segunda-feira, janeiro 24, 2022

Saab Naval

Esquadrão HU-4 completa 16 anos

Destaques

Alexandre Galante
Ex-tripulante da fragata Niterói (F40), jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A presença da Marinha na região Centro-Oeste remonta ao ano de 1873, quando teve início a construção do Arsenal de Marinha de Ladário, tendo a história da Aviação Naval no Pantanal iniciado nos idos de 1932, quando foi inaugurada a Base de Aviação Naval de Ladário.

Até 1936, operavam na área cinco hidroaviões “Farey-Gordon” pertencentes à Primeira Divisão de Esclarecimento e Bombardeio, cabendo ressaltar que, daquela época, permanece até hoje, a antiga torre de controle, marco histórico localizado nas instalações do atual Grupamento de Fuzileiros Navais de Ladário.

Em 1984 se iniciou a construção do atual hangar do Esquadrão e, cinco anos mais tarde, foram retomadas as operações aéreas na região, quando o então Destacamento Aéreo operava 02 helicópteros UH-12 Esquilo.

Em 16 de Maio de 1995, de acordo com a Portaria nº 0292 do então Ministro da Marinha, Almirante-de-Esquadra Mauro Cesar Rodrigues Pereira, foi criado o 4º Esquadrão de Helicópteros de Emprego Geral (HU-4).

Sua ativação deu-se em 06 de Junho de 1995, tornando-se assim uma Unidade Aérea Operativa da Marinha do Brasil, subordinada ao Comando do 6º Distrito Naval, cuja área de jurisdição compreende os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

A partir de 29 de maio de 2004, o Esquadrão passou a operar 03 helicópteros IH-6B Bell Jet Ranger III.

Seus meios aéreos são empregados nas tarefas de busca e salvamento (SAR), evacuação aeromédica (EVAM), esclarecimento, transporte de tropa, ligação e observação, apoio aéreo aproximado, apoio logístico móvel, reconhecimento armado, cobertura aérea, escolta e ataque aéreo.

O HU-4 é conhecido como Esquadrão Gavião, assim como as aeronaves que opera, alusivo a espécie falconiforme, da família dos aciptrídeos e falconídeos, ave dotada de visão privilegiada, soberana na região do Pantanal. Frequenta terrenos abertos, descampados, margens dos rios, lagoas e cerrados, onde a qualquer momento pode capturar sua presa.

Símbolo deste Esquadrão, tradução de vivacidade, audácia e astúcia, este predador por natureza é a representação fiel dos sentimentos do Esquadrão HU-4 no cumprimento de suas missões.

A aeronave

O Gavião (BELL JET RANGER III), cuja denominação na Marinha é IH-6B, é fabricado pela Bell Helicopter Textron e equipado com um motor Allison.

Seu sistema de rotores compreende um rotor principal tipo gangorra montado de maneira a proporcionar um funcionamento suave e um rotor de cauda, ambos com duas 2 pás.

A aeronave possui equipamentos que a permitem operar em voos VFR diurno e noturno com uma velocidade máxima de 130 nós (aproximadamente 240 km/h), possuindo uma autonomia de 03:30h.

O Gavião pode ser armado com duas metralhadoras axiais 7,62 mm, com dois lançadores de foguete SBAT-70, ou ainda, na configuração mista, com um lançador de foguetes SBAT-70 e uma metralhadora axial 7,62 mm.

Seu atual Comandante é o CC Charles do Carmo Carvalho.

“Gavião, as asas da Marinha no Pantanal”

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Publicidade
- Publicidade -
Parceiro

Últimas Notícias

Dois porta-aviões dos EUA entram no Mar da China Meridional para ‘combater influência maligna’

Dois grupos de porta-aviões dos Estados Unidos entraram no disputado Mar da China Meridional para treinamento, disse o Departamento...
- Advertisement -