quarta-feira, junho 29, 2022

Saab Naval

Candidata à nova escolta da MB: fragata espanhola F-100

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

f100.jpg

A “Álvaro de Bazán” (também conhecida como F-100) é uma classe de navios equipados com o sistema de combate americano Aegis de defesa aérea, em serviço na Armada Espanhola. Estes navios estão sendo construídos no estaleiro de Ferrol.
Eles utilizam a tecnologia americana Aegis para monitorar centenas de alvos aéreos simultaneamente. A F-100 é um dos poucos navios não-americanos que usam o sistema  SPY-1D (o Japão também emprega o SPY-1 na classe “Kongo”).

A nova classe norueguesa “Fridtjof Nansen” também é baseada no mesmo design das F-100, assim como os futuros destróieres antiaéreos australianos da classe “Hobart”, que começarão a entrar em serviço em 2014.

Recentemente a Armada Espanhola assinou contrato de 72 milhões de dólares para comprar e instalar 24 mísseis Tomahawk nesses navios. Durante os primeiros 5 anos os Tomahawks não poderão ser utilizados pela Marinha espanhola sem a autorização dos EUA.

O armamento é composto por um canhão de 5″/54 (127mm) Mk45 Mod 2, um lançador VLS Mk 41 de 48 células para mísseis Standard SM-2MR Block IIIA e RIM-162 Evolved Sea Sparrow, 8  mísseis antinavio McDonnell Douglas RGM-84 Harpoon e 2 lançadores de 324 mm Mk32 Mod 9 para torpedos anti-submarino Honeywell Mk46 mod.5. Existe provisão para um CIWS FABA 20mm/120 Meroka.

As F-100 deslocam 6.250t, têm comprimento de 147m, boca de 18,6m e calado de 4,75m. A propulsão é CODAG, proporcionando 29 nós de velocidade máxima e autonomia de aproximadamente 5.000 milhas.

alvaro-de-bazan.jpg

f100-a.jpg

almirante-juan-de-borbon-f100.jpg almirante-juan-de-borbon-f100-c.jpg

- Advertisement -

28 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
28 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
JP

(…)Durante os primeiros 5 anos os Tomahawks não poderão ser utilizados pela Marinha espanhola sem a autorização dos EUA(…)

curiosidade… como se pede essa autorização?leva muito tempo para receber a resposta?

q tosco.

André

Pelo que ando lendo, esse sistema AEGIS é algo fora de série. Os especialistas do blog acreditam que o Brasil possa obter esse sistema nas novas escoltas?

Claudio

E se a marinha espanhola pedir e ñ ganhar autorização como fica?

Jonas Rafael

Aí Sifu…

camberiu

Acho extremamente improvavel que o sistema Aegis seja fornecido ao Brasil. Nem mesmo Taiwan foi autorizado a receber navios equipados com esses radares (receberam navios da Classe Kidd).

João das Botas

A Noruega parece ter algumas ressalvas quanto a versão local desses navios. Uma fragata não tem dimensões um pouco modestas para sistemas AAA como o Aegis? Vemos algumas críticas quanto a pretensão da MB manter-se como “Águas Azuis” mas países como Espanha e Austrália, que não são potencias mundiais, estão n’um grande processo de aquisção de novos meios, dando-lhes exatamente esta capacidade.

Galante

Camberiu, acredito que atualmente não haveria entraves para a liberação do Aegis para a MB. O maior problema está no preço do sistema, muito alto para a nossa realidade.

Nunão

Fuçando no link abaixo tem uma simulação de perfil da F100 com APAR em vez de AEGIS. Fica bem mais bonita, pro meu gosto. E talvez mais barata, pro nosso bolso.

http://s90.photobucket.com/albums/k279/shipbucket/

edilson

menos um voto meu, agora vou dar uma de M.Ostra. esta é muito feia.

Excel

Concordo em parte com o Sr. João das Botas pois o sistema AEGIS mereceria uma navio de tamanho e capacidade maior.
O desempenho obviamente deve ser muito bom, mas nunca gostei muito de seu desenho, pois o tamanho da torre que aloja os radares AEGIS é desproporcional ao resto do navio. Parece um navio corcunda.
Se depender do desenho a FREMM parece ser a mais bonita.

André

Quanto custaria uma fragata dessas com sistema AEGIS?

Bosco

Minha preferência é pela de olhin puxado e em segundo lugar por esta espanholinha.
Mas sem este CIWS maluco chamado Meroka. Eu não sei como é que estes torcedores do Alonso conseguem colocar tanto cano tão encostadinho um no outro.

Pergunta: A USN é a única que utiliza os Standard ER?

renato

pode até ser eficiente… mas é feia pacas!!!

Em tmpo, eu não consigo acessar o blog do poder aéreo desde ontem à noite. è só comio ou os demais também não acessam?

Galante

É só contigo, Renato. O Aéreo tá online direto:
http://www.aereo.jor.br/index.php

Bosco

renato,
você deve estar sofrendo algum tipo de interferência eletrônica.

Galante,
Aló,
cadê aquela conta macetosa no BB. Se tiver manda pro meu e-mail. Câmbio!

Galante

Bosco, nós não temos conta no BB, só aquela do HSBC. Mas clicando no botão do PagSeguro você pode gerar um boleto que pode pagar no BB.

Um abraço e muito obrigado!

KURITA

Como podem achar que um dia teremos uma belonave dessas? Nunca só daqui mil anos, depois dessa eu acredito mula sem cabeça

McNamara

Sistemas AEGIS na MB? Tomahawks, Standard??? Sonhos de uma noite de verão !!! No máximo um Furuno de navegação e os velhos L-70 / 40mm, para assustar pesqueiros clandestinos.

JSilva

Gato Mestre!

Tá faltando navio nessa sua lista.

TENENTE

Ouvi(ou li)alguma coisa sobre desenvolvimento de radares navais,apartir dos ericsons(mesmo dos R-99). Tem fundamento?

Raimundo

Fragatas FREMM vs. Sistema AEGIS ? ========================================== Acho que a Marinha do Brasil, tendo em vista sus missão institucional, pode prescindir de um sistema de combate como o formado pelo Binômio AEGIS-Standard, um sistema muito eficiente, mas muito caro e que vai muito além das necessidades de nossa marinha (por exemplo, sua capacidade anti-míssil balístico). Isso sem levar em consideração as possíveis restrições quanto ao uso de tais tecnologias e armamentos de origem norte-americana! Já as fragatas FREMM, na minha opinião, poderiam ser mais úteis à Marinha do Brasil (MB), tendo em vista a grande capacidade de defesa anti-aérea proporcionada… Read more »

CorsarioDF

Desculpe os que gostem, mas essa F-100 é muito FEIA!!! Tudo bem que ela possui o AEGIS, mas se nem a Espanha pode usar, quem dirá o Brasil!!! Esqueçam ele, do meu ponto de vista as FREMM tb seriam muito mais útil a nossa MB. SDS.

Nunão

Acho que um sistema com mísseis ASTER, no nível utilizado pelas marinhas britânica, francesa e italiana em seus novos destróieres, deve sair tão caro quanto um AEGIS. Já li que o míssil ASTER é talvez o mais caro de todos para a função de defesa de área (o que é compensado pelo fato de os sensores do sistema, instalados nos navios, serem mais baratos). Já no AEGIS, a coisa se inverte – os sitemas nos navios são bem mais caros, e o míssil em si é mais barato. No fim das contas, ambos os sistemas completos devem se equivaler em… Read more »

JSilva

Alô!!!!

Gato Mestre!!!

Tá faltando navio nessa sua lista.

JSilva

A Democracia venceu, e como em toda a boa Demoniocracia voce e devidamente ignorado no meio do povão.

[…] agosto de 2005, o governo australiano anunciou que os dois finalistas do programa eram as fragatas F100 da Navantia e o projeto da Gibbs & Cox (A mesma empresa que projetou os “Arleigh Burke” da […]

[…] FREMM, bem como a reforma do AMRJ, o mesmo fez a Navantia, que ofereceu suas modernas fragatas F100. Após uma análise preliminar das propostas, a MB decidiu por adotar um novo modelo para […]

[…] substituição de suas escoltas. Concorrem com as FREMM, as escoltas KDX-II da Coréia do Sul e a F-100 […]

Publicidade
Parceiro

Últimas Notícias

1º Esquadrão de Aeronaves Remotamente Pilotadas fez o primeiro lançamento do ScanEagle

O 1º Esquadrão de Aeronaves Remotamente Pilotadas realizou o primeiro lançamento do drone ScanEagle, N-8001, na tarde de ontem...
- Advertisement -