Home Aviação Naval O fim de uma era

O fim de uma era

252
3

Caças Harrier do 800 Naval Air Squadron e 1(F) Squadron Royal Air Force decolaram pela última vez do convoo do HMS Ark Royal.

A decolagem do Lt Cdr James Blackmore, da Fleet Air Arm, foi fimada para posteridade de um Sea King ASaC, do 849 Sqd, baseado na RNAS Culdrose.

3
Deixe um comentário

avatar
3 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
3 Comment authors
ylussdaltonlOzawa Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Ozawa
Visitante
Member
Ozawa

O STOVL mais belo de todos os tempos… Vai deixar saudades, não superadas pelo F 35, ao menos na estética. Nem parece uma aeronave britânica.

daltonl
Membro
Active Member
daltonl

Apesar de ser o fim do Harrier, marca também o fim do “porta-harrier” limitado, mas que foi utilizado com grande engenhosidade. 1978 marcou realmente o fim, quando o HMS Ark Royal IV foi descomissionado em péssimo estado. Neste ano, a Royal Navy ficou com apenas os HMS Hermes e Bulwark que operavam como porta-avioes de guerra antisubmarina com alguma capacidade para transporte de tropas. Em 1980, com o comissionamento do HMS Invincible, o Bulwark foi colocado na reserva, em tal precariedade que nem pôde ser reativado para a guerra das Falklands apenas 2 anos depois e o HMS Hermes deu… Read more »

yluss
Visitante
yluss

Essa opção (seja uma opcão ou necessidade) dos britânicos abrirem mão desse tipo de belonave temporariamente, me impressionou. Para uma marinha do porte da deles que sempre esteve presente no mundo coadjuvando com a US Navy, ainda mais pela necessidade que tem de uma marinha que garanta os mares abertos para quem mora em uma ilha, fico me questionando se de fato deveríamos destinar recursos para esse tipo de navio e consequentes necessidades de escoltas, ala aérea e etc. Talvez fosse mais lógico nossa marinha ter sim uma aviação baseada em terra, necessária para atender a projeção de força na… Read more »