Home Noticiário Internacional Cancelamento do escudo anti-míssil coloca mais pressão sobre USN

Cancelamento do escudo anti-míssil coloca mais pressão sobre USN

169
0

 

SM-2

A Marinha dos Estados Unidos marcará forte presença nas águas em torno da Europa a partir de 2011, informou o Pentágono no último dia 17 de setembro. Pelo menos duas ou três escoltas dotadas de capacidade BMD (Ballistic Missile Defense) ficarão nas proximidades do continente com o propósito de conter eventuais ataques com míssies balísticos a partir do solo iraniano.

Os navios patrulharão as águas desde o Mar do Norte até o Mediterrâneo. “Dependendo da situação podemos ter reforços de outras unidades”, informou o general James Cartwright, membro do Estado-Maior das Forças Armadas dos EUA.

Esta nova missão para os navios faz parte da estratégia do Presidente dos EUA Barack Obama para uma proteção ao continente europeu, uma vez que o “escudo anti-míssil” terrestre proposto pelo ex-presidente George W. Bush foi concelado.

O Secretário de Defesa Robert Gates e o Estado Maior da Forças Armadas recomendaram a mudança baseados nas informações dos serviços de inteligência que detectaram um desenvolvimento mais rápido de mísseis iranianos.

Um único navio da classe Arleigh Burke pode armazenar e disparar perto de uma centena de mísseis e um cruzador Ticonderoga possui 122 silos VLS. No entanto, nem todos os silos são ocupados por mísseis SM-3 BMD (Ballistic Missile Defense) e muitas escoltas ainda não estão preparadas para este tipo de missão.

Por esse motivo a USN corre para contar com um número maior de unidades BMD o mais breve possível. Atualmente existem 18 escoltas Aegis BMD e somente duas estão baseadas na costa leste dos EUA.

Segundo recomendações da MDA, agência norte-americana reponsável pelo desenvolvimento e integração dos sistemas anti-mísseis balísticos, nove navios serão modernizados com capacidade BMD até 2014. Todas estas unidades ficarão baseadas no Atlântico.

Dentre as unidades já selecionadas para o programa de modernização estão os crusadores Vella Gulf e Monterey eo contratorpedeiro The Sullivans.

FONTE/FOTO: Navy Times

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Asimov
Visitante
Asimov

Por que é os EUA que devem proteger os europeus dessas ameaças?
Por que os próprios europeus não cuidam se sua segurança?

RAF
Visitante
RAF

Também acho que os EUA deveriam deixar para os países europeus cuidar de sua segurança, acho que eles deveriam se isolar do resto do mundo como antes da segunda guerra. Deixar os outros cuidarem dos seus problemas. Tenho certeza que seria melhor para eles, norte-americanos, mas tenho minhas duvidas sobre que rumo o mundo tomaria.

Crossfire
Visitante
Crossfire

Asimov

Porque somente o governo americano possui a paranóia de que no curto prazo o Irã representa alguma ameaça aos países europeus …

Além disso eles precisam justificar os orçamentos astronômicos destinados à defesa, e ainda zelar pela a imagem de “guardião e defensor da liberdade mundial” …

Nenhum país europeu nesse período pós-crise vai se dar ao trabalho de mobilizar meios navais e consequentemente gastos com devaneios de ataques declarados de um país do oriente médio no curto prazo …

Deixa esse papel aos americanos, já que eles adoram patrulhar o quintal dos outros mesmo …

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Por que os EUA são aliados dos Europeus pela OTAN.

E se a OTAN se mantiver Unida vai manter as ambições Russas em repouso.

Sem contar que os EUA precisam manter a influência na Europa.

gerson
Visitante
gerson

Caros amigos, Este tópico dará uma idéia de que não é só na defesa que as coisas não andam no Brasil!! Em um estado tão pobre como o ceará que nos últimos 10 anos fez investimentos enormes para deixa a área do porto de Pecem pronta para receber uma refinaria e uma siderúrgica chega a ser uma covardia que por causa de umas poucas pessoas que dizem ser índios ( antes do porto lá não morava ninguem) a FUNAI vai nesta semana oficializar a área como terra indígena e com isso ela irá acabar com o sonho de emprego e… Read more »

Ten Gente
Visitante
Ten Gente

A INDUSTRIA DAS GUERRAS: Muitos e Grandes Negócios, LUCROS Fartos e 100% Garantidos

Os EUA possui mais de 10 TRILHÕES de dólares investidos em ARMAS,MUNIÇÕES e todo tipo artefatos Bélicos de Alta Tecnologia.

Os EUA gasta anualmente para manter sua MÁQUINA DE GUERRA E DESTRUIÇÃO DE POVOS ativa cerca de 700 Bilhões de dólares/anual.

Só com a Invasão-Ocupação e Destruição do Iraque com mais de 1.300.000 iraquianos mortos,já gastaram mais de 1 Trilhão de Dólares.

http://www.midiaindependente.org/pt/blue/2009/09/454695.shtml

Rodrigo
Visitante
Rodrigo

Gerson, os índios cearenses são contra os AEGIS?

Marcelo Ostra
Visitante
Marcelo Ostra

Pode crê, quase deletei esta msg, por nao ter nada a ver com o post ….

Mod MO

mas na proxima ….

Wolfpack
Visitante
Wolfpack

Isso demonstra que os Estados Unidos têm mais com que se preocupar, agora coloca sua capacidade de reação anti-míssil intercontinentais para a USNavy, imagine a frota para desempenhar este papel… E nós temos que escolher entre pensão e pagar o rancho dos conscritos.

Elizabeth
Visitante
Elizabeth

Três breves comentários. 1)) Este sistema a bordo de navios americanos é um sistema para defesa contra mísseis táticos. Ou seja sistemas MRBM até uns 3000Km de alcance. O NDM era um sistema contra ICBM tecnicamente são sistemas distintos . Sobre algumas ópticas o atual sistema é muito, mais muito mais adequado ao atual cenário de proteção de aliados americanos contra ameaças de Irã e Coréia do Norte no presente e no futuro próximo. 2) A razão para o cancelamento do projeto na Polônia e republica Tcheca me parece estar associada a questões orçamentárias. Existem dezenas de prioridades mais factíveis… Read more »

Dalton
Visitante
Dalton

Elizabeth,

parabenizo-a por conciliar conhecimento técnico e capacidade de expo-lo em palavras de uma forma que causa-me muita inveja, no bom
sentido, já que dificilmente arrisco-me além de um ou dois paragáfos.

sds

Jonas Rafael
Visitante
Jonas Rafael

“A crise financeira dos dois lados do atlântico deixou Rússia e EUA mais próximos do que ambos gostariam de admitir.”
E vão ficar mais próximos ainda no futuro. Quando o Tigre chinês começar a botar as manguinhas de fora os americanos vão se dar conta de que não convém uma Rússia debilitada

Lucas
Visitante
Lucas

Os EUA plantam intrigas e discórdias por todo mundo.

A elite dos comerciantes e fabricantes de armas dos EUA, necessitam ardentemente que o mundo sempre tenha guerras e todo tipo de contenda armada.

Imaginem o mundo sem guerras e conflitos armados!?

O que eles irão fazer com os mais de 10 Trilhões de dólares em armas,munições e dispositivos bélicos correlatos; e os 800 Bilhões de dólares gastos anualmente para manter a Máquina de Guerra funcionando. ???

Os EUA necessitam das Guerras,como nós do Ar.

BRAVURA
Visitante
BRAVURA

A classe de navios Ticonderoga é demonstra a esmagadora superiodidade naval americana perante todas as forças navais do mundo. Depois dos porta aviões é a maior arma naval dos yanques. A defesa aérea dessa classe tambem é impressionante. Faz agente imaginar que seja impossivel um ataque bem sucedido a uma esquadra daquele país.

Os Romanos dominaram as civilizações por mais de 2 mil anos. Hitler tentou dominar por mil anos. Perdeu. Agora quem dominará por mil anos indefinidos serão os Estados Unidos e excluido será aquela civilização que recusar sua cultura, economia, política externa (democracia) e o direito.

Bosco
Visitante
Bosco

Elizabeth,
você disse que os lugares ideais para a defesa do território americano contra ICBMs russos seriam no Canadá e na Groelândia. Como sabemos os EUA estão instalando mísseis de interceptação no Alaska e na Califórnia. Tais mísseis seriam para contrapor eventuais mísseis da Coréia do Norte?
Também as posições dos navios AEGIS no Atlântico Norte não seriam ideais para a defesa territorial americana contra prováveis mísseis intercontinentais do Irã e mesmo da Rússia?
Um abraço.

Elizabeth
Visitante
Elizabeth

Ola Bosco, Sim, no Alaska e Califórnia o foco são os ICBM Taepodong norte-coreanos. No programa NMD interceptador deve idealmente ficar no meio do caminho entre o sitio de lançamento e o alvo. Se ele ficar próximo ai sitio de lançamento o tempo de reação necessário é muito curto. Se ele ficar muito próximo do alvo o míssil já liberou seus RV´s (Veículos de reentrada) e PENAID´s (Dispositivos de auxilio e despista mento na reentrada) o que elevaria o numero de interceptadores para lidar com apenas um ICBM. No “meio do caminho” existe o momento ótimo entre tempos de reação… Read more »

Bosco
Visitante
Bosco

Obrigado Doutora!

Um abraço e sempre que puder nos brinde com sua visita e seus comentários.