Home História Sea Harrier intercepta 707 no meio do Atlântico Sul

Sea Harrier intercepta 707 no meio do Atlântico Sul

1752
30

61682_harrier_frs1_rn_tc91_122_330lo

Na Guerra das Malvinas, em 1982, a Fuerza Aerea Argentina (FAA) possuia 3 jatos Boeing 707. Embora operassem como aviões de transporte de passageiros e carga, a FAA decidiu usá-los em missões de esclarecimento marítimo e vigilância, para acompanhar a descida da Força-Tarefa britânica rumo às Ilhas Malvinas.
As fotos são do dia 21 de abril de 1982, quando a aeronave argentina TC-91 detectou no visual a FT britânica, por volta das 9:00h da manhã.
Um Sea Harrier do 800 NAS, pilotado pelo tenente Simon Hargreaves, interceptou a aeronave, sem contudo derrubá-la, por causa das regras de engajamento (ROE).
No dia 22 de maio, outro 707 no mesmo tipo de missão teve a sorte de escapar de 4 mísseis Sea Dart lançados contra ele, pois as ROE tinham mudado. Depois disso, os argentinos não quiseram mais arriscar.
Por causa desses vôos, um 707 da VARIG, que fazia a linha Joanesburgo-Rio, quase foi abatido por um Sea Harrier, quando passava sobre a FT britânica. A verificação visual salvou o avião brasileiro.

61678_harrier_frs1_rn_tc91_side_122_453lo

Subscribe
Notify of
guest
30 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
curioso
curioso
11 anos atrás

Amigos, creo que si mañana la IV flota americana se paseara frente a Rio de janeiro, uds. pedirían, y nosotros le daríamos, todo el apoyo que necesiten.
Argentina se equivoco en su coalición: solo los países como Venezuela y Perú serán recordados aqui como los que apoyaron a nuestro pueblo, independientemente de los gobernantes de turno.
Lamentablemente Chile nos traicionó, está claro cuales son sus intereses geopoliticos…veremos que hacen cuando el Pacífico crezca un par de metros.
Bueno, les tengo mucha simpatía, son un país mas importante, y tienen las praias mas lindas del mundo…las mujeres son mas lindas aqui.

RodrigoBR
RodrigoBR
11 anos atrás

Vídeo que mostra as Malvinas / Falklands atualmente.

Mostra o retorno de um veterano argentino em suas posições de combate em 1982!!!

Dalton
Dalton
11 anos atrás

Leonardo…

O resultado de uma batalha pode surpreender realmente, e a Historia está repleta de exemplos onde uma batalha é vencida quando tudo dizia que estaria perdida, mas voce escreveu, que a frota inglesa seria derrotada se o Brasil entrasse no conflito ao lado da Argentina, independentemente se a Inglaterra teria apoio direto de um aliado, no caso EUA.

Bem, ao menos foi o que entendi do que escreveu.

abraços

Marcos T.
Marcos T.
11 anos atrás

Certamente o Brasil não iria entrar na guerra, tremenda fria.
Quanto ao comentario de JACUBÃO muito infeliz. O Rio de Janeiro não tem conserto e acho que nem quer ser consertado, não importa quem governe.Leonel Brizola foi Governador do RS três vezes seguidas e deixou um grande legado, na epoca ele ja construia escolas em tempo integral e foi um grande lider na luta pela democracia desse país sem ser comunista. Oque voçes merecem voces ja tem.

Leonardo Luz
Leonardo Luz
11 anos atrás

Caro Dalton. A marinha americana não estava com a frota inglesa !!! Defendo, a nével de pura especulação, que se o Brasil resolvesse entrar no conflito a frota inglesa estaria inviabilizada no seu intuíto em retomar às ilhas. “Se” os EUA entrassem ao lado dos ingleses já seria um outro capítulo em nossas especulações. Sabemos que os meios são fundamentais para o sucesso em uma guerra. Mas a genialidade, a ferocidade e a correta corelação entre meios disponíveis e objetivos concretos a serem alcançados a cada momento, é que faz da guerra uma grande incógnita. Por isso acredito que só… Read more »

Wévellyn
Wévellyn
11 anos atrás

magine se os Britanicos tivessem abatido o boeng da varig, será que o brasil entraria na guerra?

pedro paulo
pedro paulo
11 anos atrás

Com certesa porque na epoca os argentinos espravam q o brasil entrariam na guerra

Voluntário da Pátria
Voluntário da Pátria
11 anos atrás

Grande armação dos “hermanos”, dois coelhos com uma só cajadada e, aí sim, vitória.

Vassili Zaitsev
Vassili Zaitsev
11 anos atrás

Conheço essa história. O 707 da Varig passouno lugar errado, na hora errada. Quase sobrou um Lima para ele.

VENANCIO GROSSI
VENANCIO GROSSI
Reply to  Vassili Zaitsev
2 meses atrás

O avião da VARIG interceptado foi um DC-10 e não um 707.

Rodrigo
Rodrigo
11 anos atrás

se não me engano o Brizola estava nesse avião, se fosse derrubado certamente a pressão para entrar na guerra seria grande, mas ai eu perguto, sera que mudaria alguma coisa?

AL
AL
11 anos atrás

Se aquele avião fosse derrubado, e “se” o brasil entrasse em guerra contra a Inglaterra, o que mudaria? A Marinha tinha o quê na época?

Abraços.

Patriota
Patriota
11 anos atrás

Se o Brasil entrasse na guerra talvez o resultado fosse outro
pois os ingleses teriam dificuldades com a logistica e o conflito tomaria proporções bem maiores

Ulisses
Ulisses
11 anos atrás

Mas se nós entrasse-mos na guerra ai poderia haver uma coalizão contra nós.Imagine 20 ou 30 países contra a Argentina e o Brasil igual na Guerra do Golfo em 1990/1991.

camberiu
camberiu
11 anos atrás

Nao creio que o Brasil tivesse envolvimento na guerra caso o 707 fosse derrubado. Os militares no governo nao tinham o menor amor pelo Brizola e achama os argentinos loucos por terem se metido naquel enrrascada. Acho mais provavel que o Reino Unido pedisse desculpas, pagasse uma boa idenizacao para O Brasil e a coisa ficasse por isso mesmo.

Flamenguista
Flamenguista
11 anos atrás

Naquela época, assim como hoje, as principais escoltas da marinha eram de origem inglesa. Iria ser um festival de sea cats nos céus.

André
André
11 anos atrás

Caro Rodrigo, se esse avião fosse derrubado pelo menos o meu querido Rio de Janeiro teria se livrado dessa praga chamada Leonel Brizola!!!
Sei que o que falei é horrível, mas foi mais forte do que eu!!! Não me contive.

Jaique Sparro
Jaique Sparro
11 anos atrás

Graças a Deus que o piloto teve presença de espírito,senão o Brasil até hoje estaria chorando pelos mortos.

JACUBÃO
11 anos atrás

Se eu fosse o piloto do SEA HARRIER, teria dado apenas um único tiro de 30 mm na janela do Brizola, e ia pra galera.

marlos barcelos
marlos barcelos
11 anos atrás

Se o Brasil tivesse entrado na guerra venceríamos por falta de logística dos britânicos que só poderiam contar com o que tinham em seus navios, nós teríamos os mirages III e f-5 para combatê-los e submarinos, somado as forças argentinas o confronto duraria muito mais tempo e os ingleses provavelmente teriam que voltar a inglaterra para abastecer, mas um 707 escapar de 4 mísseis é um milagre.

Dalton
Dalton
11 anos atrás

Nao acredito que os EUA iriam deixar a Inglaterra , o maior aliado que eles tinham na OTAN, sem falar do laço historico e lingua que os unem, ser derrotada pelo Brasil e Argentina.

Seria muita humilhaçao para a Inglaterra perder as Falklands sem lutar. No meu entender, os argentinos nao deram nenhuma escolha aos ingleses. O governo de Margareth Thatcher provavelmente cairia .

Clausewitz
Clausewitz
11 anos atrás

E se fosse um Mirage III enconstando em um Nimrod?

AMX
AMX
11 anos atrás

Essas fotos estão num site argentino: http://www.dintel-gid.com.ar.
Lá tem justamente uma matéria sobre o uso que eles fizeram dos seus 707. É bem interessante.
Abraços.

CorsarioDF
CorsarioDF
11 anos atrás

Sinceramente, acho que o Brasil não entraria de forma alguma na Guerra, ainda mais para ajudar a Argentina a recuperar território!!! Se fosse assim o Uruguai teria que ser devolvido ao Brasil…

Sds.

Cronista
Cronista
11 anos atrás

O Brasil não entraria na guerra ao lado da Argentina por várias razões, mas a principal delas era a absoluta falta de interesse ou necessidade de jogar o país em uma aventura militar, que é o que buscavam os líderes argentinos. Não devemos esquecer que aquele foi um ato de uma ditadura enfraquecida e desunida, que lançou seus militares numa aventura…. O Brasil não cometeria o mesmo erro, até porque é bastante plausível supor que a Inglaterra não ficaria sozinha e, muito provavelmente, teria os EUA a seu lado *oficialmente* por que na logística eles fizeram muito (mísseis, munição, combustível… Read more »

Pinchas Landisbergis
Pinchas Landisbergis
11 anos atrás

Naquele tempo eramos , uma potencia regional e se tivessemos entrado ao lado da Argentina o resultado seria outro devido à logistica , o custo para a vitória da arrogancia e prepotencia britanica talvez não compensasse a vaidade de ter um território no quintal dos outros. Iriam sim pensar duas vezes , mesmo com o auxilio dos EUA, do Chile e de quem quer que fosse.

Dalton
Dalton
11 anos atrás

Leonardo! Na epoca a espinha dorsal de nossa frota eram as seis fragatas classe niteroi e os tres submarinos classe oberon, uns dez contra-torpedeiros da segunda guerra e mais quatro submarinos antigos. Considerando-se que boa parte destes navios nao estaria disponivel por encontrarem-se em manutençao, mesmo assim vc acha que teriamos alguma chance combatendo a marinha americana que na epoca transportava até armas atomicas taticas a bordo de navios e submarinos ?! Com apenas dois porta-avioes eles teriam maior poder de fogo do que o Brasil e Argentina juntos, sendo que teriamos que despachar nossos avioes para bases argentinas, para… Read more »

Leonardo Luz
Leonardo Luz
11 anos atrás

Se o avião tivesse sido abatido, se o Brasil resolvesse entrar na guerra, a frota Inglesa estaria derrotada, independendente de seus aliados, seja quem fosse !!!
Por vários momentos a esquadra inglesa esteve perto de entrar em colapso, isso com todas as carências e despreparos das forças argentinas.
Se e somente se entrássemos na guerra, não mandaríamos recado, mas sim atacaríamos de forma precisa, equilibrada e corajosa. Não tenho dúvidas de que a esquadra inglesa teria de recuar ante as perdas. Bem, depois disso é outra história e depende de outros “se”…

andre
andre
10 anos atrás

Olha acho que o JACUBÃO …. (————)

comentado quase deletado (bem, deveria ser …) por NÃO TER NADA A VER COM SEA HARRIER, 707 e afins

Mod MO

Clóvis
Clóvis
10 anos atrás

Repondendo ao Dalton. Acho que a marinha brasileira não estaria tão desprepara assim, mesmo com navios antigo você pode ver o que um submarino antigo poderia fazer. Pois veja o que aconteceu em Manobras da Otan em 1997, poderia muito bem acontecer com o Porta Aviões Ingles na época da gerra das Malvinas. Zebra na batalha naval Submarino brasileiro “afunda” porta-aviões da Otan em guerra simulada nos mares europeus 10 de setembro de 1997 O submarino brasileiro Tamoio pôs a pique o porta-aviões Príncipe Astúrias, de bandeira espanhola, que integra a mais poderosa frota naval do mundo, a da Otan… Read more »