sexta-feira, maio 27, 2022

Saab Naval

Array

Os navios-hospitais da US Navy

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

mercy_dili.jpg

A Marinha dos EUA possui dois navios hospitais; o T-AH 19 Mercy e o T-AH 20 Comfort. O interessante é que ambos foram construídos como navios-tanques entre 1975 e 1976 pela “National Steel & Shipbuilding” em San Diego.
Nos anos 80 foram comprados pela Marinha e entre 1984 e 1987 foram convertidos pelo mesmo estaleiro para a atual função.
Deslocamento total: 69.000 Toneladas
Comprimento: 270 metros
Largura: 32 metros
Velocidade máxima: 17 nós
Ambos fazem parte da “Reserve Fleet” e operam assim com uma tripulação mínima de 16 civis e 58 militares. Em caso de necessidade, são necessários 5 dias para poderem partir com toda a tripulação e equipamento. Nessa situação, a tripulação sobe para 61 civis e 60 militares.
A parte hospitalar consiste de:
– 1.100 médicos, enfermeiros, dentistas, psicólogos, cirurgiões etc…
– 12 salas de operação
– 4 salas de raio-x
– Banco de sangue, laboratórios, farmácia
– Unidade de UTI com capacidade para 80 pacientes
– 920 camas
– Capacidade para atender 1.000 pacientes com ferimentos/doenças leves
– Capacidade de produzir 7.500 refeições por dia
– Capacidade de produzir 285.000 litros de água potável por dia

Os pacientes podem ser transportados para o navio por helicópteros ou por barcos utilizando as portas laterais.
O Mercy é baseado em San Diego e o Comfort em Baltimore. O Comfort foi utilizado em setembro de 2001, quando foi enviado para New York. Ele também já participou de comissões visitando países do Mar Báltico além do Caribe e América Central.
O Mercy (na foto acima, em Dili, Timor Leste) esteve recentemente nas Filipinas, Timor Leste entre outros países da área.

Colaborou: Franz Neeracher

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Sabrina

no navio hospital montenegro da marinha do brasil tem meio de comunicação como internet e telefones??? Como consigo entrar em contato com o navio???

João-Curitiba

Quantos hospitais brasileiros têm a capacidade de atendimento deste navio?

Hornet

Certamente muito poucos, infelizmente.

abraços

Callia

De hospitais senhores , estamos bem providos , mas em relação aos nashs , somando os tres temso efetivamente o espetacular numero de 6 leitos pois as enfermarias foram transformadas em leitos femininos para impedir a fornicação a bordo.O centro cirurgico está inutilizado porque algum imbecil transformou o expurgo em secretaria e potr aí vai…é o que eu diosse em posts anteriores…sem uma politica de defesa realmente seria , não vamos a lugar nenhum

Alfredo_Araujo

Se esse navio fosse Russo…. ele teria varias centrais de espionagem eletronica… varios lançadores de misseis balisticos… S-300, S-400, S-500… S-XXX !!

Junior

Acho que, em caso de guerra, esse navio for atacado, caracteriza crime de guerra, ou não??

Vagner Oliveira

Tirando maldade do comentário do forista Callia, que o fez inclusive com emoção, e não com a isenção adequada, o que se observa é uma grande ignorância na classificação dos navios. Nós não temos Navios-Hospitais, que tem como missão em combate permanecer no teatro de operações e receber e tratar as baixas, em grande quantidade. O mais perto disso que temos são os navios que, em combate, recebem a tarefa de atuar como NRTB (Navio de Recolhimento e Tratamento de Baixas), que são, no nosso caso, NE Brasil e os NDD por exemplo, onde a baixa é recebida, feita a… Read more »

Montenegro

Alfredo Araujo, desculpe mas vc esta enganado. A marinha da CCCP possuia quatro navios hospitais construidos na Polonia entre 1980/88 da classe OB'(OB’, YENISEI,SVIR’, IRTYSH). Tinham 152 x 19.4 x 6.3 e deslocavam 11.570 toneladas, possuiam 200 leitos normais, 100 leitos UTI, 7 salas de operações, 1 helicoptero e podiam evacuar até 450 feridos. A tripulação mista era de 75 militares + 75 médicos especialistas. Assim como os navios da US NAVY eram completamente desarmados!. Até meados dos anos 90 a marinha russa ainda possuia o OB’ e o IRTYSH baseados na frota do Pacifico e o YENISEI na do… Read more »

João-Curitiba

Prezado Júnior Este navio, que é puramente um navio hospital, ele está “protegido” pela Convenção de Genebra e não pode ser atacado. Já no caso do Mistral, mostrado aqui dias atrás, ele também possui hospital a bordo, mas como é um barco de múltiplo emprego, portanto não está “protegido”. Estou escrevendo “protegido” entre aspas porque nunca se sabe, num caso de conflito, o que o inimigo vai fazer com relação a isto. Sempre haverá a desconfiança, por parte do outro lado, se não estaria havendo um desvirtuamento de funções ou mesmo um disfarce deliberado. Vide o que os nazistas faziam… Read more »

julio

Caro João-Curitiba, somente complementando seu post, que serviu bem para informar os colegas, também gostaria de incluir o que os americanos também fizeram com os prisioneiros durante a segunda guerra, vietnam e recentemente no Iraque, inclusive mantendo cativos crianças. Apesar de defensores dos direitos humanos, os EUA não tem qualquer piedade e respeito pelos prisioneiros de guerra.

Alfredo_Araujo

Montenegro,
foi só uma brincadeira… uma analogia feita com os “pesqueiros” soviéticos de espionagem!

Marine

Julio,

Nunca detemos criancas quando eu estive la, nao torturamos ninguem, pelo contrario te garanto que vc seria melhor tratado por nos em nossas prisoes para combatentes do que seria em uma prisao no Brasil, sua comida seria melhor, vc teria direito a ter a saude tratada e ninguem te estupraria la dentro!

Mas ja que o EUA nos seus olhos e o imperio do mal, continue ai com suas visoes mal informadas e caso um dia seja preso, espero que aproveite sua estadia nos Hiltons penitenciarios brasileiros…

Sds!!!!

Callia

Sim fui maldoso quanto a parte do relacionamentos proibidos a bordo. , mas se o senhor tomar a liberdade de ler a ogsa da classe oswaldo cruz sabera do que estou falando.Quanto ao resto , os nashs são hospitais flutuantes sim , apenas estão perdendo sua real capacidade devido ao sucateamento promovido mais por parte do desconhecimento de seus gestores ou a real preocupação com sua missão do que defcits financeiros. O Que falei sobre sua estrutura é verdade e digo mais , é possivel realizar qualquer tipo de procedimento de media complexidade à bordo. Só depende do interesse da… Read more »

Callia

Olha , tortura dentro de um navio hospital , alguem tem prova disso?Aí complica , tem alguma denuncia sobre isso da Anistia Internacional ou do MSF? Olha eu acho que o imperio do mal faz de tudo , Senhor Marine , não vamos esquecer de Abul Grad e e dos bombardeios à Hospitais na Servia e na Croacia(esse eu vi) , mas a questão do navio hospital tenho minhas duvidas até porque conheço médicos que serviram lá , bem improvavel.Nem o Imperio faz uma dessas.

Vagner Oliveira

Sr. Callia, Vamos esclarecer alguns pontos, para que as pessoas que lêem este blog tenham informações corretas: 1) OGSA, Ordenança Geral para o Serviço da Armada (OGSA), citado pelo senhor, é o documento que rege as atribuições, deveres, responsabilidades, etc… entre os militares da MB. Não existe por classe de navio; 2) O documento que o senhor tentou citar, que trata das especificidades de cada classe de navio chama-se de Organização Administrativa (OA) e trata, entre outras coisas, sobre o alojamento de pessoas a bordo. Por esse motivo lá diz que, quando houver número de militares do sexo feminino embarcadas… Read more »

Callia

Vagner . Realmente me equivoquei quanto ao termo ogsa.Mas pelo que conheço da missão deste navio , ele é utilizado para controle de baixas dentro de zona de conflito sim, foi utilizado para isso na ultima ribeirex. Quando me referi a fornicação , fui sarcastico não com as pessoas que servem e lutam diariamente para que navios como o Nash Oswaldo Cruz façam 261 dias de mar por ano.Quando eu disse isso me expressei mal pois justamente minha revolta é contra alguns admnistradores que chamam os nash de navios paesanos e se preocupam mais com o fato de se há… Read more »

Vagner Oliveira

Sr. Callia, Não tenho dúvidas que suas observações foram bem intencionadas. Pretendo encerrar o assunto, pelo menos para mim, nest post. Porém, faço questão, mais uma vez, de consertar algumas informações para que o leitor comum, que só teve acesso ao que está escrito aqui, não fique com algumas informações equivocadas. 1) Já disse que o NAsH poderá ser utilizado em combate como navios de recolhimento e tratamento de baixas e isso é treinado em exercícios,eu sei, mas não é navio-hospital; 2) em ambientes médicos homens e mulheres podem ser alojados juntos, como o senhor disse, mas a bordo de… Read more »

Callia

senhor Vagner otimo que tudo tenha se esclarecido! a questão das cores eu tinha ouvido na marinha , sua explicação é melhor.a questão dos RM2 na minha opinião está numa falha de adestramento , concordo que muitos não sabem o que estão fazendo aqui , nash não é Medicins Sans Frontiere , mas de fato todos os RM2 em manaus são sempre voluntarios até 2008.se são destacados para missões a contra gosto problema deles , ninguém foi busca-los em casa.eu me revolto e defendo minha om , é normal , um almirante disse uma vez que tenentes defendem navios ,… Read more »

Camila

Prezado Vagner Oliveira,

Gostaria de saber se os Nashs possuem sistema de comunicação telefônica e via internet.

Grata

Camila

- Publicidade -
Publicidade
Parceiro

Últimas Notícias

GRÁFICO: Marinha Chinesa em 2025

No gráfico abaixo, os principais navios de guerra de superfície da Marinha do Exército de Libertação Popular (PLA Navy),...
- Advertisement -