sexta-feira, setembro 17, 2021

Saab Naval

Países africanos demonstram interesse nos navios da Inace

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.naval.com.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Em Janeiro último, a Namíbia tornou-se no primeiro país a adquirir e receber navios de guerra fabricado no Brasil com a incorporação do navio patrulha Brendan Sinbwaye, construído pela Indústria Naval do Ceará (Inace).

Após a venda do Brendan Sinbwaye, vários países, nomeadamente africanos, demonstraram interesse em encomendar navios ao Inace, de acordo com a empresa.

Leia mais sobre a cooperação militar brasileira com países africanos no blog ForTe.

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Robson Br

Parabéns ao trabalho do MD e as FFAA. A questão não é só vender barcos e sim manter a influência na principalmente na`África que começa a ser disputada pela china. Esse é um território nosso e temos que ocupar nosso lugar.

RL

Pulverizar as palavras “Comércio e Negócios”.

Continente Africano sem dúvidas é um terrítório que devemos explorar, seja em qual área for inclusíve a militar.

João Curitiba

A África está logo ali, bem pertinho. Temos a obrigação de estreitar os laços comerciais com eles. E também ajudar aqueles países a desenvolverem sua agricultura para minorar o sofrimento daqueles nossos irmãos. Terra por lá não falta e nós podemos fornecer de tudo a eles, desde tecnologia a implementos agrícolas.

AMX

Ao que saiba, não é a primeira vez que o Brasil vende navios militares a alguém.
O Paraguai já comprou um de porte semelhante, no início dos anos 80.

Também nos anos 80, ganhávamos muito dinheiro vendendo material bélico para a África. Éramos famosos por fabricar produtos de qualidade e a um preço mais baixo que os concorrentes. É uma pena que isso não acontece mais.
Abraços.

- Publicidade -

Últimas Notícias

Austrália abandona acordo de submarinos de 56 bilhões de euros com o Naval Group francês

A Austrália decidiu abandonar o acordo de A$ 90 bilhões (€ 56 bilhões) de 12 submarinos convencionais com a...
- Advertisement -