quarta-feira, agosto 10, 2022

Saab Naval

Array

Voo AFR447: Mercantes seguem na direção dos destroços

Destaques

Guilherme Poggio
Guilherme Poggiohttp://www.naval.com.br
Membro do corpo editorial da revista Forças de Defesa e sites Poder Aéreo, Poder Naval e Forças Terrestres

Dois navios mercantes de bandeira holandesa e um de bandeira francesa estão bem próximos do local onde a Aeronáutica localizou partes de uma aeronave que pode ser o Airbus da Air France, desaparecido desde a madrugada de ontem. As embarcações devem auxiliar na identificação das partes e na busca de possíveis sobreviventes, de acordo com Henrique Afonso, tenente do Comando do 3º Distrito Naval da Marinha de Natal.

Por volta das 9h30 desta terça-feira (2), a aeronáutica confirmou que encontrou no mar, a 650 km a nordeste de Fernando de Noronha, uma poltrona de avião, pequenos pedaços brancos, uma boia laranja, um tambor e vestígios de óleo e querosene boiando. “Dos três navios, um de bandeira holandesa deve ser o primeiro a chegar ao local, mas não sabemos precisar em que horário”, afirmou o tenente.

De acordo com Afonso, o navio francês passou informações sobre as condições marítimas e climáticas da região por volta de 1h de hoje. “Eles informaram que a temperatura da água é de aproximadamente 30ºC, a visibilidade e o tempo são bons, as ondas não estão altas – em torno de 1,5 m e 2 m – e o vento, de aproximadamente 15 nós, não é forte”.

Essas condições, segundo o tenente, são bem favoráveis à permanência de pessoas no mar. Ele não descarta a possibilidade de encontrar sobreviventes do voo AF 447. “É possível que existam sobreviventes. Não podemos abandonar a possibilidade”, diz.

Henrique afirma, ainda, que há casos de pessoas que foram resgatadas após ficarem mais de 30 horas no mar. “Aqui no Rio Grande do Norte mesmo temos dois casos recentes de pessoas que estavam em um naufrágio e foram resgatadas. Se a pessoa conseguir algo para se apoiar, sua chance de sobreviver aumenta muito”.

Um navio da Marinha saiu de Natal, mas só deve chegar à região onde as partes foram localizadas amanhã pela manhã. De acordo com o tenente, nesse tipo de ocorrência o resgate é feito com barcos menores que ficam no navio. “Uma embarcação menor vai até o local com um mergulhador a bordo para fazer o resgate”, diz.

FONTE: UOL

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
douglas

a imprensa francesa fala em bomba.
isso não está descartado, pois o piloto nem teve tempo de declarar “pam pam pam” ou “mayday”.

Sérgio

Se tiver sobreviventes, ainda, poderão atuar em “LOST”

Cláudio Melo

Eu também havia pensado em bomba. Só que acho temerário apontar nessa direção. Aeronave francesa mas partindo de território brasileiro e com vários compatriotas a bordo.

Mas o padrão de fragmentos disperso por uma grande área, a desintegração em pleno voo, o sinistro ocorrido de inopino, sem dar tempo para aviso…

Sopa

O que eu e muita gente não entende é pq. ainda não tem nenhum navio no local, já se passado esse tempo todo, e somente um navio mercante da holanda vai chegar primeiro a costa do Brasil, isso é incompreensível !!

Se houve sobreviventes o que seria deles com essa demora !!???

douglas

o comentário do Sopa é pertinente.
Fato é que não temos navios com velocidade a autonomia suficientes.
falta quantidade também.
dai a urgencia de patrulhas modernas.
e a fragata? qual a posição dela.?

Fernando

Cláudio Melo em 02 Jun, 2009 às 12:12

Eu não descartaria a hipótese de bomba, pelos motivos citados, porém a hipótese de terrorismo é quase nula.
Parece que as pessoas esqueceram que no Brasil, já houve um caso de bomba no avião da Tam, colocado por um professor maluco.

Abraços.

Marcelo Martins

Para podermos atender a emergências como essas em tempo hábil deveriamos ter bases espalhadas pelo litoral com aviões patrulha de longo alcance e com navios velozes que, ao receberem chamada de resgate, partem velozmente para a área do acidente. A Guarda Costeira americana é assim! Com a extensão do litoral que temos, vê-se claramente que estamos a anos-luz de satisfazer a um mínimo de suporte numa tragédia como essa! Qualquer outra coisa diferente disso, é chover no molhado! Mas, pelo que se viu até agora, nem com um navio a cada 1 km faria a diferença para esses coitados……..na minha… Read more »

Publicidade
Parceiro

Últimas Notícias

Semana da Índia no Rio: Governo indiano recebe público e imprensa a bordo da fragata INS Tarkash

Eventos comemoram os 75 anos da Independência indiana e 200 anos da Independência do Brasil A Embaixada e o Consulado...
Parceiro

- Advertisement -