sexta-feira, setembro 17, 2021

Saab Naval

Carcará, o UAV da MB

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.naval.com.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Fonte: G1

Ele parece um pássaro, talvez um urubu. Mas pode ser uma arma em defesa da segurança pública. Contra o tráfico de drogas, por exemplo.

Câmeras de vigilância estão em todas as partes. Agora, elas também voam. De longe, a câmera de vídeo de uma pequena aeronave é parecida com um pássaro, e por isto ganhou o apelido de ‘Carcará’.

Com dois quilos de peso e menos de um metro e meio de envergadura, o ‘Carcará’ foi criado por dois jovens empreendedores brasileiros.

O aparelho segue os princípios dos aviões de brinquedo controlados por rádio, mas é muito mais sofisticado. Ele captura imagens, que são mostradas em tempo real por um programa de computador.

O avião até fala. Em inglês, ele diz “perigo: baixa altitude”. A Marinha brasileira já está usando o Carcará para operações táticas.

Sem arriscar vidas

Esta tecnologia, que vem sendo utilizada na ocupação do Iraque, permite vigiar e filmar quaisquer objetivos sem pôr vidas em risco, já que o avião não tem tripulação.

A Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro assistiu a demonstrações no exterior e agora vai conhecer o Carcará, em apresentação marcada para esta semana.

“Você pode usar um aparelho desse para acompanhar o tráfico de drogas. Por exemplo, para acompanhar a entrada e saída dos locais em que se acredita que haja concentração de drogas. Se eu acredito que existe um cativeiro em alguma região, eu posso usar um aparelho desse para cobrir uma grande área. Com isso, você consegue melhorar a sua capacidade de vigilância reduzindo seu custo. E isso é uma tendência”, explica Hélio Moura, professor de Gestão de Segurança.

Autonomia

Um dos modelos pode voar durante uma hora e meia, num raio de oito quilômetros. Chega a 3.000 metros de altura, e tem velocidade máxima de 75 quilômetros por hora.

Ele funciona assim: satélites enviam sinais a uma das três antenas que o aparelho carrega. O avião sabe então em que lugar está. A segunda antena se comunica com o programa de controle que, em terra, transmite ao avião a direção desejada.

Uma vez no ar, a aeronave segue as ordens pelo programa. E a terceira antena cuida do envio das imagens capturadas pela câmera. “Esse avião tem uma câmera que gira 360 graus, ela é retrátil. E com essa câmera você consegue clicar num alvo, e ele segue automaticamente esse alvo”, esclarece o empresário Gabriel Klabin.

O uso desta tecnologia não se limita à segurança pública e à defesa. Ela serve também para planejamento de trânsito, monitoramento ambiental e pesquisas agrícolas.

- Advertisement -

37 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
37 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
marujo

Como desenvolvimento é interessante, para uso operacional, parace-me bastante precário. Talvez tenha melhor emprego em operações policiais, haja vista o alcance de 8km.

marujo

Talvez o emprego na Força de Fuzileiros Navais seja interessante.

McNamara

É bem rudimentar e fácil de ser abatido, mas é um começo. Esse texto é a transcrição da reportagem de ontem do Fantástico onde vimos também as imagens.

Ozawa

Como primeiro passo, ótimo, e certamente prosseguirão no desenvolvimento desse sistema, é um caminho inarredável em qualquer força armada/policial no mundo. Há previsão de um UCAV, salvo engano o X45N, versão navalizada, com razoável poder de combate, nos próximos Nae’s da classe Gerald Ford.

Norberto Pontes

Não é mais fácil treinar uma pomba.
A pombas só ferram a gente com cagadas mil, melhor se tivessem uma ocupação hehehehe

Roberto

o Brasil esta participando de UCAV com a africa do sul, não entendo o porque deste novo projeto… pela sua capacidade, só para forças policiais mesmo.

marujo

A FAB está deesenvolvendo um Vant com o CTA e a Avibrás; o Exército, também desenvolve coisa do gênero com a Fligth Solucions; agora, vem a Marinha, com o Carcará. Será que não dava para unificar tudo num só projeto?

Roberto

concordo com o marujo, isto inclusive reduziria custos.

Jorge

Não acham que com três equipes independentes trabalhando, podem levar ao surgimento de mais soluções.

Para quem se lembra: O avião Mosquito na 2ª GG é um exemplo. Foi desenvolvido particularmente e transformou-se em uma excepcional aeronave.

Se tívessemos governo preocupado com a área militar, impostos sobre equipamentos e componentes seriam reduzidos ou retirados, barateando os orçamentos dos pesquisadores e incentivando mais a criação de mais equipes. Mas o Lula prefere pagar “de uma tacada” só de 2 a 4 BILHÕES de reais de indenizações para os amiguinhos esquerdistas.

O problema “são as forças ocultas” 😉

Joaquim

Concordo com v.c. Jorge porém em tempos de orçamento baixo nada melhor que unificar projetos.

Roberto

com o baixo orçamento que temos, estaríamos liberando 2 equipes para pensar em outras coisas em vez de usar 3 para a mesma… além de reduzir custos de material, montagem e logística no futuro.
imaginem este 4 bilhões na MB hoje, para reeqipar afrota, já dava um bom começo.

Fernando Araújo Santos Jr.

Prezados Senhores;

Gostaria de entrar em contato com o Gabriel Klabin, sobre o Carcará…

Fico no aguardo de seu pronunciamento.

Grato,

Fernando Santos
51-9695-9086

Fábio Max

Seria uma grande arma de combate ao crime, monitorando áreas onde sabe-se que existem bases do tráfico de drogas.

Gunter

Sr. Mauro… As vezes tbem tenho vontade de responder a tantas informações equivocadas aqui postadas, mas na maioria das vezes desisto deste direito no debate, mesmo porque seria mais um a desviar do assunto em pauta… Mas o que causa isso, creio, é a falta de informação, o radicalismo e a alienaçãode alguns. Sr. Jorge, procure se informar antes de escrever algo… as indenizações a q o sr. se referiu foram determinadas pela Justiça, não pelo Lula, ele apenas cumpriu decisão judicial. e além do projeto do Deputado do PT que o Mauro se referiu, tbem há um outro em… Read more »

Douglas

As indenizações pagas aos “amigos esquerdistas” como alguem se referiu acima, são pagas por opção do governo, não foram impostas por decisão judicial não. São pagas mediante critérios decididos administrativamente. e já representam um desembolso maior que o orçamento anual da marinha.

Gunter

Uma retificação da informação postada acima… na verdade a proposta da Senadora é de uma redistribuição dos recursos, após a descoberta do petróleo da “pré-sal” destinando as Forças Armadas 15%, e ao Ministério da Educação com 17,5%, …

Douglas

sobre projetos, são inúmeros, até do controvertido Jair Bolsonaro, que tem vários sobre melhoria de condição para as FA. Nenhum deles chegou ir a plenário. O governo atual tem mais dois anos de administração, considerando que os seis meses restantes serão dedicados ao debate da sucessão. Está ha seis anos no poder, e ainda quer falar de algum planejamento genérico, como “nunca antes na história se falou”, se realmente tivesse comprometimento já estaria em execução o tal planejamento que deveria ter sido apresentado há 4 anos. Não vejo mudança no atual quadro por obra de nenhum partido político, mesmo após… Read more »

Douglas

Gunter, pra depois ser contingenciado e nunca ser transferido.

Gunter

???????????????

C.Queiroz

Aos amigos, uma dúvida, quando de uma noticia sobre um UAV à algum tempo atrás, tivemos neste blog vários amigos metendo o “pau” dizendo que os argentinos tinham e nós não tinhamos nenhum etc e tal, aproveitei o momento e postei alguns lynks para que os mesmos se informassem a respeito, agora vem este tópico onde fala de um UAV Tático, onde o mesmo tem uma grande utilidade na observação do perímetro ou até mesmo na observação de um deslocamento de uma coluna motorizada entre outras, ai acontece novamente, vem uns que desconhecem o assunto e não se preocupam em… Read more »

Paulo Costa

Digamos que este aparelho tenha uso civil e militar,pequeno
porém cumpre o que foi projetado,iniciando os civis e militares
em um ramo bem vasto hoje em dia,até que outros modelos cheguem
ao mercado civil e militar.Para as forças armadas,apesar de
existirem varios modelos de diversos tamanhos,diria que é o
inicio de um setor nas FA,preparando em termos de conhecimento,
desenvolvimento,logistica de uma nova doutrina.A parceria com a
africa do sul com um modelo mais avançado deverá ser complementar
a estes modelos iniciais.

BVR

Partindo do princípio que para cada missão existe um equipamento mais adequado, o UAV “carcará”,pela sua dimensão e peso, atenderia a uma cia (ou duas) em progressão no terreno.
É claro que risco de ser abatido existe, mas é o mesmo risco que outras unidades de vigilância não tripuladas correm em operação. Portanto, dependendo do fim (e custo), seja bem-vindo carcará.

Jorge

Caros Mauro e Gunter. Vamos por partes: 1. Indenizações: Segundo a reportagem “Anistia S.A.” veiculada na revista Época de 16/06/2008 – pag. 52 a 57, já montam a 6,4 bilhões de reais; 2. Já se perguntaram porque os partidos de oposição ao regime militar chegaram ao poder em 1984 sem ter planos para uma política de defesa militar do Brasil? 3. Qualquer comunista marxista, leninista ou fabiano, minimamente honesto, vão lhe dizer que os fundamentos de sua ideologia são contrários à ideia de Pátria e Nacionalismo. De que grupo político FHC e Lula vieram? Lembram-se? 4. Façamos uma busca nos… Read more »

PerSan

8km raio de ação… Já não serviria para a PM de São Paulo pois se fosse usado, serviria a uma unidade especializada e muitas Cias PM tem muito mais que 8km em linha em sua área geográfica. Talves fosse eficáz no patrulhamento de orla marítima como na Operação Verão, onde poderia deixar um Helicoptero de prontidão e usar o UAV pois sua manutenção deve ser mais barata. Nas FFAA não enxergo eficácia para tropas de grande envergadura, a não ser em casos isolados de OpEsp, mesmo dentro dos fuzileiros. Mas não deixa de ser um passo, e podemos dar um… Read more »

João das Botas

vai servir pra espionar “os ricos” se “embriagando” nos seus iates…a marinha é que vai abraçar esta furada…desembarcarão “devidamente” algemados e serão execrados publicamente na mídia…

tenente

Amigos,achei muito interessante a materia,pois so conhecia um modelo israelense,que podia ser lançado manualmente.Depois de evoluido ,esse conceito pode ajudar muito na progressão dos pelotoes no terreno.Nas imagens da pra ver,inclusive,um lançamento/pouso em um pequeno barco de pesca!È promissor e deve ser estimulado.

paulo

Triste é ver que falam tanto nesse 7 de setembro enquanto a Avibras, a mesma do excelente Astros II, está demitindo e pedindo recuperação judicial….
Vão deixar falir pra depois falar em “industria nacional”????

Douglas

O amigo Mauro é que fala besteira. Os pagamentos não são por ordem judicial não, como o amigo disse antes, e a lei que o amigo só conheceu agora, deu autonomia aos aspones do governo para decidir quem receberá e qual o valor. Sua subserviência ao PT é tamanha que só sabe me atacar com ofensas pessoais. Lamento.

marujo

Mauro, tudo o que o Douglas quer é provocar com suas concepções atrasadas e reacionárias.Trata-se de um arrivista, sem interesse ou despreparado para debater a questão do reaparelhamento de nossas FA.

Douglas

Mauro estou cansado dos seus “discretos” elogios a tudo que o atual governo faz, qualquer absurdo na boca de um ministro, se torna ponto “plausível” para vc. Não falo mentiras não, e o governo tem feito sim, a opção de estender indenizações em montantes milionários de acordo com o poder discricionário dado a comissão que cuida do caso. Vc tende a subverter as informações. E sobre reaparelhamento das FA caro marujo, eu defendo antes de tudo o dinheiro do pagador de impostos, sou um deles, e é absurdo ver o pouco que se tem, investido em sucata para atender-se arroubos… Read more »

Anonimo

Incrível!

Não tem uma notícia que não leve esses dois a mudarem completamente o assunto em briguinhas que parecem mais em briga de marido e mulher.

Fernando Araújo Santos Jr.

Prezados Senhores:

Por gentileza gostaria de contatar com Gabriel Klabin, sobre a matéria Carcará, o UAV da MB, publicada em 14 de Julho de 2008…

Vocês podem ajudar-me?

Grato,

Fernando Araújo Santos Jr.
51-9695-9086
51-3311-4507

Arnaldo Salles

Aparentemente o Carcará é a unica iniciativa na area de VANTs que está em uso no Brasil. De fato a Flight Solutions aparentemente não tem nada voando autônomo. Se vc visitar o site deles somente verá figuras e plantas. Nenhuma foto, ou filme de uma aeronave em vôo. O projeto VANT do CTA é uma piada. Eles não tem nada e já gastaram 10 milhões de reais. O projeto já está atrasado em 2 anos e nenhum sinal de vôo autônomo. Apesar de simples, o pequeno avião Carcará é um marco nessa indústria no Brasil que, salvo a iniciativa Carcará,… Read more »

thiago andrade

para alguns q falam q vant carcara nao atende a policia de sao paulo por ser de 8km o alcance. para pra pensar amigo. sao 8km de raio, o q deixa ele com um diametro de 16 km de açao!

Joao

Que bom…Cuidado,America Do Sul.. Que agora o Brasil sim e potencia regional. Ja começamos a construir uma temivel frota de caças de brinquedo.

[…] Fontes: Santos Lab, Isto É, Blog Naval […]

Tives

Penso que quanto ao emprego tático é sim uma ferramenta útil. A artilharia, por exemplo, tanto pode se valer de um carcará para aperfeiçoar a pontaria sob o alvo quanto pode ser localizada, rastreada e “iluminada” para a artilharia adversária por um briquedinho desses. O Astros mesmo, apesar de todo o seu poder de fogo, se plotado, pode ser posto inoperante se sob contínua vigilância de um pelotão de minivants como o carcará. Se a peça abrir fogo, revela a posição aos vigilantes e será atacada.

- Publicidade -

Últimas Notícias

Austrália abandona acordo de submarinos de 56 bilhões de euros com o Naval Group francês

A Austrália decidiu abandonar o acordo de A$ 90 bilhões (€ 56 bilhões) de 12 submarinos convencionais com a...
- Advertisement -