Home Apoio Logístico Calcanhar de Aquiles

Calcanhar de Aquiles

368
32
USNS Yukon (T-AO 202) transfere JP-5 para o USS Ronald Reagan (CVN 76)

A foto mostra o NAe nuclear USS Ronald Reagan (CVN 76) recebendo combustível de aviação de um navio-tanque.

Em operações aéreas contínuas, um navio-aeródromo da classe “Nimitz” precisa reabastecer pelo menos uma vez por semana para manter suas aeronaves voando.

Caso um inimigo dos EUA queira neutralizar um NAe, é preciso somente afundar os navios-tanque. Mas o difícil é furar o guarda-chuva protetor da US Navy para alcançar tal objetivo…

32
Deixe um comentário

avatar
30 Comment threads
2 Thread replies
1 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
18 Comment authors
Edvan AndréluisGamaNelson LimaBaschera Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
McNamara
Visitante

Impossível alguém imaginar esses navios de apoio desprotegidos, ou sequer mal protegidos. A USN comete erros, mas possui inestimável experiência em operações de combate naval e logística.

Athos
Visitante
Athos

E se existisse um submarino tanque que acoplasse no NAe como um refil?

edilson
Visitante
edilson

Se os PA tivessem uma doca alagada como os LPD ou memso seca, seria mais fácil abastecê-los via hover craft cargueiros, acho eu…
a questão é que não soluciona o problema da dependencia dos navios reabastecedores.

Meirelles
Visitante
Meirelles

É difícil furar o guarda-chuva protetor da US Navy? Nada que um submarino nuclear armado com mísseis KLUB(alcance 220Km) hipersônicos anti-navio e torpedos supercativantes SHKVAL não resolva!!!

Edvan André
Visitante
Edvan André

Você só esqueceu que um Strike Group possui submarinos que caçam outros submarinos.

marcelo
Visitante
marcelo

há há há, afundar com que? que base vai estar inteira para operar e suprir qualquer belonave ou aeronave? os “jacarés” sobreviverão quantos dias sem apoio? Não referindo-se à Russia, que piada simplista!

McNamara
Visitante

Prezado Meirelles, permita-me uma correção. O nome correto é torpedo SUPERCAVITANTE, de cavitação, pois o projétil move-se para vante ao mesmo tempo que rotaciona para dentro da cavidade da parede de água por ele próprio formada. Apesar da tecnologia estar desenvolvida na Rússia, acho que ninguém, além de umas poucas unidades russas dispõe de tal arma, e mesmo assim, um CVBG – grupo de batalha nucleado em porta-aviões – norte americano não percorre os mares sem a adequada proteção de SSN contra justamente este tipo de ameaça citada,os SSN/SSK adversários, pois seria suicídio.

Edvan André
Visitante
Edvan André

Fiz um comentário acima semelhante ao seu. Porém seu comentário está anos luz mais elaborado e correto que o meu.

Taer
Visitante
Taer

É impressionante o porte deste navio-tanque da US Navy, observem a proporção entre ele e o super NAe americano!
Sds.

KURITA
Visitante
KURITA

GALERA PQ O BLOG FICOU COM ESSE FORMATO PÉSSIMO? , ALGUÉM PODE ME EXPLICAR?

Meirelles
Visitante
Meirelles

Valeu,McNamara pela correção, mas eles não são invencíveis né? Ainda acho que esse e outros tipos de armamento russo em especial o míssil MOSKIT(tão rápido quanto letal) é capaz de fazer um belo de um estrago na frota americana.Isso faz qualquer marinheiro americano arrepiar.

Marcelo Ostra
Visitante
Marcelo Ostra

Ahjhh um Henry J. Kaiser, vc quer o que 🙂

eles são grandões mesmo

N/T´s forever !!!!!!

Sim, sou da turma do ´´oleo negro e do casco cinza 🙂

( )´s
MO

Marcelo Ostra
Visitante
Marcelo Ostra

Quanto ao hovercraft uma pergunta : aonde vc estivaria o óleo ? daria 3 mts de calado para ele ?

Apenas desenvolvendo o raciocinio (seriau ma ideia mirabolante mao ?)

MO

Moriah
Visitante
Moriah

Nada que um Tamoio da vida para fazer um pouco de oleo na agua desse tanque. Os chineses mostraram que se quisessem poderiam ter feito isso com os tanques de escolta dos americanos no mar da China.

Raphael
Visitante
Raphael

Meirelles,

O sistema AEGIS das escoltas americanas sao desenhadas para proteger os CVNs contra justamente o que voce descreveu.

edilson
Visitante
edilson

Caro ostra, perdoe minha ignorância no assunto, mas o que seria estivar o óleo? alguma dependência na transferência do combustível? sinceramente não sei do que se trata, poderia me explicar? quando sugeri os Hover eu me referia puramente ao transporte de combustível para as aeronaves não para o navio, já que o navio não necessiata por ser nuclear. ao meu ver o QVA pode ser transportado por qualquer tipo de tanque inclusive sobre plataformas e embarcações menores. e só mais uma correção quanto ao SHKVAL, a imprensa britânica já anunciou em outra oportunidade que o Irã possui tal arma (se… Read more »

McNamara
Visitante

Apesar do episódio do Mar da China, acredito ainda firmemente, que em situação de crise, um CVBG tenha proteção muito eficiente contra ameaças aéreas e submarinas, através dos próprios aviões embarcados, de toda a sorte de mísseis antiaéreos da escolta, dos meios de despistamento, dos CIWS de cada belonave, dos SSN que acompanham o grupo, mais os Helos e sistemas ASW embarcados. Não é tarefa simples chegar ao alvo, porém também nada é impossível em caso de crise / conflito, visto que homens e máquinas são passíveis de falhas.

Azevedo
Visitante
Azevedo

“Amadores discutem estratégia, diletantes discutem tática e os profissionais discutem logística.”
Adágio militar nos EUA

Azevedo
Visitante
Azevedo

Sem criticar os sempre excelentes comentários do McNamara, creio que a terminologia Battle Group foi substituída por Strike Group.

Marcelo Ostra
Visitante
Marcelo Ostra

Ola Edilson

Estivagem = armazenamento para transporte do óleo / combustivel no hover, pois mesmo sendo como vc falou para aeronaves, demandaria uma boa quantidade, o Hover necessitaria de tanques com espaço suficiente para armazenar o combustivel, demandando espaço

Os Henry J. Kaiser´s são excelentes NT´s, tem dois deles na reserva e dois deles semi constrídos … poderia ser (sei lah, pois nao sei exatamente o seu estado) um excelente substituto do Marajo (mas claro, sujeito a estado, custo de termino, disponibilidade e afins)

MO

McNamara
Visitante

Prezado Azevedo, você tem razão, o CVBG foi mesmo substituído pelo CSG ( Carrier Stike Group ).

edilson
Visitante
edilson

Muito obrigado meu caro Ostra. Como sempre aprendendo por aqui. Talvez não tenha me expressado bem, quando sugeri os hover, intencionava propor ao colega Athos, uma segunda hipótese, dado que construir um submarino só para servir de tanque demandaria um custo muito alto. Não excluo a possibilidade de se operar os NT, apenas acho que a operação conjunta de NT e Hover adaptado para o transporte de combustível poderia minimizar a exposição dos NT ao fogo inimigo, e estes poderiam fazer meia pernada até os PA, dai em diante os hover poderiam transportar o combustível. Se não estiver errado, creio… Read more »

José Walter
Visitante
José Walter

Meu ultimo comentário neste Blog

Decaiu muito, e a falta de notícias militares referentes ao Brasil e a nosso sistema de defesa fazem que eu me retire.
Não me interessa se a Marinha adquiriu um novo Navio Hospital ou se a FAB presotui ajuda humanitária a que quer que seja, deixem estas noticias , para os jornais.

eduardo
Visitante
eduardo

UFA! Menos um para escrever bobagem aqui.

Baschera
Visitante
Baschera

Se o motivo para não mais participar do Blog for a falta de notícias positivas no âmbito militar brasileiro, então não haveria Blog ou Site ou similar algum, visto que sempre tivemos carência e sempre vamos ter. Nosso compromisso é cobrar o melhor e discutir sempre visando as melhorias que forem possíveis.
Sds.

Nelson Lima
Visitante
Nelson Lima

A melhor forma de furar o bloqueio norte-americano é com a furtividade de um SSK e torpedos precisos.

Raphael
Visitante
Raphael

Que bloqueio?

McNamara
Visitante

É, mas os riscos são infinitos, Nelson, antes e mais ainda, depois do lançamento dos torpedos pelo SSK. É um jogo para comandantes muitíssimo experientes e tripulações profissionalíssimas.

Gama
Visitante
Gama

As escolas de altos estudos militares insistem na ênfase ao método e à forma.
No final, a impressão que fica é que as decisões MACRO referentes à aquisição de meios, como um NT por exemplo, saem mais das querências do que do estudo cartesiano que é a base do método.

Marcelo Ostra
Visitante
Marcelo Ostra

apenas para lembrar este belog naval , caro Walter, noticias sobre outras armas entram aqui “de graça”

Mas como geralmente reclama é quem “acrescenta muuuuito”, tchau !

PS nao se arrepende e volta nao viu

luis
Visitante
luis

Olá, meus caros. Li as colocações de vocês sobre os navios da US NAVY. O fato é que o maior inimigo de um porta-aviões (mesmo os colossais) é o fogo. Esses navios não deixam de ser enormes bases e tanques de combustível. Outra coisa, um navio não necessita apenas ser afundado, pois há 3 formas de tirá-lo de combate: a) infligindo-lhe sérios danos; b) danificando o sistema de propulsão, deixando-o à deriva; c) afundá-lo. Se existe algo que os americanos temem de verdade são armas de dispersão como foguetes lançadores de submunição. Estes causam danos nos conveses, convôos de porta-aviões… Read more »

luis
Visitante
luis

Se me permitem, gostaria de compartilhar com vocês um pouco do que penso sobre nossa capacidade militar. O Brasil nunca foi um mal produtor de armas. Para dizer a verdade, meus caros, tivemos e ainda temos excelentes projetos, mas muito pouca vontade. Como exemplo de exitosos projetos, destaco antigas conquistas de nossa engenharia, como o carro de combate mais veloz do mundo (cascavel) e sistema Astros. sobre este último convém lembrar que era a única arma, ao lado dos lançadores SCUD que impunham respeito e temor às forças da coalizão durante a primeira guerra do golfo. lamentavelmente, o Brasil possui… Read more »