sexta-feira, março 5, 2021

Saab Naval

França tenta vender submarino de propulsão nuclear ao Brasil

Destaques

IMAGENS: Navio-Aeródromo Ligeiro Minas Gerais – A11

Algumas das melhores fotos do NAeL Minas Gerais (A11) com seu grupo aéreo embarcado de aviões P-16 Tracker da...

TOPEX 1-87: USS Nimitz e cruzador nuclear USS California no Brasil, em 1987

Em 1987 eu era tripulante da fragata Niterói - F40 e quando estava em operação no mar, fazia parte...

SIMULAÇÃO: ‘Operação Pólvora’ – FAB e MB enfrentam o USS Nimitz

No início de novembro, o presidente Jair Bolsonaro em discurso com tom bélico ameaçou usar pólvora quando acabar a...
Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

barracuda-suffren.jpg

Às vésperas da visita do presidente Nicolas Sarkozy ao Brasil, na próxima semana, o governo francês tenta incluir a venda de um submarino de propulsão nuclear no pacote de equipamentos militares que será assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, informa nesta quinta-feira reportagem de Samy Adghirni e Claudio Dantas Sequeira, publicada pela Folha.

Segundo a reportagem, até agora, Lula tem mantido a opção de construir o veículo em parceria, rejeitando a compra por causa do alto custo.

A Folha informa que o modelo oferecido é um submarino classe “Suffren”, antes conhecido como “Barracuda”. A versão mais básica custa 1,1 bilhão (R$ 3,6 bilhões) e a completa chega a valer 2 bilhões (R$ 6,5 bilhões).

O Ministério da Defesa nega que o negócio tenha sido discutido. O governo francês silencia, mas o lobby segue nos bastidores. A última investida de Paris ocorreu na semana retrasada. O ministro francês da Defesa, Hervé Morin, foi a Brasília, numa visita relâmpago.

FONTE: Folha Online

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
batista

Não vamos tentar reinventar a roda-É fato que o salto tecnológico dos foguetes que possibilitaram os E.U.chegar a lua, foi graças ao cientista e desenvolvendor das V2 o alemão Von Braun, que se rendeu e foi levado àquele pais no fim da 2a. guerra mundial.A própria Inglaterra e Rússia também foram beneficiados pela fuga de cientistas alemães.A Rússia desenvolveu os MIG graças as turbinas compradas da Inglaterra e ter feito a engenharia reversa.O próprio Japão teria espionado os e.u. sobre o desenvolvimento dos transistores.O Brasil tem condições de não só usar sua capacidade de cientistas brasileiros como contratar, sejam russos,… Read more »

Ronaldo souza gonçalves

Vamos comprar logo o barracuda e queimar etapas em vez de esperar aaté 2020 por um submarino nuclear . Vamos familiarizar nossos engenheiros e projetista no barracuda ,talvez até copiar e em 2020 quem sabe teremos um frota de subnuclear, pois lembre os senhores que a capacidade de construir convencionais já temos . esse projeto Brasileiro para 2020 pode ter varios desdobramentos,digamos que até 2020 se consigar um sistema Aip avançado que diminua bastante a vantagem de um subnuclear,se tivemos um agora teremos chance de desenvolver bastante o proximo nuclear,queimaremos mais etapas como está fazendo a India /urss. Como lembrou… Read more »

Coligny

Bon soir,
120 rafálle + Neuron??
Suffren?? com tecnologia repassada sem restrições??
FREMM e MISTRAL??
Quando chega o papel Noel Sarkozy? Vamos pedir tmb o Ariane como VLS nacional!!!
Vive la France…Antartic!
Vive la Republique…du Brèsil!
…formez vos bataillons…

Getulio - São Paulo

Ao que parece pelas discussões orçamentárias, a grande preocupação com os custos, conforme se verifica nas diversas manifestações acima, o governo tendo decisão política para construir e manter este poder naval com sub nuc, terá que gerar recursos e canalizá-los para este programa considerado estratégico. O mais provável é que haja novo redimensionamento no ministério da defesa, conjugado com o dos assuntos estratégicos para levar avante este projeto de interesse nacional. Não é dificil imaginar o ministério de assuntos estratégicos com recursos para investir neste programa, pois o ministro Mangabeira não foi colocado neste caso somente para dar palpites e,… Read more »

Getulio - São Paulo

Em tempo:
A base legal da provisão dos recursos para os projetos estratégicos, está no plano da Estratégia Nacional de Defesa, apresentado pelo Lula, vejamos:
21. Proposta de ato legal que garanta recursos financeiros continuados para o desenvolvimento
integrado e a conclusão de projetos relacionados à defesa nacional (MD, MPOG E SAE) .

Wolfpack

Como existem pessoas que teimam em não enchergar a realidade atual deste país onde centemas morrem por Inundações e por Dengue, que nossas forças não têm como garantir a segurança de nossas fronteiras contra a entrada de armas e drogas. Aconselho a você Leo a buscar se informar sobre a colocação atual do Brasil no ranking IDH da ONU, uma honrosa 70a. posição, atrás de Bielorússia, Cuba, Trinidad e Tobago, e da maravilhosa Venezuela. Uma maravilha que demonstra nosso grau de desenvolvimento, e ainda pensam em desenvolver um submarino nuclear e a manter um programa nuclear discutivel que gerou uma… Read more »

Baschera

Opa, O nível deste tópico é que faz jus ao Poder Naval On Line !! Vamos lá, O dilema shakesperiano está presente. Ter ou não ter seria mais apropriado. Ter um SSN ou não. Um SSK ou não. Os dois tipos ou um só. Para mim deveriamos ter os dois, mas ter não significa operar. Saber operar não significa saber construir. A questão é PODER construir, SABER operar e SUSTENTAR e MANUTENIR um submarino nuclear de ataque. Concordo com muitos que vai levar 20 anos ou mais. Não se cria tecnologia e principalmente mão de obra tão especializada da noite… Read more »

Almeida

Eu sinceramente nao acredito no programa para construçao de um submarino nuclear brasileiro ate 2020. Nao mesmo. Muito menos pelo custo previsto.

Eu sinceramente acredito q a França ou deve desistir da nova classe em favor de mais unidades modernizadas da antiga, ou deve diminuir as encomendas desta nova classe, alem de gastar muito mais do q esta sendo planejado para isso.

Eu sinceramente acredito q Brasil e França, trabalhando juntos, possam ter uma nova classe moderna de submarinos nucleares de ataque e manter, no minimo, 2 e 8 encomendas firmes respectivamente.

Almeida

…Dentro do prazo e custos estimados.

Almeida

Amigos, eu ja imaginava mas me custava crer nesta hipotese. mas, se pararmos para pensar racionalmente, faz todo o sentido: A França esta com serias dificuldades para manter sua independencia tecnologico-militar. Estao projetando e necessitando uma nova classe de submarinos nucleares, o equipamento militar mais complexo existente, e vai ser dificil achar fundos para fazer isso sozinha. Ai aparece o Brasil, pais com capacidade tecnica e financeira e agora vontade politica para tal, mas com necessidades urgentes. Parceria estrategica firmada. Pq nao desenvolver o Barracuda EM CONJUNTO? Eh mais barato, seguro e rapido, tanto para a França quanto para o… Read more »

Castor

É, pelo preço apresentado na reportagem, você acertou no limite superior, que é quase o dobro do limite inferior. Se o Brasil fosse comprar, adivinhe em qual limite se encaixaria. E, ainda se a reportagem estiver certa, o Brasil achou o preço caro, nesse caso sua estimativa estará errada. Vamos aguardar

Castor

Galante, que bom que você é um homem aberto a mudanças de paradigmas. Bom para você. Agora tem que mudar também o do Virgínea e do Astute, mas, principalmente a projeção de custo que tinha feito para o primeiro subnuc brasuca.

Não preciso nem comentar, o Leo está na área e rebate todos
Abraços

Alexandre Galante

Castor, o que eu quis dizer é que eu já tinha acertado na minha previsão original, não precisei mudar nada.
Nesse caso, as projeções de custo do primeiro SNA brasileiro estão ainda valendo, ou seja, ele sairá mais caro que o atual PRM.

Aluisio

O problema desse caso é que até onde eu sei,é uma negociação inédita,nunca antes um SN foi vendido de um país a outro (se eu estiver errado nesse ponto me corrijam =]). Mas isso é uma coisa muito boa,já que a França nos ultimos tempos tem tido problemas orçamentários com as suas FA`s,tendo dificuldade em bancar custos de projetos avançados,e como eles tem a tradição de serem independentes e o Brasil quer desenvolver novas tecnologias e capacidades militares,eles estão fazendo o possível pra transformar o Brasil em aliado próximo da França para que os dois participem conjuntamente de novos projetos… Read more »

Alexandre Assemany

Nossa, nunca me decidi qual seria o melhor, si o IKL214 ou Scorpene / Malin, bom agora uma coisa eu concerteza imagino, este Barracuda concerteza é melhor para o Brasil, se for verdadeira a proposta, os Franceses LITERALMENTE, enfiaram a faca no bolo, e fechou o pacote, que venha os RAFALES, COUGARS, Scorpenes, Freems e Barracudas, poderia o Brasil comprar 2 unidades, sendo uma construida na França, e outra aqui com a parceria entre ambos, acho que o Brasil iria economizar tempo, dinheiro e dores de cabeça, boma ae alguns vao dizer, é produto de prateleiras, sim pode até ser,… Read more »

Infante

O submarino terá um deslocamento de 4.765 ton quando submerso, comprimento de 99 m, e poderá transportar até 20 armas lançadas de tubos, incluindo uma mistura de torpedos pesados, mísseis de cruzeiro MDCN (Scalp Naval) e mísseis antinavio SM39 Exocet.

Sua velocidade máxima será superior a 25 nós, e além dos 60 tripulantes poderá também transportar 15 passageiros (como mergulhadores de combate e forças especiais). A entrega do primeiro BARRACUDA ocorrerá até 2016.

http://www.defesabr.com/MB/mb_subs_Parte2.htm

Wagner_ASW

Seria muito interessante a compra deste sub-nuclear Francês, para se ter uma base do processo de produção como um todo. Mas eu sou a favor de dar continuidade na construção de submarinos convencionais Alemães. Quem sabe poderíamos construir aqui no Brasil mais 4 submarinos IKL e deixar de lado os submarinos convencionais franceses e adquirir um submarino nuclear da França. Assim quem sabe no futuro poderíamos produzir um sub nuclear aqui no Brasil. E ainda teríamos uma flotilha de sub convencional em número adequado até a chegada deste sub nuclear !!!!

Norberto Pontes

Seria bom a compra nesse momento, fortaleceria o laço de tecnologia com a França(eu ainda prefiro os submarinos alemães), porém estes não fabricam atômicos.
Já que o dinheiro desse país tão rico rola pra cá e pra lá no bolso dos ladrões políticos e toda sua corja por que nnao gastar nesse submarino.. já que tudo é uma bandalheira mesmo….

Fernando Gonzales

Acho que a proposta se for realmente verdadeira, deveria ser aceita. Creio que seria mais um adendo a transferencia de tecnologia do casco, urge para a defesa do Brasil uma maquina poderosa como esta, comprando uma pronta, daria ao país e a marinha, mais tranquilidade na construção de um sub nuclear de tecnologia própria. Alias, acho que o Brasil deveria fazer uma compra de prateleira de alguns meios poderosos de combate, como: Sub nuclear, mais um NAe, mísseis de longo alcance e alguns caças de ultima geração, e colocar no contrato de compra e venda uma clausula que “obrigasse” o… Read more »

Getulio - São Paulo

Ao que parece pela vontade política, o plano estrategico dá sinais de que o sub nuclear vem aí mesmo e parece que é para logo, pois as bases políticas e jurídicas estão montadas, vejamos:

10. A Marinha acelerará o trabalho de instalação de suas bases de submarinos, convencionais e de propulsão nuclear.

Fernando Gonzales

Wagner
Vc tem razão, deveríamos ter continuado com a parceria alemã e ter uma parceria com a França na area nuclear de submarinos. A idéia de comprar um Sub nuclear e depois continuar a construção de um próprio é bem inteligente, poderíamos a princípio, comprar um casco ja pronto de um sub nuclear e testarmos nossos reatores nele e ver se da certo ou tem que haver modificações. Daí sim teríamos experiencia suficiente pra fabricarmos um sub nuclear totalmente brasileiro.

Pedro

Não entendi as criticas. Comprar caça com transferência de tecnologia pode, mas sub não pode? Se o negócio for algo mais que uma simples compra, se houver a transferência de tecnologia para construção aqui de novas unidades, não vejo qualquer problema no negócio. Muito mais se percebido que o mais difícil o Brasil já tem, o projeto do reator. Ademais, como já mencionado no Blog, talvez não tenhamos a massa crítica necessária para desenvolver aqui o casco em tempo mais ou menos adequado (esperar mais 15 anos não dá!). Então comprem logo o casco aprendendo como se faz e beleza!… Read more »

Getulio - São Paulo

Não sou expert, mas a experiencia da Argentina que em plena guerra das malvinas ficou com os TR-1700 encalhados e só recentemente foram concluídos, por sí só demonstra que comprar projeto e querer construir localmente, pode não ser a melhor proposta. O Brasil comprou em parceria o IKL209, sendo o primeiro na Alemanha e construiu os demais no local. Acredito que o mesmo poderia ser feito com os sub nucleares. O primeiro em parceria lá na Franca e os demais aqui supervisionados. Motivo o parque industrial para a construção de um sub nuc é complexo demais, e a absorção desta… Read more »

Castor

Bela discussão, estão todos de parabéns. Teve até reconciliação.
Leo, tá difícil falar contigo mas você está mandando bem como sempre.
Forte abraço

Leo

Alan,

Há mais fotos, me passe seu email que eu te envio. O que foi publicado no defesanet foi um artigo que eu mandei para eles há alguns anos do Capitão Leonam.

Leo

Alexandre Galante

Castor, acertei o preço do Barracuda nas minhas projeções, hein? 😉

Leo

Após ler um pouco mais algums comentários sobre a nota publicada na folha, creio que há uma interpretação errada da notícia.

Penso que a França está oferecendo o Barracuda/Suffren para nós adaptarmos a nossa planta nuclear. Há poucos meses, na imprensa francesa foi divulgado que não estaria em negociação a parte nuclear do submarino.

Freitas

Vocês não acham mais provável que essa notícia esteja, no mínimo, incorreta? Acho estranho essa oferta ser feita aos 45 do segundo tempo não? Menos de uma semana antes do Sarkozy chegar pra assinar os acordos…

Camilo

O NOTIMP de hoje ( http://www.fab.mil.br/portal/capa/index.php?datan=19/12/2008&page=mostra_notimpol ) reproduz matéria do Correio Braziliense, assinado por Leonel Rocha e equipe do CB, noticiando o END. Esta matéria também dá conta de um laudo técnico de submarinistas da MB que critica o Scorpene e teria sido desconsiderado pela MB. Abaixo está reproduzida a parte da matéria sobre o Scorpene. Submarino criticado Um parecer elaborado pela Marinha aconselhando o governo a comprar dois submarinos franceses Scorpène desconsidera recomendações técnicas que constam de um laudo técnico elaborado por submarinistas da Força. Segundo o relatório interno mantido em sigilo, o equipamento francês tem problemas operacionais graves… Read more »

Leo

Getúlio, Ao meu ver a Argentina cometeu alguns erros em seu programa de produção de submarinos. Primeiro: Gastou recursos demais com a construção do estaleiro, e faltaram recursos para a contrução dos submarinos; Segundo: Escolheu uma classe de submarinos maior e mais complexa. Os IKL seriam a escolha natural para quem queria iniciar um programa de construção local. Terceiro: Escolheu uma classe nova, nunca antes produzida. A Austrália, também cometeu os mesmos erros com a classe Collins e pagou um preço muito alto pelos erros. Até hoje, creio que eles não funcionam de acordo com o planejado, e muitos recursos… Read more »

Barão

Bom em termos de restauração da defesa a curto prazo acho que o ideal seria comprar o Barracuda, e ja solicitamos a tal transferencia de tecnologia e fabricamos o nosso, assim ja que o nosso vai levar mais uns 20 anos pra ficar pronto, pelo menos vamos ter um SNA já a 12 anos patrulhando nossas aguas, isso se nao ficar pronto antes.

Invincible

Bom dia, Preciso pedir desculpa a todos. Ontem no blog fiz críticas que não cabiam ao espaço aberto. Acesso com bastante frequência o blog pois o mesmo é uma fantástica fonte de informação. Esse plano é realmente um passo inédito para a construção de forças armadas condizentes com a condição do Brasil. Tive a infelicidade de me expressa erradamente nos meus comentários. Acompanho os assuntos de defesa a algum tempo e me sinto um pouco cansado com a condição de abandono das nossas forças armadas e com as promessas dos políticos do nosso país. Não falo do presidente Lula nem… Read more »

Hornet

Amigo Iuri,

a matéria não deixa isso claro, mas se a França quer mesmo ser uma parceira estratégica do Brasil…então, por que não? De repente podemos entrar como parceiros no projeto Barracuda…quem sabe? O quie seria muito melhor, na minha opinião, que apenas comprar um Barracuda.

E os Scorpènes seriam “apenas” para ampliarmos a nossa frota de convencionais, além de ser uma espécie de contrapartida brasileira para selar o acordo…enfim…tudo ainda pode acontecer, vamos esperar mais um pouco…a Carla Bruni chega na próxima segunda-feira…

um forte abraço

Hornet

Lendo umas notícias do ano passado (junho de 2007) encontrei uma entrevista com o Diretor Geral da Thales e ele já falava na possibilidade de se fazer uma espécie de parceria com o Brasil no projeto Barracuda, entre outras coisas…será? aqui está um trecho da entrevista: “D@N – Qual a vantagem do Brasil de adqurir o equipamento francês? Laurent Mourre – Se o Brasil decidir no futuro ter submarino nuclear a escolha do equipamento francês é a melhor. Os sistemas de eletrônicos de missão empregados nos submarinos nucleares e convencionais são os mesmos. A DCNS é a única empresa que… Read more »

Wolfpack

Acreditem, o Brasil gastará mais que estes 6 bilhões de reais na “tentativa” de construção de seu primeiro submarino nuclear, com todas as incertezas sobre a eficiência final deste projeto, o piloto. Não seria melhor e mais barato para a MB adquirir de uma vez este sub francês? Tenho sérias dúvidas sobre o real objetivo deste projeto megalomaniaco. O VLS deu provas que pode-se gastar muito e o resultado todos vimos, assim como os acordos nucleares e de construção de subamrinos alemães no Brasil. Alguém ganhou dinheiro com isso, e o resultado, todos sabemos o resultado…

Alte Doenitz

E agora! Ninguém vai falar nada sobre o lobby francês não? Ou vão ficar todos calados aí?

Tóna

Não há o que ser dito.
O lobby existe entre todos os que querem obter uma parcela do nosso orçamento, não vem somente da França.
Acho (na minha opinião de leigo) que o investimento em pesquisa em desenvolvimento de um produto nacional, muito bem gerenciado, diga-se de passagem, uma opção muitíssimo melhor do que uma simples compra.O retorno do investimento, em termos de qualificação é o melhor produto que poderíamos adquirir; aos que acham o contrário analisem a história do CTA, Embraer, etc.

Leo

O caso do VLS é emblemático. O Brasil fez o mais fácil, o foguete, que por sinal tem sérios problemas, e não fez o mais difícil. Não desenvolveu as plataformas inerciais para controle do foguete. Sem ela o VLS não passa de um buscapé. Em primeiro lugar não se pode comparar os projetos da FAB, com os projetos da MB. A FAB não é uma força que prima pela operacionalidade. A MB é a mais operacional da três forças, e via de regra, seus projetos são concluídos a contento. O maior desafio do sub nuclear era o desenvolvimento do ciclo… Read more »

Julio

Sinto calafrios com esse tipo de notícia. Mas, alguem pode me explicar quais seriam as diferenças entre o modelo básico e o completo. Será que o basico vem apenas com o local preparado para futura colocação de tubos para torpedos?

Também gostaria de saber qual seria a vantagem em ter um submarino básico? ou gastar 6 bilhoes em um submarino. Quem tem um não tem nenhum..estou errado?

Julio

Caro Leo, concordo com vc, seria um atestado de incompetencia, corrupção COMO NUNCA SE VIU NESSE PAÍS, mas, dos politicos podemos esperar de tudo…até mesmo jogar fora tudo que desenvolvemos nestes ultimos anos em troca de um sub pronto e lógico…muito dinheiro no bolso. Sds

Leo

Alte. Doenitz. Deixando de lado a questão do lobby francês, que ao meu ver é o mais corrupto na história da compra de armas pelo Brasil, creio que a notícia possa ser vista de dois prismas: O primeiro: a França realmente está disposta a vender o que ela tem de mais precioso em seu arsenal. Isto é um ponto que eu não esperava. Especialmente se ela estiver falando sobre o Barracuda. A França está numa verdadeira “sinuca de bico”. Ela sempre tentou ser independente do ponto de vista de tecnologia. Mas agora, na era pós-Rafale, ela se deu conta que… Read more »

Dunga

Para uma Marinha que está toda equipada, com um Porta avioes funcionando 100%, com uma dotação de çacas completa, com uma frota de superfície toda funcionando sem restrições, todos os navios estão com dotação de misseis completa, os 90 helicopteros estão OK, a força de apoio completa e principalmente com muito dinheiro sobrando para fazer os JOGOS MILITARES COM 1,3 BILHASS, o submarino atomico deve ser comprado da França para familiarização da MB com este brinquedo novo, porque os trouxas somos nós que vamos pagar tudo isto aí…

Alte Doenitz

Dunga, essa marinha que você está se referindo (com tudo funcionando) deve ser a dá Coréia do Sul, certo?

Wolfpack

Esta questão levantada pela reportagem sobre um preço para a SSN completo ou sem os opcionais é estranha. Na reportagem entende-se que o submarino básico viria sem o reator nuclear, mas preparado para instalação de um gerador/reator nuclear local. Acredito que o completo incluiria tudo e mais os sistemas de armas. Desculpe mas o único caso de sucesso de empresas encubadas no Regime Militar e suas tecnologias foi a Embraer, mas isso se deve em grande parte a coragem de privatiza-la a tempo, pois corria sérios riscos de falência. Mudou-se o objetivo da empresa e ela pode hoje ser considerada… Read more »

Carlos

Duvido que esse Barracuda vai custar menos que um Virginia. E eu também duvido que os franceses vão fazer um descontinho para nós. Vai sair muito mais caro porque será um projeto de um submarino só.

Getulio - São Paulo

é de se estranhar os comentários, se restringem o acesso ao sub nuclear, protótipo, todos esperneiam. Se entregam um sub nuclear topo de linha de batalha, é maracutaia, corrupção. pelo amor de Deus, Lula compre já este sub porque ocasião como esta não vai aparecer tão cedo, os astros convergem neste momento e ponto final. chega de delongas, compre também o rafaele, etc.

rodrigo rauta

Olha o NOSSO SubNuc fazndo agua ai…..

Getulio - São Paulo

Em tempo:

Ao invés de gastar com os quatro escorpenes, compre direto o sub nuclear acompanhando sua construção e se puder construa-se outros e vamos aos finalmentes, uma frota nuclear.

Leo

Wolfpack,

Sugiro, que você procure se informar. O program de desenvolvimento do ciclo do combustível e do reator nuclear brasileiro é sem dúvida alguma o mais baixo da história.

Leo

Leo

Getúlio,

A turma do contra aqui é difícil. O pessoal realmente prefere que tudo fique como estava. Sem plano, sem submarinos convencionais e sem submarino nuclear.

- Advertisement -

Guerra Antissubmarino

Sea Dragon 2021: Exercício ASW multilateral entre os EUA e nações parceiras

De 14 a 28 de janeiro, Índia e Japão se juntarão ao 'Sea Dragon 2021', exercício de guerra antissubmarino...
- Advertisement -
- Advertisement -