Home Noticiário Internacional Ataques de piratas contra embarcações em todo o mundo duplicaram

Ataques de piratas contra embarcações em todo o mundo duplicaram

162
0

Comparação foi feita entre primeiro trimestre de 2008 e 2009

Os ataques de piratas contra embarcações em todo o mundo quase duplicaram no primeiro trimestre de 2009 em relação ao mesmo período do ano anterior, informou nesta terça-feira o Centro de Informação sobre a Pirataria.

Segundo os dados divulgados pelo organismo, com sede em Kuala Lumpur, na Malásia, e que é subordinado à Organização Marítima Internacional (OMI), entre janeiro e março deste ano ocorreram 102 ataques de piratas, frente aos 53 ocorridos no primeiro trimestre de 2008.

“O aumento no primeiro trimestre de 2009 se deve quase integralmente à multiplicação dos ataques nas costas do golfo de Áden e na costa leste da Somália”, informa um comunicado do OMI.

Este grande aumento se deve à crescente atividade das piratas na costa leste da Somália e no golfo de Áden, onde 61 embarcações foram atacadas nos primeiros três meses de 2009.

No mesmo período do ano passado, houve apenas seis ataques do gênero na mesma região. O diretor do IMF, Pottengal Mukundan, também designou como “zona de alto risco” a Nigéria, que registrou sete incidentes no primeiro trimestre.

Libertações

Nesta terça-feira, piratas somalis liberaram um navio japonês e os 23 tripulantes filipinos, que estavam sequestrados há cinco meses. Fontes oficiais informaram que os tripulantes estão em boas condições de saúde e que o navio “Stolt Strengh” navegava em direção ao porto de Kandla, na Índia.

Na Nigéria, um navio de entrega de material para o grupo petroleiro francês Total foi atacado na região de Port Harcourt, sul do país, e o capitão e o maquinista foram tomados como reféns.

O Ilena Mercan, navio de bandeira turca, havia feito uma escala em Lagos e seguia para o porto de Onne, na região de Port Harcourt. Os dados da entidade da OMI revelam que, no primeiro trimestre deste ano, 34 navios e 178 tripulantes foram sequestrados por piratas.

De acordo com o Centro de Informação sobre a Pirataria, as precauções adotadas pelas embarcações que navegam pelas águas do golfo de Áden e da Somália, assim como a presença de forças navais internacionais, evitaram várias tentativas de sequestro por parte de piratas.

FONTE: Efe e France Presse, via folha online

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ulisses
Ulisses
11 anos atrás

Numa boa galera mas eu acho que deve haver mais combates contra a pirataria(ou seja,unir mais tropas e países)assim como deve haver mais combates contra o terrorismo,eu acho que ainda é muito pouco o que está sendo feito contra o terrorismo e a pirataria.

Dalton
Dalton
11 anos atrás

Há um certo exagero, afinal, sao milhares de navios que transitam por aquela regiao semanalmente e ouvimos falar de algumas dezenas que sao atacados, porém atacar nao significa ter sucesso, pois muitas vezes a tripulaçao reage ou o navio escapa usando manobras evasivas. Nao se pode ter certeza que os ” Seals ” sempre serao vitoriosos como no recente caso do sequestro do capitao americano, que foi libertado, tres piratas mortos e um pirata aprisionado. Creio que medidas preventivas por parte dos navios e maior presença de navios de guerra irao diminuir os ataques de sucesso, mas extinguir, nao acredito… Read more »

Ulisses
Ulisses
11 anos atrás

Mas também é nisso que se dá abandonar países a própria sorte.A Somália não tem um governo estabelecido e é um dos países mais pobres do mundo,se a ONU fosse gentil como ela diz que é não abandonaria esses países. Os piratas antes eram simples trabalhadores mais para sobreviver eles tem que fazer esse negócio sujo,é claro que eles estão errados,mas é preciso ver também que não adianta achar que está tudo normal,e o pior,a ONU nunca aprende esta lição. Agora,se lá tivesse o petróleo que tem no Kwait,ai já tinham mandado tropas pra la e controlado a situação a… Read more »

Luciano Baqueiro
Luciano Baqueiro
11 anos atrás

E agora sobre outro tipo de ‘piratas’:

“Piratas virtuais furtam dados sobre avião de caça nos EUA”
( folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u553926.shtml )

O outro motivo de ter colocado esta notícia aqui é que existe a versão embarcada do F-35, portanto também cabe no Blog Naval, ok ?

Abraço.

Bosco
Bosco
11 anos atrás

Mais uma característica pós Guerra Fria e pós 11/09, que se junta ao terrorismo e a prevalência das operações em áreas urbanas.
Logo o nível de violência vai aumentar em resposta às medidas mais efetivas sendo colocadas em prática contra a pirataria.
Também pode-se esperar que logo logo os piratas estarão com manpads e aí o jeito vai ser usar os Hellfire, Sea Skua, Maverick, AS15TT, Penguin, etc.

Dalton
Dalton
11 anos atrás

Ulisses… nós sabemos que quando se fala em “ONU enviar tropas”…estamos na verdade falando em EUA enviar tropas, já que sao atualmente o unico Pais capaz de transportar e manter grandes contingentes em territorios longinquos. Pois bem, EUA nao sao capazes no momento já que estao lutando em duas frentes, porém, será que enviar tropas estrangeiras é a soluçao? Pelo que tenho lido sobre a Somalia ultimamente nao é tarefa facil. O Kuwait foi invadido pelo Iraque, e permitir a Saddam Hussein o controle do Golfo Persico exigiu medidas duras na ocasiao, por isso nao acho a comparaçao muito feliz.… Read more »

Ulisses
Ulisses
11 anos atrás

Dalton

Entendo,mas veja bem:porque quando os Belgas e Franceses estavam em nome da ONU atuando no genocídio de Ruanda eles se retiraram,minha nossa eles correram de alguns vagabundos armados de AK47 e pedras,e não tinha força para combate-los?

Quando Saddam Russein jogou as armas químicas nos curdos o que a ONU fez?nada ou insuficiente.

Na segunda guerra mundial quando a Alemanha anexou a Checoslováquia e Austria,todos ficaram calados ou o que fizeram foi insuficiendte.

Quando o Japão invadiu a Manchúria,China e outros territórios da Ásia,qual foi a resposta que tiveram do mundo?Nenhuma.

Amigo,não existe “bons”no mundo,existe apenas “menos maus”.

Abraços.

Ulisses
Ulisses
11 anos atrás

Completando:600,000 pessoas morreram no genocídio de Ruanda.

Agora,quando se trata de petróleo,ai a história é outra.

Até a pouco tempo(ou talvez ainda há)existem ou existiam mais tropas no Iraque do que no Afeganistão,ora mais não era para ser o contrário?e claro que sim.

Afinal no mundo só existe interesses.Lembrem-se,a política que os EUA usaram quando Saddam atacou o Iram foi:o inimigo do meu inimigo é meu amigo.

Dalton
Dalton
11 anos atrás

Ulisses… O que normalmente há, sao as “famosas” sançoes economicas que muitas vezes acabam servindo de desculpa para um Pais continuar cometendo crimes ou mesmo deflagrar guerras Os americanos aplicaram sançoes ao Japao…e até hj, eles ensinam nas escolas que o japao foi forçado a atacar pearl harbor justamente pelas sançoes. Sançoes economicas pós Kuwait nao impediram Saddam de continuar desafiando a ONU. O Irã nao está nem aí com as sançoes economicas, alias acho que se desenvolveram mais devido a necessidade. Lutar contra fanaticos terroristas é uma experiencia relativamente nova e nada facil já que se escondem, nao por… Read more »

Ulisses
Ulisses
11 anos atrás

Lembremos que no Afeganistão existem também tropas Inglesas,Francesas,Alemãs e etc. Ações de paz é igual combate ao crime:não é o bastante só tiroteio e tiroteio,requer também inteligência e capacitação. Por isso que eu gosto de ver o Brasil nas ações de paz: Em 1999 portugal se retirou do Timor-Leste,mas grande parte da infra-estrutura do país estava arruinada,hoje uma equipe brasileira(alguém se lembra qual é?)esta la formando trabalhadores. MINUSTAH:Essa é a maior prova da força de vontade que o Brasil tem em ajudar países pobres,la estamos ajudando mesmo e em troca de que?nada,la não há petróleo e nem diamantes. Nos conflitos… Read more »

Ulisses
Ulisses
11 anos atrás

Dalton

Eu sei que combater o terrorismo não é fácil,mas o que se tem feito até agora sem dúvida foi insuficiente.

Um forte abraço.

Ulisses
Ulisses
11 anos atrás

Combater o terrorismo talvez seja mais difícil do que combater uma nação ou nações inteiras.

edilson
edilson
11 anos atrás

Chamem o Flyng dutchman e o Kraken…
eu não acho exagero não dada a perícia, o equipamento e a frequencia com que estes marginais vem operando.
falando assim parece o crime organizado do Rio e São Paulo.
“há, morrem 40 por mês, mas cidade tem 13 milhões”…
“há, nem todo traficante tem fuzil”…
” Há, o PCC eo CV não são ameaça para sociedade porque estão restritos aos guetos e aos presídios”…
chega de passar a mão na cabeça da ilegalidade e bandidagem…
capitan jones neles, por que o Orlando bloom é um m….

Dalton
Dalton
11 anos atrás

Ulisses…

missoes humanitarias devem receber sempre um lugar na midia e espero que o Brasil só aumente sua participaçao.

Nao sei quanto a navios chineses ou russos, mas navios americanos quando aportam em um pais estabelecem o “COM REL” que sao atividades voluntarias praticadas por membros da tripulaçao tao variadas como consertar telhados, pintar, erguer muros, e mesmo doaçoes em dinheiro.

No momento o USNS Confort está fazendo um tour pelo Caribe…trata-se de um navio hospital gigantesco.

abraços

Marcos T.
Marcos T.
11 anos atrás

Manda chumbo grosso nesses vagabundo!