quarta-feira, maio 25, 2022

Saab Naval

Submarino criticado

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

scorpene-carrera-2

Um parecer elaborado pela Marinha aconselhando o governo a comprar dois submarinos franceses Scorpène desconsidera recomendações técnicas que constam de um laudo técnico elaborado por submarinistas da Força. Segundo o relatório interno mantido em sigilo, o equipamento francês tem problemas operacionais graves que poderiam comprometer sua eficiência. Oficiais brasileiros encarregados de analisar o equipamento dizem, por exemplo, que a câmara de salvamento dos Scorpène é de difícil acesso e não foi aprovada em outros países. Outro problema apontado é a lentidão do sistema de compensação de lastro da embarcação, que não atende às necessidades operacionais de uma rápida imersão ou emergência.

Segundo o relatório, foi observado um tempo superior a 20 minutos para um Scorpène retornar à cota periscópica, o que pode colocar em risco o submarino ou o sucesso de um ataque. Ainda segundo o documento, o equipamento francês manobra com deficiências na superfície porque o leme vertical fica 70% fora da água. No mesmo documento, os oficiais da Marinha analisam a proposta feita pelo grupo alemão HDW/MFI e consideram o equipamento classe 214 oferecido pela empresa o mais adequado, no momento, para o Brasil. Entre as vantagens apresentadas estão a transferência de tecnologia de projeto.

“Vantagens”
O comando da Marinha tem conhecimento dos problemas apontados pelo relatório dos submarinistas, mas considera que os Scorpène também têm vantagens. Em nota divulgada esta semana anunciando a opção pelo equipamento francês, o comando da Força afirma que o Scorpène facilitaria uma rápida transição para o da classe nuclear por causa da forma de casco, com hidrodinâmica apropriada para elevados desempenhos em velocidade e manobra. (LR)

FONTE: Correio Braziliense

NOTA DO BLOG: Ver matéria completa no NOTIMP da FAB.

- Advertisement -

32 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
32 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Wolfpack

Os navios do tipo U-214 são o resultado da fusão das características dos submarinos oceânicos U-209, com as caracteristicas dos mais modernos submarinos costeiros da classe U-212 e de desenvolvimentos experimentados nos submarinos do tipo Dolphin donstruidos na Alemanha para a a marinha de Israel. A influência do U-209 ainda se encontra no layout interno dos submarinos U-214, enquanto que o desenho hidrodinâmico, lembra em parte o Dolphin. Os mais recentes desenvolvimentos tecnológicos em termos de sistemas de propulsão (Propulsão Independente do Ar) foram por sua vez especialmente desenvolvidos para os submarinos U-212, embora o sistema de combate seja o… Read more »

Wolfpack

Guerra de interesse e propaganda. Só isso. Este tipo de relatório, age sempre de forma contrária ao esperado. A Alemanha dormiu no ponro e agora é tarde e seus cascos não interessam mais a MB nem para um provável subamrino nacional convencional, e principalmente para um submarino nuclear, o sonho megalomaníaco da MB.

teles

concordo com o castor,alem disso esse relatorio se divulgado foi feito por alguem do terceiro escalão sem compromisso com o sigilo usual nesses casos. E o comando da marinha optou por comprar esses sub mesmo tendo em vista os problemas dectetados por serem de facil solução. alem disso como o acordo com a frança preve transferencia de tecnologia, essas mudanças podem ser feitas no amrj, quando do inicio da produçao nacionalizada. fora isso pretende-se que os primeiros 2 sub venham a servir de prototipos para a futura conversão do modelo para o sistema nuclear. França tambem teria que ter alguma… Read more »

Cinquini

Como já foi dito pelos amigos acima a compra de Material de Emprego Militar é muito mais que uma compra técnica. Se o problema fosse comprar “o melhor” era só pegar a grana e pagar, correto? NÃO!!!

Uma compra dessas desequilibra e muito a balança comercial entre os países envolvidos e por isso em contrapartida o país “vendedor” tem que “cobrir” os gastos comprando alguma coisa coisa do outro país, mesmo que for de baixa tecnologia.

Esse é só uma coisa que citarei aqui para nao me alongar mais….

Abração

Vassily Zaitsev

Sempre preferi o -214. Notícias como essa só me fazem achar que minha escolha seria a correta. Mas como quem decide são os políticos e não quem vai operálos, vamos torcer para que os franceses cumpram a sua parte do trato. E, mais ainda: Como aqui no Brasil a corrupção e a burocracia imperam livremente, acho que o futuro SSN seja uma tremenda furada. Não que eu não queira a MB equipada com tal equipamento, pelo contrário, precisamos de pelo menos 4 em operação. Mas, vejam os prazos de entrega: para depois de 2021, na melhor das hipóteses, se nada… Read more »

Tobi

Completando o meu post: os chilenos encomendaram dois Scorpene. Se aceitaram receber o segundo com os problemas já detectados no primeiro, são uma mistura de inocentes,débeis mentais e corruptos (tudo junto), o que definitivamente não acredito.

Almeida

Ja falaram tudo: quando eram os U-214 os gregos reclamavam, agora q sao os Scorpene outros reclamam. Vao sempre achar problemas em qq projeto.

As discussoes aqui estao ficando muito boas, salvo algumas exceçoes gritantes hehehe…

Douglas

concordo com o Barão.

Tobi

Peguntas:
1) Qual seria um tempo rasoavel para imersão de um sub?
2) Como os sub ainda vão ser construidos, seria muito dificil resover este e outros problemas que apareceram? Os chilenos já fizeram o papel de cobaias junto com outras marinhas e a DCN já deve ter anotados todas as falhas encontradas. Não há o porque de se repetir erros anteriores.

Douglas

A criação de mais uma secretaria de “compras” é mal sinal. Retirar o poder de tomada de decisão dos ministérios militares só servirá criação de cabides de emprego, para embates entre autoridades, já que os “entendidos” vão querer mandar na aquisição de material comum às 3 forças, fora as facilidades de corrupção. A turma do Lulla lá continua soltando fogos pela publicação de um documento de 20 páginas. Esses planos mirabolantes de cunho semelhante foram montados pelo governo atual para regular o setor eletrico, modificar a lei de telecomunicações, restringir o sistema de agencias reguladoras e por ai vai… todos… Read more »

Barão

Olha amigos, se o problema e comprar scorpene para a transição pro nuclear, então comprem o nuclear duma vez, pq pelo visto o scorpene é so problema, vamos comprar um Nuclear e fabricar o proximo, ai vai ficar show.

Camilo

Amigos,
Apenas um registro curioso, para não dizer outra coisa: a sinopse diária da Marinha reproduz a mesma matéria do Correio Brasiliense. Só que ao contrário do Notimp, ela não publica os trecho referente às críticas ao Scorpene…

Jorge Lee

Peezados,
seria muita ignorância minha dizer que a escolha do SSK não tem ligação direta com SSN?

Digo isso, uma vez que existe, conforme notícia veiculado no blog hoje, smj (fonte: folha online), uma negociação direta de transferencia de tecnologia para o SSN, com base no própio “Barracuda”…
não sei o quanto essa notícia é crível, mas não me parece que haja uma vinculação direta com a compra de SSK.
Então, não vejo empecilho para se comprar SSK’s alemães e SSN francês.

Mas não estou acompanhando as discussões dos submarinos…

aliás me ausentei durante muitos meses do blog….

sds.

McNamara

Muita inocência sua Jorge Lee. Você quer ganhar o filé mignon e não gastar mais nada? Vai ter que comprar mais mercadorias sim, tudo faz parte do pacote amigo. Neste caso, francês.

Hornet

off-topic, mas importante. Não sei se os amigos já viram, mas o MD disponibilizou para Download PDF todo o documento da END. No final do documento existe um cronograma de ações goverrnamentais a serem realizadas para a viabilização dos projetos. Aqui está: 31/12/2010 Planos Estratégicos que servirão de base para os Planos de Campanha dos Comandos Conjuntos, para cada HE. 30/06/2009 Planos de Equipamento e Articulação das Forças Armadas (2009-2030). 30/09/2009 Proposta de Projeto de Lei de Equipamento e Articulação da Defesa Nacional a ser submetida ao Presidente da República. 31/03/2009 Atualização da Política de Ciência, Tecnologia e Inovação para… Read more »

Leo

Pena que o jornal não citou que o concorrente direto do Scorpene, o U214, foi devolvido por falhas de projeto e/ou construção. Por enquanto, ainda se encontra na Alemanha. Desculpas mil… Mas contra fatos não ha argumentos.

Leo

McNamara

O que acontece é que não estamos acostumados a pensar em longo prazo. Temos um plano de desenvolver um SSN. A proposta francesa, a longo prazo, favorece às ambições brasileiras nesse setor. É isso! Não adianta ficar pensando pequeno, achando defeito nos Scorpéne e fazendo apologias aos alemães. Optamos pela estratégia do desenvolvimento de tecnologia, cujos resultados são demorados porém positivos, para termos um MB mais capacitada no futuro.

Gunter

Isso é só jogo de interesses contrariados, afinal é muita grana envolvida! Ou os senhores tem alguma dúvida de que tudo seria diferente caso o escolhido fosse o 214, claro que não, a imprensa estaria noticiando o fato de forma negativa tbem, sempre a serviço da parte perdedora.

Marcos

Caros amigos, Penso estar ocorrendo uma grande confusão entre as licitações regidas pela legislação federal específica (Lei nº 8.66/93) e as licitações para compra de material de defesa, que agora, salvo engano, possuem regramento um “pouco” diferente. A compra de um sistema sofisticado de armas não obedece o padrão unicamente de melhor preço ou desempenho, mas também agrega interesses políticos e econômicos do comprador. Então, juízo sobre “melhor” ou mais “barato” ficam um tanto quanto prejudicados. Claro, que tal fato não desonera de responsabilidade as autoridades que compram uma “bomba” por preço “elevado”, ou fora dos parâmetros de “normalidade”. De… Read more »

Robson Br

Gunter
Quando o U214 tinha sido escolhido, o problema do Grego foi colocado à tona e todo mundo elogiava o scopêne entrgue ao Chile. os problemas encontrados no U214 foram muitos mais graves. Não sabemos se foi corrigido. Não sei o por que o grande destaque que o blog está dando aos alemães. Eles não ofereceram nada para a MB.

Iuri Korolev

Caro Nimitiz
Li o texto. Como você deve saber,a corrupção no mercado de armas (que é onipresente) vem dos agentes públicos corruptos dos países compradores.
As tradings japonesas, provenientes de um dos países menos corruptos do mundo têm verbas para “o leite das crianças”.

Quem entra no jogo tem que se adequar as regras, caso contrário está fora.Não pense que os alemães são melhores do que os franceses neste quesito não.
Assim penso eu.

Sds
Iuri

Excel

Quem dera todas as licitações das forças armadas (na verdade de todo o setor público) fossem decididas apenas por quesitos técnicos. Este tipo de problema não acontece somente no Brasil, mas em todo o mundo. Na Coréia por exemplo, na licitação para escolha do novo caça coreano disputado no final entre o Rafale e o F-15, o Rafale somou mais pontos que o F-15, contudo a decisão final foi política e não técnica (ou seja, o F-15 ganhou para agradar os gringos). Isto não quer dizer que isso seja necessariamente bom ou ruim, mas que faz parte do processo. Embora… Read more »

RL

Intertam a notícia.

Vamos imaginar que hipotéticamente o sumarino alemão será contemplado na compra de 2 ou mais unidades.

Acreditem. Será elaborado um laudo de mesma forma e filosofia com o qual foi elaborado este.

Afinal, nada é perfeito, e os subs alemães também possuem problemas tais como os franceses.

É uma balança, onde os dois lados, possuem caracteristicas positivas e negativas.

Ao meu ver, não existem nem melhores nem piores, apenas produtos diferentes para um mesmo propósito, onde tanto um quanto o outro, apresentam suas caracteristicas peculiares.

RL

Ops…onde escrevi “Intertam”, em verdade quis dizer “INVERTAM”…RS.

Gerson Carvalho

Caros Amigos!

Por mais que vcs achem ruim o submarino francês é com ele que vamos ficar por umqa razão muito simples, a Alemanha não tem tecnologia para submarinos nucleares e a França tem1 e nós passará esta tecnologia. Claro que imbutiram seus submarinos convencionais e agora devemos todos tocer pelo Brasil!!!

sarto sampaio

O problema é que é muita grana em jogo,e os que foram preteridos jogam com todas as armas.Antes o 214 não prestava,agora presta.É dinheiro correndo frouxo…

Nimitz

Sarto, em matéria de “dinheiro correndo souto”, os franceses são campeões na Índia:

http://www.indianexpress.com/res/web/pIe/columnists/full_column.php?content_id=88597

Castor

Os jornais falam de um tal relatório mas não o publicam. Porque será? Gostaria de ler esse relatório. Lentidão no sistema de compensação é fácil corrigir. É só redimensionar a bomba. Precisa saber o que o Chile pediu. Gostaria de ler o relatório

Nimitz

Cada vez mais fica patente que esse Scorpène é um saco de problemas. Submarino denorex dá nisso.

z.garcia

depois de dizer “Segundo o relatório interno mantido em sigilo”, o texto dá enormes informações sobre o mesmo. Ou as informações são reais e o relatório não esta em sigilo, ou é sigilo e as informações são falsas. “superior a 20 minutos para um Scorpène retornar à cota periscópica” e que o “equipamento francês manobra com deficiências na superfície” contrastam com os argumentos do comando da marianha que diz “que o Scorpène facilitaria uma rápida transição para o da classe nuclear por causa da forma de casco, com hidrodinâmica apropriada para elevados desempenhos em velocidade e manobra” Em quem acreditar,… Read more »

Fábio Max

Não acredito em informações sobre relatórios não divulgados. Todo material militar apresenta defeitos, porque sua operação depende de pessoas, e pessoas, tem opiniões próprias e modos de agir diferentes. O Chile comprou Scorpànes e se não me engano, o Paquistão também, sinal de que aprovaram o equipamento. Vale lembrar que a Grécia encontrou defeitos no submarino alemão classe 214 que recebeu, a ponto de falar em devolvê-lo. Ou seja, dependendo de quem faz o relatório, nunca estará bom,o equipamento sempre será inservível ou terá baixa disponibilidade. Mas as coisas não podem ser tratadas assim. A aquisição de meios leva em… Read more »

dhou

alquem poderia me responder,porque que nos dias atuais com toda a tecnologia e condição maquinas moderna e infra estrutura incomparavel com 80 anos atras se demora tanto na construção de um submarino,se não me engano os estados unidos construiram seu primeiro submarino o nautilos em 1954 e o brasil ainda se dis incapas de contruir sosinho um submarino nuclear,mesmo depois de ter recebido varias tecnologias no ambto nuclear e convencional sera que estamos tão atrasados assim,56anos de difarença 2010-1954=56 não sera uma falta de vontade e acomodação brasileira,dar uma fortuna para a frança que daria para contruir varias embarcações,antigamente com… Read more »

- Publicidade -
Publicidade
Parceiro

Últimas Notícias

Navios de guerra britânicos podem ser enviados para quebrar o bloqueio de Putin aos portos do Mar Negro

A Grã-Bretanha está coordenando com seus aliados um plano potencial para enviar navios de guerra ao porto de Odessa,...
- Advertisement -