Home Marinha do Brasil Vídeo: PHM Atlântico na Base Naval de Devonport

Vídeo: PHM Atlântico na Base Naval de Devonport

9083
46

O canal Warship TV do Youtube disponibilizou um vídeo feito ontem (10.6) em Devonport, do Porta-Helicópteros Multipropósito (PHM) Atlântico (ex-HMS Ocean).

O PHM Atlântico, adquirido por £ 84 milhões, está sendo preparado pelas companhias Babcock e a BAE Systems para a transferência à Marinha do Brasil, em 29 de junho.

O PHM Atlântico depois da incorporação passará pelo Flag Officer Sea Training (FOST), um programa da Royal Navy que provê o treinamento operacional no mar para todos os navios de superfície, submarinos e auxiliares, sendo ministrado por uma dedicada equipe de especialistas da Marinha Real.

No vídeo é possível ver na popa o lugar onde aparecia o nome Ocean apagado e com marcas de solda. O navio também estava levemente inclinado para boreste, o que indica a movimentação de combustível dos tanques.

O indicativo visual ainda não tinha sido pintado no costado de boreste.

Os espaços onde ficavam os sistemas CIWS Phalanx de defesa de ponto aparecem com uma cobertura de lona branca.

46
Deixe um comentário

avatar
18 Comment threads
28 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
29 Comment authors
IsraelFlankerMatheus ParreirasBILL27Cassiofrc Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
DOUGLAS TARGINO
Visitante
DOUGLAS TARGINO

Navio LINDO! Não vejo a hora em ver ele no Brasil! E melhor ainda, não vejo a hora em ver ele com boas escotas e bons helicópteros de ataque e transporte!

Renato Barcellos
Visitante
Renato Barcellos

As viúvas do A-12 São Paulo estão a se morder com a aquisição do HMS Ocean pela Marinha. Vai ser ….. quando entrar na baia arvorando a bandeira do Brasil. Espero que seja adquirido os Helis para o seu aparelhamento embarcado. Agora meu amigo a pergunta é.! Vamos escoltar essa coisa com o que?

Henrique de Freitas
Visitante
Henrique de Freitas

Calma…devagar tudo se acerta. O mais importante e’ o navio em casa. Abrs

Silvano Conti
Visitante
Silvano Conti

E as escoltas serão usadas contra quem?? vamos atacar a Bolívia ou o México?

Aerokicker
Visitante
Aerokicker

Se defender de uma China invasiva serve?

Pablo
Visitante
Pablo

A questão não é contra quem e sim se realmente for necessário, vai usar as Niteróis que estão sendo movidas praticamente a remo???? vai querer as Niterois até quando? 2100??
Se não precisa de escoltas também não precisa do porta helicóptero, alias, pra que forças armadas? vamos nos defender de quem?? vamos atacar quem??
é cada uma

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Active Member

Credo, continuam essa história de ovo ou a galinha (quem vem primeiro, a escolta ou o escoltado?)… Será escoltado pelas fragatas e corvetas que tem hoje, e pelos futuros navios (classe Tamandaré) que substituírem parte delas. Se ninguém puxar o tapete do programa da classe Tamandaré, haverá um início de renovação dos navios de escolta nos próximos anos. Nenhum motivo pra celeuma, por enquanto, somente temas que, aparentemente, não viram a página mesmo depois de quilos e quilos de discussões intermináveis nos comentários. Acho que ainda tem muito o que se debater sobre o navio em si do que das… Read more »

Pablo
Visitante
Pablo

O assunto é chato (assim como o assunto dos radares ou armamento do Atlântico) mas todo mundo sabe da situação e não param de levantar lebre sobre isso!! Sugiro que faça um desenho ilustrativo.

BILL27
Visitante
BILL27

Para conter a China nem com 20 escoltas

Matheus Parreiras
Visitante
Matheus Parreiras

A bolivia não tem como, eles não tem litoral 🙂

Glober J F Knuth
Visitante
Glober J F Knuth

Já fiz a mesma pergunta em mais de um site e ainda não obtive uma resposta técnica aceitável.

José Alves L Tiozinho
Visitante
José Alves L Tiozinho

Qd na ativa servi a.bordo do classe “M” Mariz e Barros que na epoca era o navio escolta do A 12.

Flanker
Visitante
Flanker

José, acho que vc quis dizer A 11, e não A 12, correto? Quando o A 12 foi adquirido, o Maris e Barros já tinha dado baixa.

Top Gun Sea
Visitante
Top Gun Sea

Muito Bom! O próximo brechó é a compra do NT Wave ano que vem!

Burgos
Visitante
Burgos

Pq não ainda esse ano ?!

Top Gun Sea
Visitante
Top Gun Sea

Esse ano seria somente uma carta de intenção de compra, haja vista que a RN só vai disponibiliza lo em 2019 e a MB precisa fazer as avaliações técnicas da embarcação bem como aceitar o preço que ainda não foi definido.

Silvano Conti
Visitante
Silvano Conti

Daqui a pouco aparece um para falar dos Phalanx, esse está por toda parte, e claro, não pode faltar aquele de sempre com a conversa manjada de… “Ainda faltam as escoltas”… 3…2…1…

Mk48
Visitante
Mk48

Boa !
kkkkkkkkkkkk

F-5
Visitante
F-5

Galante:
Me envia teu e-mail de novo para mandar as fotos.

Esteves
Visitante
Esteves

O Ocean cumpriu missões sem escolta. Foi comentado aqui.

Burgos
Visitante
Burgos

Sem CIWS e Com o ARTISAN 3D descontinuado, nada mal !!!
Em outros comentários já tinha dito e vou falar de novo !!!
Deus !!! Salve a Rainha !!!
Seja mais que bem vindo !!!
Sucesso na sua missão aqui no Brasil !!!

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Active Member

descontinuado?

Glober J F Knuth
Visitante
Glober J F Knuth

ARTISAN descontinuado? Como assim?

Vitor Banaszewska de Paiva
Visitante
Vitor Banaszewska de Paiva

A pergunta que não quer calar:
Chegando no RJ, vai ficar atracado no AMRJ, ou sua altura permite passar pelo Vão Central da Ponte Rio-Niteroi e atracar na BNRJ?

Dalton
Visitante
Dalton

O vão central tem 72 metros…mais que o suficiente para o “Atlântico” passar…mas quero crer que a razão que se irá aloca-lo no AMRJ é pelo mesmo ter melhores instalações para atender
um navio tão grande…

Van Helsing
Visitante

Tá vindo meio pelado, mas tudo bem. O pessoal da Real tá tirando aquelas montueiras de radares e antenas. Vamos ter que fazer um serviço bom aqui no Brasil, se não aproximar igual a que tava na Real Marinha mas pelo menos chegar perto, afinal, NPHM A 140 em nossas mãos “merece”.

Silvano Conti
Visitante
Silvano Conti

Pelado o que rapaz, arruma outra coisa para meter o malho… um baita de um 3D e todo seu centro de comando e controle… só lero.

BILL27
Visitante
BILL27

pelo menos no video ,parece q retiraram varias antenas e sensores

José Luiz
Visitante
José Luiz

A aquisição do HMS Ocean contrasta bem a diferença dos caminhos: A compra de meios usados em boas condições ou o desenvolvimento de projetos nacionais. Quanto custaria para construir um navio deste porte no Brasil, com certeza muito. Bem, penso que se as aquisições forem bem feitas este caminho tem as suas vantagens, pela velocidade de obtenção dos meios, e o Atlântico assim como os OPV Amazonas são os melhores exemplos.

Glober J F Knuth
Visitante
Glober J F Knuth

Concordo com as boas compras de oportunidade. Mesmo assim creio que não deveríamos abdicar de desenvolver projetos próprios. Precisamos de FFAA o mais independentes possível.

Vovozao
Visitante
Vovozao

Vejo as.pessoas falando, foram as duas melhores compras.ja realizadas pela nossa MB, o Bahia e o Atlântico, estamos avançando muito, que nos transfiram um de apoio, vejam quantos anos tem qualquer de nossos mais, e estes que estamos recebendo e com toda a tecnologia que não tinhamos prática, agora iremos aprender.

R_Cordeiro
Visitante
R_Cordeiro

Fui crítico a esta aquisição, pelo fato de já termos o Bahia e não possuirmos outras tantas coisas que precisamos. Mas se foi escolhido, bons mares e seja bem vindo, prestará um ótimo serviço ao Brasil.

Pablo
Visitante
Pablo

Também critiquei, mas pelo preço e qualidade do navio acho que dificilmente acontecerá de novo outra oferta por um navio desses. Vai agregar muito a nossa esquadra

João Luiz Passos
Visitante
João Luiz Passos

Creio que, por ora, o importante seria adquirir o NT classe Wave (se é fato que foi oferecido a MB) para compensar a baixa do Marajó… Entendo que o engajamento do PHM Atlântico e suas escoltas, sem um NT de grande capacidade, acaba limitando o raio de ação, ante a necessidade de constante reabastecimento do NT para suprir a frota

Israel
Visitante
Israel

Mas ainda tenho uma dúvida: porque os sistemas CIWS Phalanx de defesa de ponto foram retirados?!?!

Israel
Visitante
Israel

Mas ainda tenho uma dúvida: Porque os sistemas CIWS Phalanx de defesa de ponto foram retirados?!?!?!

Silvano Conti
Visitante
Silvano Conti

Para instalar no novo porta aviões que entrou em serviço recentemente. Não foi por nada, foi simples necessidade mesmo. Tem um sistema com dois tubos de 30 mm radarizados também que tem essa mesma função, já foi oferecido pelos ingleses ao Brasil faz tempo, negócio de governo a governo, em termos de poder de fogo é muito mais devastador que este Phalanx atual, creio que para as missões do Atlântico seria mais eficaz, além de bater mísseis em voo baixo, também serve melhor contra ameaças de superfície, seu poder de fogo é muito maior, o Atlântico sofreria mais ameaças tipo… Read more »

Flanker
Visitante
Flanker

À qual sistema de canhão 30 mm vc está se referindo?

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Active Member

Pois é, também fiquei curioso. Reparo duplo de 30mm já foi trocado na RN por reparo simples, e não é para emprego antiaéreo. E reparo antiaéreo de 30mm que a RN usava era o Goalkeeper, que também foi tirado de serviço, e não era reparo duplo, e sim reparo singelo de canhão tipo Gatling.

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Active Member

Israel,
O motivo, como já mencionado, é que a Royal Navy deverá instalá-los em outros navios que está comissionando. Foi assim com os destróieres Tipo 42, que quando deram baixa tiveram seus Phalanx retirados para modernização e instalação nos novos Tipo 45. Assim eles economizam nesse custo.

Israel
Visitante
Israel

E tem alguma previsão de instalar ao igual ou melhor?!?!

Fernando "Nunão" De Martini
Editor
Active Member

Desconheço qualquer previsão para instalar algo igual ou melhor tão cedo, há outras prioridades e já se está empregando dinheiro bem difícil de se arranjar na compra do navio. Algumas questões que se levantam como CIWS de ultimo tipo, jatos de pouso vertical, helicópteros pesados etc são devaneios que ainda estão muito fora da realidade atual dos recursos, só o fato de conseguir adquirir o navio (e, antes dele, o Bahia) já foi um feito considerável para uma Marinha que esteve desativando navios de maior porte como o NAe São Paulo e os NDD Rio de Janeiro e Ceará nos… Read more »

Mk48
Visitante
Mk48

Ranking das perguntas recorrentes, e que já estão enc…..o……..co.. e que poderiam ser respondidas se a pessoa não tivesse preguiça de ler as matérias anteriores :

1 – Retirada dos Phalanx do Oceano ;

2 – Adaptar o Oceano para operar os Harriers ;

3 – Escoltas.

4 – Diferença entre o RMB e o reator do Alvaro Alberto.

Helio Edfuardo
Visitante
Helio Edfuardo

Caro amigo, não levanta a lebre não……. kkkk

Brincadeiras à parte, salve Atlântico!!!

Pablo
Visitante
Pablo

5 – A MB tem helicópteros suficientes para operar no Atlântico.

Cassiofrc
Visitante
Cassiofrc

Faltou perguntar se seria possível instalar o Pantsir naval.