es/html/inst_organizacion.php#Organización de la Prefectura”

    .
    Ottosuhre, bom dia.
    .
    De fato, é uma guarda-costeira e fluvial, com atribuições de polícia.
    .
    Complementando o link que você disponibilizou, segue abaixo outro com mais informações sobre a organização, do site Histarmar, com uma relação de todos os navios operados pela Prefectura Naval Argentina, seja no mar ou em rios.
    .
    http://www.histarmar.com.ar/Prefectura/PrefecturaNavalArgentina-Elenco.htm
    .
    Analisando o quadro, percebe-se que há duas classes mais importantes de navios, uma pelo porte e outra pela quantidade.
    .
    A primeira é a “Tipo 24”, à qual pertence o Prefecto Derbes do incidente da matéria, composta de 5 unidades construídas e incorporadas na primeira metade da década de 1980. São navios de emprego oceânico. Segundo o Histarmar, deslocam cerca de 1.000 toneladas, têm velocidade máxima contínua de 18 nós, dispõem de canhão de 40mm e convoo para um helicóptero leve.
    .
    A outra é a classe de lanchas guarda-costas “Z28”, com nada menos que 20 unidades. Estão por toda parte. Na última vez que visitei a Argentina pude ver várias de suas unidades atracadas nas bases da Prefectura Naval de Puerto Madryn e Ushuaia). São barcos de pequeno porte para emprego costeiro, deslocando perto de 70 toneladas, com velocidade máxima de 28 nós e armado com metralhadoras de 20mm e 12,7mm.
    .
    Além desses, há um punhado de navios deslocando entre 200t e 900t e diversas classes de lanchas de 15t ou menos.
    .
    Quanto a aeronaves, opera cerca de uma dúzia de helicópteros (desde modelos leves até do porte do Super Puma) e meia dúzia de aviões.
    .
    A organização é dividida em 10 prefeituras, e segundo verbete wikipedia em espanhol, tudo isso necessita de mais de 28.000 pessoas para funcionar – a Armada Argentina, para comparar, tem efetivo de pouco mais de 30.000 militares.

  31. Ponham a 4ª Frota em alerta! Os gookies não deixarão barato! Daqui a pouco vão alegar direito de posse sobre o Atlântico Sul já que acreditam que o Almirante Zheng He foi o primeiro a navegar por estas bandas! De quebra vão de vez assumir o pré-sal do lula…

  32. Ponham a 4ª Frota em alerta! Os Gookies não deixarão barato. Alegando que o Almirante Zheng He foi o primeiro a navegar pelo Atlântico Sul tomarão posse das águas dos Argies e de quebra assumirão de vez o pré sal do sapo barbudo…

  33. O que mais me assusta é ver como tem gente disposto a defender com “unhas e dentes” um país que não é o nosso! Até parece que se amanhã qualquer um desses países (EUA, Rússia, China) invadissem o Brasil, eles iriam crucificar os oposicionistas e acariciar os simpatizantes!

  34. Clésio Luiz 16 de março de 2016 at 9:52
    Imagino que seja o atum e bonito. Como o atum está em processo de extinção, países impõe quotas, as quotas chinesas se esgotam rapidamente e são ultrapassadas, a sobrepesca lá é grande apesar do aparato do estado. Com os mares asiáticos estão se esgotando de atum, o preço aumenta e começa a valer a pena pescar em outros mares.
    Não são só os chineses que fazem isso, eles só são os mais ousados.
    Com o atum variando o peso de 150 a 400 kg, com preços médio de quase 20 mil dólares por peixe mas podendo chegar a 100 mil ou até alguns milhões em casos especiais, um navio bem equipado que possa ficar meses numa região e processar o produto pode fazer alguns milhões em uma viagem de longa distância, mas é uma empreitada muito cara, coisa de profissional com recursos.
    Além disso, pra não sair de mãos abanando pescam também o bonito que também tem bom mercado na Ásia, embora seja bem mais barato.

    Enfim, não é questão de fome ou necessidade como alguns dizem, é até engraçado o povo achar que é isso, é dinheiro, muito dinheiro em jogo, então vale a pena ir bem longe buscar atum e bater de frente com autoridades locais.

  35. Boa tarde

    Concordo com o Ze Abelardo

    1 – Ze Abelardo 16 de março de 2016 at 8:29
    João Augusto e Daniel, acredito que o post trata da invasão de águas argentinas por uma embarcação chinesa. A posição ideológica de A e B não importa. Ao contrário de discutir o assunto, preferem partir para ofensas.
    Posição ideológica, senhores, é ignorar a ofensiva chinesa sobre águas de diversos países, construindo ilhas artificiais e mandando navios de guerra.
    Se um vizinho do Brasil mantem postura firme, essa deve ser apoiada, pois é do nosso interesse.
    Infelizmente, nos últimos anos o Brasil ergue o nariz para os EUA, mas anda de joelhos para diversos países, e um deles é a China.
    Na minha humilde, o Brasil deve defender seus interesses contra qualquer um nos limites do Direito Internacional.
    Se isso é ser radical de Direita, coloquem meu nome nessa lista rápido.
    2 – Ze Abelardo 16 de março de 2016 at 8:47
    Juarez,
    Vc narrou o procedimento para navios angolanos, cubanos, venezuelanos, uruguaios, norte-coreanos, chineses…
    Se fosse um pesqueiro americano, iam mandar as fragatas que funcionassem e iriam até a ONU protestar.
    Vai entender.

    Não quero falar de política aqui, muito menos de esquerda e direita, conversa chata e ultrapassada…coisa que só gente burra que parou no tempo se preocupa…Estão com a cabeça na guerra fria ainda…
    Mas é inegável observar que se fosse um navio pesqueiro dos EUA ia ter 200 idiotas aqui dizendo: olha eu falei que eles estavam preparando uma invasão, olha é a 4° frota, olha querem roubar peixes e espionar o pré-sal, olha estão espionando a posse do Lula na Casa Civil, olha estão roubando uma plataforma, olha estão sugando o petróleo do pré-sal com canudinho kkkkkkkkkkkkk………….infinito de bobagens!

    Tudo de bom a todos!

  36. Prezado Sr. Juarez,

    Juarez 16 de março de 2016 at 0:02

    Não entendi de onde o Sr. tirou a conclusão sobre a forma como eu gostaria que a Prefectura Naval Argentina agisse. Do meu comentário é que não pode ter sido, já que dele não se extrai a conclusão proposta pelo Sr..
    Como não tenho interesse algum de fazer retórica para ganhar esse ou aquele público aqui neste fórum, não repercutirei a sua verborragia.
    A título de curiosidade e esclarecimento, porém, consigno que sou filho de agente de segurança pública de trabalho ostensivo e, de modo algum coaduno com a orientação para a abordagem de SUSPEITOS que o senhor atribui à esquerda.

    Prezado Sr. Ze Abelardo,

    Ze Abelardo 16 de março de 2016 at 8:29

    Não partilho da opinião de que a ideologia do interlocutor é irrelevante. Ela é fundamental para a interpretação das ponderações em qualquer discurso. De qualquer modo, antes de eu tecer meu comentário tive a infelicidade de ler a manifestação nitidamente política do Sr. Juarez (Juarez 15 de março de 2016 at 21:16) citando, inclusive, nomes de atores políticos.

    Aconselho, assim, cuidado com a tônica apartidária ou apolítica. Você pode estar defendendo, sem querer, uma visão dominante, que não necessariamente é a correta ou a que lhe agrada mais. Não sendo esse o caso, seria melhor que o Sr. direcionasse seu comentário de censura a outros membros deste fórum, também, por amor à coerência. Há também, sempre, como o Sr. bem asseverou, a possibilidade de incluir seu nome na lista da direita radical, caso em que não se fará necessária correção alguma.

    Por último, proponho a releitura do meu comentário anterior, replicado pelo Sr. Juarez, onde há questionamentos sobre o tópico da matéria.

    Abraços a todos!

  37. Sr. zebabelardo,

    Favor reler meus comentários após leitura dos precedentes.

    Parece-me que não há necessidade de explicar os termos mas apenas que VSª se detenha em relê-los.

    Reitero: não foi ação de bar mas sim, aparentemente, uma ação correta e racional de um Estado, à luz de normas internacionais. Bravo Zulu.

    Sobre à questão do atual governo agir diferente, um tema interessante é debatido quando trata-se da lei do abate de aeronaves.

    Já sobre pescar nessas águas, importa lembrar que a Inglaterra ocupou as Malvinas após ação militar dos EUA em retaliação à apreensão de barcos pesqueiros norte-americanos por estas bandas alguns séculos atrás.

  38. Hum, confesso que não sou bem informado em questões marítimas. Obrigado ao pessoal pelas explicações sobre pesca. Faz sentido agora. Se der bom dinheiro tem gente disposta a tudo mesmo.

  39. Aparece cada coisa por aqui.
    Alguns falando em radicais de direita…
    São os que valorizam o comunismo, adoram ditadores como Fidel Castro, Hugo Chavez, Maduro e Cristina Kirchner.
    Que não suportam ver ideias diferentes, pois, na ótica comunista/bolivariana, o grupo próximo que apoia e comanda um país, após a tomada do poder por meio de denegrir a imagem dos adversários e adotar um discurso populista, é o dono da verdade, são verdadeiros enviados, os representantes de Dom Sebastião.
    Seus seguidores lhe devem obediência cega.
    Sistema que utiliza com fartura de mentiras e lavagens cerebrais.
    Aprenderam que potências do ocidente são imperialistas (e de certo modo foram ou são mesmo). Só que nem por isso devemos nos deixar ser governados pelo Estado Islâmico, ou pelo seu primo latino americano, o bolivarianismo.
    Xô!!!
    Podemos estar chegando no dia da Bastilha…

  40. Penso que um pesqueiro dos EUA não tentaria abalroar um patrulheiro, portanto, não seria atacado/afundado. Mas, pelo relato, foi exatamente o que os chineses tentaram fazer. E agora josé?

  41. João Augusto e GuiAmaral,

    O chorume que nos governa é consequência do lixo que os produz.

    Continuem com suas bravatas insignificantes que cheiram naftalina, o Brasil tem cada vez menos espaço pros lixo.

  42. Prezado Juliano M,

    Favor procurar no dicionário o significado de bravata. Não escrevi nada que se assemelhasse a isso.

    Ouso discordar, tanto da responsabilidade/causalidade pelos governantes quanto da análise do espaço “pros lixo” (sic) no Brasil.

  43. Alguns comentarios:

    – A prefeitura Naval da Argentina não é subordinada a Armada Argentina (ARA) mas ao Ministério da Justiça;

    – Concordo que há algo estranho, não é comum um BPE cair dentro de uma embarcação de estado, falo por experiencia própria de quem apreendeu alguns BPE na AJB em comando e normalmente eles tentam é fugir …

    – Um destes BPE que eu aprendi era chines e me chamou a atenção o pavor que o comandante chines tinha de um uniforme militar, o agente portuario da empresa de pesca me explicou que eles são muito pressionados pelos militares lá e tem muito medo de uma farda;

    – Quanto a pescar no Atlantico é normal porque eles não voltam a China, eles vendem o pescado na Africa que é exportado diretamente para a europa;

    – Se a Argentina quiser interromper a pesca nas AJA ela tem que fazer o que a MB fez na decada de 90 no NE, proibir a atracação destes BPE no Brasil para se abastecer de oleo e generos, porque comos eles não voltam a China fica muito caro para fazer isto na Africa e pescar deste lado. Na época eles começaram a arribar para recife e cabedelo e informavam uma emergencia médica para atracar e aproveitavam para se reabastecer e trocar a tripulação com chineses frescos vindo do outro lado do mundo.

    Neste caso a MB determinou que arribar podia mas não podiam receber nem uma gota de oleo e agua. Resultado pararam de pescar no NE.

    – Será que na Argentina por pressão do governo eles não recebem generos e até vendem o pescado lá ??.

    No mais o meu BZ para o patrulheiro portenho, eu atiraria com munição AA e fragmentante no BPE para ele virar uma peneira ha ha ha ha, a ARA tem experiencia nisso ao disparar contra a Greenhalgh em uma Fraterno ….

  44. João Augusto,

    Não te faço favor, se vire aí com o dicionário.
    E é claro que discorda, a divergência foi minha, você só a manteve.

  45. Este vídeo que o colega BRPerguntando postou acima sobre a pesca do atum acabou com a minha tola esperança de ver as águas brasileiras sob proteção efetiva. Pois, além do patrulhamento da MB e FAB ser quase inexistente, existe um “arranjo” montado para que a pesca predatória pareça ser legal. É o fim!
    Ninguém precisa invadir esta “naba” de país. Basta oferecer espelhos para alguns caciques e eles conseguem tudo o que querem. o mais duro é ouvir que “tudo está sob controle”.
    Então, parabéns aos “hermanos” por estarem fazendo o seu trabalho.

    Larguei!

  46. No fundo no fundo isso só aconteceu por que o governo da AR foi trocado.
    Agora os chinos não terão mais vida fácil nas águas dos hermanos.

  47. “Duanny D. 15 de março de 2016 at 22:36
    Meter 🍬 nos china desarmados é fácil quero ver tomar as Malvinas. Vai lá valentão.
    .
    Duanny D. 15 de março de 2016 at 22:39
    Tomaram um pau que tão rinchando até hoje.”
    .
    Amigão, não tem nada ligando uma coisa com a outra.
    Mar territorial é uma coisa, e eles defenderam como deve ser defendido.
    .
    Vá lá pescar no mar da China aí você vai ver o que é “valentão” pois vão afundar o seu barco com certeza. E reze pra te recolherem do mar.

  48. Prezado Sr. Juliano M,

    Lamento pela sua falta de interesse com o significado das palavras. Sem esse cuidado não será possível conversar em termos razoáveis com o propósito de produzir conhecimento. Boa sorte com a sua verborragia.

  49. João Augusto,

    É claro que você conhece o significado de bravata e sabe que eu também conheço; a busca da verdade não é seu objetivo.

    Vá lá:
    “Bravata”:
    1. Ato ou dito que reflete jactância, presunção a respeito de atributos pessoais, poderes, etc. com matizes de provocação, fanfarronada, parlapatice.
    2. Ato ou dito insolente que envolve ameaça, intimidação.
    3. Prova de força ou de coragem desnecessária e eventualmente danosa.

    O que escreveu e abaixo reproduzido é uma bravata:

    “Triste, porém, é perceber que a grande maioria dos leitores tem uma visão de direita radical, com argumentação predominantemente afetiva… Lamento por saber que esse é o perfil majoritário dos que se interessam por temas de Defesa.”

    Eis que daí se revela também a falsidade de sua intenção para “conversar em termos razoáveis com o propósito de produzir conhecimento”. Ninguém com tais interesses inicia algum diálogo com desqualificações e adjetivações que, segundo sua visão de mundo, são demeritórias.

    Certamente você sabe de tudo isso, é que a simulação e distorção fazem parte da sua retórica.

    Será um prazer ignorar sua bravata pueril !

  50. Sodam-se os Chinas e ponto.
    ++++++++++++++++++++++++++
    Juarez
    Perde tempo não, é Troll da concorrência da trilogia, quantas vezes você “viu” esses caras darem a bochecha aqui ?
    ++++++++++++++++++++++++++
    JPJ,
    gostei e apoiado, mandem esses chinas ir pescar no Medi na costa de Israel, (rs).
    ++++++++++++++++++++++++++
    Um link para ilustrar o comentário do meu Colega de ParTido (rs):
    __________________________

  51. Poow, Carlos Aberto Soares!!!
    .

    Sorvendo umas cuia e assistindo o vídeo que postaste, raciocinando comigo, vai da M nesse troço!
    .

    Vivente! Tu esculhambou meu mate tchê! tens ideia do preço da erva por essas bandas?
    .

    Sobrou até pro coitado do canário, nossa escolta é um “cusco”rsrsrs…

  52. João Augusto,

    É claro que você conhece o significado de bravata e sabe que eu também conheço; a busca da verdade não é seu objetivo.

    Vá lá:
    “Bravata”:
    1. Ato ou dito que reflete jactância, presunção a respeito de atributos pessoais, poderes, etc. com matizes de provocação, fanfarronada, parlapatice.
    2. Ato ou dito insolente que envolve ameaça, intimidação.
    3. Prova de força ou de coragem desnecessária e eventualmente danosa.

    O que escreveu, abaixo reproduzido, é uma bravata:

    “Triste, porém, é perceber que a grande maioria dos leitores tem uma visão de direita radical, com argumentação predominantemente afetiva… Lamento por saber que esse é o perfil majoritário dos que se interessam por temas de Defesa.”

    Eis que daí se revela também a falsidade de sua intenção para “conversar em termos razoáveis com o propósito de produzir conhecimento”. Ninguém com tais interesses inicia algum diálogo com desqualificações e adjetivações que, segundo sua visão de mundo, são demeritórias.

    Certamente você sabe de tudo isso, é que a simulação e distorção fazem parte da sua retórica.

    Será um prazer voltar a ignorar sua bravata pueril !

  53. Prezado JPJ,

    caso eu esteja enganado porque faz um bom tempo que não lei sobre, mas sobre as ações da GC Argentina, acredito que foi tudo conforme a Convenção das Nações Unidas sobre o Direito Internacional Maritimo.

    Sobre vossas experiencias foram no GNNe? Gosto muito de PatNav e ficaria feliz em saber mais.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here