Esquadrão VF-1 realiza treinamento em Natal e faz REVO com a FAB

DSC06340-copy-1280x960

vinheta-especialNo período de 15 a 19 de março, o Esquadrão VF-1 (1° Esquadrão de Aviões de Interceptação e Ataque) se deslocou para a Base Aérea de Natal (BANT) com quatro aeronaves, sendo duas aeronaves AF-1A N-1021 e 1022 (Falcões 21 e 22) e duas aeronaves AF-1 N-1011 e 1013 (Falcões 11 e 13).

Esquadrilha Falcão

Durante o voo de ida, foi realizado adestramento de reabastecimento em voo (REVO), com o apoio da aeronave Hercules KC-130 da Força Aérea Brasileira, o Barão 62, do Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte (1/1 GT).

O reabastecimento em voo foi realizado sobre o Oceano Atlântico, ao longo da costa da Bahia e do Estado de Alagoas, durando aproximadamente uma hora, tempo necessário para reabastecer toda a esquadrilha.

REVO Esquadrilha Falcão_01 REVO AF-1 e AF-1A REVO Esquadrilha Falcão_02

Após a chegada a Natal, foram realizados voos de qualificação em navegação a baixa altura (NBA) e de adestramento de emprego de armamento ar-solo no estande de tiro de Maxaranguape.

As NBA consistem em voos de navegação tática a 300 pés sobre o terreno, empregando a velocidade no solo de 420 nós.

Durante a estada em Natal, o Esquadrão VF-1 foi apoiado pelo 1/4 GAv, Esquadrão Pacau, que colocou à disposição as suas instalações para o apoio operacional ao VF-1.

AF-1A N-1022 BANT CF Fonseca Júnior e Esquadrilha Falcão

No regresso à Macega, houve mais um adestramento de reabastecimento em voo, novamente com a participação do Barão 62, que além de prover combustível adicional para as aeronaves, também efetuou o transporte do material e do pessoal do VF-1, que apoiou toda a missão.

DSC06350 copy REVO Falcão 13 Falcão 13

Neste voo, uma importante marca foi alcançada, a de voo mais longo realizado por aeronaves AF-1/1A no Brasil, com a duração de 4 horas e 12 minutos.

REVO Falcão 22

A missão terminou com uma passagem baixa da Esquadrilha, sobre a Base Aérea Naval de São Pedro da Aldeia (BAeNSPA), coroando com sucesso esta missão, a qual não somente possibilitou a ascensão operacional de pilotos do Esquadrão, mas também um aumento efetivo no nível de adestramento do EsqdVF-1, além de ter contribuído para solidificar os laços de amizade e cooperação com a Força Aérea Brasileira.

NOTA do EDITOR: Só neste mês de março, acompanhamos durante a Passex os Falcões em exercício de ataque aéreo aos meios da Esquadra, operando com o USS Carl Vinson, realizando manobras de “low aproaches” e embarcando oficiais para atuar como LSO, visando o breve retorno as operações embarcadas no NAe São Paulo.

O inédito deslocamento e a marca atingida, são reflexos da dedicação e esforço de todos os tripulantes do VF-1 . Bravo Zulu Falcões!

Em fórum na Fiesp, Estado-Maior da Armada destaca a importância da indústria em projetos da Marinha

Por Dulce Moraes e Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp Representantes do órgão apresentam projetos em desenvolvimento e formas de financiamento. […]

Navios-patrulha do Brasil e da França em operação contra pesca ilegal

Segundo nota divulgada pelo Ministério da Defesa da França nesta segunda-feira, 20 de outubro, o navio-patrulha La Capricieuse da Marinha Francesa […]

Rússia diz que submarino ‘misterioso’ na Suécia é da Holanda, mas holandeses negam

A Rússia foi acusada de ter enviado o submarino ao local, mas negou. Porém, segundo jornal sueco, a Holanda também […]

Compre agora sua revista Forças de Defesa número 11

Outra revista igual a essa, só daqui a 100 anos! A Revista Forças de Defesa 11ª edição de 140 páginas na versão impressa […]

Suecos investigam presença de submarino estrangeiro perto de sua capital

Submarino estrangeiro estaria operando no Arquipélago de Estocolmo, do qual faz parte a capital da Suécia, o que levou ao […]

Mora em Brasília ou está na cidade? Então experimente um simulador da Marinha

Simulador de Aviso de Instrução, utilizado pelos aspirantes da Escola Naval no Rio de Janeiro (RJ), além de maquete da […]