Home Asas Rotativas Custo anual de operação do HMS Ocean

Custo anual de operação do HMS Ocean

13398
143
HMS Ocean

Porta-helicópteros tinha custo anual menor do que um destróier Type 45 e quase o mesmo que uma fragata Type 23

Um documento do Ministério da Defesa britânico disponível na Internet mostra o custo anual (2015) de operação dos navios de superfície da Royal Navy, inclusive do porta-helicópteros HMS Ocean, que era de £ 12,3 milhões (R$ 53,9 milhões). O custo operacional do porta-helicópteros era menor do que um destróier Type 45 e quase o mesmo que uma fragata Type 23 (classe Duke).

A informação foi divulgada para atender a um pedido de informação de um cidadão com base no Freedom of Information Act 2000.

Na tabela anexada ao documento, aparece o custo médio anual para cada uma das classes de navios foi obtido a partir dos custos totais por classe de navio divididos pelo número de navios na classe.

Segundo o documento, os custos anuais médios de funcionamento apenas incluem aqueles que são diretamente atribuíveis aos navios, incluindo custos de pessoal, combustível, visitas a portos, viagens e subsistência, etc.

Os custos anuais médios de funcionamento não incluem:
– Custos de manutenção do domínio marítimo
– Subsídios centrais – nomeação de alistamento e licença (subsídios), continuidade do subsídio de educação, etc.
– Despesas gerais para serviços comuns
– Custos de suporte para bases navais
– Custos de suporte de outras áreas de orçamento de nível máximo do Ministério da Defesa
– Custos centrais, isto é, TI e Comunicações
– Custos de aeronaves
– Treinamento e custos de geração de força

143
Deixe um comentário

avatar
141 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
65 Comment authors
Luiz MonteiroRobertoGIOVANI BENTOBrunoFNGelson Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Nunes-Neto
Visitante
Nunes-Neto

Como a MB não vai usar tanto quanto a RN , nosso custo teoricamente será menor, se aqui ele navegar 40% do que navegava na RN vai ser muito!

Rennany Gomes
Visitante
Rennany Gomes

Além de que nosso pessoal recebe em real e o custo dos viveres, manutenção e material também.

Ozawa
Visitante
Ozawa

“A informação foi divulgada para atender a um pedido de informação de um cidadão com base no Freedom of Information Act 2000…” A RN é uma Marinha de águas azuis e límpidas…

Antes da MB se preocupar com o custo de operação do seu novo NPhM deverá se preparar para a operação do custo, pois suas contratações de obras, serviços e suprimentos, sob a égide da vetusta e intrincada Lei Geral de Licitações, devem ser mais complexas que as congêneres britânicas…

marcelo km
Visitante
marcelo km

Cadê o custo dos Astutes e Vanguards ?

Fellipe Barbieri
Visitante
Fellipe Barbieri

Será que vem alguma Type 23 pro Brasil ??? … imagina se vir umas 4 fragatas Type 23 junto com o Ocean … ai sim seria delícia

Audax
Visitante
Audax

Aí entra o famoso custo Brasil onde tudo pode mudar. Mas seria muito bom se tivéssemos o mesmo acesso que os cidadãos ingleses tem. Realmente navegaremos menos mas acredito que o custo de manutenção será maior pelo fato de similaridade de peças que acredito que seja maior na RN. Além de que teremos de importar peças volta e meia. Peças essas que são produzidas lá e que são muito mais baratas para eles que fabricam no próprio país e em maior quantidade. Mas faz parte. Sds.

Manuel Flávio
Visitante
Manuel Flávio

E tinha gente que era contra essa aquisição. ..

Francisco Braz
Visitante
Francisco Braz

O custo do navio é baixo por quê ele é construção civil, não militar. Um navio do porte dele construído para combate tem um custo muito maior. Não podemos utilizá-lo em áreas “quentes”, mas podem ser núcleo de forças de paz. Também pode ser utilizado como apoio, mas nunca em linha de frente. É um remendo para um longo período sem um NAe.

Manuel Flávio
Visitante
Manuel Flávio

Claro que o Ocean pode ser utilizado em áreas quentes,do mesmo modo que a Classe Invencible foi utilizada no conflito das Falklands.

Manuel Flávio
Visitante
Manuel Flávio

Invincible

Nonato
Visitante
Nonato

Um navio de guerra que não pode ir a guerra? O pessoal continua com essa história de atribuir maiores custos a navios militares. Que não são ocos, que têm compartimentos estanques, que têm triplicidade de sistemas… Enquanto isso, um valemax com 400.000 toneladas de deslocamento foi vendido pela vale por 100 milhões. Ou seja, um navio 200 vezes maior, o que certamente exige maior complexidade em tudo. Mais reforço para evitar que a carga rompa o casco, a estabilidade do próprio navio. Um monstro, mais barato do que a maioria dos navios de guerra 200 vezes menores… Ah mas é… Read more »

Gustavo
Visitante
Gustavo

boa noticia! Realmente, poderiam trazer umas 2 ou 4 fragatas Type 23, mas já é sonhar demais.

Airacobra
Visitante
Airacobra

Manuel Flávio 4 de Janeiro de 2018 at 19:18, o que o Francisco Braz quiz dizer quando falou que não podemoa utiliza-lo em áreas “quentes” (e não em águas quentes como você se referiu) é que ele não pode ser utilizado na linha de frente em um conflito e não em uma área tropical/quente

Ádson
Visitante
Ádson

Pontuação:
Nonato 0 x 1 Galante
Manuel Flávio 0 x 1 Airacobra

Bardini
Visitante
Bardini

“O HMS Ocean foi utilizado várias vezes em áreas de risco (quentes), como na campanha contra a Líbia em 2011.”
.
Lógico… Também poderíamos usá-lo da mesmíssima forma como foi usado na Líbia. É só gastar algumas centenas de milhões de dólares na compra de Apaches e Fragatas e somar forças com a OTAN, que nos ajudaria a proteger o navio.

Bardini
Visitante
Bardini

“Claro que o Ocean pode ser utilizado em áreas quentes,do mesmo modo que a Classe Invencible foi utilizada no conflito das Falklands.”
.
O Ocean não é um Invencible. São navios bem diferentes…

Flanker
Visitante
Flanker

Nonato, como você mesmo falou, navio de guerra não é oco! Já os mercantes, como você também citou, são exatamente isso, ou seja, ocos! Sistemas de propulsão, radares, sonar, e sensores diversos, centro de operações de combate, controle de avarias, acomodações e suporte para uma tripulação que nunca é pequena, sistemas de armas, setores e conveses inferiores compartimentados e estanques, etc, etc…..tudo isso é muito caro! Você vai dizer: “por que é caro?”. Vamos usar o exemplo de radares militares embarcados. Observe a complexidade do local onde esses sistemas operam, a quantidade de processamentos que precisam realizar, alcance de detecção… Read more »

Bardini
Visitante
Bardini

Isso é no caso deles.
Quero ver quando tiver de comprar sobressalentes, chamar técnico, mexer em instalçoes feitas para durar 20 anos, pagando tudo em Pound… Aí vai ser outra conversa.
.
Se colocar na ponta do lápis e isso aí operar 20 anos custando “preço de RN”, são no mínimo 20 NPa 500t BR que deixou-se de ter. Coisa que é muito mais útil em uma Marinha que não patrulha o próprio quintal.

Ozawa
Visitante
Ozawa

A utilização do NPhM da MB em área conflagrada foi dita, s.m.j., em teoria, para refutar a tese contrária. É evidente que cogita-se para tanto as escoltas e o apoio aéreo de praxe… Não teríamos essa plena autonomia hoje mas nada impede, se convocados, sob um mandado da ONU, mesmo num futuro próximo, que o NPhM partícipe de uma força de coalizão com tais recursos… Em teoria…

MadMax
Visitante
MadMax

Mais barato de operar que destróier…
Essa eu não entendi, tem explicação isso?

Felipe Morais
Visitante
Felipe Morais

Olha o Nonato na área, com seu show de horrores.
kkkkkkkkk
virou piada.
É aquele típico caso de alguns aqui, que, quando se vê o nome, automaticamente o cérebro devolve a palavra: PIADA!

Temos aquele que é frustrado com a Embraer, aquele que se diz professor, aquele que se acha o cara com a imagem da cruz de ferro e o Nonato, grande especialista em coisa nenhuma e analogias ridículas.

Manuel Flávio
Visitante
Manuel Flávio

Airacobra 4 de Janeiro de 2018 at 20:00

Airacobra, as Falklands não é área quente de temperatura. Eu usei a mesma expressão que o Francisco Braz havia utilizado para respondê-lo, que são áreas de risco.

Zorann
Visitante
Zorann

Olá Bardini! . O Ocean custou barato para comprar e se é barato de operar, tendo o mesmo custo de uma Type 23 e com certeza mais barato do que uma Tamandaré, oque temos de questionar é a compra das Tamandaré. E aí concordo contigo: muito mais úteis seriam 16/20 navios de patrulha oceânicos do que 4 Tamandarés. Na minha opnião o Ocean foi uma boa compra de oportunidade: é, e será por muito tempo o navio mais capaz da MB, custando 1/4 do preço de uma única Tamandaré. . E sejamos sinceros: para participar de missões de paz da… Read more »

Ádson
Visitante
Ádson

Quem disse que a Tamandaré é mal armada?

Ádson
Visitante
Ádson

E no mais, se a MB tivesse encouraçados eles fariam patrulha 90% do tempo.

Bardini
Visitante
Bardini

ONU isso, ONU aquilo… Se fosse pautar as aquisições da MB por participação em missões da ONU precisamos é de mais Escoltas, para cobrir encrencas do tipo UNIFIL.
.
E pra intervir seja lá onde, apoiando e participando seja lá que tipo de intervenção da OTAN, cujo qual nem parte fazemos, já se tem o Bahia, que é muito mais útil.
.
Mas enfim. Deixa pra lá…

Nunes-Neto
Visitante
Nunes-Neto

O Ocean saiu barato, mas tb acho que esse navio deve ser o limite de sonho da marinha nos próximos 20 anos, NAe só daqui a 30 anos ou mais , um país que não têm navio patrulha oceânico suficiente para seu litoral não pode sonhar em ter 2 NAe, primeiro escoltas, patrulhas, navio de varredura , navio de apoio logístico, ai sim pensar em ter 1 NAe.

Nunes-Neto
Visitante
Nunes-Neto

Um sonho seria terem metido no bolo os 3 River, quebrariam uma árvore!

Felipe Morais
Visitante
Felipe Morais

Zorann, também acho o preço estimado das tamandarés um absurdo e, enquanto contribuinte, preferia que essa grana fosse empregada em navios maiores e mais capazes, como a KDX II sul coreana, por exemplo. Mas daí você dizer que é melhor comprar 20 patrulhas com essa grana. Seria o caso, então, de declarar logo a MB uma guarda costeira? Porque se a Marinha de um país desse tamanho não tiver pretensão de comprar uma escolta descente, é melhor fechar as portas e pedir par alguém nos defender. E, pelo pouquíssimo que tive a capacidade de avaliar e ler comentários de outros… Read more »

Carvalho2008
Visitante
Carvalho2008

Eu insisto, insisto, e cada vez mais o tempo passa mais as informações vão convergindo. . É isto mesmo, o Ocean possui custo operacional barato. . Especificação mercante que se ajusta muito bem e na melhor casamento possível quando se trata de um navio anfíbio. Sim, São ocos, podem ter uma melhor eletrônica embarcada ou não, podem ter uma casca dura blindada ou não mas em essência, são muito similares a um ro-ro ship . Mas existe ao que está chamando a atenção aí…porque o Albion custaria o dobro do Ocean, e sendo assim, porque não seria o Albion posto… Read more »

Dodo
Visitante
Dodo

Posos estar enganado,mas pelo que eu li,aparentemente o preço elevado da tamandaré se deve ao fato de ser um projeto totalmete novo,bastante moderno(uma das corvetas mias modernas disponiveis no mundo),além de servir tbm como investimento no desenvolvimento interno desses tipos de equipamentos. Portanto eu sou super a favor do preço,considero esses gastos como investimentos,diferentemente de muita gente que parece nao ter visao de futuro. E concordo com o Felipe,ja encheu o saco essa historia de navio patrulha,a MB ja tem uns 20 navios desse tipo,contanta com os novissimos classe amazonas,sem falar que uma fragata ou corveta pode sim fazer papel… Read more »

Alex II
Visitante
Alex II

Tem vários Nonatos nestes comentários do Trilogia., em todos os assuntos. O que eu mais gosto é quando algum deles diz uma grande asneira como se estivesse proferindo uma aula de grande especialidade em defesa e logo no comentário seguinte vem o Nunão explicando ao cara que ele só falou um monte de asneira. Com toda educação, claro. Já identifiquei uns cinco. 🙂

Carvalho2008
Visitante
Carvalho2008

Mestre Alex,
.
Você pode debater e argumentar Sobre ideias dissonantes, mas não deve se referir aos debatedores desta forma.
.
Em fóruns debate-se ideias nunca pessoas

Carvalho2008
Visitante
Carvalho2008

Um link interessante de estudos sobre custos anuais da marinha americana
https://calhoun.nps.edu/bitstream/handle/10945/10726/11Dec_Antonucci.pdf?sequence=1

José Luiz
Visitante
José Luiz

O custo militar é alto, porque qualquer equipamento militar seja el uma arma ou um outro sistema, tem no seu preço final um valor muito maior que apenas o do material ou da mão de obra que foi empregada para sua produção, bem como muito mais do que também foi investido no seu desenvolvimento. Tem um custo elevado porque simplesmente é uma arma e a indústria de material de defesa obtêm altos lucros, principalmente quando seus produtos são produzidos em pequena escala e empregam tecnologia sensível. Exemplo radares navais militares. Vejam senhores qual seria o valor de uma espada de… Read more »

Jacinto
Visitante
Jacinto

Que tabela interessante… o RFA Fort Victoria que e um navio de reabastecimento tem praticamente o mesmo custo de operacao de uma Type 45?

Salomon
Visitante
Salomon

Prezados, ou é muita ingenuidade ou muito patriotismo. O custo será bem mais alto, mas não exatamente no papel. É assim: após certame, poucas empresas foram desclassificadas, digamos, para fornecer manutenção tecnológica, física e lógica para máquinas e sistemas. Está tudo bem. A empresa X ganhou e inicia seu serviço. Tudo continua bem, as notícias na mídia são alvissareiras. Aí o civil da empresa é chamado em alto e ritualizado gabinete, onde ouve: “temos, ordens superiores, de contingenciar 25% da sua operação. Lamento mas terá de reduzir pessoal e meios, é contingenciamento do MinFaz.” Aí vc olha para as faixas… Read more »

Zorann
Visitante
Zorann

Olá Adson, Felipe Morais! . Todos sabem que a MB nao tem estoque de munição/mísseis para intervir em lugar nenhum. Aliás algumas escoltas navegam com armamentos que nem operam mais. Já li por aqui e em outros sitios que não há nem Exocets para todas as Nierói. Por que acham que com as Tamandarés será diferente? Operarão mal armadas sim. Adianta ter VLS e não ter mísseis nem para preencher os silos? Ou tê-los em quantidade simbólica? Ter, só para dizer que tem, não adianta. . Compraram o Ocean, mas cogitam retirar o CIWS Phalanx devido ao seu custo de… Read more »

Ádson
Visitante
Ádson

Zorann, não cogitam tirar os Phalanx por custo, isto é estoria de forista. O que é possível é negativa dos EUA de não nos permitirem a sua utilização, mas nem nisto acredito. Outra possibilidade é eles não terem entrado na negociação para serem utilizados pela própria RN, mas também acho difícil. Sobre as Tamandarés, que nem acho depreciativo chama-las de tamanduá, é que uma Marinha de Guerra não se faz com NaPaOc se faz com buques de guerra. Melhor ter um navio que pode ser municiado do que ter um que só pode flutuar. O MANSUP esta quase ai, e… Read more »

Jodreski
Visitante
Jodreski

Custo alto ou baixo o Ocean vem do mesmo jeito! Então não adianta rosnar que vai dar na mesma. E o CIWS? Como vai ficar?

Mahan
Visitante
Mahan

Qual seria o componente aéreo do Ocean da MB numa hipotética missão participando duma força naval internacional contra os castro-comunistas que oprimem a Venezuela? Estaría dedicado ao CFN ou teria outro emprego? Quais outros navios anfíbios comporiam a FT Brasileira? Quais escoltas estariam disponíveis? Como os Sub seriam empregados? E o apoio logistico móvel?

Humberto
Visitante
Humberto

Mahan, muitas perguntas que pouquissima gente poderia responder mas com certeza o Brrasil não tem capacidade desta operação, que OBRIGATORIAMENTE teria quer ter o aval da ONU, que jamais iria aprovar uma operação destas.
No mais, se acontecer algo, teria que ser via os gringos (que também nem estão muito ai com a Venezuela), particularmente acredito mais em uma patrulha aero naval do que uma intervenção na Venezuela, invadir o pais com fuzileiros navais não tem sentido algum. No mais, quem é a favor de mandar os seus filhos para derrubar uma ditadura?

andrepoa2002
Visitante
andrepoa2002

Se a manutenção em um pais mais liberal que o Brasil é de 53 milhões, aqui não será por menos de 100 milhões de reais.

Erichwolff
Visitante
Erichwolff

Guevara-mickey…
O assunto é custo operacional… De onde saiu custo de manutenção????
Ah, tá mais barato que o nosso nae tá!

Ricardo Da Silva
Visitante
Ricardo Da Silva

R$ 53,9 milhões, barato ?
Tão de S . . . . .
Uma coisa é comprar peça e chamar técnico na ‘esquina’, outra é mandar vir do outro lado do Ocean, digo oceano.
Quando comprara o São Paulo, muita gente bateu palma (inclusive eu), hoje reconheço que foi um erro. Mas tem muita gente que finge ter criticado na época e elogia o “Elefante Albino”.
Quero ver daqui a 10 anos. (queria ver os comentários na época da compra do A12).

Ricardo Da Silva
Visitante
Ricardo Da Silva

Só lembrando: “Segundo o documento, os custos anuais médios de funcionamento apenas incluem aqueles que são diretamente atribuíveis aos navios, incluindo custos de pessoal, combustível, visitas a portos, viagens e subsistência, etc. Os custos anuais médios de funcionamento NÃO INCLUEM: – Custos de manutenção do domínio marítimo – Subsídios centrais – nomeação de alistamento e licença (subsídios), continuidade do subsídio de educação, etc. – Despesas gerais para serviços comuns – Custos de suporte para bases navais – Custos de suporte de outras áreas de orçamento de nível máximo do Ministério da Defesa – Custos centrais, isto é, TI e Comunicações… Read more »

Ricardo Carvalho
Visitante
Ricardo Carvalho

Fixação com a Venezuela e seu regime Castro-Comunista-mediunico. Pq não brigar com a França ou a Inglaterra?
vizinhos com mais historico de intervenção externa que os diabinhos vermelhos. Parecemos aquele saradão, bebado, contando como bateriamos num sujeito 10kg menor. Quero ver esses valentões se a França fechar a foz do Amazonas.
A França pode sustentar, mas os vermelhos não tem saúde economica nem para o começo.