Home Sistemas de Armas BAE Systems vai modernizar destróieres da classe ‘Arleigh Burke’

BAE Systems vai modernizar destróieres da classe ‘Arleigh Burke’

328
22

A BAE Systems ganhou um contrato que pode chegar a US$ 500 milhões, para modernizar 11 navios da classe “Arleigh Burke” (DDG 51).

A companhia vai começar a executar o contrato em agosto, com o planejamento, modernização, manutenção e reparos no navio líder da classe, USS Arleigh Burke.

Serão realizadas obras no casco, modificações mecânicas e elétricas, bem como atualizações no sistema de combate.

22
Deixe um comentário

avatar
22 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
11 Comment authors
DungaMarineDaltonCaipiraMarine Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Andre
Visitante
Andre

só uns 2 desses pra MB já estava de bom tamanho… caso tivessemos misseis de cruzeiro tipo o scalp ou tomahawk…

Invincible
Visitante
Invincible

O Andre, concordo contigo…

Uns 5 desses e a nossa marina seria o bicho…

Sabre
Visitante
Sabre

Se tivessemos pelo menos esses sistemas que eles vão modernizar já estariamos bem, lixo de alguns luxo dos outros!

MVMB
Visitante
MVMB

Está na hora da MB voltar a ter CT´s. Essa historia de Fragatas não tem dado muito certo.

Os americanos (que podem ser tudo, menos burros) descomissionam OHP e revitalizam os CT´s. Por que será?

Andre
Visitante
Andre

mas vamos ter CT’s pra que? se nem temos misseis VLS?

Fernando Sinzato
Visitante
Fernando Sinzato

Se a OTAN perdesse o N, poderia até se pensar em tal sistema, como defesa comum do Atlântico entre americanos, europeus e brasileiros/sul americanos. Seria uma opção realista de se manter o equilíbrio de forças no mundo, caso a crise bater forte nos EUA e a manutenção da máquina de guerra se torne insustentável.

O problema é a classe dirigente americana filhos do pós guerra e sua visão míope da A.L.

Wagner
Visitante
Wagner

Galante meu comentario por favor…

Abço
ih ih ih !!

Marine
Visitante

Calma pessoal, como ja citado acima, nem misseis anti-navio nos navios estamos tendo! Nao temos sequer uma Marinha litoranea no momento, quem dira de agua azul….Estamos no nivel de canhoneiras como uma Guarda Costeira ainda, AB e pra projecao de poder, quem somos nos com o orcamento que temos e administrado da maneira atual.

Caipira
Visitante
Caipira

Não entendo bulhufas de navios de guerra, mas toda vez que leio sobre os AB a melhor definição que me vem a cabeça é ” o mais poderoso destróyer que já singrou os mares” rsrsrs

Não é estranho a BAe abocanhar essa modernização?
Eles devem ter uma forte divisão nos EUA né?

Dalton
Visitante
Dalton

“Eles devem ter uma forte divisão nos EUA né?”

Caipira…

É maior que no próprio Reino Unido e desde 2008 ao menos especula-se fortemente que poderá haver uma fusão dela com a Boeing a GD
entre outras.

abs

Fernando Sinzato
Visitante
Fernando Sinzato

“Galante disse: 4 de agosto de 2010 às 12:19” Sim, não e também. A intenção refere-se ao equilíbrio de Forças no futuro entre Ocidente e China. O sistema adotado, em que majoritariamente os EUA fizeram e ainda o faz, este papel (para a segurança mundial também não interessa um EUA fraco, mas sim, equilibrado), se demonstra inviável (economicamente desastroso). Trata-se da transição de um mundo pós guerra fria, profundamente assimétrico (e inseguro) para um mundo multipolar mais simétrico. Enterrar o sec. XX (o defunto já está cheirando mal a tempos) e criar condições para germinar o sec.XXI em segurança. Com… Read more »

Fernando Sinzato
Visitante
Fernando Sinzato

Resumindo: A festa acabou e boa parte da conta vai sobrar para nós.

Fernando Sinzato
Visitante
Fernando Sinzato

Os alemães também estão p. da vida pela conta na contra parte européia.

A festa do “pindura”, acabou…

“There’s no such thing as a free lunch’”

Marine
Visitante
Marine

Sinzato, vc esta absolutamente certo! Japao, Europa e outros ha decadas usufruem do guarda-chuva militar americano e ja passou da hora de contribuirem mais com sua propria defesa.

Fernando Sinzato
Visitante
Fernando Sinzato

“Marine disse: 4 de agosto de 2010 às 14:38” Perfeito Marine…. É por isso que o Brasil também assinou tratado de defesa estratégica com os EUA e a tendência de venda de armamentos de ponta para países como Austrália e Japão (programa F-35). Não é mais possível como nos tempos da guerra fria, um país arcar quase sozinho com a sua própria defesa e também segurança global. A URSS quebrou nesta estrada, e os EUA se não tomarem as devidas medidas, infelizmente vão para o mesmo caminho. Minha preocupação é em relação a preservação do grande patrimônio tecnológico militar da… Read more »

Marine
Visitante
Marine

Sinzato, O interessante disso tudo e voltarmos no tempo logo apos o fim da 2GM e vermos que os EUA so preencheram o vacuo criado pela saida do Reino Unido na influencia do Mediterraneo leste, principalmente Turquia e Grecia. O Reino Unido estava quebrado apos a guerra e o grande inverno de ’47 e simplismente se retirou de cena quando a Grecia estava a beira de se tornar socialista e a Turquia pressionada pela URSS. Dessa necessidade de balancear a europa e preencher esse vacuo veio a doutrina Truman. Pena que essa divisao bipolar da guerra fria se iniciou com… Read more »

Dunga
Visitante
Dunga

Para quem não entende nada de navios, principalmente da classe “Arleigh Burke”, imagine que nossa marinha é uma criação de rãs, râs de todos os tamanhos! (pois é que m…) a classe “Arleigh Burke” é um tubarão desses bem crescidinhos e experiente na arte de matar!!!

É o que os EUA tem e nóis não tem ….

RRSSSSS

Marine
Visitante
Marine

Galante, Poggio ou Nunao. Meu ultimo comentario ficou preso na caixa de spam, por favor liberem quando puderem

MVMB
Visitante
MVMB

Galante disse:
“A Marinha do Brasil tem orçamento para manter destroieres de um bilhão de dólares? Existe ameaça na Atlântico Sul que justifique a aquisição de navios com sistema Aegis?”

Claro que não tivemos, temos ou teremos essa grana. Do mesmo modo, não temos dinheiro nem ameaça no AS para termos NAe e aviação de asa fixa, por exemplo. Por fim voltamos ao que já opinei algumas vezes. Deve a Marinha do Brasil tentar ser oceânica/projeção de poder (pq de fato, não é) ou ter enfoque mais defensivo/costeiro – com mais submarinos, NAPAS (equipados) e lanchas de interceptação e ataque velozes?

Andre
Visitante
Andre

O Brasil precisa urgente ter uma Guarda Costeira e liberar a Marinha de certos trabalhos incoerentes a seu fim… aí sim teríamos desculpa para ter um Burke na frota…

Fernando Sinzato
Visitante
Fernando Sinzato

Sim, Marine o crescimento desta nova potência, poderá causar sérios desequilíbrios de poder no mundo.

Por isso a importância das forças armadas americanas no futuro equilíbrio de forças no mundo. São os mais experientes na matéria e tem os melhores meios sejam eles humanos ou materiais.

Depois de 30’s se não houver o mínimo de tato, a coisa vai ficar feia.

Também discordo desta visão de mocinho e bandido, preto e branco, etc…

Como diria um ditado brasileiro: Não existem freiras em bordéis.

Saudações.