Home Operações Navais ‘Pyotr Velikiy’ chega ao porto de Tartus na Síria

‘Pyotr Velikiy’ chega ao porto de Tartus na Síria

1072
15

O cruzador nuclear russo Pyotr Velikiy chegou à Síria para a realização de exercícios navais. O navio está no porto de Tartus, único local no Mar Mediterrâneo onde existe uma instalação que dá suporte aos navios russos. O cruzador recebeu a visita de diversas autoridades nesta quarta-feira, incluindo o embaixador Sergei Kirpichenko.

O Pyotr Velikiy, capitânea da Frota do Mar do Norte, deixou o porto de Severomorsk no último dia 31 de março e se juntou a outros navios da frota, incluindo o cruzador Moskva.

FONTE: Ria Novosti

15
Deixe um comentário

avatar
15 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
9 Comment authors
Leandro RQEdgargerso carvalhoMONick Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
ditongo
Visitante
ditongo

Quais as vantagens do cruzador de mísseis perante um porta aviões?

Ilya Ehrenburg
Visitante
Ilya Ehrenburg

Respondendo à pergunta do Senhor Ditongo: Nenhuma. As aeronaves o identificariam antes, e lançariam um ataque concernente.

Estes cruzadores russos foram construídos para atuarem junto de gigantescos porta-aviões, mas estes foram cancelados pelos soviéticos. Então, os gigantescos cruzadores, ficaram órfãos.

Mas, ainda assim são belonaves poderosas e servem para o propósito de propaganda, ideais para “mostrar bandeira”, ou seja, são belonaves de prestígio e que geram o mesmo.

Rodrigo Cesarini
Visitante
Rodrigo Cesarini

ditongo, em caso de conflito não seriam os cruzadores a dar combate aos CVN americanos, isso seria tarefa dos submarinos.

[]s

Eduardo
Visitante
Eduardo

Este é para o editor… Chegou à Síria e não cegou à Síria, como esta escrito.
Abraço

Nick
Visitante
Nick

Lembram as “BattleShips” da Segunda Guerra Mundial… Como nave de controle de área, deve ser efetivo ainda, além de mostrar “presença” frente às outras marinhas.

[]’s

MO
Membro

“Os” Nick, os .. vulgo (os) encouraçados 🙂

MO
“Que não SUPORTA “as” em navios, termo TRANSATLNTICO dito pelos leigos e ainda de troco, o Rafalete”

MO
Membro

E este é para o Eduardo 🙂 .. isto foi um clipping, clipado “as is” , por isso não corrigido ate então, mas o corrigindo agora pra evitar transtornos

Obrigado por ter notado e informado !!!

Abs
MO

gerso carvalho
Visitante
gerso carvalho

O cruzador russo nuclear ‘Pedro o Grande’ é considerado como a maior embarcação nuclear. Tem uma tripulação de mais de 700 homens, 3 helicópteros, 20 lança-mísseis de cruzador (podendo lançar misseis nucleares), 12 lança-mísseis antiaéreos e sistemas de defesa Vodopad contra os submarinos. Por tanto é bom deme-lo.

Edgar
Visitante

MO, não teria um “i” à frente do “y” no nome da poderosa embarcação?

Lembrando que sou 100% leigo e só reparei isso por uma pesquisa na Wikipedia 🙂

http://en.wikipedia.org/wiki/Russian_battlecruiser_Pyotr_Velikiy

Edgar
Visitante

Claro que isto é um detalhe ridículo frente ao conhecimento gerado pelo tópico, visto que eu, por exemplo, nunca havia ouvido falar de cruzadores nucleares, achei que eles se limitavam aos utilizados com armamento convencional, a exemplo dos usados na 2ª guerra.

MO
Membro

Sim Edgar, bela observação o nome do navio eh PYOTR VELIKIY (em cirilico, claro), mas tem gente que adora falar Pedro o Grande, sera que nas alhetas da popa dele esta assim , tipo “PEDRO, O GRANDE ” Ei Edgar, na Ruçia, vc seria Edigarovo, Edigarovsky ou Edgar mesmo .. ? 🙂 Eh por isso que temos que aturar o A 12 SAo Paulo afinal o A 12 se chama São Paulo e não o São Pàulo que é o A 12 . (maquetero então .. o que tem de BB 62 – New Jersey … nas placa dos navio… Read more »

Leandro RQ
Visitante
Leandro RQ

Só uma perguta para satisfazer a curiosidade…

Quais países ainda operam navios cruzadores?

Edgar
Visitante

MO, acho que meu nome em russo seria algo como camarada Eadgvsvarstin, ou, numa tradução literal gúgliana: “Эдгар”.

É engraçado ver a diferença entre a força aérea e a força naval nesse aspecto, os modelos de aviação quase sempre são referenciados por números (F-22, B-52, A-10, X-43,…) enquanto as classes de embarcações são referenciadas por seus nomes (Nimitz, Los Angeles, Typhoon, Arleigh Burke,…).

Edgar
Visitante

Lembrando que na indústria aeroespacial européia esta regra não vale, tendo em vista os Harriers, Mirages, Gripens, Rafales, etc., ficam mais as indústrias americanas, russas, chinesas, japonesas, etc., com esta “cultura”.

MO
Membro

Edgar, apenas acho que o E em cirilico eh E mesmo 🙂

Eh que no caso dos aviaozinhums normalmente eles não tem nomes oficiais (salvo excessoes na av comercial e alguns mais apaixonados pelos mesmos)

Sobre as classes, não necessariamente, por exemplo a Alvaro de souza é F 100, a D´Estienne D´orves (ereio o nome e to sem saco pra proucurar o correto) é A 69 e por aqi vai …

Abs
MO