terça-feira, março 9, 2021

Saab Naval

Array

Passagem baixa

Destaques

IMAGENS: Navio-Aeródromo Ligeiro Minas Gerais – A11

Algumas das melhores fotos do NAeL Minas Gerais (A11) com seu grupo aéreo embarcado de aviões P-16 Tracker da...

TOPEX 1-87: USS Nimitz e cruzador nuclear USS California no Brasil, em 1987

Em 1987 eu era tripulante da fragata Niterói - F40 e quando estava em operação no mar, fazia parte...

SIMULAÇÃO: ‘Operação Pólvora’ – FAB e MB enfrentam o USS Nimitz

No início de novembro, o presidente Jair Bolsonaro em discurso com tom bélico ameaçou usar pólvora quando acabar a...
Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

B-52 low pass_01

Parece montagem, mas esta passagem baixa de dois B-52 da USAF, aconteceu em 1991 no Golfo Pérsico com o USS Ranger (CV 61).

Após a primeira passagem, foi solicitada a torre de controle do USS Ranger autorização para mais uma e com a resposta positiva, os tripulantes  aproveitaram a nova oportunidade para registrar com suas câmeras estes flagrantes.

A USAF praticou durante muitos anos, voos a baixa altitude com seus B-52, afim de escapar dos radares soviéticos em suas missões de reconhecimento.

B-52-FlyBy

- Advertisement -

13 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
13 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
gustavoabrantes

Essa foto demostra o alto nível de adestramento desta força.

Colt

Imagine ver isso ao vivo!

Ivan

Ao vivo deve ser uma visão impressionante.

Eu li certa vez que a USAF havia desenvolvido uma adaptação do B-52 para ataque anti-navio, com mísseis Harpoon possivelmente.
Alguem sabe algo sobre isto?

Abç, Ivan.

Clésio Luiz

Daqui a poucos anos farão 50 anos que o B-52H entrou em serviço.

Na foto a fuselagem parece apontar para a água, mas essa é a atitude normal de voo dele, pois a incidência das asas é tal que o B-52 decola ser rotacionara fuselagem durante a decolagem, tudo por causa do trem de pouso incomum dele.

valdir.schmidtjr

Gostaria de saber opiniões sobre usar melhor nossos soldados do exercito que ficam nos quarteis das cidades. Quando alguma aéronave invade nosso territorio, é a aeronaltica que vai lá cuidar das nossas fronteiras! Quando alguem entra em nosso territorio pelo mar é a marinha que vai proteger! Queria saber pq nosso exercito não faz quarteis em nossas fronteiras secas, aonde passam drogas, contrabando, armamento pessado e muitas coisas mais…. O Rio de Janeiro vive aquele inferno tudo pq o armamento que eles tem vem tudo das nossas fronteiras secas, até derrubam aeronaves. Vamos trabalhar melhor esses soldados que no fundo… Read more »

flaviodepaula

Simplesmente Incrível….

Danilo

Incrivel mesmo …

PC

Impressionante.
Esses caras são pilotos de verdade – das antigas.
Me lembra aquelas filmagens de combate da WWII, quando os aviões voltavam cheios de marcas verdes na barriga.
Os caras voavam a cerca de 2 ou 3 metros do chão para escapar e esconder.
Esses caras daí estão no mesmo nível.
Sds

Guilherme Poggio

Das duas uma.

Ou isso é uma montagem ou o piloto é um irresponsável.

hercilio

Clésio,este bombardeiro fez o primeiro voo em fevereiro de 1955.

Já são quase 55 anos.

Saudações.

Clésio Luiz

@hercilio

Me referia a versão “H”. Faz mais de 50 anos que o tipo em si está em operação, mas as células da versão “H”, que são as únicas ainda na ativa, não completaram 50 anos de operação.

- Advertisement -

Guerra Antissubmarino

Quando o P-3AM Orion da FAB enfrentou um submarino nuclear

Imagine buscar um inimigo invisível em uma área de 2 mil quilômetros quadrados, equivalente a mais de 242 mil...
- Advertisement -
- Advertisement -