Home Política Mais uma ‘perifoto’

Mais uma ‘perifoto’

215
24

mitsher

talent_crestDestróier USS Mitscher na mira do submarino nuclear HMS Talent (S92), da classe “Trafalgar”, A “perifoto” do  (DDG 57) foi feita durante o exercício ASW na Taurus 09, operação organizada pela RN, no Oceano Índico.

Os operadores de sonar do ‘Mitscher’ não devem ter gostado nada desta imagem… 😉

SAIBA MAIS:

24
Deixe um comentário

avatar
24 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
11 Comment authors
Bronco1WolfpackAlexandre GalanteBoscoFully Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Bronco1
Visitante
Bronco1

– Profundidade de periscópio.
– Subindo a 150 pés, senhor.
– Solução de tiro.
– Já temos uma solução de tiro senhor.
– Qual a distância para o alvo?
– 2 mil jardas, senhor.
– Inundar tubos de torpedo 3 e 4.
– Tubos de torpedo 3 e 4 prontos, senhor.
– Disparar torpedo 3.
– Disparar torpedo 4.
– Torpedos na água, senhor.
– Tempo estimado para o impacto?
– 6 minutos, senhor.
Silêncio…
– Distância dos torpedos para o alvo?
– Mil jardas e diminuindo, senhor.
Silêncio.
– Tempo estimado?
– 20 segundos, senhor.
– Silênco… E…

BINGO!

Menos um Arleigh Burke nos mares.

=)

Dalton
Visitante
Dalton

Perfeito Bronco…

quero ver alguem ter coragem de disparar a sério…(rs)

abraços

Giovani
Visitante
Giovani

Isso mostra a importancia de o Brasil ter uma Força de Submarinos, moderna e em numero Suficiente.

No programa do Goulart de Andrade em 2002 se não me engano, sobre o Nae São Paulo, mostrou um Almirante da MB dando uma bronca no pessoal do São Paulo, que havia acabado de ser alvejado por um Submarino da Esquadra durante um exercicio.

Uma outra coisa, li em um site uma opinião que achei plausivel, Um Submarino Nuclear no Brail só faria sentido se ele pudesse disparar Misseis Nucleares submersos ou no minimo misseis convencionais de longo alcance.

KURITA
Visitante
KURITA

Sr Bosco 1 antes de acabar as ordens já estaras no fundo por alguns ASROC

KURITA
Visitante
KURITA

Alguém sabe me informar , qtos desses a us.navy possui e se tem mais algum em construção?

Marcelo Ostra
Visitante
Marcelo Ostra

Não Geovani

Se a coisa funcionar e ou funcionasse com se deve, um SSN ou varios (melhor, claro) seriam muito mais uteis (para pretenções supostas de projeção de poder) que um SSBN

Abs
Mod MO

Dalton
Visitante
Dalton

“Sr Bosco 1 antes de acabar as ordens já estaras no fundo por alguns ASROC”

Ou isso ou o submarino nao terá mais base para retornar…

tadinho! Terá que ficar vagando pelos oceanos como o holandes voador…

desculpas pela brincadeira Bronco, abraços!

P.S. Mestre Ostra e kurita, nao confundam o Bronco com o Bosco!

Dalton
Visitante
Dalton

Kurita…

56 comissionados e outros 6 em diferentes fases de construçao.

Fala-se que mais poderão ser construidos, talvez com modificaçoes
ou seja ainda nao se sabe se o nr final será 62.

sds

Azul&branco
Visitante
Azul&branco

Freud explica.

Dalton
Visitante
Dalton

rs…Azul$branco,

Freud nao entendia nada de navios, mas até leigos como a maioria de nós aqui sabe que vc precisa ter 60 para usar ao mesmo tempo uns 25 e o que sao 25 para um mundao deste tamanho e com tantos compromissos como tem a US Navy?

abraços

Marcelo Ostra
Visitante
Marcelo Ostra

Putiz Dalton, verdade

ja chamei o Bronco de bosco ums trocentas Vezes, e vice versa tbm …

Abs
Mod MO

Fully
Visitante

Será que os TUPI,fariam tabém esta proeza? Ou será que esta foto foi tirada após ser detectado?

Bosco
Visitante
Bosco

Lembrem-se! Eu sou aquele bonitão parecido com o Richard Gere!
O Bronco 1 é feio e mau. Eu jamais descreveria um ataque de torpedos contra um Arleigh Burke, e se o fizesse o mesmo teria implementado manobras evasivas e contra medidas e teria escapado, além é claro, de ter destruído o atrevido e maléfico submarino com seus mísseis, torpedos e helicópteros.
rsrs…….

Marcelo Ostra
Visitante
Marcelo Ostra

Bear in mind Richard, Bear in mind ….

heheheheheh

Abs
Mod MO

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

Pessoal, sem querer criar polêmica, mas de vez enquando surge estas fotos periscopais, com um alvo bem grande e consideravelmente fácil… São reais? não podem ter sido realizadas após os eventos/treinamentos como brincadeira… Não sei a que ponto é possível confiar nestes relatos. Desculpe o ceticismo.
Outro dia foi postado uma NAe classe Nimitz ao alcance de um IKL212/214 da Marinha Italiana… Será?

Alexandre Galante
Visitante

Wolfpack, não sei se você acessou os links “Saiba mais” após o post acima. Neles estão outros posts com mais perifotos na mesma situação. Já discutimos a vantagem do submarino diante dos alvos de superfície em diversos artigos, inclusive na série sobre sonar ativo e passivo, onde mostramos como os submarinos podem se ocultar nas camadas termais. É mais do que claro que a única arma verdadeiramente “stealth” é o submarino e “periscopadas” sem detecção pelas forças de superfície são rotina. Por isso forças anti-submarino precisam ter meios de superfície, submarinos e aéreos para cobrir as três dimensões, visando maximizar… Read more »

Fully
Visitante

Será que um destroier Arleigh Burke, suportaria um ataque de torpedos nessa distância dessa perifoto,e se o torpedo fosse um SHKVAL?
Aliás,existe contra-medidas para esse artefato russo?

Bosco
Visitante
Bosco

Fully, pelo pouco que se sabe não existe defesa para o Shkval por ele ser de corrida reta, portanto, incapaz de ser ‘seduzido’. Wolf, eu compartilho um pouco do seu ceticismo.rsrs… O que mais me deixa ‘cabreiro’ é o fato de hoje em dia um moderno submarino precisar se aproximar tanto para lançar um torpedo. Na minha concepção seria suicídio um submarino subir à cota periscópica, em plena luz do dia, para enquadrar um contato visualmente, principalmente contra um destróier da USN em prontidão. Será que não é possível a detecção e o acompanhamento de um navio a partir de… Read more »

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

Galante, Obrigado, eu desconhecia o fato de um IKL209 ter colocado na defensiva o USS Ronald Reagen. Só sabia do caso do IKL212 italiano periscopando o USS Theodore Roosevelt. Sabe que eu não duvido das fotos, mas qual a real situação que levou a este acontecimento. Em exercícios com Marinhas Estrangeiras existe muita escuta, coleta de dados, estudo, etc. Até que ponto a situação da foto acima corresponde a prontidão máxima de uma Força Tarefa com uma Arleigh Burke na defensiva, e como colocou o Bosco, muito sabiamente, a uma distância tão próxima que há o risco de colisão. O… Read more »

Bronco1
Visitante
Bronco1

Algumas considerações: Não sou especialista em submarinos, consequentemente entendo muito pouco de periscópios, talvez o Poggio possa falar melhor sobre isso do que eu… mas as fotos não representam a distância real do navio. Os periscópios mais modernos tem uma capacidade absurda de aproximação para que possam fazer o reconhecimento visual do alvo, acompanhamento e aquisição de dados. Tanto é que os dados dos periscópios e capacidade de alguns sistemas embarcados são segredos tão ou mais bem guardados do que a velocidade final dos Arleigh Burkes como esse garotão da foto (USS Mitscher – DDG 57). Mesmo com os sistemas… Read more »

Marcelo Tadeu
Visitante
Marcelo Tadeu

Pessoal, quem se lembra do Tamoio no exercício Linked Seas 97? Ele emergiu no meio de uma força-tarefa da OTAN sem ser detectado, isso depois de lançar um torpedo no “Príncipe de Astúrias”. Até hoje, quando a MB é convidada para algum exercício com a OTAN, os espanhóis perguntam se o Tamoio vai aparecer, ele querem dar o troco!!! ECHO BARRA TAMOIO!!!!

Sds

Marcelo Ostra
Visitante
Marcelo Ostra

Tadeu, temos a disposição uma camisa em relação a este fato na linked seas

Sugiro pedir ao galante

Abs
Mod MO

Marcelo Tadeu
Visitante
Marcelo Tadeu

Marcelo Ostra

É verdade?

Marcelo Ostra
Visitante
Marcelo Ostra

Verdade, se quizer fotografo a minha e te mando, manda seu mail, tenho convicação que vc irá gostar, ela é alusiva ao “torpedeamento” do Principe de Asturias

Abs
Mod MO