Home Noticiário Internacional Rússia negocia presença militar na América Latina

Rússia negocia presença militar na América Latina

15854
38

russianwarshipmoskva-web

ClippingNEWS-PAO ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, disse que seu país está pensando em expandir sua presença militar em vários países, incluindo a Venezuela, Cuba e Nicarágua, segundo informações da agência de notícias russa RIA Novosti.

De acordo com o informe da agência, Shoigu disse que a lista de lugares onde as negociações estão mais avançadas para o aumento da presença militar russa inclui Vietnã, Cingapura e Seicheles.

Shoigu disse que o objetivo russo é fazer com que suas Forças Armadas possam usar bases militares, portos e aeroportos em lugares estratégicos no mundo, para missões de patrulha internacional.

A diretora do Centro de Políticas de Defesa e Segurança do centro americano de pesquisas RAND Corporation, Olga Oliker, disse à BBC que a ideia da Rússia é expandir sua influência global.

“Me parece interessante que entre os países mencionados estão nações na América Latina, Ásia e Oriente Médio. Isso é realmente sobre um papel mais global da Rússia, que já sabemos que ela quer ter, e não é surpreendente. Mas é uma confirmação”, diz ela.

Ucrânia
Oliker concorda com a análise de Moisés Naím, do departamento de economia internacional da Carnegie Endowment for Peace, outra entidade americana de pesquisas. Naím diz que as declarações do ministro russo têm relação com o momento vivido pela Ucrânia.

“A Rússia, e o seu presidente Vladimir Putin, estão agindo com a mentalidade da Guerra Fria, em que cada ação da potência rival gera uma resposta parecida. No caso da Ucrânia, que estava prestes a afirmar um acordo de associação com a Europa, Putin interveio de maneira agressiva para impedir que o presidente Victor Yanukovych firmasse esse convênio”.

Yanukovych cedeu aos pedidos russos, o que acabou levando milhares de pessoas. A crise política de três meses desencadeou a queda do presidente russo e a instalação de um governo interino.

Para Naím, Putin viu na pressão do povo nas ruas da Ucrânia uma forma de enfraquecimento do poder russo. Por isso ele estaria considerando agora estabelecer bases militares em outros países.

O analista diz que o anúncio feito pelo ministro russo da Defesa é mais uma questão de “teatro e política interna do que de geopolítica”.

“Tem mais a ver com a ideia de reafirmar perante os russos o grande projeto de Putin de tornar a Rússia um grande ator mundial e de ser o grande restaurador da grandeza e da reputação russas.”

“A Rússia foi um ator importante [na Síria] e ela quer sublinhar isso”, diz Oliker. “E se sente que pode ser um ator importante em outras partes do mundo. O desafio da Rússia é descobrir o que quer realmente ela quer. Ela tem uma agenda na Síria, mas sua agenda na Ásia e na América Latina é muito menos clara.”

Em 2008, durante visita oficial à Moscou, o então presidente da Venezuela, Hugo Chávez, manifestou seu apoio à presença militar russa em território venezuelano.

“A Rússia tem potencial suficiente para garantir sua presença em diferentes partes do mundo. Se as Forças Armadas russas quiseram estar na Venezuela, serão recebidas calorosamente”, disse Chávez, na época.

FONTE: BBC

38 COMMENTS

  1. sou fã da Rússia. Mas se é para proteger governos bolivariano seria bom que os EUA agissem.
    Enquanto o Estado Islâmico se alastra pelo Oriente médio e África o bolivarianismo se alastra pela América Latina.

  2. Putin percebeu que a bússola política da AL está mudando pra centro-direita.
    Talvez tenha percebido tarde demais.

  3. Só Cuba já resolvia tudo,e eles deixaram,a própria sorte.A Otan pressionava com escudo de mísseis,no outro dia a Rússia, dava a resposta em Cuba.Já pensou armas nucleares em Cuba? a centímetros dos EUA.Seria a retaliação a qualquer movimento da OTAN ,perto das fronteiras russas.

  4. O Brasil é tão sem moral que vem outros países lá do outro lado do mundo se meter aqui na América do sul, ainda tem esses governos de loucos como da Venezuela que fazem discursos anti-imperialistas, fingindo serem nacionalistas,enquanto entregam totalmente o país para a Rússia e China, pior que é capaz do governo brasileiro fazer o mesmo.

  5. Renato…

    já houve uma “crise dos mísseis em Cuba” em 1962, mas, na época, os russos (soviéticos) nem mesmo tinham um submarino SSBN decente, só alguns anos mais tarde os classe “yankee” seriam incorporados e os ICBMs não eram muito confiáveis e precisos.
    .
    Mas, isso mudou e faz tempo então não há portanto nenhuma necessidade de tornar Cuba um depósito de armas nucleares ainda mais que Cuba e EUA estão buscando uma reaproximação mesmo com a insistência dos EUA de manterem a base em Guantanamo.
    .
    Interessante que Cingapura, um dos locais mencionados na matéria é bastante visitado pela US Navy e deverá abrigar permanentemente 4 LCSs dentro de uns 2 anos.

  6. Seria um grito Âmis bem escandaloso rsrs,,,,,,,
    ———————————————————————————-

    Agora imagina se o Brasil arrenda-se o Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI) , ou Centro de Lançamento de Alcântara (CLA).
    ——————————————————————————————————-

    O que sera que os Âmis iriam fazer????
    Com certeza seria um mimimi…chororo do caramba kakakaka…….

    E o Putin só agradeceria!!!!!

  7. Claudio Moreno – Primeiro que isso seria crime.
    .
    Lei 7170/1983;
    Art. 9º – Tentar submeter o território nacional, ou parte dele, ao domínio ou à soberania de outro país.
    Pena: reclusão, de 4 a 20 anos.

  8. A presença política Russa atual é somente perante o poder militar, seu software power com o Putin não existe. Isso faz com com a Rússia só tenha presença no seu entorno (Europa e oriente médio) muito difícil a Rússia ter alguma influência militar aqui na AL, no pacífico a China tem diminuído toda a influência Russa da região , e os que são anti-china mas tem uma relação próxima a Rússia como Índia e Vietnam tão indo direto pro tio Sam

  9. Os russos estão quebrados,pois o preço dos commodities caíram,resta apenas o orgulho, a pose de grande potencia da URRS de então, que gastava quase toda a sua renda com armamentos e financiamentos de nações falidas como Cuba.
    E verdade que os russófilos não concordam com isso,porém a realidade se impõe sendo muito mais dura que a fantasia e o viés ideológico.

  10. China na Patagônia e na África, Rússia na América Latina…

    É o futuro assalto estrangeiro ao Brasil – aos EUA, logo após. A Terceira Guerra Mundial está se avizinhando.

    Aumentaram as despesas de defesa até 2020 e mandaram o pessoal para treinamento e testes na guerra da Síria. Serão inimigos implacáveis a auxiliar os guerrilheiros e terroristas daqui mesmo se houver guerra civil e invasão da UNASUL. Quem puder, fuja do país ou se esconda nas matas.

    Se os EUA tivessem gastado seus recursos arrasando Cuba ao invés do Vietnã…ficaria mais barato, daria melhores resultados e a maior parte dos nossos problemas com socialistas nem ocorreria…

    Cuba será a nova China: trabalho escravo, empresas internacionais riquíssimas, desemprego americano, elite do partido comunista cubano nadando no dinheiro e uma forcinha militar bem suprida para ajudar no assalto final. Isso é o que o Obama, esse novo Nixon, quer.

    Tem banqueiro bancando isso. Depois, é só pagar saqueando os territórios ocupados e escravizando a população local.

  11. Putin é conservador. Ele usa os bolivarianos para irritar os EUA e conseguir vender armas. Chance zero dele embarcar em aventuras. Quanto a base, improvável. Meio caro manter uma ou duas unidades tão longe sem um objetivo estratégico.

  12. Lei 7170/1983;
    Art. 9º – Tentar submeter o território nacional, ou parte dele, ao domínio ou à soberania de outro país.
    Pena: reclusão, de 4 a 20 anos.

    Se vale para os Americanofilos de plantão …!!!

    tudo bem … rsrs….

  13. Mais do mesmo. Os russos querem ter em cada um desses paisecos bananeiros, uma base naval/aérea nos moldes de Tartus (na Síria) que ficarão praticamente desativadas o ano inteiro (por falta de recursos), já que a esquadra russa não passa de ferrugem e que serão ativadas justamente quando as ditaduras bolivarianas precisarem de meia dúzia de Sukhois para massacrar qualquer oposição. Tudo como na Síria. Nada novo embaixo do sol.

    A diferença é que agora o urso começa a fazer barulho perto do NOSSO território. Perto de mais…

  14. E aos adolescentes russófilos e sonhadores, que sonham com a volta da URSS ou tem aspirações tolas a respeito de um treco chamado socialismo, lamento dizer mas: podem tirar seus burrinhos da chuva.

    Os russos não acreditam mais nessa baboseira ideológica. Quem leu uma linha sequer do mentor intelectual e espiritual de Vladmir Putin e sua quadrilha (Alexadr Dugin), sabe muito bem que o eurasianismo russo abrange tudo isso. O esquema de poder é muito maior que qualquer segmento ideológico.

    A Vladmir Putin e seus vassalos, pouco importa se a ditadura flerta com a “direita” ou a “esquerda”… Prova disso é que eles são amiguinhos tanto de Nicolás Maduro quanto da dinastia Le Pen. O que eles querem são colônias de exploração. Só isso!

  15. zeabelardo 27 de março de 2016 at 19:37
    “Putin é conservador. Ele usa os bolivarianos para irritar os EUA e conseguir ”
    ——————————————————————
    Leia as teorias de Alexadr Dugin, o mentor intelectual e espiritual de Vladmir Putin, e veja que o buraco é muito mais embaixo. A questão não é direita ou esquerda. O esquema de poder russo é híbrido. Eles podem flertar tanto com um lado quanto com o outro, desde quê consigam angariar colônias de exploração.

  16. Na verdade, se a PresidAnta sair e os russos vierem, seria ótimo.
    Poderíamos bater na porta dos EUA e pedirmos o que quisermos que eles forneceriam sem piscar : aeronaves, belonaves, armas, tudo. Sem restrições.

  17. Caio Romão, enfim alguém entendeu o ardil baixo que é a nova política russa, fruto do eurasianismo de Dugin e Limonov. Agora que o limonov saiu da jogada, Dugin experimenta sua teoria na prática da política externa do Putín.

  18. junior 27 de março de 2016 at 10:29
    “O Brasil é tão sem moral que vem outros países lá do outro lado do mundo se meter aqui na América do sul, ainda tem esses governos de loucos como da Venezuela que fazem discursos anti-imperialistas, fingindo serem nacionalistas,enquanto entregam totalmente o país para a Rússia e China, pior que é capaz do governo brasileiro fazer o mesmo.”
    Concordo com essa observação.
    ……………….
    Enquanto o brasileirinho fala de socialismo e critica os EUA, a China, do sorrisinho tímido, se tornou a 2° maior econômia do mundo…em grande parte com investimento dos EUA e Japão. Basta olharem quem são os donos de grande parte das empresas da China. Começando pelo Alibaba Group. que tem o Yahoo e a empresa japonesa Sofbank (acionista majoritário). como principais acionistas.

  19. Pelo que entendi, eles querem bases com estruturas físicas para reabastecimento, somente isso. Eu não vejo nada de errado, duvido que a Rússia vá cair na besteira de interceder por um governante morto-vivo feito Maduro.

  20. Trata-se de bases de reparos e reabastecimento, nada caro ou custoso de se manter. Muitos países da Ásia ficariam felizes em contar com proteção extra russa. Enquanto isso a marinha russa segue se modernizando, este mês mesmo fizeram um teste com o Zircon, míssil antinavio que voa acima de mach 5. Ademais a América Latina continua sendo o que sempre foi no cenário geopolítico mundial, um monte de NADA.

  21. É, mais acontece, quê com o fim da URSS,a OTAN chegou, mais para as fronteiras da Rússia,pressionando.

  22. Penso que mais do que qq coisa, as manobras geopolíticas russas dizem respeito à minimizar a presença e o expansionismo da China em áreas estratégicas para ambos.

    A China está oferecendo dinheiro a rodo para a Argentina.

    O dragão já navega desenvoltamente pelo Atlântico sul, o que assuta o Urso e a Águia.

    Para Rússia a Kirchner viabilizou bases militares e nucleares em seu território.

    Estamos de fora, em qq contexto, inclusive e lastimavelmente, do contexto dos EEUU.

  23. Mas já vi um vídeo de um cientista político informando que há a disposição de instalar uma base russa no Brasil, se não me engano em Goiás.

  24. até as pedras de Moscou sabem que a Rússia não visa projeção de poder como os EUA…esse papo de presença militar e estrategia para vender armas…e passa a régua.

  25. Gustavo, penso que a afirmação do cientista político tem razões de ser, se levarmos em conta a imensa necessidade de aquisição que a Rússia tem de commodities e pela sua localização estratégica, no centro do país, mesmo sem saber pq e o que isso possa significar; acho difícil, mas também já havia lido algo a respeito.

    Bispo, penso que tens razão, aliás, o dito expansionisto da China por aqui também tem esse interesse comercial. O que é que ambos, Rússia e China podem querer por aqui? Os EEUU é que estão perdendo terreno. Torço que eles retornem logo.

  26. Não podemos ser 8 ou 80 !, tudo bem que não estamos em guerra com ninguém, mas é importante defender nossa soberania com uma esquadra modernizada, precisamos para ontem de navios patrulha novos e bem armados, não existem fragatas semi novas no mercado.

  27. Ha muita desinformação e ingenuidade. Os Russos são aliados à Pequim. Entregar ou tensionar entrada estrangeira no Brasil é ilegal, entretanto temos tentáculos dos EUA até nossas vísceras, voluntária e alegremente; vide Alcântara e o tal de SIVAM, setores altamente estratégicos. Estranho não se levar tudo isso em consideração. Temos reservas de petróleo no pré-sal para suprir toda a demanda mundial por cinco anos. Compramos 36 Gripen NG da Suécia, que está neutra como o Brasil, mas pra variar, a entrega virá tarde demais. A Russia vai inaugurar supertelescópio depois de amanhã, dia 07/04, em Itajubá, MG, alegando a observação de lixo espacial em nossa órbita.
    Lembrem-se que dispositivos tecnológicos servem a muitas finalidades, quero dizer que uma base de lançamento no maranhão pode lançar varias coisa. Quero dizer que o telescópio russo onde ver o que quiser ver. Somos cobiçadíssimos pelo mundo todo, portanto falar de expansionismo bonzinho e expansionismo malvado vindo de fora é, no mínimo, ingenuidade e desinformação.

  28. Espero que os EUA, tenham alguma reaçao sobre este fato, pois é uma questao muito grave, talvez tao grave quanto a tentativa da base que a Antiga Uniao Sovietica tentou colocar em Cuba no inicio dos anos 60. A unica possibilidade de evitar isso fora uma reaçao americana é a queda do Lula Venezuelano.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here