Home Vídeo MiG-29K: Variante naval do MiG-29 para o navio-aeródromo INS Vikramaditya

MiG-29K: Variante naval do MiG-29 para o navio-aeródromo INS Vikramaditya

372
23

mig-29k

Variante naval do MiG-29, a versão “K” (de “Korabelnogo bazirovaniya” – embarcada) foi escolhida pelos indianos para equipar o navio-aeródromo INS Vikramaditya. A entrega dos novos MiG-29 (versões K e UB) ocorrerão em novembro de 2008 conforme última revisão do acordo Rússia/Índia. Porém, como já vimos, o cronograma de entrega do novo NAe indiano segue atrasado.
O MiG-29K foi pensado originalmente para equipar os NAe russos da classe “Admiral Kuznetsov”, mas sua produção foi interrompida em 1992 por causa das dificuldades financeiras de então.
A MiG reiniciou o programa do MiG-29K em 1999 e fez grandes melhoramentos no projeto do avião. Em 20 de janeiro de 2004 a Marinha da Índia assinou contrato para a compra de 12 MiG-29K monoplaces e 4 MiG-29UB biplaces para serem entregues no período de 2007 a 2009.

Segundo as especificações da Marinha da Índia, o MiG-29K é equipado com o radar Zhuk-ME, motores RD-33MK, pode levar até 5.500kg de armamento em 13 pontos duros sob as asas e fuselagem e pode também ser equipado com tanques externos conformais, aumentando em 50% a capacidade de combustível em comparação com o MiG-29 normal. O avião tem um sistema de controle de vôo digital fly-by-wire atualizado de 4 canais e uma cobertura especial que faz com que o eco produzido pelo MiG-29 num radar inimigo seja de 4 a 5 vezes menor que um MiG-29 básico.

O cockpit do MiG-29K tem HUD de grande ângulo e 3 MFDs coloridos (7 na versão MiG-29KUB), é equipado também com sistema GPS Sigma-95 francês e um sistema de mira de capacete Topsight E. O MiG-29K pode levar todas as armas das versões MiG-29M e MiG-29SMT.

mig-29k2

NOTA DOS EDITORES: Se o Ministério da Defesa viesse a optar por uma aeronave de fabricação russa para o programa FX-2, o que consideramos muito difícil, o MiG-29K poderia ser uma alternativa também para a Marinha do Brasil equipar o NAe São Paulo.

O problema seria dotar nosso navio-aeródromo com uma rampa ski-jump, já que o MiG-29K não decola de catapultas.

23
Deixe um comentário

avatar
23 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
4 Comment authors
Vikramaditya na águaINS Vikramaditya será lançado ao mar em dezembroF-X na Índia: no outro BRIC, a disputa é muito mais acirrada e… justaMarinha da Índia recebe simulador tático do MiG-29KAlitson Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Jonas Rafael
Visitante
Jonas Rafael

Qual seria a limitação para operar com catapultas? Um ponto de ligação e um trem de pouso mais forte? Isso não seria adaptável?

Baschera
Visitante
Baschera

Segundo já se discutiu, em outros fóruns e também aqui, praticamente um novo avião seria necessário para se usar as catapultas e gancho de parada. No inverso, teriamos que retirar as catapultas do A-12, rebalancear toda a sua estrutura para receber a rampa Sky-Jump, mudar toda a doutrina de lançamento e recebimento, e ver se os elevadores dão conta do MIG-29K, entre outras coisas mais. Ou seja, resumindo : Num ou outro caso >> muito $$$$$ e tempo.
Sds.

Baschera
Visitante
Baschera

Vendo melhor o vídeo, é impressão ou seu motores Klimov-RD 33 fumam bastante ??
Mas se tivese-mos 24 (12 embarcados) com aviônica ocidental e configuração para as armas russas, mais dois REVO embarcados e helis ASW seria de bom tamanho !!
Sds.

RodrigoBR
Visitante
RodrigoBR

Respeito o que disse Baschera, mas penso que o custo de implantação de um Ski-Jump no A-12 se pagaria com a economia da utilização e manutenção das catapultas. Tornariam mais simples, mais rápidas e menos arriscadas as operações de decolagem e nos livraríamos dos problemas de sua pane em um conflito. A limitação de peso para outras aeronaves maiores seria menor e teríamos uma maior possibilidade de escolha para a futura aeronave moderna embarcada. Pendo mais para os Sukhois e MIGs navais, mas seria possível a decolagem dos Rafales Navais com sua capacidade máxima de combustível e armamentos com Ski-Jump?… Read more »

Baschera
Visitante
Baschera

RodrigoBr,
Desconheço que alguma vez se tenha testado decolagens de NA com Sky-Jump de aviões A-4 SkyHawk. Idem para o Rafale.Que eu saiba so decolariam com o forte impuso da catapulta e determinado tamanho de pista.
Sds.

Alitson
Visitante
Alitson

A questão é, não é possível operar aeronaves com o peso do MiG-29K, FA-18ABCDEF, Rafale com seguraça devido ao tamanho da “pista” de pouso ou da catapulta…

Baschera
Visitante
Baschera

Basicamente da catapulta. Mig-29 , ou SU-33 só decolam com ela. É o sistema russo e de certa maneira o Inglês, embora operem um avião diferente (Harrier). Quanto ao tamanho da pista, esta do A-12 é bem maior do que a do A-11 Minas Gerais, identico ao 25 de Mayo dos hermanos, mas a ARA operava os A-4 no limite para o pouso. Não sei responder se os cabos de parada do A-12 suportariam a energia de pouso de um MIG-29 K, já que seu peso vazio é de +/- 11 Ton e do A-4 é de +/- 5 Ton.
Sds.

Baschera
Visitante
Baschera

Novas informações : Na verdade o F/A 18 nunca foi realmente testado à bordo do NAe Foch (hoje nosso A-12). O que foi feito é, segundo colega de outro fórum, “Fez-se um estudo teórico amplo, mas que nunca foi colocado em prática para não acabar com a chance do Rafale”. Sobre a possibilidade de operação de um vetor mais pesado que o A-4 para o A-12, também devemos levar em conta : questões de peso desde elevadores, catapulta e principalmente aparelho de parada, e não nos esqueçamos que variações de temperatura para cima e de pressão barométrica para baixo fazem… Read more »

RodrigoBR
Visitante
RodrigoBR

Encontrei informações de comprimentos dos NAes:
São Paulo = 265m
Charles de Gaulle = 262m (Pista de vôo 200m)
Kuznetsov = 302m

Sds.

Jonas Rafael
Visitante
Jonas Rafael

Até onde eu sei a operação de recuperação funciona do mesmo modo para os dois sistemas. Os russos também recuperam com cabos e gancho de parada os seus aviões não? Pois não acredito que um Flanker frearia sozinho numa pista de 200 metros. A questão é o que impede o MiG de ser catapultado. Reforço estrutural?
Quanto ao limite de peso para o dispositivo de parada, fica a dúvida aí. Mas uma coisa é certa, se ele não suporta um MiG-29 também podemos desistir de qualquer possibilidade de Rafale ou F-18 operando nele.

Alitson
Visitante
Alitson

A questão não é apenas a capacidade de lançamento das catapultas, pois estas podem lançar até 25 toneladas, diminuindo apenas a vida util das mesmas, mas a operação segura, principalmente nos pousos. Quanto a possibilidade de operarmos caças de porte(FA-18ABCD, Rafale, MiG-29K), nada feito, no máximo SEMs. Não é seguro.

RodrigoBR
Visitante
RodrigoBR

MIG-29K: Peso máximo carregado de decolagem = 22.400 Kg. Sukhoi-33: Peso máximo carregado de decolagem = 33.000 Kg! Rafale Naval: Peso máximo carregado de decolagem = 24.500 Kg! E-2C Hawkeye(AEW do Charles de Gaulle): Peso máximo carregado de decolagem = 23.400 Kg! Eu acho que o ideal seria o Su-33 ou o futuro Su-35 Naval se a FAB adquirilos conjuntamente(Su-35) e a produção fosse local. Ou o Rafale Naval se a FAB também o adquirir com produção nacional. Já que os elevadores e as catapultas do São Paulo suportam apenas 20.000 Kg, fica evidente que se desejarmos realmente possuir uma… Read more »

RodrigoBR
Visitante
RodrigoBR

Talvez modificações na pista de pouso do A-12 também serão necessárias como o amigo Alitson comentou.

RodrigoBR
Visitante
RodrigoBR

O peso máximo de decolagem do F/A-18 C/D é 23.400 kg.

Baschera
Visitante
Baschera

RodrigoBR, Segundo minhas fontes, o MIG-29K, tem como peso máx. de decolagem em 40.785 lb ou 18.500 Kg (Scramble Aviacion Magazine e AreaMilitar). A MB considera não viável modificações estruturais no NAe A-12, dizem não haver verbas e tal. Lembre que o S.Paulo é um NAe de treinamento e desenvolvimento da doutrina de aviação embarcada de asa fixa. Pensa-se que no momento que esta (Doutrina) estiver devidamente consolidada e desenvolvida em seus meios, aí sim, se poderá, no futuro, pensar em um novo NAe configurado para esta doutrina desenvolvida e um vetor que seja adequado a mesma. Tanto é correto,… Read more »

RodrigoBR
Visitante
RodrigoBR

Baschera, este é o peso de decolagem padrão(standard) do MIG-29K. O peso máximo é até maior do que eu havia encontrado anteriormente. O peso “máximo” de decolagem é 24.500 Kg(monoposto e biposto-KUB)! Encontrei na própria página da MIG, veja:
http://www.migavia.ru/eng/military_e/MiG_29_K_KUB_e.htm
Um abraço.

Baschera
Visitante
Baschera

RodrigoBR,
Realmente na “nova” página russa, constam estes valores, talvez os dados que eu dispunha sejam mais antigos. Valeu pela informação. Vamos em frente…..
Sds.

Jonas Rafael
Visitante
Jonas Rafael

Eu acompanho aeronaves de guerra há algum tempo e sempre soube desse valor de 18.500, essa informação é antiga. Recentemente ao consultar diversas fontes constatei os números que vocês informam agora, deve ser fruto de um melhoramento ou as informações de antigamente eram desencontradas.

Baschera
Visitante
Baschera

Jonas Rafael,
É, deve ser isto mesmo.Os russos nunca informavam os números corretos e as vezes até “fantasiavam” alguns. Para que possam vender no ocidente, obviamente tiveram que melhorar isto, serem mais confiáveis.
Agora, com a assinatura da participação do Brasil no PAK-FA T-50, acredito estarem descartados os Rafale-M para a MB e neste caso ficaria realmemnte melhor o MIG-29K, embora as restrições técnicas permaneçam. Um dado ainda em aberto é quanto poderiam custar os MIG 29K em sua versão atualizada.
Sds.

trackback

[…] MICA. Há quem diga que o favorito no F-X da Índia é o MiG-35, por causa do preço e da compra do MiG-29K pela Marinha Indiana. […]

trackback

[…] O ex-Admiral Gorshkov será entregue em 2012. Os trabalhos no navio-aeródromo não serão terminados até 2010, no estaleiro Sevmash na Rússia, e mais dois anos serão necessários para os testes de mar e de aviação realizados pelos russos, antes da entrega à Marinha Indiana. O navio-aeródromo deve ser lançado ao mar em dezembro, para coincidir com a visita do presidente Dmitry Medvedev à Índia. Nas fotos, o estado do INS Vikramaditya em janeiro de 2008. Comparar com as fotos de outubro. No infográfico, a configuração do navio antes e depois de pronto. O novo NAe indiano vai operar a… Read more »

trackback

[…] A promessa agora é entregar o navio até 2011. Os pilotos navais indianos já estão treinando no MiG-29K na […]

trackback

[…] « FAB e Marinha têm acordo operacional para busca e salvamento desde o dia 1º […]