Home Noticiário Nacional Marinha finalmente adquire FLIR para os seus helicópteros AH-11A Super Lynx

Marinha finalmente adquire FLIR para os seus helicópteros AH-11A Super Lynx

601
0

apresentacao-do-contrato-flir-para-os-super-lynx-mb.jpg

flir-safire-iii.jpgNo dia 26 de agosto de 2008, nas dependências do Esquadrão HA-1, o ComForAerNav assinou o contrato com a empresa FLIR Systems INC. para a aquisição do sistema estabilizado multi-sensor de vigilância “FLIR” (Equipamento de Observação Infravermelho) SEA STAR SAFIRE III, a ser instalado nos helicópteros AH-11A Lynx, como parte do programa de modernização da frota dos AH-11A da MB.
Nessa data compareceu o Sr. James Meyer, representando a empresa FLIR Systems e o Sr. Carlos Roberto Hall Barbosa, representante daquela empresa no Brasil.
O sistema FLIR dotará as aeronaves AH-11A de um sensor passivo que permite a identificação noturna de contatos, ampliando assim a capacidade e versatilidade desse importante meio da Esquadra.
A decisão de modernizar as aeronaves AH-11A consta do Programa de Reaparelhamento da Marinha, fato esse que corrobora a importância que os meios aeronavais possuem no emprego operativo de nossa Marinha no cumprimento das tarefas do Poder Naval.
Clique no link para ler a brochura técnica do FLIR adquirido pela Marinha.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
trackback
11 anos atrás

[…] 2008 também foi assinado a modernização, com instalação de sistema FLIR em 6 unidades do Super Lynx (AH-11). As demais (6) unidades receberão no futuro o mesmo equipamento. A MB prevê ainda, a aquisição […]

Carlos
Carlos
11 anos atrás

Maravilha! Agora os nossos helicópteros vão ficar com aquela cara de Lynx da Inglaterra.

marujo
marujo
11 anos atrás

Os nossos futuros Sea Hawks navais também virão equipados com Flir?

Nunão
Nunão
11 anos atrás

Ficarão mais feios, com certeza. Mas enfim, quem disse que helicóptero é pra ser bonito, né? Realmente, já não era sem tempo – ótima notícia. E em relação à matéria anterior, sobre os Panther – Dauphin etc, sou mais os Super Lynx. Mas logo vai precisar pensar num sucessor bimotor e navalizado pra ele, pra operar em navios do porte da Barroso e dos futuros NaPaOc. Para as futuras escoltas de maior porte, serão helis maiores. E esse novo modelo do porte do Super Lynx deveria também, numa versão talvez menos guerreira mas com sensores adequados, ser empregado ao lado… Read more »

McNamara
11 anos atrás

Fantástica notícia. Quem é do ramo sabe a falta que faz um FLIR.

Dillinger
Dillinger
11 anos atrás

Colegas…

Alguém sabe qtos Super Lynx estão voando na MB ???

Semper Fi…

Pietrobon
Pietrobon
11 anos atrás

A revista Força Aérea deste mês traz a reportagem “Olhos da Noite” sobre este assunto.

Walderson
Walderson
11 anos atrás

Excelente notícia, galera,
pensei que fosse demorar mais.
Muito bom mesmo. Os Linces verão mais longe.

Paulo Costa
Paulo Costa
11 anos atrás

A qualquer tempo,a qualquer hora…

Nelson Lima
Nelson Lima
11 anos atrás

O binômio Niterói-Superlynx com Seakua e Flir é imbatível nos mares do Atlântico Sul.Tremei piratas do alto mar!

Nelson Lima
Nelson Lima
11 anos atrás

Parece que da dotação original de 14, sobraram 12.

McNamara
11 anos atrás

Os Super Lynx eram 13, entre novos e reformados. Um foi perdido perto da Ilha Rasa, litoral do RJ, pelo que tenho na lembrança.

sarto sampaio
sarto sampaio
11 anos atrás

São 12 mesmo.

Bosco
Bosco
11 anos atrás

Pena que não possuem sonar de mergulho como algumas versões. São excelentes apoiadores de atividades ASuW mas são limitados nas ASW, se limintando ao lançamento de torpedos em pontos definidos por outros meios.
Mas que bom que foram incorporados os FLIRs. Demorou! rss…
Parabéns!

Mauricio R.
Mauricio R.
11 anos atrás

Lamento Nelson, mas o missíl Sea skua é de guiagem semí-ativa, então necessita que um radar ilumine o alvo p/ poder atingi-lo.

Mauricio R.
Mauricio R.
11 anos atrás

Não seria necessário um Super Lynx menos guerreiro p/ atender as necessidades dos distritos navais, mas tão somente um helo adequado as necessidades do perfil das missões.
Assim ao invés de um Esquilo que não tem radar e nem flir e dependendo ainda da distância do incidente ou leva o médico ou o mergulhador, mto mais interessante seria um helo tal qual o AW-139.

marujo
marujo
11 anos atrás

Acho que o heli ideal para substituir os Sea LInx e mesmo o AW 139. Ele tambem poderia ser comprado para os distritos navais e para o exercito, em substituicao aos Esquilos. E o interessante e que ele tera um irmao maior ja em projeto, que tanto podera atuar como escarecedor naval ou como helicoptero de manobra do Exercito, em substituicao aos Panteras.

trackback
11 anos atrás

[…] do Blog: Com a aquisição dos FLIR para os Super Lynx da MB,  o Comando da Força Aeronaval já está visando a infra-estrutura necessária para a futura […]