quarta-feira, dezembro 1, 2021

Saab Naval

China terá maior porto do mundo até 2012

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Pacote anticrise de US$ 580 bilhões acelera ampliação do terminal de Xangai

Hoje, Xangai é o segundo maior terminal de cargas do mundo, atrás apenas de Cingapura; porto de Santos aparece em 41º na lista

vinheta-clipping-navalDuas ilhotas desabitadas a 30 km de Xangai, em alto-mar, estão se transformando no mais moderno porto da China e, em breve, do mundo.

A obra demonstra a dimensão dos investimentos de infraestrutura que garantem o crescimento do PIB local e a ambição da engenharia e do planejamento chineses. A infraestrutura tomou cerca de 33% do pacote de estímulo lançado no fim de 2008 por Pequim, de US$ 580 bilhões.

Em 2002, a Prefeitura de Xangai constatou que o porto da cidade, o maior do país, estava sobrecarregado e precisava se modernizar. As águas do canal Huangpu não eram profundas o suficiente para a nova geração de navios e não havia espaço para ampliar o porto dentro da cidade.

Decidiu-se criar Yangshan, um porto anexo em alto-mar, instalado nas duas ilhotas desabitadas. Para isso, construiu-se em apenas dois anos uma ponte de 32,5 km de extensão (2,3 vezes a Rio-Niterói) a partir de Xangai, com seis pistas para carros e caminhões. Mas em 2005 as ilhas já ficaram pequenas para o comércio chinês.

Então, cerca de 100 milhões de toneladas de areia foram usadas para fazer um aterro gigante que unisse as ilhas e dobrasse o porto a ser construído.

Consultores americanos e holandeses foram contratados para criar o “porto do futuro” -desde equipamentos que organizassem a distribuição do espaço nas ilhas até programas de computador que agilizassem o movimento de cargas.

No plano dos consultores, o novo porto ficaria pronto em 2020. Mas, durante a visita da Folha ao canteiro de Yang- -shan, 70% das obras estavam prontas. No máximo até 2012, o complexo estará concluído, a um custo total de R$ 10 bilhões (o trecho sul do Rodoanel paulista custará R$ 5 bilhões).

Mesmo sem finalizar as obras, o porto de Xangai se tornou no ano passado o segundo maior do mundo em volume movimentado, graças ao anexo de Yangshan. Até 2002, Xangai não estava nem entre os cinco maiores. Contando o anexo, Xangai movimentou no ano passado 28 milhões de TEUs (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés, ou pouco mais de seis metros).

Santos, o maior porto do Brasil e 41º do mundo, movimentou 2,67 milhões de contêineres do tipo. A profundidade de Yangshan é de 15,5 metros, enquanto a de Santos é de 12,8 m. Ampliado, o anexo chinês poderá movimentar mais 15 milhões de contêineres.

“Queremos fazer o melhor porto do mundo”, disse à Folha o diretor-geral da construção de Yangshan, Gui Mo, 63. Engenheiro e secretário do Partido Comunista em Yang- -shan, não esconde o orgulho.

Ciceroneia o repórter, cercado de seus assessores, pelos belos e modernos prédios que abrigam a administração, mirantes, restaurantes e cafeterias dos 3.000 funcionários que trabalham na ilha.

Mas a obra tem seus detratores, e não só a respeito da “urbanização” das duas ilhas e do impacto ambiental. Dois importadores europeus, que pediram anonimato, disseram que o porto de Xangai transferiu “à força” todas as rotas eurasiáticas para Yangshan, o que já garantiu 80% de sua capacidade no primeiro ano de operação.

Também criticam a ausência de uma ferrovia que ligue o porto a Xangai. Apesar da espetaculosidade da ponte, dizem que ela estará congestionada em breve por pesados caminhões.

FONTE: Folha de S.Paulo

- Advertisement -

8 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
8 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Roberto CR

Acredito que esse tipo de concentração cria problemas de fluxo de transporte imensos, sem falar que a estrutura urbana necessária a manutenção do porto nunca segue o ritmo de crescimento do mesmo o que contribui contra a noção de planejamento urbano. Sou mais a favor de vários portos instalados ao longo do nosso litoral, evitando gargalos no sistema de transporte. Entre outras coisas, mostraria que o desenvolvimento econômico local seria tão dinâmico quanto o nacional. E não construiríamos, a meu ver, um possível calcanhar de aquiles do ponto de vista estratégico. O problema é criar isso no meio das brigas… Read more »

Flavio

Precisamos urgente de infra-estrutura.

Não precisamos ter o maior do mundo, mas vários, bem servidos de vias terrestres e aéreas.

Sem infra-estrutura, não cresceremos de jeito nenhum

Tadeu

“o complexo estará concluído, a um custo total de R$ 10 bilhões (o trecho sul do Rodoanel paulista custará R$ 5 bilhões).” Se os mesmos que fazem o “rouboanel”,fossem fazer fazer um porto destes, igual ao chinês, não sairia por menos de 100 bilhões de reais… O famoso “Rouboanel” dos tucanos: Desde que a obra foi lançada pelo Governo do Estado, em junho de 1989, até agora(2006), os valores sofreram uma escalada vertiginosa: no lançamento foi orçada em U$$ 1.050 milhão (um milhão e cinqüenta mil dólares); em dezembro de 97 a previsão de custo chegou a R$ 2.8 bilhões;… Read more »

Parthenon

Deixando claro, enquanto não tivermos uma POLITICA FISCAL seria, sme esse excesso de LEIS (inclusive ambientais), que conseguem atravancar tudo, prefiro as PRATELEIRAS, conseguem sair com um custo bem menor, infelizmente sem gerar empregos, talvez até um pouco com ditas parçerias de construção, para conseguir qualificar o profissional Brasileiro.

No dia que o Brasil conseguir ser um pouco mas serio, poderiamos pensar em costruir ditas tecnologias por aqui, e com pessoal qualificado e empresas serias ligadas a construção, e sem tanta interferencia POLITICA (atras da verba $$$).

Parthenon

Eu ia postar exatemente a mesma coisa que o amigo Tadeu, bom já foi, mas concerteza um porto desse no Brasillllll, custaria pra lá dos 100bi de reais, no papel, por fora do papel, concerteza mais uns 50bi. Enquanto não se resolver estas questões do excesso de LEIS e BUROCRACIAS, sempre o Brasil perderá, por que o custo de qualquer construção, aliada a falta de tecnologias de ponta, e pessoal qualificado, mas superfaturamentos, ferra tudo no Brasil. Por isso sou contra a construção de meios navais de alto custo no Brasil (EX: SUBNUC), já sei que a verba de muitas… Read more »

Nunão

CAROS LEITORES,

PODEMOS DISCUTIR INFRAESTRUTURA SEM ENTRAR EM BRIGAS PARTIDÁRIAS, CERTO?

AQUI NÃO É LUGAR DE ATAQUES A PETISTAS OU TUCANOS, FULANOS OU CICLANOS, OK?

ISSO SÓ TENDE A PIORAR CONFORME NOS APROXIMAMOS DO PERÍODO ELEITORAL, E JÁ PERCEBEMOS ESSA TENDÊNCIA POR AQUI.

HÁ BLOGS DE POLÍTICA À VONTADE POR AÍ. AQUI A DISCUSSÃO PASSA POR POLÍTICA, MAS O FOCO É OUTRO.

ATENCIOSAMENTE,
NUNÃO

João Curitiba

Fiquei numa dúvida: no início da matéria a Folha diz que a insfraestrutura gastou 33% dos US 580 bi do pacote anticrise. Isto dá US 191,4 bi. Depois a Folha fala que a obra custou apenas 10 bi de reais. Só a ponte de 32,5 km de extensão dá muito, mas muito mesmo, mais do que esses 10 bi. Sem falar no aterro. E nas obras do porto em si. Quanto ao que o colega Tadeu afirmou, de que o rodoanel está custando 50 mi de reais por quilômetro, me parece que o preço está maior do que o km… Read more »

Spectre

10bi realmente é MUITO pouco pra uma obra dessa envergadura…

Por mais que o trabalhador chinês ganhe uma miséria, lei ambiental e de segurança no trabalho não exista acho que temos um erro de redação na matéria… Não seriam 10bi só o complexo viário?

E sei lá, isso me parece ufanismo chinês…. querer a MAIOR barragem, o MAIOR porto… muito melhor ter uma infra estrutura decente em várias partes da costa, que um elefante branco num local só…

Publicidade
- Publicidade -
Parceiro

Últimas Notícias

Naval Group lança o ‘Duguay-Trouin’, segundo submarino nuclear de ataque tipo ‘Barracuda’

O Naval Group lançou o segundo submarino nuclear de ataque (SSN) do tipo Barracuda para a Marinha Francesa (Marine...
- Advertisement -