Home História Argentina localizou o ‘Sheffield’ com ajuda de satélite soviético

Argentina localizou o ‘Sheffield’ com ajuda de satélite soviético

525
20

Afirmação foi feita por escritor russo em livro

Barra de Cinco Pixels

HMS-Sheffield-51

vinheta-especialJá era de conhecimento geral de que a Argentina obteve ajuda dos soviéticos durante a Guerra das Falklands/Malvinas. Mas agora começam a surgir mais detalhes sobre esta história.

Recentemente o escritor russo Sergey Brilev, filho de um diplomata soviético que morou em diversos países da América do Sul, lançou o livro “Fidel, futebol e as Malvinas”. Aos 10 anos de idade Brilev morava no Uruguai quando os argentinos desembarcaram nas Malvinas. Esta história, e o envolvimento de seu país no conflito, sempre o intrigaram.

Brilev procurou os arquivos de Moscou, mas foi barrado por ser “informação classificada”. Tentou então contactar alguns oficiais soviéticos que serviram no início da década de 1980. General Nikolai Leonov, da KGB, e General Valentin Varennikov, membro das forças soviéticas em Moscou, confirmaram o envio de informações para os argentinos durante o conflito.

Em seu livro, Brilev afirma que os argentinos foram capazes de localizar o contratorpedeiro HMS Sheffield graças à informação obtida pelos satélites de espionagem soviéticos em órbita sobre o Atlântico Sul. A versão oficial dos fatos sempre foi a de que um Lockheed P2V Neptune teria detectado a escolta da Royal Navy. A idade avançada e os problemas de manutenção dos Neptune sempre colocaram em cheque esta versão dos fatos. O autor do livro também afirma que o afundamento do RFA Atlantic Conveyor deveu-se às informações obtidas através do satélite Kosmos-1365.

SP-2H neptune

Segundo o autor a ajuda dos soviéticos foi mais além. Um avião de vigilância marítima Tu-95 ‘Bear’ seguiu a frota britânica entre a costa francesa e a linha do Equador. Em algumas oportunidades a aeronave voou a 30/40 metros de altitude. Esta informação foi confirmada pelo coronel Georguiy Bulbenkov, então piloto da aeronave.

Mas a decisão de ajudar os argentinos aparentemente não veio das altas esferas do poder central de Moscou. Brilev entrevistou nada menos que Mikhail Gorbachov, na época um dos cabeças do Partido Comunista Soviético. Gorbachev foi claro, nunca houve uma decisão central do partido em ajudar a junta militar argentina. O autor conclui que esta foi uma decisão dos próprios generais.

Brilev lembra que o Uruguai e a Argentina foram os únicos dois países sul-americanos que não se juntaram ao embargo comercial, liderado pelos EUA, contra os soviéticos em 1979 quando o Afeganistão foi invadido. O militares ficaram muito agradecidos com o não alinhamento destes países.

FONTE: Mercopress

20
Deixe um comentário

avatar
18 Comment threads
2 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
15 Comment authors
RenebrunoAlessandroLeandroWagner Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Rogério
Visitante
Rogério

Ué, pq eles não ajudaram a afundar o Hermes então.

[]s

Clésio Luiz
Visitante
Clésio Luiz

Um, então será que aquele ataque frustrado do PA 25 de maio a um PA britânico também foi fruto de reconhecimento soviético?

Alexandre
Visitante
Alexandre

Atiraram na maior assinatura radar que acharam. O objetivo devia ser o Hermes mesmo mas como as Type 42 faziam a linha de frente de defesa foi uma delas que acabou levando chumbo. Alías os britânicos perderam quase todas as 42 que iniciaram o conflito. Acredito que essa informação não é válida.

Joao Gabriel Porto Bernardes
Visitante
Joao Gabriel Porto Bernardes

Sorte foi não ter o Exocet pegado no Invencible,por que até onde sei a coisa ficaria preta mesmo se caso isso acontecesse…

Vader
Visitante
Vader

Xiiii, mais uma guerra que a URSS perdeu pro Ocidente… 🙂

Rogério
Visitante
Rogério

“Xiiii, mais uma guerra que a URSS perdeu pro Ocidente… ”

Pode crer, kkkkkk.

[]s

OTV
Visitante
OTV

se qa gente entrar em guerra, não desejo o apoio dos russo, eita povinho pé frio, deve ser por causa da Sibéria.

MV
Visitante
Member
MV

è verdade, eles são pe frios. MAs neste caso a ajuda foi bem vinda.

Pena os hermanos não terem NAe ou aeronave com maior autonomia para o teatro de operações. O estrago poderia ter sido maior.

Vader
Visitante
Vader

MV, eles tinham Porta-Aviões. Mas ficaram com ______________de perdê-lo e deixaram-no no porto em Buenos Aires.

Quem tem um, tem nenhum.

Sds.

MO
Membro

Mar del Plata Vader, Mar del Plata, não Bs As

MO

faltou vento tbm qdo eel saiu

Vader
Visitante
Vader

E vero MO. Mar del Plata.

MO, by the way: vc viu as declarações da Ministra da Defesa argentina de que los hermanos irão construir um sub-nuclear também? Deu no defesanet…

Abs.

PS: hehehe, não entendi porque editaram meu comentário. A palavra que usei não é palavrão: na verdade trata-se de termo antiquíssimo da língua portuguesa (consta em textos de Gil Vicente do séc XV). E está em qualquer dicionário como sinônimo de “mêdo” e não como algo a ver com “excremento”. 😉

Francoorp
Visitante
Francoorp

Realmente eu ainda não achei uma cobertura assim sobre a guerra das Malvinas na Internet, Parabéns à trilogia, ótima cobertura dos eventos!!

Mas acho que a Próxima será a Argentina que vai vencer, pois seremos nós os fornecedores de armamentos… alguns Scorpene serviriam pra eles !!! HEHE la pra 2060…. 😕 😕

Wagner
Visitante
Wagner

” Mais uma guerra que a URSS perdeu para o ocidente” Se a URSS quisesse, teria enviado 200 Bears para ver direitinho onde os ingleses estavam. Parem da basear conclusões anti-russas em cima de informações sequer comprovadas. Um bear e um satelite dando uma dica para argentinos mal equipados não significa nada. “Povinho pé-frio” Essa rotulação é preconceituosa e apenas mostra as mentalidades de anti-russos fanaticos que existem pele net, falando asneiras. Sugiro mais respeito ao povo russo, e parem de falar esse tipo de afirmação. A não ser que o blog seja igual aquele site ” asreamilitar” , que… Read more »

Wagner
Visitante
Wagner

E outra ninguem da America Latina pode falar nada da Russia, o poder militar dela deve ser questionado pelas outras potencias e não pela periferia economica do mundo como o Brasil e AL.

A não ser que tenham norte-americanos aqui…

Leandro
Visitante
Leandro

Os russos poderiam era ter oferecido os serviços dos submarinos neles…rsss

Alessandro
Visitante
Alessandro

Se a uniao sovietica localizou o Sheffield tambem deveria ter dado as localizações exatas dos Porta aviões ingleses pois sem defesa aérea os Britanicos teriam se visto expostos de mais a os Caças argentinos, e até ficariam com “Medinho” Hehehe, Sorte dos Ingleses que os argentinos tinham somente 5 exocet…….

bruno
Visitante
bruno

eu vi em um doc que foi gracas ao satelite russo que o belgrano foi afundado

Rene
Visitante
Rene

Impressionante a irresponsabilidade dos lideres Argentinos da época, entrar numa guerra quase que totalmente aeronaval sem preparo algum, com apenas 5 exocet nenhum sub operacional em estado da arte porta aviões meia boca ,será que isso esta no sangue latino? será que somos assim tambem?

Rene
Visitante
Rene

Falo isso tirando como exemplo Espanha vs usa, Mexico x usa, França x Alemanha, França x Russia , Itália vs Inglaterra , e por ai vai…